Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 O Torneio

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: O Torneio   Sex 4 Maio - 22:55

YEAH!!!

Outra fic! Lolcura!

Fiquei desocupado com a falta da Mansão Anime, e tava afim de ter 2 fics ao invés de apenas a The Legend of Eddy! (que, claro, eu continuo fazendo... vai ter update esse fim de semana! f2)

Acho que ficarei com 2 fics simultâneas até o meio do ano, já que meu pai quer me mandar para um cursinho e limitar meu tempo... f3

Aqui venho trazendo a história (ou estória, como ele gosta mais) do Denas! É isso mesmo! YEAH!!!

Sinceramente, achei a base dela meio sem sentido... Não que isso importe, é um sonho! E acho que não se precisa uma coisa fazer sentido para ser boa... Eu acho f6

Essa fic vai ser meio diferente das minhas outras... Mas esse é o objetivo! Eu quero escrever coisas diferentes e com estilos diferentes!

Dessa vez as Batalhas serão o principal, ao invés de uma aventura. A história é em 1° pessoa, sendo contada pelo Denas. Ela vai ser mais séria do que as minhas fics normais... (ainda com algumas piadas, não consigo resistir a fazer elas... The Evil Smile)

Não sabia se fazia um prólogo ou ia direto para a ação... Então fui para a ação! f2
-----------------------------------------------------------------------------------------------
O Torneio

Prólogo 1 – Um mundo que precisa ser mudado

O mundo está um lugar horrível. Vivemos em uma sociedade que é apenas uma grande falsidade, onde todos são felizes vivem em harmonia... Mas não é assim. Grandes decisões são tomadas na base da luta, disputas constantes entre os países que ambicionam o controle do mundo...

Parecia que os grandes países estavam tão cansados disso quanto eu. Não se sabe exatamente quem é o organizador, mas está acontecendo um evento mundial, que nunca se esperava que fosse acontecer...

Um Torneio para decidir a posse do mundo.

Competidores de todos os cantos do planeta vão participar, para defender o seu país ou por interesse pessoal. Acredito que irá haver centenas de lutadores, mas apenas alguns serão classificados para lutarem realmente.

Tenho certeza que o mundo não é de todo ruim, vão haver várias pessoas que lutarão para transformar o mundo em um lugar melhor para se viver. Mas qual são as chances delas vencerem? Eu diria que são poucas.

Então fiquei cansado de esperar em casa, sem poder fazer nada. Deixei meu lar em busca do meu destino, deixando meus amigos para trás. Tinha de fazer isso, eu sentia. Apesar de achar que eles não entenderam totalmente como eu me sentia...

Galleom: Ele está tendo outra crise de “O mundo não presta e eu vou mudá-lo sozinho”, não é?

Eusine: Não esquenta, isso passa rápido...

E então, viajei por vários dias até chegar na cidade onde ocorreria a luta. Minhas únicas companheiras de viajem foram minhas duas Espadas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Prólogo 2 - Preliminares

Logo quando avistei a cidade vi que não era muito grande, mas estava completamente lotada de competidores e de pessoas ansiosas para ver derramamento de sangue... Mas não foi isso que me mais impressionou.

Exatamente no centro da cidade, uma torre se elevava aos céus, até onde não se podia mais enxergar. Deveria ter uma centena de andares, e era de longe a maior construção do local.

Eu não sabia o motivo, mas tinha certeza de que aquele era o local do Torneio.

Sem me demorar na cidade, segui logo para a imensa torre. O fato de eu estar andando com duas espadas não parecia incomodar a população... Pelo contrário, as pessoas me deixavam passar de forma respeitosa e alguns me falavam incentivos... E isso me incomodou um pouco.

Não estava ali para a fama, não queria ser reconhecido por agir da forma que todos deveríamos agir... Além disso, se todos soubessem quem eu era, acho que eu poderia correr perigo se encarasse de frente grandes países que fariam de tudo para vencer a competição...

Mas foi fácil contornar esse problema. Com uma máscara, uma capa, um capuz e um casaco, eu estava pronto para participar do torneio. Um justiceiro anônimo, era isso que eu seria.

Fui até a torre e fui me inscrever no Torneio. Tinha muito mais pessoas para assistir do que para participar. São muitas as pessoas ambiciosas, mas são poucas as que se arriscariam nessas batalhas para poder Dominar o Mundo... Mas notei também que várias pessoas desistiam ao ver os competidores, e devo dizer que eu talvez tenha afugentado algumas pessoas.

Denas: Ainda estão abertas as inscrições?

Homem: Estão sim. Se você vai participar, quero que esteja ciente de que você irá se machucar nas lutas, e que o risco de morte é real.

Denas: Estou ciente disso.

Homem: Então me diga apenas o seu nome, e poderá participar.

Denas: Sou o Justiceiro Mascarado.

Homem: Certo... Entre e aguarde, o Torneio já irá começar.

Tive de esperar quase uma hora em uma sala fechada, junta com algumas dezenas de pessoas que talvez tivesse de lutar contra. Alguns se exercitavam, outros relaxavam, alguns amolavam a lâmina das armas... Mas poucos conversavam.

Durante o tempo que fiquei nessa sala senti que alguém me observava. Me virei para ver essa pessoa, e o que eu vi me deixou... com medo. Algo que não era freqüente. O que me olhava não era humano, mas eu tampouco sabia o que era.

O rosto era largo e com um sorriso de escárnio que se abriu quando olhei diretamente para ele. Os olhos eram negros e sem pupilas. A roupa negra dele não deixava nada amostra além do rosto, e sua espada era de um material completamente negro, mas estava manchada de sangue. Uma corrente saia do cabo da espada e se enrolava no braço da criatura. O monstro abriu a boca monstruosa, me deixando ver seus dentes afiados, e lambeu a lâmina ensangüentada da sua espada.

Virei-me e não voltei mais a olhar a criatura, tendo que agüentar o olhar dela o tempo inteiro que me mantive naquele lugar. Por que sentia tanto medo dele? Já havia enfrentado monstros antes... O que aquele tinha de diferente? Eu não sabia dizer...

Por sorte, o mesmo homem que havia feito a minha inscrição surgiu e anunciou:

Homem: Temos aqui 48 participantes de todo o mundo. Teremos de reduzir esse número três vezes, ficando com 16 competidores. Após termos os 16, decidiremos as lutas. Serão todas 1 contra 1, até que sobre apenas uma pessoa, que será declarada a vencedora do Torneio. Agora, me sigam.

Todos os competidores o seguiram e subiram um lance de escadas, até chegarem ao andar superior ao que estávamos antes.

Era uma arena circular, e escutamos de longe a agitação da platéia. Tinham vários círculos no chão da arena, e o homem, que seria juiz da competição, ia apontando para cada um e depois para um circulo. No fim, havia 3 participantes em cada circulo.

Juiz: Senhoras e Senhores, começará agora a etapa eliminatória do torneio! Apenas um gostinho do que haverá quando a competição começar! O vencedor é aquele deixar o inimigo inconsciente, derrubá-lo para fora da arena ou se o adversário desistir! Armas poderão ser utilizadas!

Olhei e analisei meus adversários. Um deles usava um elmo e peitoral de bronze, e trazia uma espada nas mãos. O outro era magrelo e não parecia grande coisa. Talvez fosse melhor acabar com ele primeiro, para ter mais espaço para lutar contra o de espada.

Juiz: Comecem!

Saquei minhas duas espadas e me preparei para lutar, esperando o avanço do que tinha espada e armadura, mas não foi o que aconteceu. O magrelo foi o que avançou, e foi contra o outro oponente. Sacando uma faca da manga, saltou mirando o pescoço do homem. Porém, ele simplesmente se desviou e o atingiu com uma cotovelada, o mandando para fora da arena.

???: Agora somos apenas nós dois.

Justiceiro: Desculpe por isso, mas não gastarei muita energia agora, já que ainda estamos nas preliminares. Terei de acabar com isso rápido.

???: Vejamos se consegue!

O homem de armadura saltou em mim e tentou um golpe lateral, que escapei sem problemas. Rapidamente e com habilidade, ele desferiu outro golpe, mas também consegui me desviar. Ele se preparou para outro golpe, e percebi que essa era minha chance.

Enquanto ele levantava o braço para brandir novamente a espada, pude atacar sua cabeça com o lado cego da espada, o que foi suficiente para deixá-lo tonto por instantes e ser facilmente empurrado para fora do circulo.

Juiz: E o vencedor dessa luta é o Justiceiro Mascarado!

Imaginei que eu teria sido o primeiro a terminar a luta, mas estava errado. Olhei ao redor e encontrei o olhar daquele monstro. Ao redor dele, os oponentes estavam jogados no chão, em uma pilha de membros cortados ensanguentados.

As lutas não duraram muito, e logo havia apenas 16 participantes. O juiz nos reuniu no centro e se preparou para a platéia...

----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou! YEAH!!!

Desculpa eu parar nessa parte, mas vou deixar a parte dos 16 participantes para o próximo update! Eu ainda nem pensei neles! Ferrou!

Ah! Aqui as imagens do Denas e do Justiceiro Mascarado! Sei que o FS não vai gostar, mas o cabelo dele está roxo e ele é um meio-elfo. f2

Denas Forever:

Justiceiro Mascarado:

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.


Última edição por Eusine48 em Seg 20 Ago - 22:35, editado 5 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Sab 5 Maio - 4:07

Baka!
Essa não é minha roupa, nem meu estilo de cabelo e nem minha cor de cabelo...
Mas a fic é PARCIALMENTE sua... Acho que você pode deixar os personagens do jeito que quiser, assim como posso deixar o Eusine do jeito que eu quiser no Einherjar EVILtheREVENGE.
Sinceramente eu esperava que fosse ter mais participantes, digo são participantes de todo o mundo e só são 48... E a propósito vi que você gosta desse número.
Parece que esta fic vai ser mais épica e menos engraçada que suas outras fics, faz meu estilo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Sab 5 Maio - 10:34

Citação :
Sinceramente eu esperava que fosse ter mais participantes, digo são participantes de todo o mundo e só são 48... E a propósito vi que você gosta desse número.
Parece que esta fic vai ser mais épica e menos engraçada que suas outras fics, faz meu estilo.
Eu concordo f6
As pessoas sao tao covardes assim?

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Seg 7 Maio - 15:25

Hi, Dimentios!

A pedidos do FS, que não gosta de cabelos roxo, tive de mudar o Denas e o Justiceiro Mascarado!

Denas:

Justiceiro Mascarado:

Bom ou não, falem com o FS non comigo. ah...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Ter 29 Maio - 17:30

YEAH!

Desculpa a falta de update, pessoal! O meu pc fracassado estava sendo formatado (ficou levemente melhor), e por isso não tinha como escrever/postar.

Em compensação, como vocês devem ter notado, eu postei um uptade do TLoE exatamente agora! (ou talvez com alguns segundos de diferenças, mas isso não importa)

Hey! Vi que vocês tinham razão quanto a quantidade de pessoas. Vou mudar de 48 para 4.800, ok? YEAH!!!

Mas, graças a isso, tive de criar outro processo de eliminação para que fiquem menos pessoas... Então é isso que terá nesse ep! Se n fosse isso, já estaria no Torneio em si... EVILtheREVENGE

Enfim, update time!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Episódio 1 – A eliminatória!

Uma grande porta foi aberta onde parecia que era uma grande parede, no único lado daquele grande andar em que não havia platéia.

Juiz: Agora, a segunda e última etapa das eliminatórias. Vocês devem percorrem esse caminho até chegarem no próximo andar. Devo dizer que é mais difícil do que parece. Os que chegarem no fim, participaram do Torneio. Se quiserem desistir, sintam-se a vontade. Se quiserem voltar enquanto estão lá dentro, sintam-se a vontade também.

Poucas pessoas saíram nesse momento. Apenas quem havia se machucado de tal forma na primeira etapa que não poderia continuar.

Juiz: Estão prontos? Vocês têm uma hora, provavelmente estariam mortos depois disso. É melhor vocês irem correndo, pois o caminho é longo e traiçoeiro... Preparar, apontar, vai!

Corri sem me preocupar, ficando no meio do grupo e no canto, afastado do amontoado de gente. Eu não poderia me precipitar, nem relaxar demais. Outra pessoa apareceu ao meu lado, aparentemente com a mesma ideia que eu. Parecia ter minha idade, tinha o cabelo azul e usava uma roupa negra.

???: Você é o Justiceiro Mascarado, não é?

Justiceiro: Sim, e quem é você?

???: Me chame de Henry. Não sou seu inimigo, acho. Sou seu adversário, claro, mas não vejo razão de sermos inimigos...

Justiceiro: Claro, não vejo motivos também.

Henry: Sabe, o meu objetivo aqui não é vencer, e sim não deixar que os outros ganhem, pôs irão fazer algo de ruim para o mundo.

Justiceiro: Entendo plenamente. Esse também é meu objetivo.

Henry: Que bom, você parece o tipo de pessoa que eu pensei que fosse...

Justiceiro: Por que está dizendo essas coisas?

Henry: Por nada. Apenas gosto de ver as reações com essas palavras. Você parece não ser mau.

Justiceiro: Planeja falar essas coisas para todos?

Henry: Claro que não. Apenas para as pessoas que passarão para as finais.

E assim, Henry saiu de perto de mim, no mesmo instante em que chegávamos ao primeiro obstáculo no caminho. Chegamos a frente a um enorme paredão, cheio dezenas de caminhos diferentes. Sem pistas nem nada, eu segui pelo caminho do canto esquerdo, por onde eu estava.

Ficava difícil de andar no meio de dezenas de pessoas que também entravam por aquele caminho apertado. Porém, logo encontramos outras bifurcações, e eu continuei seguindo reto. Até que, no fim, o caminho também se dividiu em 3, e tomei o caminho do meio...

Agora meu plano de seguir e observar o que os outros fariam não daria certo. Pelo jeito, o organizador do torneio queria nos separar... Mas por que tantos caminhos? Será que a ideia era nos fazer andar por horas até achar o certo? Parecia algo idiota para determinar os qualificados para lutar...

Andei por cerca de meia hora sem grandes mudanças no caminho. Nem sempre ele ia reto, as vezes fazia curvas fechadas, outras vezes curvas abertas. Algumas vezes ia para baixo, outras ia para cima. A cada 10 metros, havia uma tocha. Nenhum outro caminho aparecia, eu não encontrava outras pessoas e nem escutava passos...

Justiceiro: Isso é um teste de paciência. Várias pessoas devem ter voltado quando não acharam o fim do caminho rapidamente. Outras voltaram quando o caminho desceu, já que devemos ir para cima. Porém, acredito que, de alguma forma, todos os caminhos são os corretos...

Foi quando estava pensando nisso que algo aconteceu. Uma névoa surgiu e cobriu meu corpo inteiro, causando uma sensação de frio... Uma figura grande e monstruosa, algo que parecia um dragão, apareceu na minha frente. Via apenas uma sombra majestosa, me encarando abertamente.

Sombra: Finalmente chegou até mim, Denas...

Fiquei verdadeiramente surpreso. Ninguém ali naquela cidade saberia o meu nome verdadeiro, para eles eu era apenas o Justiceiro Mascarado. Como era possível ele saber meu nome?

Justiceiro: Quem é você?

Sombra: A sua perdição. Não deixarei você passar.

Justiceiro: E por qual motivo?

Sombra: Você não deve passar. Não está destinado a isso. Irei mata-lo, aqui e agora!

Justiceiro: Pois tente!

Sombra: Vejo que é corajoso, mas te deixarei fugir se quiser preservar sua vida.

A presença daquela criatura era forte e me desencorajava... Por isso, entendi o que estava acontecendo.

Justiceiro: Não irei fugir de uma ilusão.

Sombra: Ilusão? Não vai achar isso depois que estiver no Outro Mundo, Denas!

A criatura monstruosa levantou a cabeça e tomou folego, tempo o bastante para alguém fugir. Depois, se abaixou e cuspiu uma enorme bola de fogo. Depois que o “fogo” passou por mim, ele e a névoa haviam sumido.

Justiceiro: Um teste de coragem. Aposto que muitos não passaram...

Segui por um bom tempo sem demais interrupções, quando de repente uma névoa surgiu, com outra criatura monstruosa em minha frente, apenas a sombra visível. Esse tinha forma humanoide, mas com grandes chifres e um machado.

Sombra2: Você irá morrer!

A criatura das sombras ergueu seu “machado” e o brandiu contra mim, mas eu não me mexi, seguro do resultado que teria aquele ataque, mas...

Henry: Cuidado!

Henry me empurrou para o lado e impediu o ataque o machado da sombra, que atingiu e se cravou no chão.

Henry: Esse não era como o anterior, esse é real!

Justiceiro: Acha que eu não sei?

Apontei para a criatura humanoide, que agora estava ao chão, com sua cabeça ao lado. A névoa sumia lentamente, e um outro Justiceiro surgiu ao lado do corpo do monstro.

Henry: Um clone? Você... sabia que não era uma ilusão dessa vez, e estava pronto para atacar ele por trás com um clone... Incrível...

Justiceiro: Errado.

Em uma nuvem de fumaça, o que estava ao lado de Henry desapareceu.

Justiceiro: Sempre avancei escondido nas sombras. O que andou todo esse caminho e conversou com você antes era o clone. Se a criatura na última névoa fosse real, eu estaria pronto.

Henry: Incrível, você é melhor do que eu esperava...

Justiceiro: Tenho a impressão de que você também vai me surpreender... Afinal, chagamos no fim do caminho.

Henry: Essa última sombra era para ser um teste de inteligência, astúcia e força... Os organizadores são espertos.

Justiceiro: Era nisso que estava pensando.

---------------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou! YEAH!!!

Espero que tenham gostado! Só + 4 episódios para terminar essa mini-fic! f2

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Qui 31 Maio - 11:21

Ep interessante!
e nada mais para falar
f2

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Ter 5 Jun - 14:44

Quem diria! O Henry motherf***** realmente apareceu por aqui!
Episódio interessante...
Mas com essa elimination so os mais poderosos sobraram... Por isso não se atreva a colocar uma batalha tosca f3
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 2 – O Cavaleiro e sua “honra”!   Ter 5 Jun - 14:51

YEAH!

Update desse troço! Deu vontade de continuar e a fazer updates mais seguidamente nessa fic! (assim essa coisa acaba mais rápido!)

Finalmente, começa o Torneio em si! E 4 episódios para acabar, sendo que cada um será uma luta de Denas! Ou melhor, do Justiceiro!

Enfim... Que comece logo!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Episódio 2 – O Cavaleiro e sua “honra”!

Assim que chegamos ao outro andar, fomos recepcionados por 2 juízes do local, que nos conduziram pra corredores diferentes. Será que encontraria novamente Henry?

Fui conduzido até uma pequena sala, e o Juiz disse que me chamaria quando fosse minha vez de lutar. Não pude ver nenhuma luta ou se quer escutar os sons dela. Provavelmente faziam isso para que não conhecêssemos os nossos oponentes, fazendo com que fosse uma surpresa quando nós os encontrássemos.

Tinha água e comida na sala, além de um banheiro e alguns equipamentos de ginástica, para que me preparasse bem para a luta. Fui ao banheiro e bebi um pouco de água, e passei a meditar, sentado no banco da sala. Pensei em quem poderia ser meu adversário, se tivesse sorte poderia ser alguém digno de ganhar o Torneio...

Pouco tempo tive de meditação, pois logo o Juiz voltou a entrar na sala e a me chamar. Me conduziu por um novo corredor, dessa vez bem curto. Logo que sai da sala escutei os sons da plateia, ansiosa para ver derramamento de sangue...

Juiz: O primeiro participante da luta, o Justiceiro Mascarado!

A plateia aplaudiu e vaiou, apesar de que muita gente não apresentou nenhum sentimento. Afinal, eu era um lutador completamente desconhecido, sem reputação nenhuma. Talvez enfrentasse alguém famoso...

Juiz: O segundo participante da luta, Sir Kevan!

E eu tinha razão. Apesar de eu não conhecer quem era, a plateia conhecia. Praticamente todos ali aplaudiram a entrada de um guerreiro de armadura medieval, montado em um garanhão branco.

Ele deu a volta na arena circular, parando em minha frente para apertar a minha mão. Logo depois, voltou para o lado que entrou no campo e saltou do cavalo, dando as rédeas ao Juiz.

Juiz: As regras são bem simples: Vocês lutaram até que um não possa se mantar em pé, perca a consciência ou admita que perdeu! Tentem não se matar.

Kevan: Espero que lute com honra, como verdadeiros guerreiros o fazem!

Justiceiro: Espero o mesmo de você.

Ele pegou sua espada de duas mãos, enquanto eu peguei minhas duas Katanas.

Juiz: Comecem!

O Cavaleiro decidiu começar atacando, correndo em minha direção. Enquanto se aproximava, brandia a espada em movimentos e ângulos estranhos, mas quando chegou perto o bastante, consegui defender do ataque lateral que ele desferiu.

Kevan: Você sabia onde eu iria atacar? Não é tão ruim assim...

Justiceiro: Interessante a tática que você usou, tentando me distrair e confundir, guardando o movimento final para a última hora...

Kevan: Obrigado.

Justiceiro: Mas não pense que vai me atingir com facilidade.

Separamos as espadas que estavam unidas, sem que nenhum tenha ganho alguma vantagem contra o outro. Ataquei antes dele, e ele defendeu com sua grande espada. Porém, ele esqueceu que eu tinha outra espada na mão esquerda, e foi atingido superficialmente na cintura.

O meu oponente saltou para longe depois de receber o ataque. Graças ao elmo que usava, era quase impossível de ver suas emoções, já que seus gestos não o denunciavam. Ele esperou que eu avançassem, mas como não o fiz, ele avançou com um golpe novamente. Por um momento, seus movimentos quase me fizeram pensar que ele iria dar um golpe lateral, mas ele atacou verticalmente, fazendo a espada descer sobre a minha cabeça. Defendi com as suas espadas ao mesmo tempo.

Justiceiro: Me diga, porque está lutando nesse Torneio?

Kevan: Ora, não é obvio? Para aumentar minha honra e minhas riquezas.

Justiceiro: E o comando do mundo?

Kevan: Darei para... Você sabe, quem tiver mais capacidade de tê-lo.

Justiceiro: Ou seja, quem der mais dinheiro.

Kevan: Exato.

Nos separamos novamente e ele partiu para cima de mim, com outro golpe estranho. E então, eu percebi... Os movimentos que ele fazia antes de um golpe não eram para me confundir ou distrair. Ele estava entretendo a multidão! Eu novamente consegui defender o ataque.

Kevan: Você quer algo para perder essa luta? Dinheiro, terras... talvez uma montaria? Prometo que finalizo de uma forma que não perca sua honra.

Justiceiro: Não quero. E você não merece vencer esse torneio, por isso o derrotarei.

Kevan: Qual o motivo de você está neste torneio?

Justiceiro: Para garantir que gente como você não ganhe.

Kevan: Então terei que derrotar você humilhantemente, desculpe.

Ele me empurrou para longe e atacou com outro golpe extravagante, que desviei com facilidade. Avancei pelo lado e ataquei, antes que ele se recuperasse do golpe errado, atingindo o seu rosto com o lado não afiado de uma das minhas Katanas.

O capacete de ferro voou para longe, mostrando o rosto por trás do elmo. Era um rosto comum e sem beleza, e deveria ser por isso que ele usava o capacete. Estava com um olhar tenso, e vi que ele percebia que não podia ganhar.

Ele se preparou e... correu para longe, até o cavalo! Puxou as rédeas da mão do Juiz e saltou com rapidez, esporeando o cavalo em minha direção. Fiquei simplesmente parado, esperando sua aproximação.

Ele tirou um gancho de sua roupa, e arremessou em minha direção. O gancho se prendeu nas espadas e as tirou de minhas mãos, jogando-as para longe. Agora, ele parecia confiante. Deixei-o ter esse pequeno momento, em que pensou que poderia me derrotar...

Quando chegou com sua espada apontada para frente, em direção de meu coração, saltei e o atingi com um chute, na altura do peito. Ele foi jogado para o chão, e sua espada caiu ao lado. Ele tentou se virar para pega-la, mas eu já estava ali, encostando o pé em seu peito.

Kevan: Por favor, não me mate! Eu desisto!

A plateia ficou simplesmente silenciosa de tanta surpresa.

Juiz: E o vencedor é o Justiceiro Mascarado!

Como se tivessem se recuperado do choque de ver se herói perder, e começou a aplaudir e a gritar. Mas aquilo não era algo que me agradava totalmente... Peguei minhas espadas e fui até a saída. Quando atravessei o corredor, a plateia gritava:

Plateia: Justiceiro! Justiceiro!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou! Fantasma

O que acharam?

Sir Kevan:

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Ihanskelsen
Aleatório
Aleatório
avatar

. : Cool
Mensagens : 13
Sanidade : 0

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Ter 5 Jun - 20:53

Está legal...

E digo mais:

Está legal...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Ter 12 Jun - 15:49

Esse cavaleiro é um mercenário sem honra! Ele merecia apanhar mais f3
Essa batalha foi boa.
Espero que a próxima seja mais épica.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 3 – Forever Battle!   Qui 14 Jun - 16:20

YEAH!

Como eu disse, trouxe o update de quinta! YEAH!!!

Se me der alguma animação doida e aleatória, acho que eu faço update sábado tbm!

Enfim... Update!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
O Torneio

Episódio 3 – Forever Battle!

Voltei para o mesmo quarto em que estava antes da luta. Um homem me disse que eu iria lutar novamente apenas no próximo dia, e que seria chamado por ele na hora. Não sabia quanto tempo havia se passado, mas a mim parecia que se passaram 3 horas.

Acho que poderia acreditar que ele iria me chamar, e decidi dormir. Seria bom recuperar as energias após tudo aquilo. Desejava poder tirar minha máscara, mas não confiava inteiramente nos organizadores do Torneio.

Dormi pensando em quem seria o meu oponente no próximo dia, imaginando se seria alguém que merecesse o domínio do mundo.

Que pena que isso não aconteceria...

----------------------------------------

Quando o juiz bateu na porta do quarto, eu já estava acordado, esperando. Estava pronto para a minha luta.

Juiz: Neste canto, o Justiceiro Mascarado!

Dessa vez eu entrei em meio a mais aplausos do que os na minha última batalha.

Juiz: E no outro lado, Sozin Forever!

Por um momento quase não acreditei no que o juiz havia dito. No outro pensei que meus olhos estavam me enganando. Por fim percebi que era realmente o meu primo que entrava na arena para me enfrentar.

As minhas esperanças de enfrentar alguém que merecesse vencer o torneio caíram. Apesar de ser meu parente, Sozin não era como eu. Tinha certeza de que ele queria apenas riquezas e poder vencendo aquele torneio.

O meu primo usava uma armadura de ouro, e trazia consigo 2 katanas, quase idênticas as minhas. Elas, assim como o estilo de luta, são algo que todos na nossa família herdavam.

Sozin parecia também entreter a multidão com sua gloriosa armadura. Ele me encarou e nesse momento me senti feliz por estar usando essa máscara e ele não saber quem era o oponente.

Juiz: Comecem!

A batalha começou, e nós dois avançamos simultaneamente. Não daria brecha para ele. Podia ser alguém mal e ganancioso... mas lutava bem.

Sem nenhum de nós avançar, ficamos nos encarando, enquanto mantínhamos a posição de luta. Nem eu e nem meu primo nos mexíamos, e logo a plateia começou a ficar agitada. Vendo que eu não atacaria, meu primo se moveu em minha direção.

A plateia prendeu a respiração no primeiro encontro das espadas. Sabia que para eles os nossos golpes talvez estivessem rápidos demais para que eles visualizassem, mas para nós ocorria normalmente. Eu defendia com a direita, atacava com a esquerda, me esquivava, atacava duas vezes com a esquerda, defendia com a direita... Não consigo me lembrar de todos os golpes.

Por fim, paramos com os golpes, sem que nenhum tivesse atingido o outro. Estávamos igualmente cansados.

Sozin: Não esperava encontrar você aqui... Denas.

Justiceiro: Como sabia que era eu?

Sozin: Claro que reconheci o estilo de luta e as Katanas da família... E quem mais na nossa família viria para esse torneio? Tenho certeza de que você quer “ajudar” o mundo vindo até aqui... E também, está usando o colete de couro do nosso avô por baixo dessa capa.

Não havia sido difícil para ele descobrir minha identidade. Pensei um pouco e vi que provavelmente também chegaria a mesma conclusão se estivesse no lugar dele. Olhei ao redor, o Juiz estava longe demais para escutar o que dizíamos, então minha identidade ainda estava salva...

Sozin: Parece que eu ganhei, Denas.

Justiceiro: Estou como Justiceiro Mascarado agora. E só saber quem eu sou por trás da máscara não significa nada para mim.

Sozin: Não? Mas aposto que você não gostaria de tirar sua máscara, não é? Você não quer que os organizadores do torneio saibam quem você é, tem medo do que eles façam... E, além disso, você tem inveja do meu incrível bigode, não é?

Justiceiro: Hum...

Sozin: Enfim, eu venci! A menos que o fato de eu revelar a sua identidade não o incomode.

Justiceiro: Você não faria isso.

Sozin: Faria e farei!

Justiceiro: A não ser que eu o impeça!

Levantei as minhas espadas e logo surgiram chamas azuis nelas. Agora, lutaria pra valer...

Justiceiro: Corte de Alma!

Sozin defendeu de meu golpe espiritual usando seu próprio Corte de Alma. Saltei e o atingi com um chute, derrubando-o no chão. Saltei rapidamente em cima dele, mas ele rolou para o lado e se levantou rapidamente.

Sozin: Espada Sônica!

Ele fez um corte no ar, e pus minhas espadas na posição de defesa. Me defendi do golpe invisível, mas fui atirando para trás. Me levantei com um salto e vi que ele estava prestes a falar.

Sozin: Todos aqui! Eu sei quem é essa pessoa que se esconde sobre uma máscara e que gosta de ser chamado de Justiceiro Mascarado! Ele se chama...

Justiceiro: Corte de Alma!

Sozin defendeu do golpe e contra-atacou na hora, atingindo meu clone e o fazendo desaparecer. Outro de mim apareceu atrás dele, mas ele rapidamente se virou para contra-atacar.

Sozin: Achou mesmo que eu cairia nessa?

Ele acertou meu outro clone, que desapareceu. Surpreso, não esperava pelo golpe que estava por vir.

Justiceiro: Corte Crítico!

Apareci em frente de Sozin e desferi o golpe mais poderoso que conseguia, juntando todas minhas forças, e... Ele desapareceu! Ele era um clone!

Sozin: É o seu fim!

O meu primo aparecia alguns metros, acima de mim, pronto para dar um golpe.

Sozin: Avalanche de Dinheiro!

Logo fui enterrado por centenas de moedas de ouro com a cara de Sozin Forever.

Sozin: Há! Eu sou mais esperto!

Justiceiro: Não, não é.

Sim, eu estava esperando algo assim desde o início. Tenho certeza que dessa vez Sozin não imaginava que eu apareceria atrás dele... Ainda mais em pleno ar, onde ele não poderia desviar com facilidade.

Justiceiro: Desculpe, vou ter que fazer isso... Toque da Destruição! (tava com preguiça de lembrar do nome disso, mas tenho certeza de que é algo mais épico... Ou talvez seja isso mesmo)

Sozin: Não, isso não!

Tirei as luvas de minha mão direita, e uma energia negra a cobriu. Eu encostei nas costas, na parte de trás da armadura dourada de Sozin e ativei meu golpe fatal...

Justiceiro: Adeus.

Sozin: Não! Eu imploro!

Segundos depois, Sozin caia no chão, sem a armadura. Meu golpe havia desintegrado a armadura, e agora ele fugia descontrolado e sem as roupas.

Que bom que eu estava com a máscara, ela impedia que vissem que eu estava rindo de meu primo. Por pouco, ele não havia contado quem eu era, então acho que ele merecia algo do tipo.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou! Fantasma

Sozin Forever:

Alguém tem alguma ideia pra golpes do Denas?

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Qui 14 Jun - 17:21

É Toque de Thanatos! You esquecido f3
O fim do Sozin foi engracado! f2
E a avalanche de dinheiro foi a cara dele...
Essa luta foi épica, apesar de curta (para um ep foi um pouquinho curto).
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 4 – Fear   Qui 21 Jun - 21:01

YEAH!

Eu não sabia qual iria ser o nome do “troço”, por isso chamei de Fear. Acho que combina com o que é.

Essa pequena fic está chegando ao fim! O próximo episódio é o último! YEAH!!!

Por ser o último, talvez eu n termine o update final ainda na semana que vem... Mas acho que vai compensar a demora... The Evil Smile

UPDATE TIME!
-----------------------------------------------------------------------------------------------
O Torneio

Episódio 4 – Fear

Já estava quase ficando ansioso para a próxima luta que iria ter. Fiquei o resto do dia no meu quarto, sendo chamado apenas quando já era de noite. No início, descansei, mas não podia ficar o dia inteiro sem simplesmente fazer alguma coisa.

Pensei no que Sozin havia dito, sobre ter me reconhecido graças as espadas, estilo de luta e a roupa de couro do meu avô. Será que alguém mais havia percebido? Esperava que não.

Tirei de dentro da minha pequena mochila um livro antigo. Ali comigo estavam as coisas que mais gostava, meus maiores bens. As espadas levava sempre comigo, mais para me confortar, já que nunca se sabia onde os inimigos podiam aparecer. A roupa de couro gostava de usar nas minhas lutas, sempre achei que tinha uma aura especial. E o livro...

Eu não gostava de sair por ai sem o livro que meu avô havia me dado. A alguns anos atrás, quando meu avô faleceu, o livro e sua roupa de couro haviam sido sua herança para mim. O seu dinheiro havia ido para Sozin. Ambos achávamos que havia sido totalmente justo.

O livro estava escrito em um idioma antigo, e eu ainda não havia conseguido traduzi-lo. Porém, havia algumas anotações úteis que meu avô havia escrito lá. A maioria eram conselhos para mim, mas haviam também algumas técnicas. Já havia aprendido a maioria das técnicas, mas grande parte delas deveriam ser usadas apenas em situações arriscadas.

Olhei todas as páginas do livro e reli algumas anotações do meu avô. Talvez usasse alguns daqueles golpes na minha próxima luta. Minha família tinha mais facilidade em usar “Golpes de Alma”, em que usasse a própria energia vital da pessoa para isso.

Li o livro todo, descansei, almocei e treinei um pouco, até que finalmente me chamaram, quando já estava bocejando. Por um momento esquecido do que o Torneio iria decidi, fiquei animado, torcendo para que meu oponente fosse alguém forte.

Dessa vez o juiz me levou para um lugar diferente. Fomos para um lance de escadas e para um andar superior ao local das minhas últimas lutas. A agitação era enorme, e pela primeira vez notei as câmeras. Provavelmente já estavam filmando desde as lutas iniciais, mas apenas agora as câmeras estavam nas laterais, em baixo das arquibancadas.

Juiz: Entrando desse lado, Justiceiro Mascarado!

Como eu já esperava, a multidão aplaudiu bastante, ainda mais do que nas minhas lutas anteriores. Imaginei se o meu oponente ia ser tão bem recebido quanto eu.

Juiz: E no outro lado, Fear!

Eu estava enganado. A plateia ficou em silêncio quando a figura alta e esguia entrava no palco. Vestido apenas de negro, seu rosto era impossível de ser visto, tirando os seus olhos dourados e seus dentes afiados. O seu olhar perverso era dirigido inteiramente a mim...

O mesmo monstro que eu havia visto antes das preliminares! Já havia quase me esquecido daquele monstro, que agora se identificava como Fear. O nome combinava bastante com ele. A coisa pegou sua espada enorme e se preparou para lutar. Também saquei minhas espadas.

Juiz: Estão prontos? Lutem!

O monstro partiu para cima de mim antes que eu pudesse me mexer. Deu um golpe de cima para baixo com sua espada de duas mãos, e eu cruzei as minhas katanas em um X para me defender do golpe.

A minha defesa não o impediu. Ainda com nossas espadas presas, saltou e me atingiu com um chute na altura do peito, me lançando ao chão. Sem me dar tempo para me levantar, ele saltou e caiu em cima de mim, apontando a lâmina para baixo. Consegui rolar para o lado e me levantar com um salto rápido. Mas ele veio com tudo, atacando com uma velocidade incrível.

Ainda no início da luta, percebi que iria ser uma das mais difíceis que já havia travado em minha vida. Agindo por puro reflexo, eu conseguia me defender de todos os golpes incrivelmente rápidos que Fear dava em mim.

De repente, senti pedra em minhas costas. Ele havia me pressionado e me feito andar tanto para trás que eu havia me chocado com a parede da arena! Vi um poderoso golpe horizontal chegando à altura da cintura. Com menos espaço para movimentar os ombros e as katanas, me joguei no chão, rolei e parei atrás dele. Por um momento, parei ao ver o estrago que a espada dele havia feito na parede. Havia atravessado a pedra com facilidade, não queria nem pensar no que iria ter acontecido se tivesse atingido a minha carne.

Justiceiro: Corte de Alma!

Com minhas espadas carregadas de energia, ataquei as costas de meu oponente, porém, ele foi ágil o bastante para se virar e defender. Impressionantemente, mal pareceu sentir o impacto feito pelo meu golpe.

Fear: Com medo?

Fui atingido por um punho. Mal tinha percebido, com toda a velocidade dele... Ele segurava a espada de duas mãos com apenas uma das mãos. O monstro me atingiu novamente com o punho e cai de costas no chão.

Ajeitei minha mascara, que por pouco não havia caído com os golpes. Senti que meu lábio estava sangrando. O monstro estava parado, e eu pude me levantar sem ser atacado.

Fear: Vamos... Lute com tudo o que tem! Sei que esse não é seu poder máximo... Vamos... Quero me divertir!

A voz dele era fria e zombeteira. Vi que eu teria de lutar realmente com todas as forças, se quisesse vencer. E eu queria vencer. Não conseguia imaginar o que aconteceria se aquele monstro vencesse um torneio de tal importância.

Justiceiro: Então prepare-se! Impulso Sônico!

Canalizando a energia nas minhas pernas, saltei com força em direção a Fear, apontando as espadas para frente. Como imaginei, ele colocou sua espada em posição de defesa. Rapidamente, girei e parei com os pés no peito e na espada dele.

Justiceiro: Impulso Sônico!

Fear foi jogado para longe, colidindo com uma parede e quebrando parte da rocha, enquanto eu caia em pé perto do local onde havia dado o primeiro salto.

Justiceiro: Isso foi apenas o começo!

O meu oponente se recuperou rapidamente e apontou a espada em minha direção. Muito rapidamente, a espada se esticou, vindo em minha direção. Desviei para um dos lados e segui correndo em direção de Fear.

A espada começou a diminuir de tamanho ao mesmo tempo em que eu corria pela extensão dela. Parecia que ele não conseguia movimentar a espada enquanto ela estava daquele modo, então eu tinha de chegar antes dela retornar ao estado natural.

Com sua mão livre, começou a disparar vários golpes de energia, mas eu conseguia me desviar de todos, ou os partir ao meio com minhas katanas.

Justiceiro: Corte de Alma!

Levantei as minhas espadas carregadas de energia para atacar meu terrível oponente, mas ele foi mais rápido com sua espada, que inesperadamente havia voltado ao seu estado normal. Com um golpe lateral, partiu ao meio meu clone.

O meu verdadeiro eu estava atrás dele. Tinha corrido paralelamente ao meu clone, mas em um ângulo que impedisse que Fear pudesse me ver. Apesar disso, sem esforço ele girou e me atingiu no peito com a parte chata da espada. Cai no chão, mas rapidamente me levantei.

Quando me levantei, não vi mais o monstro. Não conseguia ver ele em lugar algum... Até que senti um aperto na garganta, no momento em que ele aparecia atrás de mim e colocava a espada em meu pescoço, pronto para dar o golpe final.

Fear: Foi divertido.

Justiceiro: Não vai ser tão fácil. Explosão de Alma!

O meu oponente havia sido jogado para longe graças a uma explosão de energia que saia do meu corpo por todos os lados. Dessa vez eu agi de forma rápida, saltando em cima dele assim que ele se levantava. Ele era tão bom defendendo como atacando, e contra-atacava rapidamente meus golpes.

Nos separamos após a sequencia de golpes. Por um curto período de tempo em que ficamos a nos encarar, a plateia começou a se manifestar.

Plateia: Vamos lá! Você consegue! Não pode perder desse monstro! Justiceiro! Justiceiro!

Parecia que ninguém queria a vitória daquele ser macabro, e eles começaram a me incentivar... Era estranho, eu não tinha ido para o torneio para fama, mas era isso que tinha conseguido...

Parecia que o meu oponente estava ficando irritado. Começou a girar sua espada rapidamente, até que a lançou em minha direção. Me desviei para o lado facilmente, mas...

Ele surgiu atrás de mim, segurou a espada pelo cabo e atacou. Não tive tempo o bastante para me esquivar ou defender, e o golpe atingiu meu ombro esquerdo.

Senti uma dor tremenda saindo do local atingido para todo o meu corpo. Minha espada caiu no chão, e eu só sei disso por ter escutado o som. Não conseguia sentir o braço esquerdo, e por um momento terrível eu pensei que ele tivesse sido arrancado. Mas ele ainda estava ali, sangrando muito, mas estava.

Fear: Huhuhu... Ou você desiste ou morre.

Justiceiro: Nenhum dos dois. Irei vencer!

Nessa hora, 5 clones meus surgiram para atacar Fear de vários lados. Um por trás, um em cada lado e dois surgindo por cima. Imitando minha condição atual, os clones atacavam com apenas o braço direito segurando a espada.

Ainda havia um local para ele escapar, e ele correu para frente, em minha direção.

Justiceiro: Corte de Alma!

Fear saltou para cima, o mais alto que pode. Os meus clones sumiram (não tinha mais utilidade para eles) e eu saltei também. Fear apontou a sua espada de duas mãos para cima e se preparou para dar um golpe de cima para baixo. Preparei minha espada, que estava coberta de uma aura azul, e preparei meu melhor golpe...

Justiceiro: Golpe Giratório das Mil Lâminas!

Dessa vez ele não conseguiu se defender do meu golpe. Com um giro e golpes rápidos carregados de energia espiritual, Fear não conseguiu se defender, e caiu chamuscado no chão da arena.

Pousei logo depois, largando minha espada. Havia perdido muito sangue no braço esquerdo, e a dor era imensa. Olhei para o meu oponente atirado no chão, aparentemente inconsciente. Enquanto o olhava, ele virou o seu rosto e sorriu para mim. Depois disso, seu corpo se dissolveu e ele se transformou em cinzas.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

O que acharam? f2

Fear:

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Ihanskelsen
Aleatório
Aleatório
avatar

. : Cool
Mensagens : 13
Sanidade : 0

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Sex 22 Jun - 17:09

Zampakutou do Renji?

Uma coisa que me chamou a atenção foi que essa luta teve algumas partes parecidas com a primeira luta do Renji contra o Ichigo, até na parte do corte no ombro...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Episódio 5 (Final) – O Destino decide   Seg 20 Ago - 20:21

YEAH!

Episódio Final! O encerramento do Torneio! Quem Denas irá enfrentar na batalha final? Com certeza não é um inimigo fraco!

Agradeço aos que leram essa bosta fic! Talvez eu crie outra fic para as quintas-feiras... The Evil Smile

De qualquer forma, fiquem com o final de mais uma fic! Me esforcei de verdade nesse final, espero que gostem! (Ou que ao menos satisfaçam suas expectativas com relação a essa fic)

Ah! Tentei fazer como um certo Skelsen sugeriu, colocando mais o pensamento dos personagens na luta. Porém, está na cara que é impossível colocar o pensamento do adversário, uma vez que é narrado por Denas. Nesse ep, as falas em itálico são os pensamentos que o personagem teve no momento, diferente da fala do narrador.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
O Torneio

Episódio 5 (Final) – O Destino decide

Após a dura batalha, tive de ser carregado de volta ao meu quarto. Lembro-me de tudo passar rápido demais, e de estar sentindo uma dor extrema. Trataram de meus ferimentos e enfaixaram o meu braço esquerdo. Pelo que sentia, ou melhor, não sentia, não poderia usar o braço por alguns dias. Teria de lutar a última batalha com apenas uma das espadas.

Pelo jeito queriam que eu estivesse em bom estado para lutar, por causa dos tratamentos que recebia. O almoço estava bom, mas eu não estava em um lugar que pudesse saborear a comida. Os lutadores eram como prisioneiros, mantidos trancados no mesmo lugar esperando para lutar até não poder mais. E qual a garantia que nós iriamos ganhar o que havia sido prometido?

Acordei quando já era de noite, sem nem lembrar ter dormido. Provavelmente tinha sido por causa da luta e da dor do meu braço. De repente, me senti frustrado e dei um soco na parede. Porcaria! Não havia sido capaz de derrotar aquela criatura! Vi pelo olhar e sorriso que ele havia me dado no último instante! O meu Golpe Giratório das Mil Lâminas não havia sido o bastante para derrota-lo, tinha certeza!

Mas por que a criatura havia ido embora, se tinha aguentado o meu golpe? Pensando bem, talvez ele pudesse ter se desviado... talvez ele só quisesse me machucar o bastante para que o próximo concorrente tivesse mais chances, ou talvez só tivesse ido para o Torneio para lutar, e não para ganhar. A questão é que ele havia aguentado o meu golpe e depois ido embora, de forma que todos no local achassem que meu golpe o havia derrotado.

As lutas ficavam cada vez mais difíceis. O meu próximo oponente seria muito forte, e agora teria de lutar contra ele com meu corpo machucado! Deveria ter lutado com todas as forças desde o início!

Não... Eu estava me enganando pensando assim. Eu havia lutado com tudo desde o começo, mas mesmo assim o resultado havia sido aquele. Aquele monstro era realmente muito forte...

Meu lamento em relação a batalha anterior acabou rápido, pois alguém entrou sem bater na porta, atrapalhando meus pensamentos. Ele ficou em minha frente e começou a perguntar:

Homem: Você trabalha para quem?

Justiceiro: Quem é esse cara? Para mim mesmo.

Homem: Você não está em posição de responder dessa forma.

Neste momento, ele puxou um revolver e o colocou em frente ao meu rosto, encostando-o em minha máscara. Parecia pensar que eu estava assustado.

Homem: Não tem motivo para você participar de um torneio como esse se não trabalha para ninguém!

Em um momento, o homem apontava a arma para mim, e no outro ele jazia no chão, o revolver para longe e comigo pisando em suas costas.

Justiceiro: Sei que isso é raro atualmente, mas eu luto pela justiça. Eu luto para que pessoas como você não tomem conta do mundo onde vivemos!

Recolhi o revolver e deixei o homem se levantar.

Justiceiro: Agora vá, antes que eu o machuque de verdade.

Homem: Eu descobrirei... E você e seu grupo estarão acabados!

Tsc, eu deveria esperar por aquilo... Será que aquele homem trabalha para o meu oponente? Provavelmente. Espero apenas que ele não atrapalhe minha luta seguinte. Como se um braço ferido não fosse distração o suficiente...

----------------------------------------

Voltei a dormir após a aparição daquele sujeito. Aquela luta contra o Fear havia me cansado física e emocionalmente. Bateram em minha porta e me chamaram para a luta. Tive de ir, mesmo com o braço esquerdo enfaixado e impossibilitado de ser usado. Teria de lutar com apenas uma espada.

Dessa vez fomos por outro caminho que eu desconhecia. Subimos vários lances de escada, e eu pude escutar o som da plateia desde bem longe.

Eu provavelmente nunca tinha visto pessoalmente toda aquela quantidade de pessoas reunidas. E mais, estavam reunidas por minha causa! Bom, na verdade para ver a luta que definiria o domínio do mundo... Ou melhor, estavam ali apenas para ver uma luta. Violência e derramamento de sangue, era o que eles queriam...

Estava bem mais cheio do que nunca, e havia câmeras por todos os lados. Todos começaram a gritar “Justiceiro!” antes mesmo que eu entrasse na arena. Mais uma vez fiquei feliz por não saberem quem eu era.

Juiz: E nesse lado... Justiceiro Mascarado!

Juiz: E no outro lado... Henry Motherfu!

Pensei que iria surgir um inimigo cruel para combinar com o sobrenome aparentemente insolente que ele tinha. Para minha surpresa, surgiu do outro lado o rapaz de cabelo azul que eu havia encontrado nas preliminares do Torneio. Agora sem o sorriso amigável no rosto, ele vinha com um olhar decido. Paramos em frente um do outro, no meio da plataforma.

Henry: E então, você é meu oponente... Diga, para quem trabalha?

Justiceiro: Tsc, outra vez essa pergunta... Não trabalho para ninguém além de mim mesmo.

Henry: Incrível... Então você vai mentir para mim?

Justiceiro: Se não acredita, não é problema meu.

Henry: Parece que terei de forçar você a dizer... Prepare-se!

Henry sacou uma espada da cintura, mas ela não tinha lâmina. No lugar de aço, havia apenas eletricidade. Mas não importa, prefiro minha velha e fiel Katana. Porém, não sabia como se sairia a minha espada comum contra aquela espada elétrica.

Juiz: Comecem!

Ele começou a luta, saltando rapidamente em minha direção e atacando verticalmente. Que rápido! Consegui me defender, mas pequenas faíscas de eletricidade voaram em minha direção. Por sorte a luva, capa e mascara praticamente impediam que as faíscas chegassem a mim. Ele rapidamente atacou de novo, iniciando uma sequencia de golpes.

Ele claramente queria me impressionar. Provavelmente queria me atingir para que eu contasse para quem eu supostamente estaria trabalhando. Eu percebi logo que o forte dele era a velocidade, diferente do meu último oponente, que além de ser rápido era extremamente forte.

Consegui impedir um dos golpes e empurrei Henry para traz, distraindo-o por um instante. Agora era minha vez de atacar e Henry defender.

Ele deve estar pensando que leva vantagem por eu estar usando apenas um braço... pior erro que poderia ter cometido.

Ataquei seguidamente, e por um momento indaguei como uma espada feita de eletricidade conseguia ser tão solida. Sem ter como responder minha dúvida, continuei a atacar. Henry defendeu, contra-atacou e defendeu...

Henry: Uma batalha normal espada contra espada. Posso continuar assim o dia inteiro.

Justiceiro: Eu digo o mesmo.

Henry: Duvido que você tenha vencido as lutas anteriores com essa técnica. É boa, mas não o bastante.

Justiceiro: Melhor do que você, que venceu graças a intervenção do seu grupo.

Henry: Tsc, foi preciso. O meu grupo precisa de mais pessoas, e os poucos que tem precisam se ajudar, se quisermos alcançar o objetivo...

Justiceiro: Como imaginei, você é parte de um desses grupos que quer ter o domínio mundial simplesmente por ganancia, para fazer dele o que quiser. Nunca deixaria que alguém como você ganhasse o Torneio!

Henry: Cale-se! Age como se não fosse o contrário!

Henry se afastou de mim subitamente, puxou a manga da roupa e deu uma olhada no relógio de pulso. Sorriu e voltou a olhar pra mim.

Henry: Chegou a hora. Acho que temos de terminar a luta agora, não acha? Quanto mais cedo melhor, assim mais cedo decidiremos o destino do mundo.

Justiceiro: Está mais do que na cara que isso é uma armadilha... Hehe, vamos ver quem engana quem... Já que insiste... Corte de Alma!

Corri com toda a velocidade, ao mesmo tempo em que acumulava minha energia espiritual na lâmina da minha espada. Ataquei o seu ombro esquerdo, não com força suficiente para impossibilitar para sempre, mas o bastante para que ficasse tão machucado quanto o meu.

Henry: Argh! Como... como fez isso?!

Justiceiro: Agora estamos lutando em condições iguais, literalmente. E eu já tinha previsto o plano de vocês.

A plateia olhava sem conseguir entender. Afinal, meu golpe afeta apenas a alma das pessoas, portanto Henry gritava de dor sem ter nenhum ferimento aparente. Como esperava, vi na plateia o homem que havia entrado no meu quarto horas atrás, junto de homens vestidos iguais.

Justiceiros: Os homens do seu grupo estavam te ajudando, não? Tem um mago entre eles, e desde que a luta começou ele estava conjurando uma magia contra mim.

Com dificuldade, Henry se levantou.

Henry: Mas... como conseguiu romper a magia dele?

Justiceiro: Eu não a rompi, simplesmente porque ela nunca aconteceu. Sei um pouco de magia, e fiz uma barreira entre a arena e a arquibancada.

Henry: Desgraçado, desonesto!

Justiceiro: Eu, desonesto? Você queria ganhar com ameaças e golpes sujos!

Henry: Você não entende?! Não tem um pingo de bondade no coração?! Eu faço isso porque é necessário, porque quero viver em um mundo melhor!

Justiceiro: Tsc... Quer mesmo que eu acredite facilmente nisso? Do nada você vem com a história de que você é o herói?

Parti para cima do meu oponente, atacando seguidamente. Ele não conseguia mais se defender com a mesma agilidade que antes, e agora os meus golpes conseguiam atingi-lo às vezes. Mas meu oponente era persistente e continuava de pé.

Justiceiro: Corte de Alma.

Meu golpe atingiu a espada de Henry, mas apenas o impacto foi forte o bastante para atira-lo ao chão. Tremendo graças aos machucados, voltou a se erguer lentamente.

Justiceiro: Você é muito determinado.

Henry: Eu não posso perder e deixar alguém como você no comando!

Ele está sendo persistente demais, de uma forma estranha... Será que...

Henry começou a atacar, mais lentamente do que planejava, com certeza. Seus golpes eram facilmente evitáveis agora. Desviei de um golpe vindo da esquerda, depois de um golpe vertical, de uma estocada... vi o golpe lateral vindo e me preparei para defender...

Só que o golpe foi alterado na última hora, se me atingiu de raspão no rosto. Henry sorriu. Como pude não leva-lo a sério só por que estava machucado? Cometi o mesmo erro que ele... Comecei a atacar, dessa vez decidido a acabar a luta. Henry foi jogado ao chão, logo se levantando.

O golpeei e ele caiu. Levantou-se e continuou a lutar. Foi atirado mais uma vez. Novamente se levanta, apenas para ser jogado ao chão por outro golpe...

Todas as vezes, Henry parecia ainda mais determinado. Seus golpes ficavam mais lentos e fracos, mas o olhar ficava cada vez mais forte e decidido.

Foi novamente levado ao chão, levantando em seguida.

Por que ele continua?

Foi jogado ao chão.

Por que ele ainda se levanta?

Se levanta novamente.

Por que ele é tão persistente?

Por um momento, perde a força que tinha para segurar a espada. O mais rápido que consegue, recupera sua arma.

Não percebe que não tem como ganhar?

Henry é jogado ao chão.

Por quê?

Henry se levanta.

Por quê?!

Henry não consegue atacar. Cai de joelhos e começa a fazer força para se levantar. Nesse momento, o seu corpo estava coberto por machucados ensanguentados.

Henry: Não aguento... vou acabar com isso agora...

Ele fechou o punho que segurava a espada com mais força. Já sabia o que iria acontecer, ele usaria toda a sua força restante em um golpe, na esperança de me derrotar.

Também me preparei para o golpe final de Henry. Em posição de ataque, avancei ao mesmo tempo que ele, brandindo a espada...

E cai no chão, atingido pelo golpe final. Henry de pé e vitorioso havia ganho o Torneio.

----------------------------------------

O mais rápido possível, me retirei daquela cidade, esperando nunca mais ter que ver a torre onde o Torneio havia acontecido. Henry, e consequentemente o grupo misterioso dele, estava agora com o domínio do mundo.

Chegando na floresta no exterior da cidade, pude finalmente retirar minha máscara e deixar para trás a história de Justiceiro Mascarado. Era novamente apenas...

Henry: Denas Forever!

Denas: Hehe, você me seguiu até aqui e nem notei... Bom trabalho. Como sabe meu nome?

Henry: Um membro do meu grupo achou estranho a atitude de um certo Sozin. Perguntamos dele, e ele revelou que seu nome é Denas Forever. Ele achava que éramos da imprensa, e foi embora feliz com seu jatinho.

Denas: Entendo. Por que veio até aqui?

Henry: Você deixou que eu ganhasse. Poderia ter se defendido, desviado ou dado um golpe mais forte. Mas simplesmente se deixou ser atingido.

Denas: Eu resolvi acreditar que o seu grupo era bom, como você me disse. Sua atitude na luta me fez pensar isso.

Henry: Apenas por causa da minha atitude?

Denas: Sim. E espero que não tenha errado em meu julgamento. Espero que tenha valido a pena ter mantido a esperança.

Henry sorriu.

Henry: Não vai se arrepender.

Voltei para casa, sem me arrepender. Antes mesmo de terminar minha jornada, já havia tido notícias do rumo que o mundo estava levando.

--------------------Epílogo--------------------

Denas apareceu na praça de Dimentio Ville. Seus amigos já estavam lá reunidos e esperando por ele.

Eusine: Dorminhoco! Iriamos começar sem você!

Daniel: E depois ainda me chama de preguigordo...

Denas: Desculpem-me, foi culpa minha mesmo... Mas você não deixa de ser um preguigordo fracassado.

Daniel: Maldito f3

Denas: Eu tive um sonho muito bom. Nele, o mundo inteiro lutava pelo domínio do mundo, e um grupo bom ganhava. Bom, na verdade eu permiti que eles ganhassem...

Eusine: Há! Até parece que você ganharia um torneio contra lutadores de todo o mundo!

Alex: Er... Acho que o Eusine tem razão.

Galleom: Até parece que isso poderia acontecer... Digo, quem organizaria?

Eddy: Hahaha, eu participaria! Adoro torneios, pelo menos acabaria com alguns fracassados!

Daniel: Você e essas suas manias de fracassado querer mudar o mundo...

Denas: Eu sei que vocês estão certos, mas não precisavam ter estragado! f3 É uma pena que não possamos resolver todos os problemas dessa forma, mas vou continuar mantendo a esperança de um futuro melhor.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

Escrever pondo pensamentos forasteresticos é meio difícil, mas acho que fiz bem.

Apesar de que ainda acho que a história em si seja fraca, a fic até que foi razoável, na minha opinião! E vocês, oq acharam? Comentem! Ou morram!



« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Seg 20 Ago - 21:02

A fic foi curta, mas não foi fraca!
Quanto a este episódio...
Que luta mais épica! E que desfecho épico também!
E o melhor de tudo é que você fez uma fic de um estilo diferen te do seu, isso mostra o quanto você tem de experiência em fazer fics! Acho que com mais um pouco de experiência você poderia até escrever um livro! Mas é claro que para isso você vai precisar fazer uma estõria totalmente original...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 491
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: O Torneio   Seg 20 Ago - 22:03

Finalmente, eu comentei, no?

Mas, o seu episódio foi bom, mas, se for fazer uma fic, sugiro que faça com que os outros interessem mais,
aprendi isso do jeito difícil, mas, tenta primeiro fazer uma coisa que agrade muitas pessoas, e aí pode fazer o original.

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: O Torneio   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
O Torneio
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Shock - Torneio Brutalidade Arena Combate
» A anima do torneio[Sux. THREAD]
» 1º TORNEIO ODD DE pique-pega [3ª RODADA!!!] [HJ NAO VAI TER JOGOS DO HAXBALL POR CONTA DAS FINAIS DOS ESTADUAIS]
» 3º Torneio BAC

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Histórias Historásticas-
Ir para: