Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 An Eddy to the game!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
AutorMensagem
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 486
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 29 Jan - 19:48

Bem, nada mal os updates até agora, só que acho que o Goldstar
ainda é meio overpowered demais, recentemente, digo, ele não parece estar sofrendo até agora...

« siggy »


"Hehe, gostaram do meu desenho? Fui eu quem fiz!"
Ass: Daniel Arti!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro


. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Sex 1 Fev - 19:43

Hm... Então você realmente usou o combo estelar que eu havia elaborado e nomeou de Estrela Radiante, apesar de não ter ficado do jeito que eu havia elaborado, ficou cool! E o Goldstar chegou primeiro que o Eddy! Agora qual deles está mais apto a enfrentar o Ganondorf...? O update foi bom e o dragão foi epicamente engraçado!
Nota: Estranho uma fic crossover ser a sua maior fic atualmente. f6
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 35 – As preparações finais   Ter 5 Fev - 15:03

Yeah! Estamos nos aproximando da reta final!

Firealex escreveu:
...só que acho que o Goldstar
ainda é meio overpowered demais, recentemente, digo, ele não parece estar sofrendo até agora...

Hehe, ele é sim! É o personagem mais forte que eu já criei! Isso que da ser a mistura de alguém com muito ataque e defesa com alguém com muita magia. Sem falar que os ferimentos dele se curam bem mais rápido do que as de um humano comum.

Posso fazer a mesma pergunta de sempre, mesmo sabendo a resposta? Não? Que pena, vou perguntar de novo. Como relação ao Ep Final, o que preferem: Um ep gigantesco (equivalente a 3 eps comuns) ou dividido em partes?

Lógico que não da pra fazer um ep gigantesco em uma semana. No mínimo em duas. Provavelmente em três. No caso do ep fragmentado, seria postado 1 a cada semana, como normalmente.

Se responderem isso igual a das últimas vezes, eu paro de perguntar isso para sempre. f6

Aguardo a resposta junto aos comentários de vcs!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
An Eddy to the Game

Episódio 35 – As preparações finais

O grupo de Eddy avançou por quase duas horas em ritmo acelerado, praticamente correndo. Todos estavam começando a ficar cansados e suados, sendo Eddy o que mais sentia o efeito do esforço. Mal havia se recuperado de todos aquelas lutas do dia anterior e já havia decidido ir atrás de Goldstar. “O herói sou eu, « dança »!”

Jessy tentou por vezes fazer uma pausa para descansar e trocar as bandagens cheias de sangue. Acabaram fazendo uma pequena parada ao chegar em uma bifurcação. Esquerda ou direita, como saber para onde ir?

Eddy: Droga, droga, droga! « chocolate »!

Jessy: Vamos esperar aqui, montar acampamento. Aposto que logo ele aparece...

O lugar era ainda mais deserto e devastado do que a maior parte do Darkworld. Era tremendamente plano e sem vegetação ou alguma construção. Se algum Hinux andasse por ali veria facilmente eles.

Eddy: Nunca! Bob, use o seu faro para saber aonde ele foi!

O cachorro fareja o chão, logo depois apontando para a direita e latindo uma única vez.

Eddy: Bom trabalho! Vamos para a dire-

Goldstar: Pai!

Eles se viram 180° e avistam Goldstar correndo em direção a eles.

Eddy: Cachorro inputil!

Eddy tenta dar um chute em Bob, mas o cachorro desvia e o garoto se desequilibra caindo de costas no chão.

Gilmar: Hahahihiheha!

Jessy: Não ria, ele tá muito machucado!

Goldstar: Pai! Você se feriu?

Eddy se levanta e tenta ficar com as costas eretas, sem sucesso.

Eddy: Eu não to ferido! E onde você estava?

Goldstar: Indo para o Palácio das Sombras, resgatar a última Dama. Jessy não lhe contou? A propósito, a missão foi um sucesso! Eu escapei de um exército de armaduras, lutei contra um dragão excêntrico, fugi de um palácio desabando e escapei de um ruivo estranho que...

Goldstar leva um tapa de Eddy.

Eddy: E por que você foi fazer isso? Não vê que esse era meu objetivo? Deveria ter sido eu a salvá-la! Poderia pelo menos ter me avisado antes! E eu ainda acho estranho quando você me chama de Pai!

Goldstar: Eu só queria me mostrar útil e provar que me sinto culpado por ter lhe atacado e depois discordado quanto a prioridade das suas ações! E você não conseguiria, com tantos ferimentos. Além disso eu conhecia a Dama.

Eddy: Tsc, pelo menos você fez isso por causa da sua honra...

Goldstar: E deixei a batalha contra Ganon para você.

Eddy: Certo, está desculpado. Desculpe por ter te batido... Mas tem uma coisinha: Você estava quase tão machucado quanto eu. Mesmo assim foi resgatar Jessy e depois enfrentar esse palácio ai! E ainda assim tem menos ferimentos que eu! Não me diga que você hackeou o computador das Deusas?

Goldstar: Não faço ideia do que você esteja falando. E eu me curo naturalmente mais rápido do que os humanos comuns. Ah, falando nisso nós temos que esperar você se curar antes de enfrentar Ganon.

Eddy: O que?! Nem pensar, eu to pronto!

Goldstar: Você mal consegue andar. Eu posso usar minha magia para acelerar o processo, mas ainda assim vai demorar semanas.

Eddy: Até lá Ganon já vai ter sacrificado a Zelda!

Goldstar: ...

Eddy: Use seus poderes ninjas mágicos ai para me curar!

Goldstar: Eu não posso. Mas conheço alguém que pode.

Eddy: Quem?

Goldstar: Minha mãe. Não sei qual vai ser a reação dela quando ver você...

Eddy: Bom, só vamos saber quando acontecer. E então, onde ela mora.

Goldstar: Aqui mesmo.

Eddy: f6

Goldstar: Está vendo essa fechadura aqui no chão?

Eddy: Não.

Goldstar: Ótimo, porque ela é invisível.

Goldstar enfia sua espada no suposto buraco da fechadura e gira com facilidade. Subitamente, o chão começa a tremer e a terra se abre em duas bem na frente deles. Uma pequena escadaria de mármore perfeitamente conservada levava ao andar inferior.

Goldstar: Vamos indo. Desculpe, mas apenas eu e Eddy podemos entrar.

Jessy: Tudo bem, boa sorte a vocês!

Bob: Au!

Eles descem a escadaria e o chão em cima deles volta a se fechar.

Gilmar: Por que eu não tive nenhuma fala?

----------------------------------------

O espaço lá embaixo era pequeno, apenas três metros de largura e de comprimento. As paredes e o teto, assim como o chão, eram feitos de mármore. Em frente a esse pequeno cubículo havia pequeno lago. Em frente ao lago haviam dois degraus terminando com uma pequena plataforma com o símbolo da Triforce. Haviam tochas nas paredes e na plataforma, mas apenas as da parede estavam em fogo.

Goldstar: Mãe, cheguei. E trouxe o... o Heroi.

Nada aconteceu.

Goldstar: Espere um pouco, ela deve estar saindo do banho.

Assim que terminou de falar isso, a água tremeu e dela saiu uma fada de dois metros de altura, cabelos rosas e um vestido longo verde . As tochas na plataforma do lago se acenderam e Eddy pôde ver que por baixo da água tinha-se blocos dourados.

Fada: Oh, olá. Há quanto tempo...

Goldstar: Mãe, eu gostaria que a senhora usasse a sua magia para curar Eddy. Assim ele poderá lutar contra Ganon.

Fada: Claro, meu filho.

Eddy: ...

Fada: ...

Goldstar: Mãe... Eddy é mesmo meu pai?

Fada: Ainda não.

Goldstar: WHAT-

Eddy: -THE « duck »?! Como assim?!

Fada: Hihihi, você é muito parecido... Mas ainda não se tornou o homem que gerou meu filho.

Eddy: Há, eu falei! Não tem como eu ter sido o mesmo herói de séculos atrás... Digo, ele morreu, não foi?

Fada: Não, você é exatamente o mesmo. Mas ainda não é.

Eddy: Hãn? Quer dizer que eu... deixa ver se entendi... Eu vou ser um herói no passado?

Fada: Isso mesmo.

Eddy: Argh, meu cérebro!

Fada: Desculpe por o confundir. Agora, irei curar seus ferimentos. Feche os olhos e relaxe...

Eddy fechou os olhos e logo se lembrou do que a outra Grande Fada havia feito, decidindo assim abrir os olhos. Foi imediatamente cegado por uma luz ofuscante.

Fada: Eu pedi para fechar! Bom, agora já pode abrir.

Eddy: Vai demorar um pouco.

Enquanto recuperava aos poucos o sentido da visão, pode perceber que ela não apenas havia curado suas feriadas, como havia dado a ele uma nova armadura. Ainda tematicamente verde, era feita de um material que ele desconhecia, sendo ela extremamente leve para uma armadura. O capacete desapareceu. Nas suas costas, um enorme escudo retangular de metal surgiu.

Eddy: Nossa... Nunca usei uma armadura pesada tão leve.

Fada: Ela é feita do mesmo material que a armadura e espada do meu filho. Mais resistente do que qualquer metal encontrado em Hyrule e mais leve também.

Eddy: Adorei. E obrigado pelo escudo!

Fada: Agora sua espada.

Eddy: O que tem ela?

Fada: Coloque-a na plataforma, iremos ampliar o poder dela.

Eddy: Por que fala no plural?

Fada: Você vai ver.

O herói dá alguns passos e sobe nos pequenos degraus em frente ao lago. Com um movimento rápido, crava a Master Sword no centro da Triforce.

Goldstar: Não precisava cravar ela...

Eddy: Mas assim é bem mais épico.

Fada: Hihi, é claro que é. Oh, elas já chegaram!

O fundo da caverna começou a brilhar aureamente, e figuras humanas tremulas começaram a surgir. Projeções de todas as Damas que Eddy salvou, algumas com a ajuda de Goldstar.

Alice, Herika, Hellen, Caroline, Lya e Millena. Todas elas apontaram suas mãos para onde a Master Sword estava cravada.

Fada: Rápido, feche os olhos!

Eddy fecha os olhos imediatamente e os cobre com o braço, esperando o momento em que receberia o comando de os abrir.

Fada: É brincadeira, nem precisava fechar.

Eddy: Ora, sua... OMG!

A lâmina da espada sagrada estava inteiramente dourada, enquanto o cabo havia ficado avermelhado. Dava para sentir toda a força que aquela espada carregava dentro de si. Eddy a ergueu, se sentindo mais forte do que nunca. Se sentindo invencível.

Alice: Honre o poder que emprestamos a você.

Herika: Derrote Ganon e retorne a paz à Hyrule e a esse mundo.

Hellen: Mostre que você é o verdadeiro herói.

Caroline: O destino está em suas mãos.

Lya: Todos acreditam em você.

Millena: Agora vá e salve Zelda!

As projeções das Damas sumiram, deixando novamente apenas Eddy, Goldstar e a Grande Fada da Coragem.

Eddy: Muito obrigado por todas vocês... Agora tenho de ir cumprir o meu destino.

Goldstar: Eu também.

Se virando, os dois começam a seguir rumo a escadaria que levaria ao nível do solo.

Fada: Só uma coisa.

Eddy: Sim?

Fada: Quando você me encontrar, não fale nada sobre isso. Sabe, por que eu não vou saber que tudo já aconteceu entre nós, entende?

Eddy: Não. Mas tudo bem, não vou falar.

Os dois vão embora do local, seguindo rumo à batalha final.

Eddy: Ai!

Goldstar: Não dava pra esperar a passagem abrir?

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 5 Fev - 22:12

Hum... o Eddy está muito OOC, sério, ele nem parece com o cara que se aventurou por Tamriel, o mesmo cara que a Astrid ama... o mesmo cara dos últimos capítulos f6

Also, uma batalha entre Goldstar e Taurim seria interessante... seria mais interessante se o Goldstar fosse o aprendiz do Taurim f6

E mind screw total, considerando que o Guitar of Time acontece bem depois do An Eddy to The Game... ferrou, a Astrid vai me castrar se souber que isso vai acontecer (ou aconteceu?)

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro


. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qui 7 Fev - 16:42

Eddy escreveu:
E mind screw total, considerando que o Guitar of Time acontece bem depois do An Eddy to The Game... ferrou, a Astrid vai me castrar se souber que isso vai acontecer (ou aconteceu?)

Cronologicamente falando, o GoT vem ANTES do An Eddy to the Game. Mas em quando se fala de lançamento, o AEG vem antes do Guitar of Time.

Estranho... Eu imaginei que a fada fosse ter uma reação mais... Hm... Digo... Ela acabou de ver o SUPOSTO marido dela que não via há séculos! Fora isso o update foi bom... Apenas uma transição, não dá pra dizer muita coisa...

Ah! Como eu você deve imaginar, quero um ep gigante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Sex 8 Fev - 5:01

Não pude resistir a vir aqui responder antes do próximo update. f6

Forasteiro Solitario escreveu:
Estranho... Eu imaginei que a fada fosse ter uma reação mais... Hm... Digo... Ela acabou de ver o SUPOSTO marido dela que não via há séculos!

Desculpe, mas... Quem disse que eles se casaram? Eles tiveram um filho. Espero que assim você entenda melhor a reação.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: FIM   Sab 13 Abr - 22:11

Finalmente! Last Update Time!

Sorry o atraso! Planejava demorar apenas um mês para fazer três episódios e dois epílogos... mas demorei o dobro! f6 Não gosto de usar desculpas, mas... fiquei sem pc por duas semanas e também por dois períodos diferentes com avaliações na escola... Então, se for avaliar, demorei efetivamente pouco mais do que um mês... Bem, tanto faz, aposto que já até esqueceram deste troço! Há!

Além dos três episódios fusionados em um só, junto vem dois epílogos para maior entendimento e entretenimento. Não se esqueçam de comentar, fracassados!

An Eddy to the Game

Episódio 36 – Quero ver você. (Parte 1 – O FIM)

Abriu os olhos e sorriu, como não fazia a muitas décadas. Ganon se levantou de seu trono e olhou ao redor, para o seu reino de maldade e destruição. Até que avistou ao longe alguns pontos se movendo na direção de seu castelo.

Não que o lugar onde estivesse fosse realmente um castelo. Desde seu isolamento no Dark World, Ganon havia se apoderado do local onde ficava antes a Triforce. Ele gostava de ficar em um altar alto, onde se podia ver todo o lugar que governava.

Ainda sorrindo, começou a descer as escadas. Sorria graças ao embate inevitável que teria com o herói legendário. Esperara aquilo pacientemente durante anos...

Chegou no nível mais baixo de seu castelo, encontrando os seus generais, como já esperava.

Hinn: Senhor, eles estão se aproximando. O que fazemos?

Haxus: Atacaremos todos juntos, com todas as forças! Certo?

Ganon: Errado. Quero que chame todo o exército, mas não para atacar e sim para defender.

Hinn: Posso perguntar o motivo, senhor?

Ganon: É muito simples. Preciso que vocês defendam o castelo dos seguidores do herói. Ele é meu oponente, apenas meu.

Hinn: Como quiser, senhor.

Sorrindo, Ganon olhou novamente para o horizonte. Eles estavam se aproximando depressa...

----------------------------------------

Não demorou muito para avistarem a enorme construção central do Dark World. Logo de longe era fácil de notar a luz que havia em cima do altar. Enquanto todo aquele mundo era nublado e cinzento, aquela região era iluminada por um sol dourado. Provavelmente aquele lugar havia sido lindo, mas agora estava sem cor e rachado e diversos pontos. Um exército de milhares de Hinux os aguardava na base do templo, com suas lanças e machados ameaçadores e seus únicos olhos franzidos.

Andando calma e seriamente, o grupo de quatro humanos e meio, meia fada e um cachorro inteiro seguia sem falar nada. Gilmar e Jessy nos cantos, Goldstar e Eddy no centro e Bob entre eles. Algumas dezenas de passos os separavam do embate final.

Gilmar, em sua forma transformada de pedra, andava pesadamente e sem dizer uma única palavra se quer. Encarava o momento com insanidade total, usaria o seu momento final para dizer ser o pai de Ganon. Esperava não ter uma morte demasiadamente cruel.

Jessy, ainda sem pernas, flutuava nervosamente e pressionava sua lança com força para tentar conquistar mais confiança. Dizer em Kakarico que iria ajudar o herói escolhido até o fim era uma coisa, mas agora que estava prestes a enfrentar a maior batalha de sua vida não tinha tanta certeza. Achava que sua capacidade de luta com lança era insuficiente e seus conhecimentos poucos no fim das contas. Além disso, havia derrotado poucos Hinux e atrasado a jornada quando foi raptada. Será que iria conseguir morrer lutando bravamente como uma heroína e ficar para a história ou iria acovardar-se na última hora e fugir?

Goldstar caminhava decidido, sem deixar nenhuma emoção transparecer. Não podia morrer nessa batalha. Sua mãe confiava neles. Ele tinha que voltar para falar pelo menos mais uma vez com Millena. É claro que nada entre eles daria certo, mas ele tinha pensamentos conflitantes em relação à ela que precisava resolver. E agora que conhecia seu pai (ou aquele que viria a ser seu pai) se sentia mais confiante, sabia que ele iria conseguir. Ele tinha que conseguir.

Eddy não se sentia confiante como no momento em que ganhou a Master Sword dourada. A mais poderosa arma de todo um mundo estava em suas mãos e seu poder fluía pelo seu corpo, porém, quanto mais se aproximava do templo mais sentia sua energia diminuir e tornar-se patética. Quando se deu conta já estava pressionando os punhos com força e respirando pesadamente. Fazendo força para se acalmar, fechou os olhos, respirou fundo e abriu as mãos. Já havia ido a muitas batalhas difíceis na vida, mas aquela era definitivamente a que mais traria consequências.

Eddy: Goldstar.

Goldstar: Sim?

Eddy: Você já sabe, não é? Se eu morrer, você termina com Ganon.

Goldstar: Exceto que você não vai morrer, esqueceu?

Eddy: ...

Goldstar: Qual é, você estava mais confiante a algumas horas atrás! Confiante, determinado e feliz com a expectativa de uma boa luta, como sempre.

Eddy: Dá um tempo...

Goldstar: Pare com isso, ambos sabemos que você não é assim. É uma pessoa que sempre se emociona antes de lutar contra alguém forte, alguém que gosta de aumentar os poderes e de derrotar monstros imensos. Não alguém que fica com medo de uma batalha iminente.

Eddy: É uma batalha de vida ou morte.

Goldstar: Como se fosse a primeira de sua vida.

Eddy: E se eu morrer? Ganon vai atravessar para Hyrule e governar tudo!

Goldstar: Esqueceu que eu estou aqui para acabar com ele? Você mesmo disse! Além disso, tudo vai dar certo no fim. Deu certo na última vez, mesmo com você morrendo conseguimos selar esse demônio.

Eddy: Não sei se foi um exemplo muito encorajador...

Goldstar: Não era para ser! O Eddy que eu conheço iria provar que é capaz, e não um fracassado!

Eddy: Tem razão... você tem razão... Espera, não tem não! Não sou um fracassado e não vou perder essa luta! Precisar da sua ajuda? HAHAHA, seria patético! Vamos pessoal, acabar com esses miseráveis!

Goldstar: Agora sim, esse é meu pai!

Eddy: Hehe, obrigado, filho.

----------------------------------------

Dois metros. Dois passos humanos. Um passo de Hinux. Faltava apenas um simples movimento brusco para desencadear a batalha mortal. Milhares contra cinco. Suicídio total. Talvez devessem ter pensado nisso antes. Talvez. Provavelmente tal pensamento em nada alteraria a estratégia, se é que tinham uma.

Jessy: Algum plano?

Eddy: Claro. Quando eu gritar “Esparta”, todos saímos correndo golpeando o máximo possível e avançando da maneira mais rápida.

Jessy: Não tem problema eles ouvirem isso?

Eddy: Que nada, esses aqui na primeira fileira são burros que nem torradeira. Não é?

Hinux: Graslart?

Eddy: Viu? Agora preparem-se. Três. Dois. Um... ESPARTA!

De olhos fechados, Eddy saltou e golpeou com sua espada, dando um golpe em diagonal no Hinux que estava em sua frente. Sem nem olhar, ficou sem saber se o breve oponente sequer defendeu-se. A espada cruzou o oponente como se estivesse apenas cortando manteiga, mal pôde ser sentido.

Com o ânimo renovado, o herói começou a correr e fatiar tudo que encontrava pela frente enquanto mantinha seus olhos fechados. Apenas pelos sentidos, se abaixava, rolava e saltava quando sentia golpes chegando e logo contra-atacava com um golpe feroz.

Jessy: Eddy!

Eddy: Jessy! Você está bem?!

Jessy: Estou, mas...

Eddy: Então vamos continuar! Falta só metade do caminho, eu vou continuar abrindo para vocês!

Jessy: Abra os olhos...

Eddy: O quê?!

Goldstar: Abra os olhos!

Ele abriu. Não havia nenhum corpo inerte no solo. Nem uma lança quebrada, nenhuma gota de sangue em sua espada. Não havia acertado nenhum oponente, e havia desviado de todos os golpes pelo simples fato de não ter havido nenhum. Todos os Hinux haviam se afastado e dado espaço mais do que o suficiente para todos passarem lado a lado.

Eddy: Mas, mas, mas eu senti que...

Gilmar: Hahahihiheha!

Eddy: Cale a boca! Por que eles fizeram isso?

Goldstar: O General ordenou que eles dessem espaço. Imagino o que eles planejam com isso.

O herói olhou para a pirâmide e viu, no cento da escadaria, em uma pequena plataforma, os vultos inconfundíveis de Haxus, o enorme General dos Hinux, e Hinn, a criatura cadavérica com poderes obscuros.

Eddy: Acho que eles estão usando o pouco de honra que tem. Vai ver querem uma luta justa.

Goldstar: Mais provável que seja uma armadilha.

Eddy: Também acho... E dai? Há, vamos logo!

Decidido a fingir que não sentiu vergonha dando saltos e golpes no ar, tufou o peito e continuou o caminho. Fazendo facepalms mentais, os outros continuaram seguindo de perto.

Após pisar no primeiro degrau, Eddy hesitou por um momento. Havia sentido algo estranho, um pequeno formigamento passando pelo seu corpo. Algo contendo magia, com certeza.

Eddy: Tem algo estranho... Goldstar, veja se sente algo de diferente.

Seguindo o pedido feito pelo pai, Goldstar pisa no primeiro degrau, logo seguido de um impaciente Bob.

Goldstar: Não, nada.

Bob. Au.

Jessy: É seguro então? Vamos subir também.

Juntos, Gilmar e Jessy põem os pés no degrau inicial do templo. E apenas ai a magia foi liberada.

Gilmar e Jessy começaram a gritar. Rachaduras começaram a aparecer por todo o corpo de Gilmar, até que o corpo dos dois soltou um brilho incandescente demais para ser possível fixar o olhar.

Eddy: Gilmar! Jessy!

Mas não havia motivo para aquilo. Gilmar e Jessy estavam normais após o jorro de luz cegante. Dessa vez literalmente normais. Gilmar estava de volta ao seu corpo, e Jessy tinha pernas novamente.

Jessy: Não acredito. Como isso aconteceu?

Gilmar: HAHAHIHIHEHA! Estou leve!!! Leve como um calango frito!!!

Goldstar: Acho que isso é efeito do que sobrou de magia aqui nesse local.

Jessy: Fico me perguntando se eles sabiam que isso iria acontecer... Gilmar, quer parar de ficar girando? Estou ficando tonta!

Gilmar: Agora vejo como são úteis esses sapatos alados! Ainda mais que estou dez vezes mais leve! Me sinto até com 90 anos novamente!

Goldstar: Podemos ir logo?

Eddy: Animado para ação?

Goldstar: Na verdade eu só quero terminar isso logo, deu um sono agora.

Eddy: Sei... Bom, você está certo de qualquer forma. Vamos!

Iniciaram a subida apenas para pararem logo em seguida. Haxus e Hinn, armados de machado e cajado, esperavam com seus olhares amedrontadores.

Eddy: Hinn... E Caolho...

Haxus: HAXUS!!!

Eddy: Lasque-se, seu nome é difícil demais de se lembrar. E então, vão deixar a gente passar ou não?

Hinn: Você sim. Eles não. Mestre quer ter uma luta particular.

Goldstar: Bom, eu vou junto, e nem vocês dois irão me impedir. Se não notaram, aqui em cima estamos em maior número.

Haxus: Chamo meus homens e eles chegam rápido!

Goldstar: Até lá vocês já estarão mortos.

Haxus: Ora, seu...

Hinn: Acalme-se... Goldstar, não é? Tem alguém que quer lhe ver.

Hinn aponta o dedo de uma das cadavéricas mãos para o alto, para um imenso vulto negro que sobrevoava o templo sem fazer qualquer som. Nas suas costas, um vulto alto coberto por um manto.

Goldstar: Pathreaus! Dragão desgraçado!

Eddy: E aquele ali em cima... Agahnim! Como ele sobreviveu?!

Goldstar: Tsc... Eu cuido dele! Trate de enfrentar Ganon!

Jessy: E deixe esses dois generais conosco!

Gilmar: No plural?

Jessy: Claro! Um para cada!

Eddy: Mas...

Goldstar: Trate de cumprir com o destino e vá logo! Quando eu terminar com esses malditos eu irei lhe ajudar! Salto de Luz!

Com os pés cobertos de energia luminosa, Goldstar salta o mais alto que pôde, ao mesmo tempo em que sacava sua enorme espada. Com uma velocidade incrível e uma força previamente calculada, girou a espada em um longo golpe em diagonal... Sendo facilmente repelido por uma das garras do dragão, que o atirou para o chão vários metros abaixo.

Pathreaus: HAHAHA, estou muito mais forte! Poderei, enfim, me vingar!

Eddy: Goldstar!

Do meio de uma enorme cratera no chão, Goldstar emerge aparentemente sem nenhum machucado.

Goldstar: Continue!

Eddy: Droga... Bob, vá ajuda-lo!

Em pleno pulo, Bob transformou-se ao ativar seu Capeta Mode, ganhando uma coloração negra e asas de morcego. Eddy, ao ver que não podia perder tempo enquanto seus parceiros lutavam e arriscavam a vida contra os oponentes mais poderosos do Dark World, avançou em direção à batalha final.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Episódio 37 – O Herói, o Demônio, a Princesa e o Herói (Parte 2 – O FIM)

Ganon: Finalmente... Herói da Deusa. Guerreiro do Tempo. Filho dos Hylians.

Eddy pôde ver bem o monstro que deveria enfrentar. Enorme de forma vertical e horizontal. Com mais de três metros de altura, tinha braços grandes, musculosos e peludos que quase tocavam o chão, como os de um gorila colossal. Sua pele era azul de forma grotesca, as roupas eram rasgadas e cobertas de sangue seco derramado por uma batalha travada séculos antes.

A cabeça assemelhava-se à de um javali, com um imenso focinho de porco e olhos pequenos. Em sua boca, enormes presas saiam de seu espaço e chegavam a subir de forma a ficar diante de seus olhos, além de manter os lábios constantemente semi-abertos.

Eddy: Filho do quê?! Meu pai é locutor, cara.

Ganon: Faça piada enquanto pode. Consigo até sentir o que verdadeiramente está invadindo seus pensamentos. Medo. Incerteza. Desconforto. Estou certo, não?

Eddy: Hum... Não, eu to pensando em lasanha. A Zelda ainda está me devendo. Aliás, onde é que deixou ela, hein?

Um passo para o lado foi o bastante para sair da frente do corpo de uma inconsciente Princesa Zelda.

Eddy: Zelda!

Ganon: Está em sono profundo, não há como ela escutar.

Eddy: Desgraça...

Ganon: Eu já poderia tê-la sacrificado e utilizado sua energia para viajar ao seu mundo há muito tempo.

Eddy: E as Damas? Para quê era a energia delas?

Ganon: Não iria utilizar as energias deles. Eram apenas para testar e treinar você.

Eddy: O que quer dizer com isso?

Ganon: Faz alguns séculos que lutei contra... Alguém muito parecido com você. Foi muito difícil, eu admito, mas minha superioridade é mais que evidente. Por isso usei as Damas como desafios. Além de me fazer crer que esta luta será boa, creio que tenha servido como treino pessoal.

Eddy: Hum... Pensando bem minhas habilidades de luta melhoraram bastante. E estou quase tão bom com espada e escudo quanto com alabarda. Mas está errado em uma coisa: Eu é que vou ganhar! Simplesmente pelo fato de que não posso deixar você vencer e fazer o que quiser em Hyrule!

Ganon: Taurim não lhe ensinou que não deve-se cantar vitória?

Eddy: Quem?

Ganon: Hãn? Não reconhece teu próprio mestre?!

Eddy: Er... Nem sei do que você está falando, cara.

Ganon: Devo estar confundindo com outro herói legendário... Ah sim, tu treinaste com um povo de guerreiros de elite.

Eddy: Não é algo tão difícil de se imaginar, mas... Como sabe disso?

Ganon leva a mão até a cabeça e a toca com o dedo indicador direito.

Ganon: Triforce da Sabedoria. Permite-me saber tudo que acontece não apenas no Dark World, mas dentro de sua cabeça também. É por isso que não importa os movimentos que você faça, saberei antes mesmo que eles sejam executados.

Eddy: Então não vou ter problemas. Se o meu professor, minha mãe, o Eusine... Bem, se todo mundo estiver certo eu não penso em nada.

Ganon: Triforce da Coragem. Masterizei a luta com todos os tipos de golpes e venho treinando minhas técnicas há séculos.

Eddy: Grande coisa! Eu tenho treinamento espartano e aprendi minhas técnicas com um cara que treina os golpes desde séculos atrás. Acho que estamos quase iguais nisso.

Ganon: Triforce do Poder. Tenho uma arma mística criada diretamente a partir de um terço de todo o poder divino.

Um tridente flamejante de quatro metros surge com um simples gesto de abrir a mão, realizado pelo grotesco lorde do Dark World. As chamas eram tão fortes que não se podia ver se sequer havia algum metal por baixo das labaredas. O fogo intenso fez Eddy começar a suar mesmo estando a muitos metros de distância. Apesar disso, Ganon segurou sua arma facilmente e sem esboçar nenhuma reação.

Eddy: Mano, eu tenho uma arma que foi dada por uma Deusa e abençoada por seis garotas de nome chique e uma fada. Quer mesmo que eu diga qual delas é a melhor?

Ganon: Tsc, você é ainda pior do que eu lembro. Será um prazer mata-lo novamente.

Em um instante estavam ambos de pé à meia dúzia de metros de distância. Em outro Eddy se encontrava jogado de costas no chão com um enorme rasgo em sua armadura. Não havia tido tempo de pensar sacar sua arma e sua defesa.

Eddy: « What The Fish!?! » ?!

Ganon: Por que usas uma armadura tão fraca?

Eddy: Uia, você conseguiu rasgar! Pensei que fosse feita de algum metal mágico, acho que não dá mais para confiar em fadas de hoje em dia.

Ganon: Vamos, levanta-te e lutas!

Eddy: Para de falar assim, não vai parecer mais culto só por falar na segunda pessoa... E já que insiste: HYRULE!!!

Eddy saltou e começou a golpear rapidamente de forma ininterrupta. Do outro lado, o oponente desviava sem mal movimentar-se. Com o enorme tridente na mão direita, desferiu um feroz soco no peito do herói, que caiu no chão rolando para trás e se ferindo no chão. Parou na beira do templo, sua cabeça pendurada para fora. Com o ar entrando lenta e dolorosamente pelos pulmões feridos, Eddy foi lentamente se levantando.

Ganon: Libere seu poder máximo se quiseres ter alguma chance contra mim.

Eddy: Bom, foi você quem pediu.

Apertando com força o punho da espada sagrada, o poder de Eddy começou a aumentar. Ao mesmo instante em que o poder fluía para as mãos do herói, ele começava a adquirir uma aura dourada.

Eddy: Haha, me sinto um super saiyajin! Quero ver você me vencer agora!

Ganon: Lute com tudo o que tens!

----------------------------------------

Goldstar e Bob foram novamente lançados ao chão. A situação dos dois, que tinham que lutar contra um adversário voador, não era das melhores. Teriam de fazer uma séria mudança no modo de batalhar se esperavam ter alguma chance de vitória...

Uma lança atinge a asa direita de Pathreaus, fazendo-o cambalear perigosamente enquanto lutava para recuperar seu equilíbrio. Agahnim teve de usar seu máximo para se segurar.

Goldstar: Mas de onde veio isso?

Uma grande sombra tapa a visão de Goldstar, junto com o ser que a causava. Um enorme Hinux vinha sorrindo para ele e Bob.

Pen: Vocês amigos herói?

Goldstar: Sou filho dele.

Pen: Amigo?

Goldstar: ... pode-se dizer que sim.

Pen: Pen ajuda amigo do herói. Herói amigo de Pen, Pen ajuda amigo de amigo.

Goldstar: Obrigado, eu acho. Quanto mais ajuda, melhor!

Dessa vez a luta viraria para o lado deles.

----------------------------------------

A verdadeira batalha começou. Rápidos como raios, os dois combatentes ferozmente se golpeavam e interceptavam o ataque do outro simultaneamente. Golpe vertical, horizontal direito, horizontal esquerdo, vertical... Tudo realizado em instantes de segundos, de tal forma que qualquer espectador comum veria apenas clarões seguidos do som de aço contra aço.

Em um movimento súbito, Ganon deu um passo para trás e avançou um passo para frente em seguida, com uma estocada de sua arma. Eddy pôs seu escudo adiante de forma a receber o impacto do ataque. O material sagrado rompeu facilmente o novo escudo de Eddy, ferindo-o a mão no mesmo instante. Os pedaços caíram tilintando no chão, ao mesmo tempo em que o sangue do seu usuário pingava entre eles. O guerreiro soltou lentamente o que restava do escudo.

Ganon: Mwaahahha! Sentindo a dor, o fogo, o poder da minha lâmina agora?!

Eddy: Estou é sentindo raiva. Pensava que era feito de algum material pelo menos um pouco mais resistente. Não aguentou nem um ataque!

Ganon: Graças ao imenso poder da minha arma, incomparável com qualquer tipo de metal!

Eddy: Que nada, acho que o escudo era fuleiro mesmo. Aquela fada paraguaia...

Ganon: Você me irrita. Morra!

Desta vez foi o grande monstro que começou o ataque. Agora que havia aumentado sua velocidade, Eddy conseguia prever parcialmente os movimentos do outro e defender-se deles. A luta complicava agora que ele não poderia contar com defesa alguma além da lâmina de sua espada.

Após alguns movimentos defensivos com a Master Sword, percebeu que melhor era desviar do que aguentar o impacto direto. O poder físico puro de Ganon fazia com que o herói recuasse e tropeçasse. Precisava utilizar todas suas forças para não ceder à potência dos golpes. Logo parou de defender os golpes e desviava sempre que a lâmina se aproximava.

Sua mão ferida parecia ainda estar imersa em chamas, como no exato momento que havia sido atingida. Enquanto lutava, fazia de tudo para manter sua mão longe do perigo.

O monstro girou o tridente e golpeou na altura das pernas do adversário, que aproveitou a chance para se desviar com um grande salto, que o levou ao alcance da cabeça da criatura. Eddy chutou o rosto de Ganon com um sorriso de canto do rosto. Balançando sua espada, preparou-se para decapitar a cabeça de Ganon...

... quando foi impedido por um enorme punho, que o agarrou e o lançou ao chão, com tal força que o chão embaixo e ao redor começou a rachar.

O tridente desceu mirando o pescoço de Eddy, que bateu na lâmina da arma do oponente empurrando-a para o lado, simultaneamente girando para o outro. Levantou com um salto antes que Ganon pudesse reagir de alguma forma.

Ganon: Cansei de você.

Ganon aponta seu tridente para Eddy. As chamas adquirem uma coloração negra e obscura em segundos. O monstro sorriu cruelmente antes de dizer as palavras:

Ganon: Fogo da Morte.

No mesmo instante o herói se jogou para o lado, sem conseguir, porém, desviar totalmente do golpe. Sua perna esquerda foi atingida diretamente e o derrubou ao chão. A armadura e a bota foram quase totalmente destruídas, e as pernas adquiriram uma coloração preta.

Levantou-se lentamente ponto todas as forças por cima da perna boa. Ainda conseguia movimentar a outra, porém a dor causada por qualquer simples movimento era incomparável.

Assim que levantou a cabeça viu algo de estranho. Ganon levantou o tridente e fez um corte no ar. Um segundo depois Eddy o sentiu, mesmo a metros de distância. Três cortes oblíquos surgiram no peito do herói.

Ganon: Acabou. Estou apenas brincando com você.

Eddy: Já vi brincadeiras melhores. Digo, eu nem tou rindo.

Ganon: Sabe de onde vem o poder que usas agora?

Eddy: Er... Da Master Sword?

Ganon: Sim. Mas o poder que está dentro dela vem do guerreiro que derrotei séculos atrás, em uma batalha semelhante a essa. É por isso que tu dobras o poder ao utilizar isto.

Eddy: Dobra? Eu nunca tinha notado.

Ganon: Mas isso não faz diferença. Não há maneira de me derrotar.

Eddy: Tentarei algo novo... Espero que dê certo...

Eddy sugou o máximo de ar possível, tufou o peito até o limite, abriu a boca e liberou tudo de uma única vez. Junto com o poder ampliado da Master Sword, mágica foi liberada em conjunto de um grande, magnífico e poderoso arroto.

Eddy: Arroto do Leão!

A energia liberada bucalmente lançou Ganon para trás com uma imensa energia, impedindo de se movimentar e praticamente o atirando ao chão. Com todas as suas forças, cobria o rosto com os braços e suportava o golpe em pé.

O golpe parou tão rapidamente como começou. Retirando os braços da frente do rosto, sorriu vitoriosamente.

Ganon: Esse é o melhor que você-

Eddy: Punhos de Fênix!

Golpeado diretamente no rosto, Ganon foi jogado ao chão facilmente.

Eddy: Bafo Glacial!

Ganon é transformado em um bloco de gelo enquanto ainda nem se quer havia tido a chance de se levantar. Aproveitando a oportunidade, Eddy correu até o corpo inerte da princesa e a pegou no colo, correndo até as escadas do templo. Desabou ao chegar nelas, sentindo a dor fulminante em sua perna e mão feridas. Apontou sua espada para o bloco de gelo que começava se quebrar.

Eddy: Tempestade Sagrada!

Dezenas de raios explodem de uma única vez no corpo do demônio aprisionado. A descarga de luz e som forçou o herói a cobrir o rosto e virar-se para o lado, por cima do corpo de Zelda.

Quando finalmente tudo parou, voltou-se para observar Ganon, que se mantinha no chão com os membros estendidos e o tridente longe do alcance. Sangue escorria de diversos ferimentos por todo o corpo e uma fumaça negra erguia-se da pele queimada.

Zelda: E-Eddy?

Eddy: Que bom que acordou.

Zelda: Onde estamos?

Eddy: No castelo de Ganon. Acabei de derrotar aquele fracassado. Agora tudo está bem.

Zelda: Tudo está bem...

----------------------------------------

Ajudando um ao outro, Eddy e Zelda erguem-se e passam a olhar para o local onde o corpo fumegante de Ganon agora jazia inerte. Dava para sentir o cheiro da carne queimada mesmo à uma certa distância, e fumaça negra subia do peito da criatura. Tudo indicava que aquele era o fim.

Zelda: Onde estão Gilmar e Jessy?

Eddy: Eles ficaram lutando contra os generais. Acho que eles já venceram, alias. Vamos descer logo, quero que você conheça meu filho.

Zelda: F-filho?! Fiquei desmaiada por quanto tempo?

Eddy: No máximo alguns meses. Mas não se preocupe, é o filho que terei daqui a alguns anos no passado.

Zelda: Hãn?!

Eddy: Também não entendi, mas vamos lá falar com ele mesmo assim.

Zelda: Vamos... espera, você está mancando!

Eddy: Ah, levei um golpe numa perna, mas nada demais.

Zelda: Deixe-me ajuda-lo.

Eddy: Eu consigo caminhar sozinho!

Zelda: Melhor do que apoiar você, irei usar um pouco de magia para que o ferimento se cure logo.

A princesa se ajoelhou e ergueu as mãos, que logo brilharam com uma incandescente luz branca. Iria encostá-las no ferimento quando Eddy se virou, sobressaltado, em direção de Ganon.

De repente Eddy se encontrava jogado ao chão, após se atingido por um furioso punho. Girou no chão a tempo de encarar Ganon, com terríveis queimaduras por todo o corpo e olhos inteiramente vermelhos de ódio. O tridente adquiriu uma cor negra em todo seu corpo feitos de chamas ao ser conjurado trevas para a arma.

Ganon: MORRA!

???: ESPERA!!!

Eddy, Ganon e Zelda se viram para a outra ponta do topo do templo, onde uma figura alta se aproximava lentamente deles. Como havia chegado ali em cima, sem se quer ser o local onde possui-se escadas. Alto, branco, loiro e de olhos azuis...

???: Sou Link, o verdadeiro herói da lenda!

Zelda: L-link? Espera ai, lembro desse nome...

Ganon: Pensando bem, tinha esquecido como o herói era. Acho que agora estou reconhecendo.

Zelda: Não é esse o nome que aparece nos livros?

Link: Esse cidadão aleatório apareceu no local onde eu deveria estar apenas com um minuto de diferença. Tentei até explicar para ele no começo, mas ele nem me ouviu.

Eddy: Pensei que você e seu tio iriam me matar. f6

Link: Fui atrás de você em todos os lugares, mas não o encontrei, ao invés disso achei vários itens. Você nunca segue o caminho certo, sabia?

Eddy: Do meu jeito é mais divertido!

Link: Bom, posso lutar agora? Fico em seu lugar.

Eddy: Eu ainda não acredito ainda que você seja o herói. Eu venci todos os desafios!

Link: Alguém com bastante habilidade conseguiria.

Eddy: Tá certo, mas a Master Sword me aceitou!

Link a retira das mãos de Eddy e dá um corte no ar, com facilidade.

Link: Consigo segura-la também. Deve estar com algum defeito.

Eddy: Mas... mas...

Ganon: EU JÁ CANSEI! Matarei os dois com meu golpe final!

Link: Epa, epa, epa! Tem de deixar que nós saibamos quem é o verdadeiro herói por aqui!


Eddy: Concordo! Mas como descobrimos isso?

Link: É simples, o verdadeiro é o destinado a vencer a magia negra de Ganon. Logo, quem conseguir refletir ela usando a Master Sword é o herói.

Eddy: Faz sentido. Posso ser o primeiro a tentar?

Link: À vontade.

Zelda: Isso não faz sentido! E se Eddy não for o herói? Ele simplesmente morrerá com o impacto direto do ataque!

Link: É uma questão de honra, se é o que ele quer fazer, não poderá impedir.

Eddy: E você não tinha certeza absoluta de que eu era o herói até momentos atrás?

Zelda: ...

Eddy: Me ajuda a levantar, tio?

Enquanto Link puxava Eddy para cima e devolvia a Master Sword, Ganon sorria. Que tipo de ideia estúpida era aquela? Ambos iriam morrer sem terem se quer chances.

Apoiado em um pé só, Eddy se mantinha forte e o mais confiante que podia. Master Sword em frente, estava preparado para aguentar o golpe

Eddy: Estou pronto.

Ganon: Fogo da Morte

Chamas obscuras saltaram do tridente e com velocidade atingiram a lâmina sagrada, que brilhava e tremeluzia para absorver e banir toda a escuridão que a invadia de uma única vez. Mas não durou mais do que alguns instantes, pois Eddy foi lançado para trás logo depois, sem mais aguentar. A dor invadia seu corpo por todos os lados. A espada, no fim, absorvia apenas superficialmente o golpe, fazendo seu usuário sofrer para segura-la. Lentamente, o garoto abriu as mãos e a soltou, começando lentamente sua queda para trás.

”Não era, no fim, o herói de verdade. Não era o herói que todos esperavam que eu fosse... Toda a minha animação, todas as coisas que eu fiz, todos os atos que cometi pensando que meu destino era a vitória contra Ganon... Não esperava que, no fim, tudo havia sido uma mentira. Um engano, agora lembro. Estava no lugar errado, na hora errada quando tudo começou. Que pena.

Por sorte que Link está aqui, essa história não está perdida. Deveria ter pensado ao menos alguma vez com seriedade sobre o fato de eu não ser o verdadeiro herói. Talvez tenha pensado, mas as evidências levavam-me a crer o contrário. Bom, fazer o quê? Parece que eu nunca fui o herói lendário que estava destinado a salvar Hyrule...”


Zelda: EDDY!!!

Link: ...

Ganon: Heheh... Próximo, por favor.

Zelda: Seu monstro, como pôde?!

Link: Princesa, se afaste...

Zelda: Ele... ele era meu amigo! E você o matou!

Link: Princesa, eu irei vingar a morte deste bravo e tolo garoto.

Zelda: Ele não era tolo!

Ganon: Hahaha, era sim. Todos vocês são, se ainda não perceberam.

Link: É minha vez. Já sabemos o resultado.

Ganon: Claro, já sabemos. Fogo da Morte

As chamas atingiram a lâmina da espada como na vez anterior e com a mesma potência. Desta vez, porém, lançando o usuário com força para trás no instante exato do contado do golpe.

Se Link havia reagido dessa forma, queria dizer que...

Ganon: Des... graçado...

O tempo que Ganon havia levado para olhar em direção de Eddy havia sido o tempo em que o garoto levara para pegar a espada no chão, se levantar e enfiar a Master Sword pelo coração da criatura das trevas.

... mas isso não quer dizer que eu não vá lutar com todas as forças pelo que acho certo até o fim.

Ambos, herói e monstro, caem ao chão. Um ao lado do outro.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Episódio 38 – Isso... é... Light World!!! (Parte 3 – O FIM)

”Eddy...”

Eu... morri? Toda aquela dor terrível acabou, sumiu de meu corpo. Não sinto mais minha perna e mão feridas. Não sinto mais a espada em meu punho, nem as roupas que vestia. Onde está o chão? Estou deitado, mas não me encosto em nada. Estou flutuando... Está bem geladinho.

“Eddy.”

O que estava fazendo? Impossível de lembrar. Para onde vou? Será que Deus me aceitará mesmo após minhas blasfêmias? Acho que sim, ele deve ser gente boa...

“Eddy!”

Espera ai, nem acredito em Deus! E vida após a morte não existe, então não tem como estar morto!


Finalmente abrindo os olhos, Eddy pôde novamente voltar à realidade e a sentir o mundo ao redor. Olhando seu corpo jogado ao chão, estavam seus companheiros: Gilmar, Jessy, Bob e Goldstar. Zelda, Link e um homem grande e musculoso, vestido de farrapos e segurando uma lança.

Jessy: Você está vivo!

A garota saltou no herói, que mal havia tido tempo de sentar. O velho mendigo e o cão riam bobamente. A princesa e o filho choravam, ela deixando as lágrimas correndo livremente e ele disfarçando o quanto podia. O misterioso ria e dava tapas amigáveis nas costas do falso herói, que observava tudo de forma emburrada.

Jessy: Por que demorou para acordar?! Ficamos preocupados!

Eddy: Eu não me toquei que não tem como viver depois de morrer.

Todos riem, Jessy e Eddy se levantam e agora o garoto pôde então ter uma vista melhor dos novos arredores de onde se encontrava. A paisagem desértica dava lugar para plantas diversas, o céu adquiria uma bela cor azul e um radiante Sol brilhava. Na base do templo, uma verdadeira multidão se aglomerava. Um grupo enorme de homens altos e musculosos e um número ainda maior de pessoas altas e magrelas. Não apresentavam nenhum defeito, as feições eram estranhamente perfeitas.

Eddy: Quem são eles?

???: Não me reconheceu, herói?

Eddy: Er... Tio Mileto?

???: Errou feio. Sou Pen.

Eddy: Pen?! Você não era careca, corcunda, caolho, vermelho e burro?

Pen: Essa doeu, mas sim. Você pode ver lá embaixo centenas como eu.

Eddy: Não entendi. Por que Hinux viraram pessoas? E quem são aqueles magrelos?

Zelda: A verdade é que todos os Hinux eram Hylians, os seres descendentes da Deusa. Mais especificamente os membros do exército que protegia este mundo. Ganon se apropriou de seus corpos e suas mentes.

Jessy: Aqueles magros também são Hylians. Encontramos eles lá naquela cidade em destroços, onde achamos o Bob.

Eddy: Eles parecem humanos, tirando que são altos pra caramba...

Zelda: E as orelhas. São pontudas. Como a minha e a sua. Link também.

Eddy: Eu tenho descendência divina? f6

Zelda: Poucos fora do Light World têm. Não sei explicar esse fato e... Podemos continuar depois? Seria bom voltar para casa.

Eddy: Vamos. Você vai fazer lasanha, certo? Ou esqueceu-se disso?

Zelda: Ah, mas é claro! Nunca cheguei a esquecer.

Pen: É uma pena que têm de ir logo, mas entendemos a saudade de casa que vocês estão a sentir. Saiba que somos eternamente gratos a todos.

O ex-Hinux se ajoelhou, sendo seguido no mesmo instante por todos os outros Hylians, que apenas observavam de longe.

Zelda: Deveria agradecer à Eddy, e não a nós.

Pen: Haha, claro! Obrigado, herói!

Eddy: Não foi nada...

Zelda: Vamos, Goldstar?

Goldstar: Vamos.

Utilizando seu poder mágico, deu um corte no ar, abrindo imediatamente um portal para o local escondido de Sahasrahla, que cantava de cuecas enquanto varria o lugar.

Sahasrahla: Filho da Puta! Nem avisa na hora de abrir esse negócio!

Eddy salta e soca o sábio no rosto, jogando-o para longe.

Eddy: Boca suja. f2

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Epílogo 1 – Adeuses e tchauses

Com um belo jantar à base de lasanha seguido de uma enorme noite de sono, acordando ao meio dia e terminando de comer os resto da noite anterior, todos estavam ansiosos com a perspectiva de retornar para casa, logo, resolveram partir após o almoço.

Gilmar voltaria para o topo da Montanha da Morte, levando um triste Bob consigo. Zelda, é claro, voltaria ao castelo para surpreender a todos com as histórias que contaria sobre o salvador de Hyrule e seus companheiros fieis. Os soldados não estariam mais sob o controle da magia negra após a morte certa de seu conjurador. Goldstar e Jessy iriam segui-la. Goldstar para escolta, depois retornaria ao Light World. Jessy havia sido convidada para ir à biblioteca real pegar o que quisesse, algo que nunca recusaria. Link já havia partido desde a noite anterior.

Mas o que importava realmente era a despedida de Eddy, é claro.

Zelda: Queria agradecer novamente. Por ter me salvado e a todo o reino.

A princesa se aproximou e deu um beijo em seu nariz.

Gilmar: Tchau, valeu por ter dado uma aventura à um velho entediado. Isso e umas sandálias maneiras.

Eddy: Não foi nada! E valeu por toda a sua ajuda, foi imprescindível para a vitória.

Bob: Au!

Eddy: Adeus, Bob. Sentirei muito a sua falta, você me fez ver cachorros de um novo modo.

Jessy: Eu... eu...

Eddy: Também vou sentir sua falta, Je-...

Jessy se atirou em Eddy e o beijou na boca, em seguida correndo para longe.

Eddy: C-e-r-t-o...

Goldstar: Que estranho... Acho que, hãn, é hora de ir.

Eddy: Você deveria ir me visitar. Seria interessante conhecer o resto da família que você terá em algum lugar do passado.

Goldstar: Hehe, talvez eu vá mesmo...

Ele cria um portal com sua espada, para o mesmo beco em Dimentio. Eddy põe um pé dentro do outro mundo...

Eddy: Adeus, Princesa! Tchau, Goldstar! Gilmar, diga meu adeus para Jessy!

Gilmar: Meu nome é Cranky!

Eddy: O quê? Filho da p-

O portal desaparece, levando o herói à outro mundo.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Epílogo 2 – Irreal com cara de real. Real com cara de retardado.

Surgiu, tão subitamente quanto havia sumido no começo de sua jornada, meses atrás. Será que havia passado mais de um ano? Provavelmente sim. A mão deveria o matar algumas vezes.

???: Hohohoho! Você venceu!

O homem estranho e encapuzado aparecia em frente a ele novamente.

Eddy: Espera ai... Conheço essa voz falsa!

???: Claro que sim, você me ouviu antes de-

Sem avisar, Eddy puxa o capuz do outro, revelando...

Eddy: Eusine!

Eusine: Er... oi!

Eddy: O que está fazendo ai?

Eusine: É que... eu nunca fui um cara mau. Pensei que seria divertido.

Eddy E onde conseguiu esse negócio?

Eusine: Um encapuzado sinistro me deu, dizendo para que eu jogasse. Não sabia como ligar, e ai tive a ideia de ser malvado por um tempinho.

Eddy: Ora seu... louco! Não faz ideia do perigo real que você me fez passar! Sorte que a aventura valou a pena, mas você poderia ter me matado. Aliás, minha mãe vai, por ter ficado um ano longe sem avisar com antecedência.

Eusine: Ah, só passaram-se alguns minutos aqui fora. Bem que estranhei você ter ficado mais alto.

Eddy: Ah, bom... pera, ela ainda tá atrás de mim! Bom nada!

Eusine: Ei, olha aqui na tela! Você bateu um recorde! Não morreu nenhuma vez!

Eddy: Quê?! Eu poderia ter morrido e simplesmente clicado em “continue”?!

Eusine: Hum... é. Eu deveria ter avisado, não é?

Eddy: Ora, seu filho duma truta!!!




E esse foi o fim de mais um dia comum em Dimentio Ville.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Iniciado em 10/10/2011

1 Fan Fic

2 Sagas

38 Episódios

1 Prólogo, 2 Epílogos e 4 Especiais

289 Páginas

+ de... sei lá quantas palavras

Finalizado em 13/04/2013

De longe a maior e mais complexa... coisa que já escrevi!

Valeu por terem me apoiado sempre! Espero que estejam comigo na minha próxima fic... que é um segredo, e do tipo secreto maple awesome face~

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.


Última edição por Eusine48 em Qui 25 Abr - 17:48, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Ter 23 Abr - 22:55

f2
Gostei do final. Apesar de ter achado alguns personagens meio OOC, o tom da história meio que foi de retardadice inocente pra retardadice um pouco mais pesada f6 .Mas fora isso gostei...
Reação suspeita da Jessy ¬¬ =D
Isso me deu ânimo pra continuar o Eddy's Adventures! D=D

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 486
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Qua 24 Abr - 19:28

Nossa... No fim o Link verdadeiro salvou todo mundo... Bem legal, Eusine!

Eu estava SUPER ocupado fazendo outras coisas, desculpa!

Então, a sua fic acabou! Espero que possa se descansar, parabéns!

Então, até a próxima, Eusine!

« siggy »


"Hehe, gostaram do meu desenho? Fui eu quem fiz!"
Ass: Daniel Arti!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: An Eddy to the game!   Hoje à(s) 4:59

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
An Eddy to the game!
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 7 de 7Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7
 Tópicos similares
-
» [Game] The Subspace Emissary
» Roller Play Game (RPG)
» [SIGN] Portal 2 Game
» como criar um game igual ao Devil may cry 3
» [Tutorial] Game genérico

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Histórias Historásticas-
Ir para: