Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 An Eddy to the game!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qui 16 Ago - 16:32

arrout escreveu:

Agh! Quanta gente no meu grupo!
o.o

É melhor ter apenas poucas pessoas, mas que são utéis do que um exército de inutéis! Qualidade > Quantidade!
E é melhor ter um exército de inutéis do que uma única pessoa pior-que-inutíl! Que além de não ajudarem, ainda atrapalham.
Sobre o ep em si... Foi aleatório e engraçado... E quando é que o Tales vai morrer?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 26 – Subindo a montanha!   Qui 6 Set - 10:19

YEAH! Update time! f2

Após um bom tempo! Espero que não me levem a mal, mas eu tive de fazer o super ep final do Torneio além escrever alguns capítulos do Show do Gaara e do Dimentional Adventure, por isso n teve update regular dessa fic...

E o fórum ta parado, ainda mais nas áreas de Fan Fics! É culpa do Fracassado Sacana? f6

Falando em FS... Seu fracassado, não entendo pq vc precisava sair da equipe DM e do Forum DM ao mesmo tempo. O FireAlex, por exemplo, não faz parte da nossa equipe, ele tem seus projetos sozinho e escreve as suas fics. Você pode muito bem continuar sendo membro ativo do fórum, tenho certeza que você faz diferença aqui (boa e ruim ao mesmo tempo f6).

Enfim... Que comece logo essa coisa! f2

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 26 – Subindo a montanha!

Tales: Subiiiindo a montanha nós vamos! Subindo as montanhas nós vamos! Subindo as montanhas, subindo as montanhas... Subindo as montanhas cruéis, enormes, geladas e cheias de monstros nós vamos!

Eddy: Cale-se, cale-se, cale-se!

Tales: Por que essa raiva, primo? Subir uma montanha é tão legal!

Eddy: Você diz isso porque ta sendo carregado pelo Pen!

Tales: Ele gosta! Não é mesmo?

Pen: Mim já cansar de carregar mochila Tales...

Eddy: Você vai ter que andar agora f3

Tales: Não da, prendi meu pé.

Eddy: f3

Em meio a uma nevasca terrível, o grupo continuava a subir a maior montanha de todo o Dark World, no limite norte. Pen seguia em frente, carregando tales e mostrando o caminho, logo seguido por Eddy e Bob. Mais atrás, seguiam Gilmar e Jessy, conversando.

Jessy: Quando eu conheci o Eddy, achei que nunca mais acharia alguém mais estranho e doido... Agora percebo o quanto estava errada! Nunca vi e nunca verei retardado maior que esse Tales! Ele só fala coisas sem sentido... Por outro lado, ele foi bom naquela luta, quando se enfureceu. Mas no fim, acho que ele só vai atrasar cada vez mais o avanço da nossa equipe e enfurecer o Eddy. Pelo menos agora que temos o Pen as batalhas vão ficar mais faceis e saberemos para onde ir... Gilmar, você ta muito quieto! Me sinto como se tivesse em um monologo! Gilmar!

Gilmar: F-f-f-f-f-f-f-f-frio...

Jessy: Essa não, ele ta literalmente congelando! Pessoal! O Gilmar não ta nada bem!

Eddy: Eu também não estou bem, ta frio pra cacete! Pen, falta muito?!

Pen: Nós quase chegar abrigo! Olhar!

Pen aponta para mais afrente, e Eddy consegue vem uma cabana de madeira coberta de neve. Aumentando o passo, o grupo logo chegou na cabana, mas a porta estava coberta de neve.

Pen: Nós ter que tirar neve pra entrar.

Eddy: Deixe comigo! Punhos Flamejantes!

A neve é derretida rapidamente! O grupo entra rapidamente, fecha a porta e acende a lareira (com os punhos de Eddy).

Eddy: Finalmente! Por um momento pensei que iriamos morrer congelados!

A proteção contra o frio deles era precária, tinham retirado peles de monstros que haviam encontrado no caminho e usado como grandes capas de pele.

Jessy: Gilmar, você está bem?

Gilmar: F-f-f-f-f-f-f-f-frio...

Jessy: Pelo jeito, não...

Bob: Au!

Eddy: Rápido, põe ele perto do fogo!

Tales: Ei, eu ainda to com o pé preso! f4

Pen: ...

Depois de empurrar o Gilmar em forma de estátua para perto do fogo e conseguir desamarrar Tales das costas de Pen, o grupo pôde finalmente descansar. Pen também retirou a sua lança e o enorme machado de Haxus, que estava carregando.

Pen: Mim não entender o motivo do medo de vocês.

Eddy: Eu vim de um lugar extremamente quente, por isso nunca enfrentei um frio desses...

Jessy: Bom, eu não sou tão desacostumada com o frio porque neva em Hyrule... Mas acho que Gilmar deve estar sofrendo o mesmo que você, já que na Montanha da Morte é extremamente quente.

Tales: Não senti frio. f2

Eddy: Você estava nas costas de Pen, que tem a pele mais dura e resistente do que a nossa!

Pen: E mais quentinha.

O grupo se silenciou, esperando a nevasca passar. Mas não durou muito, porque Tales voltou a falar.

Tales: Quero jogar jogo da vida. Tem um por aqui?

Pen: Mim não saber o que ser isso.

Tales: To com fome! Tem comida por aqui?

Pen: Não.

Tales: Tanto faz, eu trouxe alguns biscoitos lá de casa!

Eddy: Passa uns pra ca.

Tales: Não! São meus biscoitos!

Eddy: Eu mandei você passar!

Eddy dá um chute em Tales, fazendo ele bater na parede e desabar na cama que havia na cabana. Tales começa a tossir.

Tales: Essa cama ta cheia de poeira! Cof, cof...

Eddy: Quem mora aqui, Pen?

Pen: Chefe falar que ninguém morar aqui a muito tempo...

Jessy: Mas quem será que morava aqui?

Eddy: Acho que nunca saberemos, no fim das contas... Querem biscoitos?

Jessy: Sim, obrigada.

Pen: Comer!

Gilmar: F-f-f-f-f-f-f-f-frio...

Tales: Eu quero!

Eddy: Você já pegou! f3

Apenas horas depois a nevasca parou e o grupo percebeu que já era hora de sair. Descansados, alimentados e aquecidos, se sentiam bem melhor. Até Gilmar já conseguia se mexer, apesar de falar que não iria seguir caminho com eles.

Gilmar: De jeito nenhum! Vou ficar aqui onde é quente!

Pen: Mim achar que Jessy e Bob dever ficar também.

Bob: Au?!

Jessy: Quê? Porque eu tenho de ficar?

Pen: Apenas guerreiro fortes poder abrir o caminho pra entrar. Jessy fraquinha e Bob não ser gente.

Jessy: Tsc, mas eu vou!

Eddy: Pare de birra! Na próxima você me ajuda! E é bom você ficar também Bob, acho que você também não aguenta bem o frio... f3

Jessy: Você quer ir sozinho, é isso!

Pen: Ele ir comigo e Tales!

Eddy: Tales?!

Pen: Ele segurar bem machado quando ter raiva, ele ajudar!

Tales: Legal! f2

Eddy: Bosta... Mas como é essa entrada, para apenas nós conseguirmos abrir ela?

Pen: Ver pela janela.

Eddy abriu a janela e viu que a montanha continuava a subir por várias assustadoras dezenas de metros. Mas não era esse o caminho que eles iriam, isso era fácil de notar. Havia uma caverna logo adiante, e a entrada estava coberta por uma imensa parede de gelo.

----------------------------------------

Em poucos minutos, os três estavam diante da enorme parede de gelo. Da janela, uma Jessy aborrecida e um Gilmar agradecido observavam.

Eddy: Vai ser fácil, é só usar os punhos flamejantes!

Pen: Não ser fácil. Tentar.

Eddy: Punhos Flamejantes!

Eddy soca flamejantemente a parede... Sem nenhum resultado!

Pen: Agora tentar com espada.

Eddy saca a Master Sword e da um golpe vertical no gelo. O golpe abre um buraco, mas logo o gelo cobre o espaço.

Eddy: Uia!

Pen: Jessy não conseguir abrir buraco com lança fraquinha.

Eddy: E Bob não iria conseguir usando as garras e dentes... Agora entendo... Então o plano é o seguinte, atacamos todos ao mesmo tempo e em velocidade incrível até podermos entrar... Pen, que cara é essa?

Pen: Mim pensar muito... Mim resolver voltar pra grupo antigo.

Eddy: Quê?

Pen: Lá ter comida e parceiros Hinux... e não ter Tales chato!

Eddy: Tales! É culpa sua!

Tales: Ele reclamou da comida e dos parceiros também! E aposto que somos parceiros mais legais.

Eddy: Isso é verdade... Mas não importa! Tudo bem, Pen, se você quiser voltar para os seus amigos...

Pen: Mim não poder voltar sozinho... Mim levar herói!

Pen tenta agarrar Eddy, mas este se abaixa e rola por debaixo das pernas de Pen.

Eddy: Droga, eu não quero te machucar, Pen... Mas vou ter que te ensinar uma lição, como um verdadeiro espartano! Pena que você é muito alto...

Eddy salta e dá um chute no peito de Pen! Pen cai e desce rolando a montanha inteira! Por sorte, antes ele havia deixado o machado de Haxus com eles.

Tales: Ele vai ficar bem?

Eddy: Vai sim... Agora, vamos atacar essa parede de gelo!

Tales: Eu não consigo! Esse machado pesa muito!

Eddy: Tsc, você precisa de um incentivo... Ah! Tem uma garota linda esperando você no fim!

Tales: Sério?!

Eddy: Claro. Ela é conhecida como Dama, e vai com certeza nos agradecer por termos salvo ela. Talvez ela te dê um beijo.

Tales: Então o que estamos esperando? Vamos logo!

Tales levanta o machado e começa a golpear com velocidade a parede, ao mesmo tempo que avança!

Tales: Ela é bonita?

Eddy: Claro!

Tales aumenta a velocidade! Eddy começa também a atacar para os lados com a Master Sword! Eles entram dentro da parede de gelo, ao mesmo tempo que atrás deles o gelo se formava novamente. Continuaram avançando e abrindo o túnel de gelo, até que finalmente chegaram na caverna propriamente dita. Logo atrás, o gelo se juntou novamente.

Tales: Vamos! A Dama nos espera! f2

Eddy: Hehe, eu sabia que ele só precisava de um incentivo! Agora ele vai ser de grande ajuda.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

Não se esqueça de comentar ...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 496
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qui 6 Set - 18:20

Tales, Tales, Tales...

Quando você vai finalmente decidir ajudar o Eddy? Pobre Gilmar,
apesar de ele parecer uma estatúa...

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Seg 17 Set - 18:39

Citação :
Pen aponta para mais afrente
eu vou esperar à frente da sua casa, para te ANIQUILAR!

De qualquer maneira, episódio bom!
O Tales é um fracassado, só poderia ser meu primo f7

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 27 - A Caverna de Gelo!   Ter 25 Set - 18:23

Yeah! Update! YEAH!!!

Apesar de faltar um comentário solitário como um forasteiro, essa droga aqui continua! f5

Não to tãããão imaginativo assim, mas acho que até ficou legalzinho esse ep! f6

Espero que gostem!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 27 – Caverna de Gelo

Finalmente, Eddy e Tales estavam dentro da caverna após passar pela grossa camada de gelo. Eddy olhou para trás assim que pode parar de atacar as paredes para ver o gelo se reconstruindo. Se não saíssem do lugar explodindo tudo, provavelmente teriam de fazer a mesma coisa para sair.

Tales: Para de ficar admirando meu reflexo! Vamos atrás da senhorita!

Eddy: É Dama! E eu não estou admirando o seu reflexo escroto, e sim esse gelo que se reconstrói! Deve ser feito de um feitiço poderoso... Eu imagino o tipo de monstro que tem no fim desse lugar...

Tales: Mo-monstro?!

Eddy: É claro. Você deveria ter previsto isso, afinal estamos indo resgatar uma Dama em uma caverna escura e sinistra...

Tales: E onde ta esse bicho?

Eddy: No fim dessa caverna. Teremos que dar uma boa explorada antes de o encontrarmos.

O enorme machado de duas mãos despenca das mãos de Tales e cai com estrondo no chão.

Tales: Argh, é impossível carregar esse machado! Deve pesar uma tonelada! Onde está o Pen?

Eddy: Como assim, “onde está o Pen?”? Esqueceu? f3

Tales: Sim! f2

Eddy: Ele resolveu mudar de lado, então eu dei um chute nele (literalmente).

Tales: Droga, agora não tem quem leve o machado...

Eddy: Mas você estava carregando agora a pouco... Deveria arrumar uma forma de deixar o modo Berserk sempre ativado...

Tales: Beroque?

Eddy: Nada, esquece... Arrasta o machado, é melhor que nada.

Arrastando o machado, a dupla avançava lentamente pela caverna, enquanto tremiam de frio e aguardavam a aparição de algum monstro. Eddy acendeu os seus punhos para iluminar o local.

Eddy: Não da pra ir mais rápido?

Tales: Eu... urgh... to... tentando...

???: O que acha deles? Boas presas, não?

???2: Sim! Finalmente as presas perfeitas! Vamos lá!

Duas figuras saem de um vão na pedra no caminho de Eddy e Tales, sacam duas facas cada um e olham ameaçadoramente para os primos. Pareciam humanos à primeira vista, mas tinham o corpo feito de gelo.

???: Podem se preparar!

???2: Vocês vão se ferrar!

???: O assalto vai começar!

???2: Passa as coisa!

???: Não deixe para a outra vida!

???2: Pois somos a incrível dupla:

???: Ban!

???2: Dido!

...

Ban: O que, sem susto? Sem reação? Sem palmas pela performance?

Dido: Eles não sabem reconhecer artistas... e nem bandidos!

Eddy: Não é isso, eu só estava perplexo com a imbecilidade de vocês... “Passa as coisa!”? Vocês não sabem conjugar verbos não? f3

Tales: Vocês são bandidos? f6

Dido: Somos bandidos sim! E não desrespeite a nossa imbecilidade artística!

Ban: Você não entende nada de arte e rima, não é?

Eddy: ...

Ban: Chega de papo! Passa a grana e os itens!

Tales: Só tenho 20 trollers, serve?

Dido: 20 o que?

Tales: É o dinheiro do nosso mundo! Não aconselho vocês a tentar comer, é bem ruim pra falar a verdade.

Ban: Queremos Ruppies!

Eddy: Eu tenho alguns aqui, mas claro que não vou dar.

Ban: Não tem medo de morrer?

Eddy: Não.

Ban: Não era para responder! f5

Tales: Eu tenho! A morte deve deixar um gosto azedo na boca, e eu odeio gostos azedos! Sabe, meu padrinho adora, adora mesmo! Tanto que uma vez ele...

Eddy: Agora não! Estamos no meio de um assalto!

Dido: Que bom que você percebeu! Se não vai mesmo passar a grana, teremos que acabar com vocês antes!

Tales: Que brincadeira é essa?

Dido: É chamada também de “Fatiar Vocês!” Vamos pegar nossas facas e... bem, fatiar vocês!

Ban: Vamos, irmão!

Dido: Não vão vencer os primos gêmeos!

Tales: Que coincidência, somo isso também!

Ban: Primos gêmeos?

Tales: Isso!

Eddy: Tirando o fato de que não somos gêmeos...

Dido: Garoto de óculos, você me irrita e me confunde! Vai ser o primeiro!

Dido começou a correr, com uma velocidade maior do que o esperado para alguém que parecia feito de gelo. Ao contrário, Tales continuava imóvel.

Eddy: Tales!

Tales: Negócio... pesado...

Eddy: Seu inútil!

Eddy se meteu na frente de Dido, defendendo o golpe das facas com sua espada e escudo. Girou e rapidamente atingiu o oponente na cabeça com o cabo da espada.

Dido: Ban!

Ban surgiu atrás de Eddy, brandindo suas facas. Eddy golpeou, mas Ban conseguiu se defender. Mas mesmo se defendendo, o impactou do golpe foi o bastante para que Ban fosse atirado contra a parede da caverna.

Ban: Ele é bom!

Eddy: Claro, eu tenho que lutar por dois!

Tales: Tem? Por quê? f6

Eddy: Esquece! f3

Ban / Dido: Ataque eu conjunto! Sinta o poder do BanDido!

Ban e Dido surgem na frente de Eddy, atacando com golpes rápidos das suas duas grandes facas. De um lado, Eddy defendia com sua espada, do outro com o seu escudo. Mas mesmo se defendendo, não era possível evitar que a maioria dos golpes o atingissem.

Eddy: Droga... droga... cansei disso! Super-Arroto!

Ban e Dido são jogados para longe, se espatifando ao cair no chão.

Ban: Porcaria... e pensar que esperamos séculos para uma chance de roubar alguém importante...

Dido: Deveríamos ter virado rimadores...

Ban: Isso não existe.

Dido: Ah, não? Então morrer como bandido me soa uma boa.

O corpo dos primos se dissolveu.

Eddy: Eu deveria ter usado o Super-Arroto antes de eles me acertarem aqueles golpes...

Tales: Foi incrível! Como eu faço para ter um superpoder assim?

Eddy: Superpoder? Há! Isso é magia!

Tales: Você acredita nisso?

Eddy: Sim! f3

Tales: Eu também! Enfim, me ensina o seu superpoder?

De repente, as paredes e o chão da caverna começam a tremer violentamente, atrapalhando um possível xingamento por parte de Eddy e fazendo os dois se sobressaltarem.

Eddy: Isso não é bom... Talvez não devesse ter usado o Super-Arroto, acho que ele danificou as estruturas da caverna! Ela vai desabar!

Tales: E isso é bom?

Eddy: Não, seu demente! Quer dizer que vamos morrer embaixo das pedras que vão cair na gente!

Tales: Ah... e isso é bom?

Eddy: Você nunca vai conhecer a Dama.

Tales: Argh! Corra, Eddy, corra pela sua vida!

Tales levanta o machado e sai correndo, logo passando de Eddy.

Eddy: Uia, ele fica mais rápido também! Espera!

Eddy começa a correr, ao mesmo tempo em que pedras enormes começam a cair do teto. Eddy teve de saltar e desviar de várias delas, mas conseguiu sem grandes problemas. Mas se continuasse assim, não haveria mais caminho a seguir, além de se deixar ser esmagado pelas rochas.

Chegou a uma bifurcação, sem pistas da direção que Tales havia escolhido. Sem tempo para pensar, seguiu pelo caminho da esquerda, torcendo para que fosse o certo. Eddy continuou a correr por vários minutos até estar quase desistindo, até que avistou uma luz no fim do caminho, finalmente. Incentivado pela luz, começou a correr mais rápido, até que chegou ofegante ao local onde não havia deslizamentos.

Estava agora em uma sala com paredes e chão inteiramente feitos de gelo. Lá parecia não sentir os efeitos do desmoronamento que tinha no resto da caverna, nem se quer os tremores eram sentidos. Eddy percebeu que do outro lado da caverna tinha algo de estranho cravado no gelo...

Era uma das Damas! Havia encontrado mais uma delas! Começou a se aproximar lentamente, vacilando no gelo à seus pés, mas quando estava na metade do caminho, viu o gelo no chão começar a se quebrar... O gelo rachou mais e mais, até que se quebrou completamente, explodindo e liberando pedaços para cima.

Junto com os pedaços de gelo, saiu também uma enorme criatura branca e azul rugindo furiosamente. Com uma enorme juba branca, parecia um enorme leão das neves para Eddy. De suas patas, Eddy sentia ondas de um frio tremendo saindo e vindo em sua direção.

Eddy: Claro, nunca é tão fácil... Pode vir, capeta!

Apesar de não fazer ideia de onde o primo estava, se sentia aliviado em não ter ele por perto. Tales apenas atrapalharia, além de que provavelmente estaria mais seguro enterrado no meio de rochas do que contra aquele monstro. Eddy iria catar ele depois da luta.

Sorrindo com a perspectiva de luta, Eddy desembainhou sua espada e escudo, pronto para a batalha. Correu e brandiu sua espada contra o enorme monstro de gelo.

Eddy: ESPARTA!!! HYRULE!!!

Eddy tentou correr, mas logo caiu de cara no chão, derrapando no gelo. A criatura deu um sorriso estranhamente cínico e o chão começou a tremer. Subitamente, o gelo embaixo de Eddy se levanta e ele é jogado contra a parede!

Eddy: Controle de gelo em uma sala feita de gelo? Que apelação!

Monstro: Grau!

Eddy: Grau? Que rugido péssimo.

Monstro: GRAU!!!

Eddy: Continua péssimo. ESPARTA!

Eddy salta com toda a força preparando sua espada para um ataque de cima! Mas o monstro abre sua boca e dispara um bloco de gelo, atingindo em cheio Eddy! Ele cai novamente de costas no chão de gelo daquela sala.

Eddy: Argh... Capeta desgraçado... Vai dar um pouco de trabalho...

Com esforço, o herói consegue se levantar com um olhar decidido em direção ao monstro. Se preparou para avançar em mais um embate contra a criatura, quando a parede próxima dele se quebrou e abriu passagem para um indivíduo baixo e estranho, arrastando um machado enorme.

Tales: Droga, esse machado é impossível de carregar...

Eddy: Tales? f6

Tales: Eddy! Que criatura gigantenormica é essa? E aquilo atrás dele é... uma moça congelada?!

Eddy: Isso mesmo. Essa é a Dama.

Tales: Ela... é linda! DAMA, VOU LHE SALVAR!

Subitamente, Tales consegue levantar o Machado.

Tales: ESPADA!

Eddy: É Esparta, seu demente!

Tales: Foi mal! ESPATA!

Eddy: f7

Tales sai correndo em direção da besta, mas ela ruge e o chão de gelo começa a tremer! Sem parar, Tales salta alto, evitando que o chão se mexesse e o atirasse para longe como havia feito com Eddy. O monstro começou a cuspir pedaços enormes de gelo com a boca, mas Tales os cortava com rápidos e poderosos golpes. Estava quase alcançando o seu alvo, quase dando o golpe que acabaria com a vida da criatura...

Eddy: Não acredito, de onde vem essa epicidade?

O monstro deu um rugido enorme, muito maior do que os que havia dado antes. Tales foi atirando para longe, batendo com força na parede e depois desabando ao chão. O machado caiu e se fincou no chão ao seu lado. Sangue escorria de sua testa e seus óculos estavam quebrados.

Eddy: Tales!

Ele não recebeu resposta.

Eddy: Tales! TALES!

Enquanto gritava pelo primo, corria até ele. Quando chegou perto, viu que estava inconsciente... ou pior. Furioso e tremendo de raiva, se virou para o monstro.

Eddy: Agora acabou! Prepare-se, porque agora você morre! Punhos Flamejantes!

Concentrando toda sua energia somada ao seu ódio, seus punhos arderam em chamas enormes, como nunca havia feito antes. Rugindo, Eddy golpeou ou chão de gelo, explodindo e mandando lascas para todos os lados. Ele começou a correr em direção da besta, brandindo a espada...

Mas ela desviou com um salto! Eddy também saltou, certo de que daria um golpe certeiro no monstro. Lá de cima, a criatura vira a cabeça para baixo e faz novamente um rugido imensamente poderoso.

Eddy: Super-Arroto!

Em pleno ar, o rugido da fera e o arroto do heroi se enfrentam! Após alguns segundos, Eddy consegue vencer e atordoar o monstro com o poder (e fedor) de sua habilidade.

Eddy: Tome essa!

Eddy finalmente consegue acertar o monstro, dando um golpe poderoso o bastante com sua espada que conseguiu decapitar a criatura. Antes de tocar no chão, o monstro já havia desaparecido.

Eddy: Nem era tão bom assim... Ah é, Tales!

Eddy corre até Tales, se ajoelha e começa a ver se ele estava bem. Os seus batimentos estavam normais, mas talvez ele tivesse quebrado algumas costelas e ali não tinham nenhum tipo de ajuda médica...

Preocupado com o primo, Eddy não notou que o gelo havia derretido e a Dama havia se aproximado.

Dama4: Chamo-me Caroline. Presumo que tenham sido vocês que me salvaram, não?

Eddy: Fomos sim. Me chamo Eddy, e esse aqui é Tales. Infelizmente, ele foi ferido tentando te salvar...

Caroline: Entendo... O mínimo que posso fazer é cura-lo.

Caroline se aproxima e encosta as mãos no peito de Tales. Uma luz branca sai das palmas abertas e Tales começa a se curar de todos os seus machucados.

Caroline: Agora ele está ótimo, precisa esperar apenas algumas horas para acordar.

Ela da um beijo na testa de Tales. Tales se levanta com um salto.

Tales: Opa! O que foi que eu perdi? f2

Caroline: Minha Deusa!

Tales: Você me beijou?

Caroline: Ah, bom... foi na testa...

Tales: Que tal outro?

Caroline: Eu tenho de voltar para Hyrule, então não vai dar.

Uma luz começa a cobrir o corpo de Caroline e ela começa a sumir...

Eddy: Espera! Leve o Tales, por favor!

Caroline: Leva-lo? Mas por quê?

Eddy: Vamos enfrentar sempre desafios mais fortes daqui para frente em nossa jornada, e eu não queria por em risco a vida do meu primo. Queria que ele fosse com vocês...

Tales: Nossa! Que lindo!

Eddy: E também, ele atrapalha bem mais do que ajuda.

Tales: Devia esperar algo assim...

Caroline: Tudo bem, eu o levo. Venha, Tales.

Tales: Tchau primo, boa sorte com essas Damas ai! Ei, sabia que eu tenho uma banana de estimação?

Caroline: ...

Tales e Caroline somem.

Eddy: Finalmente, Tales está a salvo... Agora... como vou sair daqui?

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

Espero que tenham gostado!



« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 25 Set - 19:46

Episódio bem cool!
O Tales em modo Beserk/Apreensivo fica muito mais legal!
Já tava na hora dele irse ferrar pra casa denovo...

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 496
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qua 26 Set - 16:27

Adeus, Tales! Sua ajuda foi nada boa!

O episódio foi nada mau...

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 28 - O Filho de Eddy   Qua 3 Out - 20:46

Yeah! Update time!

Um update que eu tava esperando faz um tempo... O Filho de Eddy! Hehehe... MWEHEHEHE!!!

Será que ele é imbecil heroico que nem o pai?

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 28 - O Filho de Eddy!

O grupo estava abaixado no topo de um morro, observando a paisagem deprimente do Dark World. Abaixo deles, passava um grupo de Hinux transportando no centro uma jaula com um prisioneiro dentro, assim como haviam feito algum tempo atrás com Tales. Mas dessa vez os inimigos eram bem menos.

Eles esperavam a melhor ora para descer e derrubar os Hinux estrategicamente. Não sabiam quem era o prisioneiro, que estava encapuzado, mas supunham que era alguém do lado deles. Com muita sorte, ele apontaria o caminho pelo qual eles deveriam seguir.

Pensavam em estratégias e em maneiras de mais facilmente derrubar os adversários, no modo como soltariam o prisioneiro, no modo como deveriam ser silenciosos e cruéis, como um pum no elevador...

Ou seja, eles iriam descer correndo o morro e gritando. Iriam saltar nos adversários e enfiar suas armas neles. Iriam arrombar à força a jaula do prisioneiro e sair vitoriosos chutando as bundas dos Hinux que se mantiveram no chão!

Você, caro leitor, já deve saber e estar até mesmo enjoado disso, pois todos sabem que esse é o modo Eduard Arroutson de agir. Sem mais contestar, o grupo se limitava a obedecer e a seguir o seu líder. Com certeza, uma definição para Eddy jamais seria a de um “pum silencioso e cruel”. Se fosse para caracteriza-lo como um peido, seria como um “barulhento e desengonçado”.

Eddy: ESPARTA!!! HYRULE!!!

Foi o primeiro a golpear e a derrubar o Hinux que apareceu no seu caminho. Realmente, deveria ser assustador para os monstros ver aquele herói encapetado gritando para eles. De bônus, uma mulher flutuante, uma estátua e um cachorro infernal. Realmente, isso deve ser bem assustador.

Eddy mal terminou de derrubar o primeiro Hinux quando pulava e atacava o próximo. Tinha que pular, já que os monstros tinham o dobro do tamanho dele, tanto em altura como em largura. Apesar de fortes e musculosos, Eddy parava ou desviava de todos os golpes que eles davam.

Jessy: Espera! Não vai deixar nenhum para a gente?

Jessy, a inteligente do grupo, havia provavelmente ficado mais violenta depois de passar a conviver com o herói. Depois de algumas tentativas de usar a lógica durante a sua jornada, havia finalmente percebido que o modo ilógico de Eddy era o que dava certo e, portanto, deveria ser seguido.

Gilmar: Hahahihiheha! Deixa que eu vou soltar o cara!

Um velhinho estranho como sempre, Gilmar sempre arrumava um jeito de ajudar o grupo, mesmo não lutando grande coisa. Com sua mão feita de pedra, socou a fechadura da gaiola e abriu a porta para o prisioneiro. No caminho havia levado alguns golpes, mas nada havia sentido.

Bob: AU!

Bob já havia entrado no campo de batalha transformado em sua forma infernal, mordendo e arranhando todos os Hinux em uma velocidade incrível. Não tinha como aqueles monstros pesados conseguirem pega-lo.

Em poucos minutos, o grupo de Hinux estava derrotado. Sorrindo com a vitória, o grupo foi se reunir no lado de fora da gaiola.

Jessy: Mais uma luta bem sucedida!

Gilmar: Foi fácil. Isso ta começando a perder a graça.

Eddy: Cadê o prisioneiro?

Gilmar: Sei lá, ele deve ter corrido para longe, se tiver bom senso.

Eddy: Deveria ter deixado para soltar ele agora!

Jessy: Ei, vocês dois são cegos, burros ou os dois? Não pensaram em olhar para dentro da gaiola não?

Eddy: Uia, ele ta ai! Ei idiota, por que não saiu?

Ele se levantou, e retirou o capuz de frente do rosto. Seu cabelo era roxo e seus olhos eram vermelhos. Assim que viu o indivíduo, Jessy e Gilmar tiveram um calafrio, e Bob deu um passo para trás.

???: Eduard Arroutson?

Eddy: Sim?

???: Sou Goldstar.

Eddy: Que nome estranho! Ei, você não vai sair dai?

O estranho fechou os punhos e uma expressão de raiva surgiu em seu rosto.

Goldstar: Então esse nome não lembra nada, não é?

Eddy foi lançado para longe, por um soco de Goldstar. Ele havia sido tão rápido no movimento que nenhum deles se quer havia visto ele se mover até Eddy. Ele caminhou lentamente até fora da gaiola.

Gilmar: Ei, você vai ver só!

Jessy: É melhor não. Não sente algo estranho nele? Ele parece muito forte... Acho que devemos deixar para o Eddy...

Gilmar: Claro, como sempre...

Jessy: Mas sinto que dessa vez é sério...

----------------------------------------

Eddy se levantou furioso e limpou o sangue que escorria de sua boca.

Eddy: Por que fez isso?

Goldstar: Sou Goldstar Arroutson! E agora?

Eddy: Meu parente?! Não conheço não.

Goldstar corre até Eddy e da um soco de direita, mas dessa vez Eddy consegue se defender. Rapidamente, Goldstar gira e atinge o oponente com um chute no rosto, jogando-o novamente ao chão.

----------------------------------------

Jessy: Alguém... que luta melhor que Eddy...

----------------------------------------

Goldstar: Miserável... Eu tinha esperanças de que você soubesse quem eu fosse...

Eddy: Pois eu não sei! E por que está me batendo?

Goldstar: E pior de tudo... Você é um verdadeiro imbecil! Nada do herói que tanto falam!

Eddy: Propaganda enganosa.

Goldstar: Isso se quer tem graça!

Novamente corre em direção de Eddy com o punho preparado, mas o herói toma uma posição defensiva. Mas, no momento em que iria atingir o oponente com um soco, Goldstar desaparece, aparecendo no mesmo segundo embaixo de Eddy. Com um chute no queixo, o atira para cima.

Antes que tivesse alguma reação, Goldstar aparecia em cima de Eddy, o atingindo com as duas mãos juntas, atirando-o ao chão.

----------------------------------------

Gilmar: Tem certeza de que não devemos intrometer?

Jessy: Me parece que aquele cara quer vingança por alguma coisa... E me parece que ele vai nos matar se nos intrometermos na luta.

Gilmar: Mas ele vai matar o Eddy assim!

Jessy: ...

----------------------------------------

Eddy se levantou, meio atordoado.

Eddy: Diga logo quem você é para mim, ou vou ter que acabar com você sem saber, e assim acabar perdendo o sono de noite.

Goldstar: Sou seu filho, ora!

Eddy caiu de cara no chão, logo de levantando com um salto.

Eddy: Filho?! Quantos anos você tem?

Goldstar: Bom, transformando a minha contagem de tempo para a dos humanos completos, tenho 15 anos.

Eddy: Mais velho que eu! Isso não é possível, e o que você quis dizer com “humanos completos”?

Goldstar: Tsc. Sou filho de você com a Fada da Coragem.

Eddy: Eu peguei uma fada?!

Goldstar: Não fale dessa forma quando se referir a minha mãe!

Goldstar da um soco em Eddy, mas o golpe é defendido! Tenta com o outro punho, mas o resultado é o mesmo. Frustrado e com os punhos presos, deu uma cabeçada em Eddy, logo se arrependendo e ficando tonto com o impacto. Se aproveitando, Eddy deu uma cotovelada no peito do suposto filho, o jogando no chão de costas.

Eddy: Há! Nunca achei alguém com uma cabeça mais dura do que eu! Exceto, talvez, o Denas...

Goldstar: Você me decepciona, Eddy! Esperava um herói bravo e corajoso, e não um idiota piadista. Treinei muito para ficar mais forte que você... Irei te matar, pai!

Eddy: Mais forte que eu? Há! Se fosse mais forte, não teria sido preso por aqueles Hinux aleatórios!

Goldstar: Na verdade eu me deixei ser preso. Sabia que isso iria o atrair.

Eddy: Que desculpa fraca!

Goldstar: ...

Eddy: Quantas Damas você salvou, ein?

Goldstar: Nenhuma.

Eddy: Eu já salvei quatro! Há, quem é o melhor aqui?

Goldstar: Não prova nada. Se eu quisesse ir atrás, eu poderia muito bem ir. Agora, saque sua arma!

Goldstar pega uma enorme espada de duas mãos de suas costas, com uma estranha lâmina rosa. Eddy é forçado a sacar sua Master Sword e seu escudo.

Goldstar: Essa espada possui todo o poder de minha mãe. Uma arma divina, assim como a sua. Assim, lutaremos de igual para igual!

Ele salta e ataca Eddy com um corte vertical de cima para baixo, forçando Eddy a se defender. Quase cai de joelhos com a força do golpe, mas conseguiu se manter em posição. Goldstar levantou sua espada e continuou a atacar.

Eddy: Por que você quer me derrotar?!

Goldstar: Eu quero ser o herói! Eu quero te derrotar para que Ganon não tenha a oportunidade de o matar de novo!

Goldstar atinge Eddy com um golpe incrivelmente forte, mas dessa vez ele conseguiu se manter em pé, mesmo arrastado para trás por alguns metros apenas pela força do golpe.

Eddy: Ganon? Me matar?

Goldstar: Você não se lembra nem disso... VOCÊ NÃO SE LEMBRA DE NADA!!!

Goldstar explode em uma energia arroxeada. Pedras e corpos de Hinux derrotados foram jogados para longe e até mesmo Jessy, que estava longe da luta, caiu no chão. Eddy se segurou para se manter em pé. Apertou a Master Sword e começou a liberar o seu poder, ficando com uma aura dourada em volta de si.

Goldstar: Você tinha a esperança de todos reunida, inclusive de minha mãe, gravida de mim na época... Você tinha a Triforce da Coragem, tinha conseguido reunir todos os itens sagrados... E então perdeu pateticamente! Ganon devorou você e Zelda, ganhando um poder incrível! O mundo só foi salvo por que os Sábios usaram a sua única saída: Mandar Ganon para o Sacred Healm. Esse lugar virou um lugar imundo, mas pelo menos Hyrule foi salva... Não graças a você!

Eddy: Bem, não era necessariamente eu, e sim um ancestral meu. Não acha?

Goldstar: Não. O pior de tudo é que não... Era você! O que faz você achar que vai derrotar Ganon agora que ele tem mais poder do que antes? Terá que ser mais forte do que eu!

Com sua aura cada vez mais forte, Goldstar atacou com uma velocidade incrível. Eddy aumentou sua aura também, se concentrando ainda mais na Master Sword. Para os que viam de longe, era impossível de acompanhar tanto os golpes de Goldstar quanto a reação de Eddy, que defendia e contra-atacava em igual velocidade.

A energia dos dois parecia dançar quando ambos se movimentavam em alta velocidade. O vento ao redor deles começava a rodar e a ficar mais agitado, a medida que os ataques continuavam. Quanto mais lutava, mais o ar se agitava, até chegar um ponto em que um tornado havia começado a se formar, com os dois no centro.

E de repente os dois pararam de se golpear. A energia parou de se espalhar e o vento voltou a se acalmar. A poeira era alta, e Gilmar, Jessy e Bob correram para perto para ver o que havia acontecido...

Eddy estava jogando no chão, de cara na terra. A armadura destruída em vários pontos e o sangue escorrendo. Já Goldstar não tinha praticamente um arranhão. Com o pé, Goldstar empurrou Eddy para que ele ficasse de barriga para cima.

Goldstar: E o pior de tudo é que você é bem mais fraco do que imaginei.

Eddy: Eu... não tenho motivos para querer lutar com você, é por isso que não lutei com tudo...

Goldstar: Tsc, que desculpa fraca.

Eddy: Hehe, verdade...

Goldstar: Pare de rir! Você perdeu feio!

Eddy: Olhe aqui, pare com todo esse ódio por mim! Eu posso ser um idiota, mas uma coisa que eu certamente não esqueceria nunca era das pessoas importantes para mim. Nunca que eu esqueceria alguém tão importante como um filho... Se você diz que eu não sou a encarnação daquela pessoa e sim ela mesma... Deve ter havido algo terrível com minha memória...

Goldstar: ...

Eddy: Eu juro...

Goldstar guarda sua enorme espada nas costas. Eddy pensou ter visto lágrimas surgindo em seu rosto, mas não pôde comprovar, pois Goldstar cobriu a face com o capuz.

Goldstar: Tudo bem... Acho que posso acreditar em você...

Eddy: Então me deixe lutar contra Ganon.

Goldstar: Não vê que o mais indicado para lutar contra ele sou eu?

Eddy: Me deixe ao menos tentar! Se eu perder, não vejo problema nenhum em você lutar contra ele... Mas a luta inicial é minha... tudo bem?

Goldstar: Tsc, você é como minha mãe me falou...

Goldstar se virou de costas e começou a caminhar para longe.

Eddy: Espere! Você sabe a localização de uma das Damas? Isso nos ajudaria...

Goldstar: Siga para Sudoeste, procure por uma rocha em forma de tartaruga. Ela deve estar lá.

O vento soprou, levantando poeira. Goldstar sumiu.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 496
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Seg 8 Out - 18:58

AAAAH! Como... O Goldstar chegou aqui no passado?
Mas, considerando que é o passado, Goldstar não deveria
ficar muito surpreso, porque, geralmente, o passado geralmente
faz muitos erros antes de reaprenderem.

Ele não é tão imbecil quanto o seu pai, mas, ele deveria esperar
sobre o pai ser... Idiota. Nada mal!

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Seg 8 Out - 20:18

Meu filho... que orgulho brilho
Mas... uma fada? Não sei como eu conseguiria essa proeza...

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Seg 8 Out - 20:26

Firealex escreveu:
AAAAH! Como... O Goldstar chegou aqui no passado?
Mas, considerando que é o passado, Goldstar não deveria
ficar muito surpreso, porque, geralmente, o passado geralmente
faz muitos erros antes de reaprenderem.

Ah! N-não, Alex! Você entendeu errado!

Para que não cause mais mal-entendidos, terei de explicar melhor:

Não é exatamente esse Eddy que é pai de Goldstar. E sim o Eddy de séculos atrás, o heroi do "The Legend of Eddy: Guittar of Time"! Ou seja, Goldstar nasceu a séculos atrás! Ele só tem 15 anos por causa do sangue de fada, que retarda o envelhecimento dele!

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 29 - ...   Qui 18 Out - 21:14

YEAH!

Estou demorando demais para postar updates pro meu gosto. Gostaria de manter os episódios semanais toda a terça feira, mas infelizmente a minha rotina de estudo forçado me impede bastante. f6

E esse ep ficou meio pequeno! Apesar de que eu acho que ele tem o tamanho necessário, então n reclamem! ;D

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 29 - ...

Andando, chutando pedras e sem dizer palavra alguma, era o que Eddy fazia enquanto se dirigia para a direção apontada por Goldstar. Seu corpo inteiro estava coberto por diversas ataduras improvisadas postas por Jessy, mas ele em momento algum havia reclamado da dor. Quase uma semana havia se passado e ele continuava com a cara fechava, e abria a boca apenas para comer. Recusava as tentativas dos amigos de iniciar conversas.

No momento passavam bem no meio de um cânion, supostamente chegando cada vez mais perto da tal rocha em forma de tartaruga. Se Eddy sentia algo quando a estar perto do local, não daria para saber.

Hinux: Há! Morrer!

Um monstro pateticamente burro de dois metros de altura e apenas um olho saltou com sua lança apontada para Eddy. Tão rápido que mal seus movimentos puderam ser vistos, Eddy fatiou o inimigo, arrancando a cabeça com um único golpe e embainhando a espada logo em seguida. O monstro nem havia terminado o salto, quando pousou os pés no chão imediatamente caiu com o corpo inteiro. Como se nada tivesse ocorrido, Eddy continua o seu caminho.

Jessy: Eddy...

Eddy: Estamos quase chegando.

Jessy mal reconheceu a voz do amigo. Estava rouca e mais grossa, e o tom de piada que sempre usava havia desaparecido por completo. A garota olhou para Gilmar em busca de auxilio, mas o velho estava assustado com o jeito do herói.

Jessy: Eu sei que é difícil esse lance de conhecer o seu filho que veio do passado... que é superforte... que você teve com uma fada... e que não se lembra de nada...

Eddy: ...

Jessy: Não sei se era necessário ser tão cruel com aquele Hinux ali atrás. Ta certo que ele era só um monstro querendo nos matar... Mas você nunca gostou de matar eles, e nunca fez algo tão cruel...

Eddy: ...

Jessy: Vai me deixar falando sozinha novamente? Me responda dessa vez, por favor.

Eddy: ....

Jessy: Toda essa raiva é por ter perdido do seu filho, é? Você deveria saber que não se pode ganhar sempre, infelizmente... E você vai ficar mais forte que ele logo, tenho certeza dis-

Eddy: Não falei com você antes por que pensei que iria acabar entendendo... Não estou com raiva do meu filho, e sim de você.

Jessy: De mim? Mas...

Eddy se vira, com um olhar furioso e uma expressão de ódio misturada com tristeza.

Eddy: Eu pensei que estava aqui apenas para cumprir a minha demanda deixada por um antepassado meu. Pensei que sairia vitorioso dessa batalha contra o mal... Mas ai chega a revelação de que eu na verdade perdi! Eu perdi de forma humilhante e fui morto por Ganon! Você que havia me dito como eu havia vencido o grande mal e salvado a todos... você e a maldita da Zelda!

Jessy: Se não fizéssemos isso você nem aceitaria a missão...

Eddy: Tsc... Eu faria o mesmo que estou fazendo agora, me concentrando em apenas salvar as Damas. Depois disso, vou embora.

Jessy: E a princesa Zelda? Ela vai ser sacrificada e Ganon usará o corpo dela para voltar para o nosso mundo!

Eddy: As Damas vão estar a salvo, e elas são descendentes dos Sábios, ou isso também foi mentira? Elas que prendam esse cara de volta quando ele se soltar.

Jessy: Vai deixar a princesa morrer?!

Eddy: Ora, eu já vi minha história. Vou lutar e perder. Goldstar é bem mais forte que eu, quem sabe ele derrote o Ganon. Vou ter feito a minha parte, mas não vai dar em nada lutar até a morte contra alguém que eu sei que vai ganhar.

Jessy: Mas você ainda vai enfrentar ele?

Eddy: Claro, vai ser interessante contar para os meus verdadeiros amigos como é lutar contra um demônio ancestral. Depois de perder, deixou pro meu filhinho cuidar de tudo e volto para o meu mundo.

Jessy: E se Ganon conseguir ir para o nosso mundo?

Eddy: « Algodão dourado »-se.

Jessy: O que?!

Eddy: Chegamos. Só pode ser aqui, aquela pedra gigantesca à frente parece um Koopa.

Jessy: O que?

Eddy: Não interessa. Gilmar, quer vir comigo? Essa é sua chance que tanto pediu.

Gilmar: Eu? Mas... agora? Eu to com medo!

Eddy: Pare com essa frescura de medo! Já enfrentou vários monstros no caminho!

O que Gilmar não diria era que o seu medo não era de nenhum monstro que havia lá dentro, e sim de Eddy.

Jessy: Posso ir também?

Eddy: Não, eu proíbo.

Jessy: E desde quando você manda em mim?

Eddy: Se não quer receber ordens do líder do grupo, então vá embora. Eu não preciso de sua ajuda para ser derrotado.

Jessy: Eu... seu... mas... Ah, tanto faz!

Jessy se vira e começa a ir embora.

Eddy: Vamos entrar, Gilmar.

Bob: Au?

Eddy: Por favor, siga Jessy e a mantenha segura.

Jessy e Bob saem do grupo. Ao mesmo tempo, Eddy e Gilmar entravam na enorme rocha em forma de tartaruga.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 496
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Sab 20 Out - 16:32

Huh, este Eddy agora parece bem mais sério e cruel...

Ele não podia ter feito isso, ele ainda deve precisar... Ah, que se dane! Ele que se decide! Pobre Jessy...

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Dom 21 Out - 17:57

Eu jamais, JAMAIS agiria assim, eu estaria irritado, irritado pra caramba, não com as mentiras que contaram, e sim com meu antepassado, aquele fracassado, idiota, otário, patético antepassado, nem com a Jessy, pra quê culpá-la? Não entendi os motivos.
Eu fiquei decepcionado com esse episódio, eu/Eddy jamais me/se abalaria, não pelo menos nesse nível, o desprezo pela injustiça é uma característica minha e do Eddy, neste episódio ele comete uma injustiça, culpando quem não deve culpar, e uma covardia, dizendo que vai embora antes de salvar a princesa Zelda, eu sinceramente não gostei desse episódio.
ah, uma nota à parte, eu seria sim, cruel, com aquele Hinux, muito cruel.

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 30 – O Traidor deve morrer! Morte à Gilmar!   Qua 31 Out - 20:06

YEAH! Update time!

Desculpe pela demorinha, mas o update aqui acabou saindo maior do que pensei! Tanto que acabei resolvendo parti-lo em 3 partes! YEAH!!!

Já vou avisando que nesse ep não haverá muita emoção. Ficará para a parte 2 e, principalmente, a parte 3.

Bom, espero que gostem! YEAH!!!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 30 – O Traidor deve morrer! Morte à Gilmar!

Eddy e Gilmar entraram por uma caverna escura e continuaram sem dizer uma só palavra. Na frente, sério e determinado, Eddy dava passos largos e rápidos, fazendo com que Gilmar tivesse também que se apressar para segui-lo.

No começo, Gilmar pensou em ficar quieto e fingir que não havia acontecido nada, mas decidiu, por fim, contestar sobre o súbito ataque de fúria que Eddy havia tido.

Gilmar: Eddy!

Eddy: ...

Gilmar: Eddy! Fale comigo, seu tosco!

Eddy: O que foi?

Gilmar: Você não precisava ter agido assim! Coitada da Jessy, ela só queria lhe ajudar, não precisava gritar com ela nem a mandar embora!

Eddy: E por que você está do lado dela e não do meu?! Se você quiser, vá atrás dela e me deixe seguir sozinho!

Gilmar: Não até você ver o quanto está errado! Você não é assim, você é esperançoso, feliz, animado...

Eddy: Cale-se! Tem certeza de que vai continuar a tentar me convencer?

Gilmar: Tenho sim.

Eddy: Como eu imaginei desde o começo... Bom, já que é assim, eu acho que vou ter de mata-lo.

Gilmar: O que?!

Eddy girou ao mesmo tempo em que sacava sua espada, cortando o ar no lugar onde antes havia o pescoço de Gilmar. Por sorte, o velho estava suficientemente acostumado com os movimentos do herói que havia conseguido prever e desviar do golpe em tempo.

Gilmar: Você está louco!

Eddy: Sempre fui!

Gilmar: Mas não desse jeito!

Por pouco Gilmar não teve seu braço decepado! Conseguiu se desviar o bastante para aguentar o golpe, mas Eddy conseguiu arrancar pedaços de pedra do ombro de Gilmar. O velho caiu no chão e olhou para Eddy, suplicantemente.

???: Gilmar!

Algo gritou o nome do velho, assustando Eddy e o fazendo olhar para trás. O que quer que tenha gritado começou a dar vários golpes rápidos de espada, mas Eddy se defendeu de todos com certa dificuldade. Os dois começaram a lutar com uma velocidade surpreendente e, quando eles se viraram no meio do ardor da batalha, Gilmar pôde ver que o atacante era...

Gilmar: Eddy?!

Eddy(?): Esse cara que está com você é um impostor!

Eddy(?): Mentira! Está na cara que esse cara que acabou de chegar é um monstro disfarçado!

Gilmar: Parem de me confundir! Não tem como eu saber!

Eddy(?): Seu idiota! Acha que eu iria culpar meus amigos por algo que eles não fizeram, perder a esperança de vencer do Ganon e depois tentar te matar?

Gilmar: Er... Ta certo, você é o Eddy! Mas quem é esse outro?

Darkeddy: Darkeddy! Gostou do nome épico do mal?

Eddy: Não. E você nem tentou contra-argumentar!

Darkeddy: Não da, seu argumento foi muito bom.

Eddy: Obrigado.

Gilmar: Cuidado!

Vindo de sabe se lá qual direção, Goldstar(?) surgiu brandindo sua espada, fazendo com que Eddy tivesse que usar de toda sua força para aguentar o golpe da espada de duas mãos.

Gilmar: Goldstar ta aqui também?!

Darkstar: Sou Darkstar! Vamos, Darkeddy, atacando de uma só vez conseguimos vencer dele!

Darkeddy: DARK WOOOORLD!!!

???: Não comecem sem mim!

Um clarão roxo surgiu e num instante o verdadeiro Goldstar estava ao lado do verdadeiro Eddy.

Gilmar: Mas o que está acontecendo aqui?!

Goldstar: Esses dois são versões negras de nós, com o único objetivo de exterminar os reais.

Gilmar: E desde quando eu estou numa jornada com um falso Eddy?

Eddy: Bem, desde a minha batalha contra Goldstar...

[Flashback]

Episódio 30 (Real) – Eduard e Goldstar Arroutson ( Parte 1 )

Eddy e Goldstar pousam no chão, após se atacaram simultaneamente e em super velocidade. Os dois mal tocaram no chão e já saltaram para trás, mantendo entre si uma distância segura para analisar o movimento um do outro.

Eddy: ESPAR-

Goldstar: Espera ai!

Eddy: O que foi?

Goldstar: Não percebeu que estamos em outro lugar?

Eddy parou para olhar em volta e... estava realmente em outro lugar! A emoção da batalha havia sido tanta que não notara a súbita mudança! O local onde se encontrava no momento sequer parecia com onde antes lutava contra Goldstar. Estava pisando no que parecia ser vidro, apesar de que não se podia ver nada no outro lado. Estava agora num local inteiramente plano, sem nenhum obstáculo sequer. O céu era inteira e simplesmente branco.

Eddy: Onde estamos? Como viemos parar aqui?

Goldstar: Não sei...

Eddy: Não sabe o que? Onde estamos ou como viemos parar aqui?

Goldstar: Eu já ia terminar de responder, seu apressado! Não sei onde estamos, mas creio que sei parcialmente como viemos parar aqui...

Eddy: E como foi que...

Goldstar: Já vou falar! Tsc, nunca encontrei alguém que conseguisse me estressar assim com tanta facilidade... Escute, quando minha mãe me deu essa espada e me ensinou a usa-la, ela me advertiu quanto ao tamanho de seu poder. É uma arma mística extremamente poderosa e nas mãos de alguém igualmente poderoso, porém sem controle, pode causar... como posso dizer... “danos” no tecido da realidade.

Eddy: Então estamos aqui porque você se descontrolou?

Goldstar: Não apenas eu, mas você também!

Eddy: Me descontrolei pelo seu descontrole!

Goldstar: Cale-se, você parece uma criança!

Eddy: E você parece um Denas!

Goldstar: Um o que?!

Eddy: Esquece!

Irritado, Eddy cruza os braços e se vira pra ficar de costas ao suposto filho. Goldstar suspira e repete o mesmo gesto. De costas um para o outro, eles ficam olhando para o horizonte até a raiva passar.

Passaram-se longos dois minutos até que a raiva passasse parcialmente. Percebendo que não adiantava ficar segurando sua pesada espada de duas mãos, Goldstar a guardou na cintura.

Goldstar: Hum... Enfim, viemos parar aqui porque nós dois colocamos todas as nossas forças em um só golpe de nossas espadas místicas. O poder junto foi o suficiente não só para abrir uma fissura dimensional como para nos mandar para outra dimensão...

Eddy: Uia! Não sabia que eu era tão forte para conseguir fazer algo assim...

Goldstar: Provavelmente foi mais pelas espadas do que qualquer coisa...

Eddy: ...

Goldstar: ...

Eddy: E você sabe como fazemos pra voltar ao Dark World?

Goldstar: Creio que o jeito mais fácil é simplesmente repetir o processo. Teoricamente isso daria certo. Se não, eu posso tentar uma magia mais complexa.

Eddy: Então vamos! Os meus amigos devem ter estranhado meu desaparecimento súbito.

Goldstar: E você consegue usar seu poder máximo, para dar pelo menos um golpe?

Eddy: Hum... Não...

Goldstar: Foi o que pensei. Teremos de esperar então... Ou melhor, seria bom andarmos para algum lugar ao invés de ficarmos parados aqui.

Eddy: Quem disse que quero andar com você?

Goldstar: Então fique ai sozinho. Só não vai ter como voltar para o Dark World.

Eddy: Nem você!

Goldstar: Como eu disse antes, posso fazer uma magia para sair daqui. É bem complexa e a conjuração demora, mas vai valer a pena.

Goldstar começa a andar em frente, sem se quer olhar para Eddy. Depois de alguns segundos, Eddy resolveu se virar e se apressar para acompanhar o garoto de cabelo roxo. No caminho, e vendo que Goldstar não tinha mais a espada em mãos, resolveu guardar a sua também. É claro, ficaria sempre atento ao mínimo movimento aparentemente mortal.

Eddy: Ei, pensei que queria me matar!

Goldstar: Matar meu pai? Não, essa luta serviu um pouco para descontar minha raiva o bastante. Pode parecer meio primitivo, mas eu costumo dizer que violência resolve quase qualquer coisa.

Eddy: Haha, eu sempre digo isso! Ta ai uma semelhança entre a gente!

Goldstar: Pensei que você achasse que eu não era seu filho.

Eddy: Ainda tenho sérias dúvidas com relação a isso... Mas se você for realmente meu filho, pelo menos tem algumas características que admiro.

Goldstar: Te-tenho?

Eddy: Acho que no seu lugar também iria querer lutar contra meu “pai”, seria bem o meu estilo. E também se arriscar pessoalmente e sozinho para enfrentar Ganon, que nem se quer eu, supostamente, consegui derrotar... Você tem honra e coragem.

Goldstar: Obrigado...

Sem Eddy perceber, Goldstar ficava levemente enrubescido pelos elogios.

Eddy: Mas tem uma coisa. Você foi meio cruel em não considerar salvar as Damas.

Goldstar: É que eu tenho prioridades. Primeiro e mais importante é derrotar Ganon e depois me preocuparia em salva-las.

Eddy: Penso justamente o contrário. Assim, se acontecer algo terrível comigo enquanto luto contra Ganon, pelo menos terei a lembrança de que consegui salvá-las.

Goldstar: Você... Pensa mais nos outros e nos riscos deles do que nos seus... Prefere deixar Ganon fazendo o que quer que seja que esteja fazendo e salva-las?

Eddy: Sim.

Goldstar: Entendo... Como minha mãe disse...

Eddy: E tem outra coisa tosca em você! Precisava ter vindo para cima de mim me atacando como um doido?

Goldstar: Ora, seu maldito, foi você que-

Eddy: Deixa eu falar agora, « dança »! Apesar de duvidar que eu seja exatamente o mesmo Eddy que lutou contra Ganon antes de você nascer, eu tenho certeza de que ele deu o melhor de si para salvar a todos e lutou incansavelmente até o final! Estou certo?

Goldstar: Não sei, não estava lá.

Eddy: E o que sua mãe lhe contou?

Goldstar: ... Exatamente isso.

Eddy: Então por que vir me bater como se eu tivesse culpa? Eu tentei! E você não vê que eu não lembro de nada? Encontre outra pessoa para descontar a culpa!

Os dois continuaram com a caminhada lado a lado mas dessa vez Goldstar caminhava com a cabeça voltada ao chão e Eddy com o olhar ao nada que havia em sua frente. Um longo tempo se passou até que Goldstar abrisse a boca e falasse:

Goldstar: Está bem... Desculpe pai, eu não deveria ter feito isso. Me desequilibrei...

Eddy: Não me chame de pai!

Goldstar: Ta legal então, Eduard.

Eddy: É Eddy!

Goldstar: Mas... é tão... tão...

Eddy: Você achou ridículo.

Goldstar: Não combina com um herói lendário.

Eddy: Foi mal ai, mas eu gosto de Eddy! Eduard é um nome muito certinho!

Goldstar: Ta bom, ta bom... Eddy...

Sem ter novamente o que dizer, os dois continuaram a caminhar em silêncio. Eddy nunca havia se imaginado repreendendo um filho, ainda mais tão cedo assim. Enquanto andavam, Eddy voltava a sentir suas forças voltando aos poucos. Em alguns minutos eles já iriam poder voltar para o Dark World...

Goldstar: Ei, o que é um Denas?

Eddy: É um amigo meu, lá do lugar onde eu moro... Você se parece um pouquinho com ele. A diferença é que você tem um pouco de senso de humor e é menos cabeça dura... Ah sim, ele tem ideias heroicos perfeitinhos demais.

Goldstar: Hum... Ei, acabei de me lembrar de um pequenino detalhe... Mas acho que não é nada importante.

Eddy: O quê?

Goldstar: Como sumimos de forma súbita daquela dimensão e, provavelmente, daquele universo, talvez um... resíduo nosso tenha ficado por lá.

Eddy: O que quer dizer?

Goldstar: Como posso explicar... Fizemos algo que normalmente seria impossível para as leis dimensionais. É como se aquela dimensão não conseguisse acreditar e aceitar que nós sumimos, então no mesmo instante que sumimos outros idênticos apareceram para suprir a nossa falta.

Eddy: Isso não faz sentido!

Goldstar: Eu sei. Se quiser, eu explico o que eu sei sobre as leis dimensionais...

Eddy: Não precisa, eu não iria entender mesmo.

Goldstar: Foi o que imaginei... Ei, espera ai. O que é aquilo?

Eddy: O quê? Aquilo ali em frente?

Goldstar: Isso mesmo.

Eddy: Me parece um leão... de três cabeças.

Goldstar: Me parece que ele está vindo nos atacar.

Eddy: É, parece que sim.

Goldstar: ...

Eddy: ...

Goldstar: Não deveríamos correr?

Eddy: Eu prefiro lutar! Como um espartano!

Goldstar: Mas estamos descansando para podermos voltar, esqueceu? Não da pra gastar as energias com todo monstro que aparecer.

Eddy: Tá legal, fugir... Mas só dessa vez.

Goldstar: ...

Eddy: ...

Goldstar: Ele tá se aproximando rápido. Que tal agora?

Eddy: Tudo bem pra mim.

Os dois se viram e começam a correr para a direção oposta!

Eddy: Droga, ele tá começando a vir mais rápido!

Goldstar: Vamos nos separar!

Eddy vai para a esquerda e Goldstar para a direita. O Leão para no local onde eles fizeram a curva e se separa, fazendo com que se torne três leões diferentes, cara um com uma única cabeça agora.

Eddy: « *Vento* »! Pelo jeito vou ter que te derrotar mesmo... Como um espartano!

Ele começa a sacar sua espada e...

Goldstar: Não use magia e nem a espada!

Eddy: Eu sei, não precisa me dizer!

Eddy para, gira e atinge um leão com o punho direito direto no queixo! O leão gira e cai de costas no chão. Subitamente, o rabo dele se torna ereto e aponta para Eddy, lançando um raio lazer! Eddy consegue se defender com o escudo, mas o impacto é forte o bastante para jogá-lo ao chão. Quando se deu conta, o leão estava em cima dele. Agora que o via de perto, pôde finalmente perceber que a cabeça não era de leão...

A cabeça dele era uma batata.

Eddy: « What The Fish!?! » ?! Eu to começando a não entender nada! E sai de mim, sua verdura carnívora!

Eddy da um chute no queixo do monstro! Com o segundo golpe no mesmo lugar, a batata não conseguiu se aguentar no lugar, sendo lançada para longe. O leão cai inerte, morto por decapitação. Do seu pescoço, começa a sair manteiga.

Goldstar oferece-lhe a mão e o ajuda a se levantar. Um pouco à distância, pôde ver o corpo de outros dois leões no mesmo estado.

Eddy: Esses monstros são bizarros... Ei, como você derrotou eles mais rápido do que eu?

Goldstar: Ora, eu sou mais forte.

Eddy: Ora, seu...

Ele é interrompido por um som alto vindo de longe. Parecia uma música falando sobre um... papagaio do mal. Olhando na direção da música, puderam ver um pássaro se aproximando em alta velocidade.

Eddy: Eu estou vendo coisas?

Goldstar: Você está vendo um papagaio gigantesco voando para cá, com sua própria música de fundo?

Eddy: Sim.

Goldstar: Se você está vendo coisas, eu também estou... Cuidado!

Eles saltam para o lado, evitando uma bola de fogo enorme que vinha na direção deles!

Eddy: Vamos embora daqui logo!

Goldstar: Você acha que consegue usar o poder máximo agora?

Eddy: Só precisamos dar um golpe, certo?

Goldstar: Certo! Rápido, se concentre!

O papagaio chegou à eles e pairou em cima dos dois. Eles estavam tão concentrados que mal notaram a sua presença, nem o rádio que flutuava ao seu lado, e nem que ele se preparava para torrá-los vivos.

Goldstar: Pronto?

Eddy: Pronto!

Ao mesmo tempo que o papagaio abria a boca e liberava uma explosão de fogo em direção dos heróis, pai e filho cruzavam suas duas armas com o máximo de força que conseguiam em apenas um golpe.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Bom... a parte 1 acabou!

Prometo que no próximo as coisas vão ficar mais emocionantes!

Ah! Como bônus, uma imagem ilustrativa do Ep anterior!



Fazer um tornado roxo/dourado ao mesmo tempo seria difícil demais! Mas acho que o efeito que fiz aqui, com um tornado de energia saindo de dentro do outro, ficou legal! YEAH!!!

Fiz questão de por o tornado roxo (que representa Goldstar, claro) em uma posição superior, para demonstrar que o poder dele é maior do que o do “pai” e... vocês entenderam! ah...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qua 31 Out - 20:21

Bem, isso explica muita coisa!
O episódio é legal!
Estou orgulhosos do meu filho brilho

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 31 – Luta de pai e filho!   Ter 20 Nov - 13:18

Yeah! Update time!

Desculpe pela demora aqui e em outros possíveis lugares... Mas agora acredito que os updates regulares a cada terça feira vão voltar ao normal!

Ou, talvez, eu poste dois updates por semana agora... The Evil Smile

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 31 – Luta de pai e filho! (Parte 2)

Eddy e Goldstar caíram de cara no chão após uma instantânea viagem dimensional padrão. Se levantando rápido, Eddy começou a olhar ao seu redor freneticamente, tentando encontrar seus companheiros. Mas não os encontrou, sequer encontrou o lugar onde estava antes do pequeno passeio dimensional.

Estavam dentro de uma caverna escura, mal Eddy conseguia ver Goldstar, que estava colado ao seu lado. Decidiu então se aproximar do filho antes que acabasse se perdendo na escuridão.

Eddy: Onde estamos? Acho que não é o Dark World. Você tem mira ruim, ein?

Goldstar: Não é questão de mira, e sim de se saber as coordenadas. Esse é o Dark World sim, eu tenho certeza disso. Foi propositalmente que eu nos trouxe até essa caverna.

Eddy: E por que nos trouxe aqui?

Goldstar: Você disse que queria salvar as Damas e, já que já estávamos usando um teletransporte, decidi nos trazer direto para onde uma das Damas está.

Eddy: Nossa, que gentileza a sua!

Goldstar: Não foi nada, pa... Eddy.

Eddy: Mas e os meus parceiros, ein?! Eles vão ficar lá esperando que eu volte!

Goldstar: É bem possível que eles estejam vindo para cá.

Eddy: E por que eles não me esperariam? Eu é que sou o herói e tudo mais...

Goldstar: Esqueceu o que eu disse antes? No instante em que saímos, um resíduo nosso ficou para substituir-nos. Existe um Eddy e um Goldstar diferentes aqui nesse mundo.

Eddy: « What The Fish!?! » , tinha esquecido disso! Vamos logo salvar essa Dama e quebrar a cada desses fracassados por tomarem nosso lugar!

Goldstar: Não sei se faz sentido culparmos eles...

Eddy: Tanto faz! Cadê a Dama? Não consigo ver nada...

Goldstar: Deixe que eu ilumino. Raio Sagrado!

Um raio cai e atinge o topo da caverna, abrindo uma grande cratera e derrubando grandes rochas em Eddy e Goldstar. Com a luz que vinha de fora, a primeira coisa que viram foi uma enorme pedra vermelha e coberta de espinhos em frente a eles. As rochas caíram bem em cima da pedra vermelha.

Eddy: Como você também sabe disso?

Goldstar: Minha tia me ensinou.

Eddy: Faz sentido...

De repente, o chão começa a tremer no mesmo instante em que a pedra vermelha começa a se levantar, deixando cair as rochas em suas costas. Uma criatura enorme dormia lá dentro, e os dois perceberam que a pedra na verdade era um casco. A criatura era marrom e tinha uma enorme cabeça que lembrava um touro. Os braços eram massivos e feitos de pedra.

Eddy: Esse deve ser o guardião da Dama! Mas ela não ta aqui em lugar nenhum...

Goldstar: Se concentre em derrotar esse monstro, depois pensamos nela!

A criatura rugiu e sentou no chão, abraçando as pernas com os braços. Subitamente, ele começou a girar e avançou em Eddy! Se ele fosse esmagado, mesmo pelo lado que não tinha espinhos, poderia ser fatal!

Eddy: « *Vento* »! Por que sempre eu?

Eddy correu até encontrar uma parede e saltou, fazendo com que o monstro passasse por baixo e batesse de cara na parede da caverna e depois caindo de barriga para cima. Eddy girou no ar e sacou sua espada, mirando para baixo. Iria dar o golpe final.

Eddy: Haha, foi fácil!

Antes de poder atingir o monstro, a criatura se virou no chão e golpeou com seu poderoso braço, mandando Eddy para longe. Quicando, ele parou ao lado de Goldstar.

Goldstar: Isso que da subestimar o oponente.

Eddy: Cale-se!

Se levantou e se preparou para se defender e contra-atacar do monstro, que vinha novamente rolando em sua direção.

Eddy: Toma essa: Super-Arroto!

Goldstar: ...

Eddy: Eu disse Super-Arroto! Por que nada aconteceu?!

Goldstar: Não temos mais um pingo de magia. Na verdade, eu gastei meu resto de magia destruindo o teto.

Eddy: Bom, nesse caso... Corre!

Eddy e Goldstar começaram a correr, até que chegaram em uma parede. Cada um foi para um lado e o monstro acaba atingindo novamente a pedra, caindo de costas não chão. Mas logo se levantou, ainda mais rápido do que na última vez, e voltou a rolar em direção de Eddy, que voltou a correr para longe.

Eddy: Ele não se cansa! Como vamos vencer esse bicho?

Goldstar: Hum... Deixe-me pensar...

Eddy: Ah, claro, fique ai pensando enquanto eu sou perseguido por esse troço enorme!

Eddy saltou novamente, fazendo com que o monstro batesse de frente na parede e caísse de costas no chão. Rapidamente, apontou sua espada para baixo e desceu preparando um golpe mortal no peito da criatura. Porém, o monstro foi mais rápido e rolou no chão, ficando com as costas com espinhos apontadas para cima. Eddy mudou a rota da descida no último instante e pousou com a espada enfiada no chão. Antes que pudesse retirá-la, recebeu um golpe poderoso de um dos punhos de pedra do monstro, e foi lançado para longe.

Eddy: Argh... essa doeu de verdade... acho que quebrei umas costelas...

Lutando para se levantar, Eddy não tinha como se defender ou esquivar do monstro que vinha em sua direção mais uma vez. Rápido como um raio, Goldstar se posicionou em frente de Eddy, com a espada em mãos. Quando o monstro chegou perto o bastante, Goldstar levantou sua espada e a abaixou rapidamente quando desferiu um poderoso golpe vertical. Um sonoro crack se ouviu quando os dois se chocaram.

Goldstar foi jogado de costas no chão, aparentemente sem nenhum machucado. Já o monstro estava em pé no lugar onde haviam se chocado, uivando e rugindo de dor. Quando o monstro se virou, puderam ver que pedaços de seu casco mortal haviam caído, e havia agora uma enorme rachadura que ia de cima a baixo no casco.

Eddy: Obrigado por me salvar.

Goldstar: É melhor deixar o resto da luta comigo.

Eddy: Eu já estou bem!

Goldstar: Você quebrou várias costelas e quer lutar ainda assim?!

Eddy: Não é limitação o bastante para que eu deixe de lutar!

Goldstar: Você é louco! Um verdadeiro... er... o que mesmo?

Eddy: Espartano!

Goldstar: Isso mesmo.

Eddy: Mas é sério, eu já estou melhorando. Eu sou forte, sabia?

Goldstar: Na verdade é a Master Sword que o está curando por dentro.

Eddy: ... Obrigado por abaixar a minha autoestima...

Um rugido furioso chamou a atenção deles. Agora virado para os heróis, o monstro rugia ferozmente enquanto avançava, dessa vez andando. Seu peso fazia o chão tremer a cada passo lento que dava. Deu um golpe lateral com o braço esquerdo, mas Goldstar desviou com facilidade. O meio-fada era rápido demais para aquele monstro.

Furioso, deu um golpe vertical com o braço direito e Goldstar defendeu com sua espada. Apesar da espada entrar cada vez mais fundo no braço do monstro, ele continuava fazendo pressão para baixo, forçando Goldstar.

Quando o monstro começou a fazer uma força impossível de se aguentar, Goldstar rapidamente rolou para o lado, puxando a sua espada e fazendo com que o punho do monstro se prendesse ao chão. Goldstar saltou e golpeou várias vezes o peito da criatura, cortando de todos os lados possíveis.

Assim que conseguiu soltar o seu braço direito do chão, golpeou Goldstar no peito. O garoto conseguiu colocar sua espada na frente, o que diminuiu bastante o impacto nele. Foi jogado para trás, mas nem de longe com tanta força quanto havia sido com seu pai.

Goldstar: Tsc, o peito dele é feito de pedra também. Veja, com todos aqueles meus golpes ficaram apenas cortes superficiais!

Eddy: Posso lutar agora?

Goldstar: Não! Espera ai... sim!

Eddy: Hãn? f6

Goldstar: Eu acabo de ter uma ideia. Fique em cima da minha espada!

Eddy: Quê? Está louco?

Goldstar: Apenas confie em mim. O monstro está perto demais para conversarmos!

Eddy: Aff, gosto quando eu tenho planos mirabolantes!

Eddy sobe no lado chato da espada, enquanto Goldstar segura os dois sem aparentar fazer esforço.

Goldstar: Agora, segure sua espada com força.

Eddy: O que você vai fazeeeeeeeeeeer!

Goldstar começa a girar rapidamente! Eddy tenta se segurar, mas após dar vários giros em alta velocidade, acaba se soltando! Voando em alta velocidade, foi arremessado na direção do monstro.

Eddy: Ah, agora entendi!

Ainda segurando fortemente a espada, Eddy fecha os olhos e aguarda o impacto. A espada, logo seguida da mão de Eddy e depois do resto do corpo, atinge o peito do monstro e começa a atravessá-lo. Como o esperado, a velocidade do giro e do arremesso havia gerado força o bastante para perfurar a pedra. Eddy saiu intacto do outro lado, após atravessar o lado de dentro do monstro e do casco.

Tonto após tanto girar, Eddy pousa cambaleante. Enquanto o monstro desaparecia, Goldstar ia em sua direção.

Goldstar: Que bom que deu certo!

Eddy: Essa porcaria de plano tinha tudo para dar errado, mas você tentou de qualquer jeito! Eu poderia ter quebrado mais ossos ainda me chocando com aquele troço de pedra!

Goldstar: Desculpe, pai...

Eddy: Esse é meu garoto! Eu faria a mesma coisa se... bom, se eu tivesse tido a ideia antes! Agora, onde está a Dama?

???: Estou bem aqui.

Eddy e Goldstar se viram a tempo de ver uma garota de cabelos vermelhos sair de dentro do enorme buraco que havia ficado quando Eddy atravessou o monstro.

Eddy: « What The Fish!?! » ?! Você estava dentro do monstro?!

Dama: Não exatamente. O casco dele era minha prisão, e quando você o quebrou eu fui liberada. Eu sei, isso é estranho...

Eddy: Já estou tão acostumado com coisas estranhas que as coisas que acontece nesse mundo são normais aos meus olhos... Enfim, meu nome é Eddy.

Goldstar: Sou Goldstar.

Dama: Eu sou Lya. Qual dos dois é o herói que me salvou?

Eddy / Goldstar: Eu! O quê?! Claro que fui eu, não você!

Lya: Parem, por favor. Foram os dois que me salvaram, e eu agradeço por isso. Quero recompensa-los antes que eu seja mandada de volta para Hyrule.

Lya se aproxima e beija Goldstar, o surpreendendo. Ela se aproxima de Eddy e ele fecha os olhos, esperando o beijo.

Goldstar: Pai, quer dizer, Eddy... Ela sumiu.

Eddy abre os olhos e percebe que era verdade.

Goldstar: Parece que o tempo dela aqui acabou.

Eddy: Por que logo quando era comigo?! E por que te beijou primeiro?! FILHA DA-

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou a Parte 2!

Espero que tenham gostado dessa porcaria. Fantasma

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 20 Nov - 13:51

LOL!
Eu xinguei a mãe dele!
Eu deveria ter deixado ela fora disso, de qualquer forma, episódio bem legal!
Que orgulho do meu filho...
brilho
Herdou pelo menos um pouco da loucura do pai.

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 496
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qua 28 Nov - 9:40

Então, o Goldstar recebeu o beijo desta vez? Pobre Eddy, mas,
acho que desta vez, a Zelda vai dar o beijo para o Eddy, ou a Jessy,
não sei... Nada mal!

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 32 - Versus! Arroutson Vs Dark!   Ter 4 Dez - 22:08

Yeah! Update time!

Nada a declarar. Update normal num dia normal. O próximo update dessa fic deverá ser na próxima terça. Talvez. Talvez não.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 32 – Versus! Arroutson Vs Dark! ( Parte 3 )

[/flashback]

Eddy: E foi isso que aconteceu, basicamente...

Gilmar: Hahahihiheha, se trollou!

Eddy: f3

Darkeddy: Que história boa! Ainda mais quando não tinha ação, pelo menos eu consegui tirar uma soneca.

Darkstar: Pena que passaram tudo isso apenas para serem derrotados por nós, aqui e agora.

Goldstar: Muito exibido para quem é apenas um resíduo nosso...

Eddy: Parece que vamos ter que ensinar a eles uma lição à moda de Esparta!

Gilmar: Espera ai, ainda não sei quem são os verdadeiros!

Darkeddy: Nós, que estamos do seu lado, somos os Dark Clones.

Gilmar: Ah, vocês são os malvados? Desculpinha então, vou para meu cantinho.

Darkstar: Do que foi que você nos chamou?

Darkeddy: Dark Clones! Épico, não?

Goldstar / Darkstar: ...

Eddy: Incrível! Simplesmente incrível!

Darkeddy: Obrigado, bom ver que alguém admira minha incrivilidade!

Eddy: E que bom que Jessy não está aqui, ou ela diria que essa palavra nem se quer existe! f2

Darkeddy: f2

Gilmar: Querem parar com isso?! Estão fazendo amizade com suas versões do mal que querem eliminar vocês!

Eddy: Hum... Agora que falou, não deveríamos fazer isso, não é?

Darkeddy: Tem razão...

Eddy / Darkeddy: Nesse caso...

Eddy: ESPARTA!!! / Darkeddy: ATRAPSE!!!

Goldstar / Darkstar: Parem!

Eddy / Darkeddy: f6?

Goldstar: Querem mesmo lutar nesse corredor de pedra estreito e sem iluminação?

Eddy / Darkeddy: Bem... Acho que não...

Darkstar: Então vamos continuar lá fora.

----------------------------------------

Os cinco saíram daquela enorme rocha com formato estranho para a liberdade depressiva do Dark World. Cercados por rochedos enormes de ambos os lados, a única saída seria pela mesma estrada pelo qual Darkeddy, Gilmar, Jessy e Bob haviam vindo.

Gilmar: Certo, todos estão prontos?

Todos: Sim!

Gilmar: Então estamos aqui pessoal! Ao vivo de algum lugar do Dark World, para assistir a mais emocionante (e provavelmente mais estranha) batalha de todos os tempos! Time Arroutson Vs Time Dark!

Goldstar: Com quem ele está falando?

Eddy: Sei lá, talvez esteja delirando.

Gilmar: Quero deixar bem claro que golpes baixos não serão aceitos! Muito menos xingamentos à mãe e outras baixarias do tipo!

Eddy: Claro que não farei isso, é contra o código de batalha espartano!

Gilmar: Magias são permitidas à vontade!

Goldstar: O quê?! Gilmar, não!

Mas o velho não estava mais escutando. Sorrindo, deu início a luta.

Gilmar: Começar!

Eddy: O que foi todo esse seu drama?

Goldstar: Essa batalha não vai ter nada de justa... Esqueceu que estamos sem nenhum pingo de magia?

Eddy: E daí? Derrotamos aquele monstrão agora pouco, lembra?

Goldstar: E você esqueceu que esses caras tem poderes iguais aos nossos? A diferença é que eles estão descansados e com magia!

Eddy: Hum... talvez isso seja mesmo um problema...

Darkeddy: Parem de cochichar, a batalha começou!

Darkeddy saltou em cima de Eddy com sua espada idêntica à Master Sword, com a pequena diferença no cabo da lâmina, que era negro.

--------------------[Eddy]--------------------

Dois Eddys começaram a batalhar furiosa e rapidamente, Eddy logo percebendo que o que Goldstar falara antes era verdade: Darkeddy estava bem mais descansado e tinha a vantagem naquela luta. Darkeddy também percebeu isso, e deu um largo sorriso.

Darkeddy: O que foi, clone?

Eddy: Clone é você, esqueceu?!

Eddy deu um chute em seu Dark Clone, jogando-o para trás. Torceu para que ele caísse, mas não teve sorte. E pior, ele continuava sorrindo com a perspectiva da vitória.

Darkeddy: Aprecio a sua coragem em querer me enfrentar mesmo nessas condições. Pena que vou ter que te matar.

Eddy: Que bosta, é a mesma coisa que eu diria!

Darkeddy: Mais antes irei mostrar para você minhas magias, já que você é um cara legal! Mas tente não morrer tão fácil...

Eddy: Não lembro de ter esse humor levemente maligno.

Darkeddy: Deve ser graças ao meu coração cheio de trevas... Mas vamos logo continuar! Socos de Fogo!

Darkeddy subitamente guarda a espada e o escudo e parte atacando com os punhos em chamas. Eddy pôs o seu escudo em frente e se defendeu dos golpes como pôde.

Por pouco ele não largou o escudo. Não esperava que o próprio golpe fosse tão forte. O escudo e as luvas o protegeram apenas parcialmente do fogo. O metal do escudo ia se esquentando e logo ficaria impossível de segurar...

Mas o oponente parou de atacar e recuou, saltando para trás e sacando novamente a espada e escudo. Eddy nunca havia notado, mas seus golpes sempre eram feitos daquela forma, ele tinha uma quantidade limitada de socos antes de a magia acabar.

Darkeddy: Você é bom, teve uma defesa bem sólida! E dizer que você é bom é o mesmo que me auto-elogiar.

Eddy: Ei, fracassado! Deu um nome horrível pro ataque!

Darkeddy: Haha, me chamar de fracassado é o mesmo do que se chamar de fracassado!

Eddy: Aff, você já está me irritando! Espera, então eu estou me irritando? Argh!

Darkeddy: Para de ter um colapso mental e se prepara!

Darkeddy puxou ar o máximo possível e se preparou para usar outra magia. Eddy olhou para o seu escudo, rachado e fumegante... Torcia para que ele aguentasse mais um pouco.

Darkeddy: Mega Arroto!

Eddy cravou os seus pés no chão e cruzou os braços em frente ao rosto. Se ele se deixasse levar para longe pela onda de energia em forma de arroto seria bem pior. Enquanto estava no golpe, Eddy percebeu algo que nunca havia notado...

Ele tinha um hálito horrível!

Eddy: Nome... tosco! Super... deixa mais... épico!

Darkeddy: Eu gosto mais de Mega! E toma essa!

Darkeddy correu e preparou um ataque vertical, planejando cortar Eddy de cima a baixo de uma só vez. Ainda desequilibrado, Eddy mal viu o inimigo chegando...

Mas Eddy não precisou se defender. Darkeddy foi atingido por um golpe certeiro nas costas e caiu de cara não chão, soltando a espada e o escudo.

Darkeddy: Urgh... Você me pegou de surpresa dessa vez, maldito...

O que foi aquilo?

Sem saber o que havia acontecido, Eddy não atacou o oponente. Ao contrário, pegou a espada e o escudo e entregou para ele quando ele tentava se levantar.

Darkeddy: Tsc, obrigado... Como você fez isso?

Eddy: Sei lá.

Darkeddy: Será que temos uma magia que nenhum de nós sabe que tem? f6

Eddy: Talvez. f6

Darkeddy: Tanto faz, vamos continuar a luta logo! Cuspe de gelo!

Mesmo em uma curta distância, Eddy conseguiu levantar o escudo de gelo na altura do peito, se defendendo do golpe.

Eddy: Que troço mais súbito! E que nome péssimo, você humilhou o Bafo Congelante!

Darkeddy: Lasque-se, esse seu ataque por trás me irritou! E esse seu escudo também, acho que já é hora de acabar com ele.

Eddy se afastou correndo para trás, pois sabia o que estava por vir. Olhou para o escudo em sua mão esquerda. Agora ele estava com uma temperatura abaixo de zero e parecia bem sensível. Mas ele tinha de aguentar pelo menos aquilo...

Darkeddy: Raio Profano!

O raio voou da ponta da espada de Darkeddy e atingiu certeiramente o escudo de Eddy, lançando-o metros para trás e fazendo com que ele rolasse de costas no chão. Levantou-se com um salto e olhou para o escudo... Mas ele não estava lá. Só restou a parte em que ele havia segurado fortemente por trás, o resto havia se estilhaçado e espalhado pelo campo de batalha.

Eddy: Porcaria! Foi difícil pegar esse escudo com o maldito Skult!

Darkeddy: Haha, é algo que se pode acontecer em uma luta como essa!

Eddy: Verdade... Mas você não deixa de ser um filho dum peru!

Darkeddy: Há! Ficou tão furioso que nem xingou o nome do meu ataque!

Eddy: Bem... Na verdade ficou bem épico.

Darkeddy: Valou, eu também gostei. Gostei tanto que vou usar de novo! Raio Profano!

Largou o pedaço inútil do que havia restado do escudo e saltou para o lado. Havia acabado de perceber, por sorte, que o ataque tinha alguns milésimos de segundo para “carregar” antes que fosse disparado. Saltou para o lado ao escutar o som da conjuração em voz alta e desviou do golpe.

Goldstar(de longe): Valeu!

Eddy: Com quem será que ele ta gritando?

Darkeddy: Maldito! Raio Profano! Raio Profano!

Eddy começou a correr para o lado desviando-se por pouco dos raios.

Darkeddy: Raio Profano!

Eddy parou, e o raio passou na sua frente, no lugar onde ele estaria se tivesse continuado a correr.

Darkeddy: Uia, como você fez isso?

Eddy: Hahaha, eu faria isso se tivesse no seu lugar!

Darkeddy: Devia esperar essa resposta... Tanto faz, Raio Profano!

Eddy jogou-se de bruços no chão e o raio passou por cima dele. Levantou-se rápido e encaro o oponente com raiva.

Eddy: Eu cansei disso, como eu poso ganhar desse fracassado... digo, desse cara incrivelmente forte?

Darkeddy: Raio Profano!

Dessa vez Eddy não se abaixou, correu ou se desviou. Ao contrário, ele atacou! O raio bateu na lâmina da Master Sword e voltou para o seu disparador. Surpreso e sem tempo de reação, Darkeddy foi atingido no peito e jogado metros para trás.

Quando tocou o chão metros após deixa-lo, o impacto fez com que largasse a espada e o escudo. Enquanto rolava para trás o capacete caiu de sua cabeça e rolou solitariamente para longe do dono.

Alguns segundos depois, quando abria os olhos e notava que sua visão estava turva, Darkeddy já estava dominado por Eddy, que mantinha um pé em seu peito e um olhar duro em seu próprio rosto.

Eddy: Realmente, você é um fracassado.

Darkeddy: Você... também...

Eddy: Há, não tanto quanto você. Não somos tão iguais no fim das contas.

Darkeddy: Por que diz isso?

Eddy: Eu prefiro lutar de igual para igual, e não lutaria uma luta dessas usando magia. Aliás, nem gosto muito delas, prefiro o corpo-a-corpo! E digo mais, você nunca lutou antes!

Darkeddy: E como descobriu isso?

Eddy: Você usou golpes de principiante no começo da lutam como se tivesse acabado de segurar uma espada pela primeira vez, e depois desistiu de lutar com ela. E também não conhecia as magias, essa foi a primeira vez que as usou. Além disso, você largou a espada e o escudo duas vezes, coisa que um verdadeiro guerreiro não faria com essa facilidade.

Darkeddy: Então você descobriu... tinha que ser eu! Então sai de cima de mim e vamos ter uma luta de verdade!

Eddy: Eu não. Já cansei de você, to com fome e sono. Tchau, foi mau te conhecer.

Darkeddy: E-espera!

Mas Eddy não esperou. Cortou o corpo do oponente ao meio no mesmo instante. Mas sangue não saiu, ao invés disso Darkeddy simplesmente desapareceu em uma nuvem negra. O capacete, espada e escudo também.

Eddy se virou e começou a procurar por Goldstar.

--------------------[Goldstar]--------------------

Assim como o parceiro, Darkstar começou golpeando. Com sua enorme espada, atacava pela esquerda, pela direita, por cima e tentava estocadas, mas Goldstar de defendia ou esquivava de todos os golpes.

No momento em que viu uma brecha, Goldstar girou da direita e golpeou com força. O oponente se defendeu, mas o impacto fez com que ele oscilasse. Goldstar aproveitou essa chance e rodou novamente, atacando lateralmente da esquerda para a direita.

Darkstar viu o movimento tarde demais, não teria como se defender de forma alguma. Jogou-se para trás e girou, parando em pé alguns metros atrás. Por pouco havia conseguido sobreviver, infelizmente.

Goldstar: Desculpe estragar sua alegria, mas não estou muito cansado fisicamente. Posso continuar com isso o dia inteiro.

Darkstar: Obrigado pela dica. Raio Sagrado!

Goldstar rolou para a direita e parou no local onde queria, se levantando rapidamente.

Goldstar: Não deveria mudar o nome? Digo, essa técnica não tem nada de sagrada agora.

Darkstar: Hum... tem razão. Mas eu sou péssimo em nomes... Alguma sugestão?

Goldstar: Algo contrário ao Sagrado... Satânico?

Darkstar: Não, muito forte... Profano?

Goldstar: Profano... até que gostei. Usa de novo, pra ver se vai soar legal.

Darkstar: Tá na cara que isso é uma armadilha, mas... Raio Profano!

Goldstar novamente desviou-se do golpe, dessa vez correndo para o lado e deixando que o raio seguisse seu caminho linear. Com um sorriso no rosto, Goldstar tinha certeza de que o raio havia atingido quem ele queria.

Ele saltou quando chegou à parede do penhasco, subindo metros e metros. Sua versão negra foi até a parede de pedra e nela encostou o pé. Foi correndo verticalmente e logo alcançaria Goldstar.

Faltavam apenas poucos metros para que Darkstar atingisse Goldstar, que começava a perder velocidade. Mas, quando levantou sua espada para atacar, um raio atingiu a parede bem acima dele e pedras enormes caíram, levando-o junto!

Goldstar: Valeu! Parece que estamos começando a nos sintonizar cada vez mais.

Goldstar começou a descer em alta velocidade, sendo acelerado pela força gravitacional. Quando estava para chegar no chão, viu o monte de pedras onde Darkstar estaria enterrado e notou um leve movimento...

Darkstar saiu do meio das pedras, cortado, arranhado e todo quebrado, literalmente. Olhou em volta procurando Goldstar, até que notou que ele ainda deveria estar em pleno ar.

Quando resolveu olhar para cima, foi apenas para ser cortado ao meio por um Meio-Fada que caia em cima dele. Desapareceu instantaneamente como o seu parceiro.

Goldstar: Tsc, até que foi fácil...

Goldstar foi andando até Eddy, que havia derrotado seu oponente e agora procurava pelo filho.

----------------------------------------

Goldstar: E então, teve problemas na luta?

Eddy: Não, foi tranquilo... E você?

Goldstar: Foi relativamente fácil. Esperava que ele fosse mais inteligente. Só usou uma das minhas magias, não entendo o porquê...

Gilmar: E os vencedores são Eddy e Goldstar, do time Arroutson! Woo hoo!!!

Eddy: Sem tempo para festejar... Vamos atrás de Jessy... e Bob...

Goldstar: Você está cansado, Eddy. Melhor descansar.

Eddy: Nunca! Eu vou atrás deles e explicar que foi um engano... que foi culpa... daquele fracassado...

Eddy caiu, sendo segurado por Goldstar.

Gilmar: Xii, o que faremos agora?

Goldstar: Ele fica aqui, melhor você montar acampamento. Descanse o quanto precisar e, quando ele melhorar, siga pelo caminho.

Gilmar: Caminho?

Goldstar: Pelo qual ela foi. Acredito que ela tenha ido por um caminho que vocês ainda não foram, pois não faria sentido voltar. Ou seja, saindo dos penhascos pela única estrada e partindo para a esquerda.

Gilmar: Como sabe por onde entramos?

Goldstar: Apenas imaginei uma linha reta do local onde vocês estavam e esses penhascos... Nada demais...

Gilmar: E você vai ficar conosco, não é?

Goldstar: Não. Jessy corre perigo e sei que meu pai vai ficar furioso... mas eu vou atrás dela.

Gilmar: Acho que ele iria ficar ainda mais furioso se você não fizesse nada.

Goldstar: Exato. Bom, parto imediatamente. Adeus e boa sorte.

Gilmar: Digo o mesmo, er...

Goldstar: Goldstar Arroutson.

Gilmar: Prazer, sou Ivaldo.

Goldstar: Eu sei o seu nome, Gilmar.

Gilmar: Droga. f3

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.


Última edição por Eusine48 em Ter 4 Dez - 22:24, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 4 Dez - 22:20

Ep muito bom! f2
Colapso mental total... mas mesmo gêmeos são diferentes, a partir do nascimento eles começar a se diferenciar, com o Darkeddy/Darkstar não foi diferente, assim que foram criados, eles se diferenciaram dos originais.

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 33 – Goldstar ao resgate!   Sab 22 Dez - 9:59

Nada a comentar, a não que eu sou um imbecil por ter esquecido de postar update semana passada e deixado de postar essa coisa na terça-feira... Alguém me espanque na próxima vez?

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 33 – Goldstar ao resgate!

Vários quilômetros de distância de onde Eddy descansava sob os cuidados de Gilmar, um ser alto, esquelético e coberto por um manto negro caminhava em meio a um pequeno grupo de cinco Hinux. Junto dele e amarrados por correntes, estavam Jessy e Bob. Uma corrente grossa apertava as mãos de Jessy e outra o pescoço de Bob, e ambas eram puxadas por Hinn, que sorria enquanto se aproximava do seu destino.

Jessy já havia cansado de tentar se libertar havia um tempo, e estava sem forças após mais de 24 horas de caminhada ininterrupta. Havia demorado ainda mais para Bob parar de rosnar e de morder as correntes. Com a garganta seca, Bob caminhava com a língua para fora. Enquanto isso, parecia que os Hinux tinham uma incrível resistência e nunca reclamavam nada sobre o tempo que caminhavam. Se bem que a possibilidade de eles não saberem como reclamar era muito alta.

Jessy e Bob haviam sido capturados apenas duas horas depois de terem deixado Eddy e seguido reclamando pela estrada, onde quer que fosse que ela levava. O grupo de Hinn os pegou de surpresa em uma armadilha e eles tentaram lutar, mas não tinha como derrotarem os oponentes. Jessy foi presa após derrubar um Hinux. Já Bob lutou bem mais, se transformando após ver Jessy capturada. Derrotou metade dos Hinux após ser finalmente capturado.

Haviam seguido em linha reta o tempo todo, sem encontrar grandes obstáculos na estrada. Se Jessy pudesse ver por cima de Hinn e do Hinux em frente do general, conseguiria ver que estavam prestes a chegar a uma enorme pirâmide.

Enquanto Jessy perdia as esperanças, o grupo parava ao encontrar o primeiro obstáculo na estrada... O Hinux em frente de Hinn parou subitamente, fazendo com que o general quase colidisse com aquela parede de músculos e banha.

Hinn: O que foi isso?

O Hinux se virou gesticulando e murmurando palavras sem sentido, forçando Hinn a afastá-lo para o lado para poder ver. Deu de cara com um vulto humanoide, coberto por uma capa com capuz. A única parte visível do corpo eram as mãos, que seguravam uma grande espada de duas mãos.

Hinn: Quem é esse palhaço? Acabem com ele!

Os Hinux correram sacando suas lanças, martelos e maças e gritando enquanto avançavam no ser que aparecera subitamente.

Jessy: Será que é...

Num piscar de olhos, todos os cinco gigantes de um olho só caíram, todos derrotados facilmente pelo espadachim encapuzado.

???: Deixe a garota e o cachorro livres e eu não faço nada com você.

Hinn: Sabe com quem está falando?!

Hinn aponta a mão direita para o encapuzado, e ela se enche de magia negra. Mas antes que a magia pudesse ser conjurada, a mão de Hinn voou e caiu a metros de distância. A figura misteriosa agora estava com o rosto colado em Hinn, mas Jessy ainda não podia ver suas feições.

???: Hinn, general de Ganon. Rei dos esqueletos e um poderoso Necromante.

Hinn: Você... Sinto uma enorme magia boa vindo de você! Não sei quem é, mas terá que morrer agora!

Hinn aponta a mão esquerda para os corpos dos Hinux e eles se levantam, arrastando os pés enquanto iam em direção do espadachim misterioso.

???: Acha que dessa forma patética eles vão me derrotar?

O espadachim salta no primeiro Hinux e da um golpe horizontal que arranca o braço dele. Porém, isso não impede nenhum pouco o avanço da criatura.

Hinn: Hahaha, não tem como alguém derrotar a morte!

???: Hum... Na verdade acho que só preciso derrotar o mestre deles.

Com um golpe rápido de espada, o espadachim misterioso arranca o crânio de Hinn. O crânio cai no chão, rolando, e o corpo se abaixa tentando recupera-lo, mas tateando na direção errada. Os Hinux pararam de se mexer e voltaram a cair no chão.

Hinn: Argh, por que sempre fazem isso? O meu ponto fraco é tão obvio assim?

???: Na verdade é sim. Agora adeus, não volte nunca.

Dizendo isso, deu um chute que mandou o crânio para longe. O corpo começou a correr para a direção errada enquanto tentava recuperar a cabeça. Enquanto isso, o espadachim desfazia a corrente de Bob e, logo em seguida, as de Jessy. Só então que ela pôde ver o rosto por baixo do capuz...

Jessy: Você é aquele cara! Goldstar, não é? O suposto filho do Eddy.

Goldstar: Sim, sou eu mesmo.

Jessy: Por que veio me salvar?

Goldstar: Ordens do meu pai.

Jessy: Impossível, ele não liga para mim. E não sou mais do grupo dele...

Goldstar: Quem brigou com você não foi Eddy, e sim uma cópia dele.

Jessy: Hãn?

Goldstar: Te explico depois. Agora, vamos encontrar Eddy e Gilmar.

Jessy: Espera ai, por que confiaria em você?

Goldstar: Eu lhe salvei, não é? Estou do seu lado.

Jessy: ...

Goldstar: Venha comigo, por favor. Você viu que o Dark Wolrd não é um lugar seguro para uma dama.

Jessy: Pare de me iludir com palavras bonitas e... Ah, tudo bem, vou com você.

Com o rosto vermelho, Jessy seguiu caminho pela estrada onde havia acabado de passar.

----------------------------------------

Eddy abriu os olhos e se levantou lentamente. Estava com uma leve dor de cabeça e tontura, mas provavelmente passaria com um bom almoço. Olhou ao redor esperando encontrar seus amigos e, com sorte, comida o esperando. Encontrou apenas Gilmar deitado e dormindo profundamente. Eddy foi até ele e chutou de leve as suas costelas.

Eddy: Gilmar! Ei, acorda!

Mas o velho não fez sinal de que iria acordar. Eddy se perguntou onde Jessy e Bob estavam...

E então finalmente se lembrou do que havia acontecido. Para ele havia sido um dia difícil... Lutou contra um suposto filho que não sabia que existia até esgotar toda sua magia, depois fugiu de criaturas de uma outra dimensão paralela para depois aparecer em frente a um monstro de pedra gigante. Esgotado completamente, ainda consegue vencer seu Dark Clone... Não era estranho ele ter desmaiado.

Mas onde estava Goldstar?

Decidiu olhar ao redor. Eles estavam fora daqueles cânions, então Gilmar deveria tê-lo carregado. Havia três estradas: Uma era o caminho que eles seguiram desde a Caverna de Gelo, outro era o caminho que adentrava os cânions e o último ele não fazia ideia de para onde ia. Jessy deveria ter seguido por esse caminho, esperando encontrar algo importante que eles ainda não havia encontrado. Eddy teria que acordar Gilmar e correr por esse caminho até encontrar Jessy e explicar tudo.

Enquanto observava esse caminho, percebeu dois vultos se aproximando. Um alto, aparentemente humano, e outro baixo, de forma indefinida. Ao perceberem que Eddy os observava, o vulto maior parou. Porém, o vulto pequeno começou a correr em direção dele.

Primeiro Eddy sacou a sua espada esperando um ataque. A coisa se aproximou, revelando ser um cachorro.

Eddy: Não pode ser...

Mas era. Bob saltou em Eddy e começou a lamber seu rosto.

Eddy: Haha, também é bom te ver, garoto!

Eddy se levantou e afastou Bob para o lado. Jessy havia se aproximado e estava apenas cinco metros de distância. Eddy correu e a abraçou, deixando-a com o rosto vermelho.

Eddy: Pensei que você tivesse morrido ou sido capturada! Escute, não fui eu que briguei com você, foi um clone meu!

Jessy: Eu sei que não foi você, Goldstar mencionou isso... E, na verdade, eu fui capturada.

Eddy: Goldstar? Onde encontrou ele?

Jessy: Bom, ele que me encontrou... Não foi você que mandou ele me salvar?

Eddy: Er... claro que foi! Sabe, eu esgotei toda minha magia e todo o meu físico também, tanto que eu acabei desmaiando. Ainda bem que Goldstar foi lá, se não você provavelmente estaria sendo torturada por Ganon ou coisa do tipo.

Jessy: Nem me faça pensar nisso... Ei...

Eddy: O que?

Jessy: ... acho que da pra parar de me abraçar agora...

Eddy: Ah é.

Jessy: Ah! Trouxe uma coisa para você. É de Goldstar, na verdade. Ele disse que era um presente por 200 anos de Dia dos Pais.

Jessy entrega um pacote, que logo Eddy desembrulha... Era um escudo! Um escudo marrom e retangular, tinha uma pedra azul encrustada no meio. Era bem mais pesado que os escudos que ele já havia usado anteriormente e era feito de um material bem mais resistente.

Eddy: Incrível... Espera ai, onde tá o fracassado do Goldstar?!

Jessy: No início ele me acompanhou e se certificou que não tinha ninguém seguindo. Depois, ele continuou seguindo por esse caminho, por essa mesma estrada. Disse que iria salvar a última Dama enquanto você se recuperava.

Eddy: Mas que maldito! Rápido, acorda o Gilmar! Vamos atrás dele!

Jessy: E por que isso?

Eddy: Eu sou o principal dessa « dança », só isso! Ele não vai roubar o meu papel!

Jessy começou a rir. Era bom estar de volta ao grupo.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Sab 22 Dez - 11:52

f2
Ep muito bom!
Não sei exatamente por que, mas Jessy e Goldstar me pareceu um bom casal. f6
O Eddy ficou meio Genre Savvy nesse último ep! (ele sabia que era o principal)

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 774
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 29 Jan - 16:52

Desculpa a super demora! Não vai mais acontecer, eu acho!

Voltando aos updates regulares, com updates semanais dessa fic a cada terça-feira. Updates do Crossover vão ser na quinta, a cada duas semanas e do Show do Gaara nas quartas a cada três semanas...

Enfim, fiquem com o penúltimo update!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 34 – Palácio das Sombras

Goldstar entra apressado no palácio das sombras. Não fazia nenhuma ideia do que aquela construção havia sido algum dia. Certamente que havia sido um lugar majestoso e belo encarapitado no topo de uma montanha, mas agora era apenas um lugar negro e sombrio caindo aos pedaços.

O portão de ferro da entrada havia caído no chão assim que Goldstar o tocou, para depois se levantar lentamente sem que ninguém notasse. Goldstar entrou no castelo abandonado e logo notou a falta de luz. Um rápido uso de um HM resolveu tudo rapidamente.

Goldstar: Luz!

Com a ponta da espada brilhando, não havia muita coisa para ver no fim das contas. As paredes estavam rachadas e cobertas de poeira, mal dando para ver a cor. Ou talvez aquelas paredes fossem negras desde o princípio...

No chão não havia nada de interessante também. A única coisa que havia eram armaduras decorativas e azulejos do piso quebrados. Definitivamente, a Dama e o monstro que com certeza a estava guardando não estariam logo na entrada. A intuição dizia que eles iriam estar no andar mais acima possível.

Mas assim que Goldstar pisou no primeiro degrau, virou-se para trás com um susto. Com um tremor, todas as armaduras haviam se levantado e começando a andar até ele pesadamente. Seria um desperdício de tempo para ele lutar contra todas aquelas estátuas. E elas eram lentas, daria para continuar o caminho simplesmente as ignorando. Voltou-se para a escada e ia subir quando viu que as estátuas do próximo andar também estavam vindo em sua direção.

Não tinha tempo para isso! Subindo as escadas, deu um golpe de espada na primeira das estátuas, que logo caiu no chão espalhando as partes para todos os lados. Mas não demorou muito para que eles se juntassem e voltassem a formar a armadura andante novamente. Sacando sua espada, a armadura medieval voltou a avançar junto com as outras.

Goldstar começou a avançar, cortando e golpeando por todos os lados as lentas armaduras que se aproximavam. Devagar, continuava andando em direção que julgava ser a certa, já que era impossível de ver algo em meio àquele mar de armaduras. Atacou e avançou o máximo que pode, até que as armaduras começaram a se juntar de tal forma que era impossível de continuar andando, e ele estava ficando cansado de defender e atacar com sua enorme espada.

Goldstar: Tsc, tenho que acabar logo com isso... Bomba de luz!

Da ponta da espada saiu uma esfera de luz que quicou no chão por alguns segundos. Goldstar saltou alguns metros enquanto no chão a esfera explodia em luz, ao mesmo tempo em que causava dano nas armaduras e as jogava no chão em pedaços. Goldstar pousou no chão e correu até a janela, tendo uma ideia.

Enquanto corria pegou um capacete aleatório e atirou na janela, quebrando facilmente o vidro dela. Enquanto desviava de mãos que tentavam o agarrar, guardava sua espada. Chegou na janela e se apoio no parapeito, sem tempo de olhar para baixo e sentir alguma vertigem.

Goldstar: Salto de luz!

Os pés de Goldstar brilharam e ele deu um pequeno salto, que foi ampliado pela sua magia. Ele começou a subir cada vez mais, até que pousou em cima do teto do palácio. Estranhamente, era uma área completamente plana.

???: Quem ousa invadir o meu palácio?

Do outro lado do telhado, uma figura negra surgiu subitamente. Com os olhos brilhando em dourado e raios azuis por toda a pela, um dragão negro de quatro metros de altura e provavelmente bem mais de largura surgiu.

Goldstar: Sou Goldstar Arroutson. Prazer. Vim resgatar a Dama que está por aqui, apenas isso.

Dragão: Ah, então você é um herói... Sou Pathreaus, e você... Demorou!

Goldstar: f6

Pathreaus: Eu esperei séculos aqui para ter uma boa luta contra um herói e só agora você aparece? Desgraçado seja você, por me deixar com tédio!

Goldstar: Er... Podemos então começar logo? Estou com um pouco de pressa e essa luta vai acabar fácil.

Pathreaus: Abusado! Matarei você facilmente! O que lhe faz pensar que essa luta vai acabar fácil para o seu lado?

Goldstar: Você é trevas, eu sou luz, simples.

Pathreaus: Não me subestime!

O Dragão tinha um pavio extremamente curto! Com o rugido, disparou um jato de fogo contra Goldstar, que teve de saltar para o lado para desviar do golpe. Logo após de desviar, Goldstar avançou contra o dragão, brandindo sua espada e cortando a perna direita dianteira da criatura. Em resposta, o dragão abriu suas asas e arremessou Goldstar para longe, fazendo-o quase cair do parapeito do telhado.

Goldstar se levantou rapidamente mais logo caiu de joelhos no chão. Estava cansado do dia anterior e das batalhas que lutou. As magias de cura haviam ajudado bastante a se recuperar, mas não completamente. Porém, levantou-se o mais rápido que pôde.

Pathreaus: Hehe, ainda achando que vai conseguir me derrotar?

Goldstar: Claro. Ainda nem usei minhas magias sagradas. Acho que essa deve bastar: Sabre de Luz!

A espada de Goldstar brilha até ficar coberta inteiramente de luz. De lugar nenhum, surgem óculos escuros em Goldstar.

Goldstar: A minha espada está coberta de energia sagrada agora! Cada golpe agora vai ser mais em você do que antes!

Pathreaus: É só isso? Pensei que você ia virar um Jedi ou coisa do tipo.

Goldstar: Do que está falando?

Pathreaus: Nada, deixa pra lá.

Goldstar saltou e começou a cortar o peito do dragão, que rugiu furiosamente. Agitou os braços dianteiros e um deles atingiu o herói, que foi lançado para trás. Sem tempo a perder, Goldstar se levanta a tempo de desviar de uma garra que vinha em sua direção. Ela se cravou no chão e Goldstar aproveitou a deixa para gravar a espada na garra esquerda do monstro e arrancar facilmente uma das presas. Pathreaus soltou o maior rugido que Goldstar ouviu na vida antes de gritar enfurecido.

Pathreaus: JÁ CHEGA!!

Pathreaus se pôs a bater as asas e logo estava metros acima do chão. O vento novamente empurrou Goldstar, fazendo-o ficar mais próximo do parapeito do que gostaria. O dragão se inclinou em direção do garoto e voou em alta velocidade até ele. O máximo que ele pôde fazer para se defender foi cruzar a espada na frente do corpo...

Mas o dragão não o machucou. Com a garra direita da frente, mandou a espada de duas mãos voando para longe e para baixo. O dragão voou em um semicírculo e voltou a ficar de frente para Goldstar, dessa vez voando e batendo as asas em intervalos regulares.

Pathreaus: E agora, mortal? Quero ver você me derrotar sem sua arma!

Goldstar: Droga... Quer mesmo que eu lute com tudo, não é?

Pathreaus: Sim! Eu quero enfrentar alguém merecedor a muito tempo!

Goldstar: Eu queria terminar rápido, mas também não em segundos.

Pathreaus: O que?!

Goldstar: Irei usar uma das minhas melhores técnicas, já que insiste.

Pathreaus: Não me diga que você vai usar o Hadouken?

Goldstar: Não! E como você sabe dessas coisas estranhas?

Pathreaus: Nada para fazer em séculos, nós boss temos de fazer algo para passar o tempo. A internet é uma porcaria, mas da pro gasto.

Goldstar: Novamente algo estranho... Mas agora prepare-se! Espada sagrada!

Em um vortex de luz, surge uma espada com lâmina totalmente branca. A lâmina era em formato de crucifixo e o cabo era ornamentado com cruzes douradas.

Goldstar: Sabre de Luz! Salto de luz!

A espada fica coberta da mesma Luz sagrada de antes. Os pés de Goldstar ficam cobertos de luz e ele salta em direção do dragão, que continuava voando. Pathreaus abriu a boca e disparou suas chamas negras em direção de Goldstar.

Goldstar: Esse é o meu combo... Estrela Radiante!

Goldstar passou direto pelas chamas negras e continuou seu voo até sua espada atingir o corpo do dragão. Só parou metros depois para iniciar sua queda. Pousou levemente após o corpo de Pathreaus atingir pesadamente o telhado do Palácio das Sombras.

Em instantes um brilho veio de perto do corpo de Pathreaus. Uma Dama vestida de preto surgiu.

Goldstar: Millena.

Millena: Goldstar!

A Dama correu até o seu salvador e o abraçou com força.

Millena: Como estão as outras? Você as salvou também?

Goldstar: Meu pai as salvou.

Millena: Então ele era mesmo o herói lendário.

Goldstar: Sim...

Millena: Agora podemos voltar para Hyrule, não é?

Goldstar: Não, só você. Terei de ajudar um pouco mais.

Millena: Você não tem que...

Goldstar: Eu quero.

Millena: Ora... Vocês homens! E essas coisas como honra! Nunca entenderei!

Millena começa a chorar. Ela se joga novamente nos braços de Goldstar, dessa vez o beijando. Ela começa a desaparecer, indo novamente para Hyrule.

Millena: Volte com vida.

Goldstar: ...

Millena desaparece.

Goldstar: Retorne!

A sua espada voltou para a bainha, como se nunca tivesse saído de lá.

Goldstar: Ganon, seu reinado chegará ao fim!

O chão começou a tremer. O Palácio ia desmoronar.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 29 Jan - 17:06

Lol!
Óculos escuros FTW! f2
Gostei muito do update!
Esse dragão aniquilou a quarta parede totalmente

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
An Eddy to the game!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 6 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Histórias Historásticas-
Ir para: