Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Dimentional Adventures

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Dimentional Adventures   Qui 12 Jul - 19:06

Este é o tópico para o nosso crossover!

Postem aqui os updates para suas respectivas partes.

Neste tópico não devem ser postados os comentários dos updates. Apenas os updates em si.

Os comentários devem estar aqui:
http://pathmakers.forumeiros.net/t140-crosscomentarios-comentarios-das-aventuras-dimentionais

Os comentários devem ser postados em um tópico à parte.

A ordem sorteada é esta:
  1. Eusine
  2. Galleom
  3. FS
  4. Jellyboy
  5. Arrout
  6. Alex

Mas lembrando que esta lista é apenas um guia, que não necessariamente deve ser obedecida à risca.

Lembrem-se de obedecer o sistema de capítulos. Haverá a divisão por capítulos, que será independente das fanfics individuais.

Quando todos acabarem o que deve ser dado no capítulo, será postado pelo GM o anúncio do próximo capítulo. Se você tiver acabado as suas partes em um dado capítulo, terá de esperar o próximo.

O sistema serve para fazer com que aqueles que têm a história atrasada conseguirem acompanhar.

O sistema de capítulos serve para fazer com que pessoas que estavam atrasadas possam alcançar os outros, além de aumentar a pressão sobre a tal pessoa.

« siggy »


Última edição por Mr.Galleom em Ter 17 Jul - 19:21, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Qui 12 Jul - 20:15

~Capítulo I : O começo de muitas aventuras~

« siggy »


Última edição por Mr.Galleom em Sex 3 Ago - 18:44, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Capítulo I Ep I: Separações e Uniões   Qui 12 Jul - 23:57

Dimentional Adventures:
Capítulo I: O Começo de Muitas Aventuras
Episódio I: Separações e Uniões




Uma seção de eventos com o mínimo de spoilers possível segue abaixo para explicar como Denas, Linh e Silver foram parar nessa outra dimensão.

Após uma série de eventos desde quando Denas abandonou seu clã e saiu em busca da verdade sobre seus poderes, Denas finalmente encontra Linh, sua meia-irmã qual ele nem sabia que tinha. Denas e Linh enfrentam várias situações juntos enquanto eles se conhecem melhor, apesar de serem irmãos nunca haviam convido um com o outro, até que eles finalmente re-encontram Silver, um psíquico qual Denas conheceu em sua jornada, com o re-encontro Silver pôde cumprir sua promessa que o levaria até um lugar onde ele poderia encontrar as respostas que buscava. O lugar era conhecido como Templo das Memórias. Silver os conduziu até o templo, onde os guiaria pelo mesmo. Silver ia guiando os dois irmãos até que Linh se afasta distraída com a beleza do local.

Silver: Não se afaste ou vai acabar se perdendo!

Linh: Não vou muito longe.

Linh se afastou um pouco mais e olhou para um dos corredores onde ela encontrou um espelho gigante no final do corredor.

Linh: Denas! Silver! Vejam só isso!

Denas e Silver correm até Linh.

Denas: O que foi?

Linh: Olha só o tamanho daquele espelho!

Denas: Ah... Só um espelho... Achava que era algo mais importante.

Linh: f3

Silver: Que estranho...

Silver anda pelo corredor em direção ao espelho.

Silver: Este espelho...

Denas: Silver?

Denas, acompanhado por Linh, começa a seguir Silver.

Silver: Sinto um forte poder psíquico emanando a partir deste espelho...

Enquanto os dois caminhavam, Linh correu na frente até ficar de frente com o espelho.

Linh: Este espelho... É tão bonito...

Dizendo isto ela encosta sua mão no espelho, no instante que ela encosta sua mão, ela foi sugada pelo espelho.

Denas: Linh!

Denas corre até o espelho e acaba sendo sugado pelo mesmo.

Após ser sugado, Denas estava caindo em um abismo, sem sinal da Linh. Ele continuou caindo e caindo e caindo... Mas o abismo parecia que nunca ia acabar, embora sua vista ficasse cada vez mais escura, houve um momento que a vista escureceu totalmente.

...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...
...

Denas acorda com algo lambendo a sua cara.

Denas: Ah!

Denas arregala os olhos e vê um cachorro na sua frente.

Denas: Que jeito desagradável de acordar... Espera! Que lugar é esse?

Denas olha os seus arredores e nota que está em uma floresta, mas não era uma floresta comum... Até porque a floresta estava toda em preto e branco, com excessão dele e do cachorro na sua frente. Sem encontrar nenhum rastro de sua irmã, começa a gritar.

Denas: LIIIIINH!!!

Sem nenhuma resposta, Denas suspira e senta enquanto o cachorro olha para ele a começa a abanar o rabo. Denas olha para o cachorro e teve uma idéia. Denas começa a vasculhar sua mochila até encontrar uma pulseira quebrada que pertencia a Linh, mas ele tinha ficado de consertar a pulseira, Denas coloca a pulseira perto do fucinho do cachorro.

Cachorro: *sniff* *sniff*

Pouco tempo após farejar a pulseira, o cachorro late e corre em alta velocidade em uma determindada direção. Denas imediatamente corre atrás do cachorro.

Denas: (Opa! Eu acho que ele farejou algo!)

Após uma bela corrida eles chegaram até uma área desflorestada, de lá era possível ouvir sons de luta. Os sons viam de um acampamento onde havia vários ciclopes roxos atacando alguém que não era possível ver na distância onde estava. O cachorro continuava a correr em direção ao acampamento e Denas pensou por um minuto que aqueles ciclopes poderiam estar atacando sua irmã. Ao pensar nisso ele avança em direção aos ciclopes em uma velocidade tão grande que chegou a ultrapassar o cachorro.

Ciclope: Garota ser irritante, mas hinux ser mais forte! Hinux esmagar garotinha fraca!

Garota: QUEM VOCÊ CHAMOU DE GAROTINHA FRACA?! incendiar

O hinux levanta sua maça gigante e a garota se prepara para ataca-lo, mas antes que um dos dois pudessem fazer alguma coisa, uma fênix negra acerta o hinux! Enquanto o Hinux estava coberto pelas chamas negras da fênix a garota grita e prapara seu golpe final...

Garota: AGORA VAI SER SEU FIM! CORTE CRÍTICO!

Entretanto, quando ela percebeu, o hinux já estava no chão e emcima dele estava um garoto com roupas pretas, cabelo preto e um cachecol vermelho.

Garota: EI! Ele era meu! f3

Denas vira e se depara com a garota.

Denas: Peraí! Você não é a Linh!

Garota: Eu nem pareço com a senhorita Lyndis! Como pôde me confundir com ela?

Denas: Senhorita Lyndis?

Garota: Não sabe quem é ela?

Denas: Não.

Hinux: ATACAR OS HUMANOS ENQUANTO ESTÃO DISTRAÍDOS!

Dizendo isso os 5 hinux que restaram avançaram em Denas e na garota espadachim.

Denas: Heh, vocês são mais burros do que aparentam ser, anunciando o ataque desse jeito...

Garota: Hehe... São mais burros e mais fracos do que aparentam ser, vamos terminar isso logo! ÍAAAAAAAAAA!!

Dizendo isso a garota avança nos ciclopes chamados hinux.

Denas: Ela também não parece ser muito inteligente... f7

A espadachim avança no primeiro hinux!

Hinux: Você morrer garota!

Garota: Olho de Tigre!

Após dizer isso ela salta e acerta a cabeça do hinux, hinux foi derrotado.
A garota avança no segundo hinux!

Hinux: Garota matar irmão Duaguru! Eu vingar morte de irmão Duaguru!

Garota: Corte Crítico!

A garota desaparece.

Hinux: Onde parar garota com espada?!

A espadachim aparece deferindo um grande corte no hinux.

Hinux: AHHHHH!!!!

O hinux caiu no chão.

A espadachim corre até o terceiro hinux.

Hinux: ROOAAARRR!!!

Hinux tenta acertar a espadachim com sua lança!
A espadachim desvia e da um corte nas pernas do hinux, fazendo ele se ajoelhar então ela perfura o coração do hinux.
Hinux cai derrotado.

O quarto e o quinto hinux correm até a garota!

Garota: Corte giratório!

Ela acerta os 2 hinux, mas não foi o bastante para derrota-los.

Hinux 4: ESMAGAR INSETO!!

O hinux tenta acertar a garota com seu poderoso martelo!
A garota desvia, porém o hinux bateu com tanta força que o chão tremeu e ela caiu.

Hinux 5: GAROTA MORRER AGORA!!

O quinto hinux prepara seu golpe final...
Mas antes que ele pudesse acerta-la, um cão encapetado salta em cima dele derrubando-o no chão!
O cão começa a morder o hinux violentamene.

Hinux 5: AHHH!! TIRAR CÃO DE MINHA CARA!!

Enquanto isso o quarto hinux tenta esmagar a garota com seu martelo, mas ela desvia rolando para outro lado, ela se levanta e acerta o hinux com uma sequencia de cortes.

Hinux 4: DOER UM POUCO!! MAS NÃO SER BASTANTE PRA DERROTAR EU!!!

Quando o hinux se deu conta, a espadachim havia sumido.

Hinux 4: APAREÇA!!! EU SABER QUE VOCÊ ESTAR AQUI!!!

Garota: CORTE CRÍTICO!!

Ela defere um grande corte no quarto hinux e ele cai no chão derrotado.

Hinux 5: SAI DA MINHA CARA!! ANIMAL DO CAPETA!!

Dizendo isso o quinto hinux soca o cachorro, que sai rolando até uma certa distância.

Hinux 5: MORRE CAPETA!!!

Dizendo isso o hinux levanta sua lança e se prepara para espetar o cachorro...
O cachorro solta um bafo que derreteu a ponta da lança do hinux.

Hinux 5: MINHA LANÇA!!! ANIMAL SER MESMO DO CAPETA!!!

O quinto hinux tenta dar um soco no cão encapetado.
Porém o cachorro pula em cima dele e da várias mordidas violentas.
Hinux foi derrotado.
O cachorro sai correndo.

Garota (cansada e suada): *gasp* *gasp* HAHAHAHA! Eles até que eram fortinhos mas não tinham chance contra a grande espadachim Ranshi! Que um dia será a maior espadachim de Sacae!

Hinux 2: IRMÃO!! VINGAR VOCÊ VOU!!!

Ranshi: Hã?

Ranshi se vira para encontrar o hinux que pensava que havia derrotado com o martelo quebrado ao meio sendo que Denas estava segurando a outra metade.
Denas golpeia o hinux com a metade do martelo.
O hinux recua com o golpe.
Denas pula emcima do hinux e encosta suas duas mãos na cabeça dele! Uma radiação negra sai das mãos de Denas.
A radiação encobre o corpo do hinux e depois de receber uma pequena quantia de radiação ele cai derrotado.

Ranshi: Err... Obrigada por salvar a minha vida...

Denas: De nada...

Ranshi: Então você estava procurando pela senhorita Lyndis?

Denas: Não. Estou procurando pela minha irmã. O nome dela é Linh. Ela tem essa altura, cabelo azul, olhos azuis, e usa um pequeno cachecol azul.

Ranshi: Ah, então não é a Lyn que eu conheço.

Denas: Como é essa Linh que você conhece?

Ranshi: Ela é a princesa de Caelin, tem cabelo verde, olhos verdes e manuseia bem uma espada. E Lyn é só o apelido dela, o verdadeiro nome dela é Lyndis.

Denas: Definitivamente não é a minha irmã... Hey, a propósito, você sabe que lugar é esse?

Ranshi: Não tenho certeza... Eu fui treinar em uma floresta, então eu me meti em um problema e decidi me esconder em um portal, só que ele me levou pra esse lugar.

Denas: Hm... Muito suspeito...

Ranshi: Ainda nem nos apresentamos! Eu sou a Ranshi, futuramente a maior espadachim de Sacae. Quem é você?

Denas: (Notei pela vez que você gritou há alguns minutos atrás.) Meu nome é Denas Ares.

Ranshi: Ei Denas! Como você veio parar nessa floresta?

Denas: Bem... Eu estava com a minha irmã e um outro cara em um templo, quando a minha irmã foi sugado por um dos espelhos do templo, eu corri até o espelho, fui sugado e acordei aqui lambido por um cachorro... Espera! Cade o cachorro?!

Denas olha ao seu redor e não encontra nenhum sinal do cachorro, Denas corre para dentro de uma das cabanas do acampamento e encontra o cachorro comendo a carne que os hinux haviam guardado.

Denas: Ah... Ele tava era com fome... f7

==============================================================================

Este foi o fim do primeiro episódio do nosso épico crossover!
O próximo episódio provavelmente vai ser do Gah.
Enfim... Eu espero que tenha deixado o ep interessante e que eu tenha acertado nas atitudes da Ranshi.
A propósito segue as imagens do Denas, da Ranshi e do cachorro (Bob the Dog).

Denas -

Cachorro (Bob the dog) -

Ranshi -





Última edição por Forasteiro Solitario em Dom 15 Jul - 1:29, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 493
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sex 13 Jul - 11:46

Dimentional Adventures:
Capítulo I: O Começo de Muitas Aventuras.

Versão FireAlex Episódio I: Um começo MUITO bagunçado.

Como o Forasteiro Solitário, tentarei não revelar muito os spoilers, enquanto eu conto a minha versão da história.
Muito estranho, eu ter os três personagens completamente diferentes em um mesmo mundo, mas, farei que os
meus personagens sejam amigos. Vamos ver os meus personagens?

No lado do Alex...

Alex: Ufa... Minha tristeza acabou... Bem, não adianta ficar lamentando ver a minha amiga sumir para sempre, então, eu vou ver o que o Daniel tem a novidade para contar.

Daniel: Ei, irmão! Você finalmente acordou, hein? Você ficou dormindo por alguns dias!

Alex: Hey, Dani! Parece que eu tinha batido muito forte a minha cabeça. Tem alguma novidade para contar?

Daniel: Sim! Venha comigo!

Os irmãos Kirbos vão até em uma casa estranha.

Alex: Pode me explicar, o que é isso?

Daniel: É uma casa muito legal e bizzara ao mesmo tempo! Eu entrei nela e parece até que eu fui para um outro mundo! Vamos entrar de novo, irmão?

Alex: Dani, lembra da última vez que fomos entrar em uma casa abadonada assim? Você quase tinha morrido, irmão!

Daniel: Ah, você não precisa se preocupar nisso! Vamos entrar!

Daniel puxa e empurra o Alex até forem na sala de um cano estranho.

Alex: Este é um cano? Ele tem um formato engraçado!

Daniel: Este cano me leva em uns lugares bem divertidos e estranhos! Eu posso me divertir, enquanto eu não machuco ou causo danos aqui em nosso mundo!

Alex: Tem certeza? Não parece seguro...

Daniel: Ah, Irmão! Eu vou te mostrar!

Daniel entra no cano, literalmente!

Alex: Dani!

Daniel: Vem, irmão! É muito divertido!

Alex: Ok... Se você acha...

Alex entra junto com o Daniel!

No lado da Shinpi...

Shinpi: Finalmente... Depois de uma longa andada... Estou um passo para pegar o legado do vento de prata!

Enquanto olha em um sol bonito, Shinpi continua caminhando.

Shinpi: Ah... Hoje é um belo dia... O sol e o vento estão bem frescos hoje... Não é um todo dia que isso acontece...

Uma coisa estranha aparece no caminho!

Shinpi: Hmm...? O que é isso?

Parece ser... um pote!

Shinpi: Hmm... Coisas boas devem ter dentro deste pote! Eu vou ver o que tem aqui dentro!

Uma olhadinha depois...

Shinpi: Deve ter uma jóia aqui dentro! Boa! Eu preciso de algum dinheiro mesmo! Vou vendê-lo em um mercado negro!

Carregando o pote, Shinpi leva até em um mercado negro, porém...

Criança: EEEEPA! Cuidado, moça!

Criança atropela a Shinpi, fazendo derrubar o pote!

Shinpi: Opa! Olha por onde anda, seu... Hã?

Um portal aparece de onde o pote caiu!

Shinpi: Se bem que qualquer ajuda para pegar o tesouro, vai ser muito bom. Ouvi que as pessoas sofreram bastante só de tentarem.
Vai ser arriscado, mas, se isso me tornar mais forte...

Shinpi entra no portal.

Enquanto a Ranshi...

Ranshi: Hah!

Ranshi corta uns galhos, perfura os bonecos do treinamento e bate em alguns pudins enquanto treinava.

Ranshi: Ufa... Hoje já basta! Um dia, eles vão me reconhecer como a maior espadachim de Sacae! Mas, chega de treino por hoje.

Enquanto anda no caminho de casa, Ranshi avista em uma coisa bem estranha.

Ranshi: Hmm..? O que é isso?

É o mesmo portal em que a Shinpi pulou!

Ranshi: Ei... Essa coisa não parece muito legal... Eu vejo isso no outro dia...

Dono da loja: Ei, você! Você esqueçeu de pagar as contas!

Ranshi: Ih, seja lá o problema que eu meti, este portal parece bom de se esconder!

Ranshi pula no portal!

Dono da loja: Volta aqui, seu ladrão!

Ladrão: NUNCA! HAHAHA!

Ranshi: Xi... Acho que eu entendi errado... Onde este portal vai me levar?

E de volta para o Alex... Alex acorda em um mundo misterioso...

Alex: Ai... minha cabeça... Espero que não seja um sonho maluco desta vez... Onde estou? Dani?

O Alex levanta e checa ao redor dele!

Alex: Espera... Este não parece com a cidade! Ou com o reino dos cogumelos!

Percebendo o problema, Alex saca o pincel mágico e o pergaminho do trovão!

Alex: Seja lá o problema que vou passar, não vou mais segurar atrás!

????: Oi! Precisa de ajuda?

Alex: Não obrigado e... GALLEOM?!

Galleom: Ei! Como sabe o meu nome? Você é algum tipo de mago?

Alex: Seu malvado! É tudo um truque seu, hein?!

Galleom: Er... Do que está falando, garoto verde?

Alex: Não pense que sua cara de idiota e roupas diferentes vão me enganar! Você me separou do Daniel Kirbo para tentar me massacrar de novo, só por diversão sua!

Galleom: Como assim?

Alex: Não fique tentando me enganar com isso! Você também separou a gente dos nossos amigos só para não ter interrupções! Eu vou te aniqui"Gah!" você primeiro!

Galleom: Você é bem mais maluco que eu! Eu vou ter que "aniquigah-lo" então!

Batalha começa!

Alex: Desenho mágico: Trovão!

Alex desenha o trovão e manda até o Galleom!

Galleom: Shurikens da sorte!

Galleom atira suas shurikens para acertar o Alex! Mas, as shurikens acertam o trovão, espalhando os choques para acertar o Alex e Galleom! E os shurikens acertam o Alex!

Alex: Urgh... Má idéia... Eu vou ter que usar outra tática...

Galleom: Boa sorte tentando fazer isso!

Alex usa o seu pincel para pular, enquanto o Galleom pula também!

Alex: Toma isso!

Galleom recebe uma pincelada na cara dele! Alex aprende: Esgueirar-se!

Galleom: Você é algum tipo de Phantom?

Alex: Não! Eu sou o Alex Kirbo! E você é o meu inimigo!

Galleom: Não! Meu inimigo é Galleon! Você não tem nada ver com isso!

Alex: Até parece!

Galleom pega de volta a sua shuriken!

Alex: Lá vem você com as suas shurikens de novo!

Galleom: Quero ver você segurar isso!

Galleom joga a sua shiriken de novo!

Alex: Eu não caio no mesmo truque de novo!

Alex desvia da shuriken!

Galleom: E quem disse que é o mesmo truque?

Galleom puxa o fio, fazendo que a shuriken acertar o Alex, de novo!

Alex: Ai! Pensando melhor, deveria ter copiado o Bumerangue...

Galleom: É o Yoyo-riken!

Menina: Ei! Eu quero participar da briga também!

Alex: Não! Saia da briga! Ele é perigoso!

Galleom: Não! Ele é perigoso, mas, mesmo assim, saia da briga!

Linh: Meu nome é Linh! Eu não fugo de brigas! Eu quero enfrentá-los!

Alex: Lyn! Que bom que apareceu! Me ajuda!

Linh: Lyn? Você acha que eu tenho uma cara de espadachim?

Alex: Desculpa, eu não consigo vê-la direito porque, estamos atrás dos textos.

Galleom: Uma outra idiota... Eu vou ter que derrotar ela também... Que ótimo...

Linh: Como ousa me chamar de idiota?! Eu vou te mostrar!

Linh cria uma lança de gelo!

Alex: Ela é perigosa! Com certeza, esta garota não é a Lyn que eu gosto!

Linh: Agora que percebeu quem sou eu? Então, como que você que me cofundiu primeiro, eu vou te perfurar primeiro!

Alex: Desenho mágico: Trovão!

Alex desenha o trovão de novo, mas, jogando para a Linh, desta vez!

Linh: Urgh! Lança de gelo!

Alex: Esgueira-se!

Linh joga a lança de gelo! Mas, o Alex desaparece! Mesmo assim, ela acertou!

Alex: Que raios de habilidade você tem, hein, Galleom?! Era para me proteger de magias!

Galleom: Ei, achei que eu era o seu inimigo! E você só some de vista, mas, ainda é tocável!

Alex: Porcaria! Você ainda é!

Linh: Ei! Vocês vão ficar aqui converando, ou vão brigar ainda mais?

Alex, Linh e Galleom: ATACAR!!!

A briga fica cada vez mais feia! Barulhos de trovões, adagas, gelos, socos e mordidas ficam cada vez mais... Barulhentos e violentos! Até que...

????: Oh, todos vocês parecem idiotas e bebês enquanto se discutem aqui! Parem com isso, AGORA!

Alex, Linh e Galleom: Hã? Quem falou isso?

Homem: Oh, olha o que vocês fizeram! Vocês estragaram a minha entrada épica, só para botar vocês na linha!

Linh: Problema seu, homem! Estamos tendo uma luta até a morte, aqui!

Homem: Isso é inecessário! Não acham melhor pensarem primeiro ONDE vocês estão?

Alex: Ele está certo... Me desculpa.

Galleom: ELE é quem recebe desculpas? Enquanto EU?

Alex: Calado, Galleom!

Linh: Vão recomeçar a luta, hein?!

Os três olham um ao outro com cara de bravos.

Homem: Afe... Notei que vocês estavam brigando só por um motivo idiota. Qual é o problema de vocês, hein?

Galleom: Esse garoto verde começou a briga! Ele é maluco como eu!

Alex: Esse garoto ninja ficou me torturando e incomodando metade da minha vida!

Linh: Eu não queria perder a ação! Eu juntei na briga...

Homem: Nenhum de vocês sabem onde estão?

Alex: Não...

Galleom: Sei lá...

Linh: Agora que disse, não tenho nenhuma idéia...

Homem: Ótimo... Eu também não tenho idéias... Mas, eu sei que se vocês começarem a cooperar, poderemos acabar com essa briga tosca e voltarmos para a casa.

Alex: E nunca mais meteremos as nossas caras em um ao outro, estou certo?

Homem: Certo! Eu irei com vocês até começarem a serem amigos muito legais, certo?

Alex, Galleom e Linh: Grrr...

Homem: Eu disse: CERTO?!

Alex, Galleom e Linh: S-Sim, senhor!

Homem: Ótimo! Aliás, meu nome é Braus, do clã Amir. Quem devem ser vocês, meus jovens?

Alex: Meu nome é Alex Kirbo, se meu nome soa familiar, esqueça.

Galleom: Meu nome é Galleom!

Linh: Eu sou a Linh, a maga de gelo muito poderosa!

Braus: E meu nome é Braus, prazer a conhecê-los.

Alex, Galleom, Linh e Braus formam o grupo!

Braus: A jornada para voltar para a nossa casa vai ser longa e dura, mas, enquanto a gente cooperar e unirmos as nossas forças, vamos superar tudo o que ver-mos no caminho, então, vamos?

Alex, Galleom e Linh: Siiiim!

E... Acabou! Ao menos a versão do Alex! Vamos ver o que os outros estão fazendo?

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"


Última edição por Firealex em Ter 17 Jul - 22:08, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sex 13 Jul - 23:07

Capítulo I : O começo de muitas aventuras
Episódio I : Os heróis, o padeiro e a massa explosiva!



Pra quem não lê minha fic,veja um breve resumo,não garanto que não irá conter spoilers.
OBS:Acho que vou adotar uma maneira mais prática de criar diálogos.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Após salvar Hyrule, Eddy ficou 6 meses sem muita coisa pra fazer, então, ficou entediado e saiu em busca de algo pra fazer em Dimentio Ville, e acabou achando um pergaminho estranho, pouco depois, o lê e acaba desmaiando, após isso, acorda em um outro mundo, Nirn, no continente de Tamriel, cuja obrigação é salvar aquele mundo, mesmo que indiretamente. Esta parte acontece logo antes de Eddy sair de Nirn, em uma taverna.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Estavam todos comemorando a volta do imperador e todos reverenciavam Eddy, que havia ganhado as maiores condecorações possíveis, como a possibilidade de ser líder dos Knights of The Nine (apesar de não aceitar, ele é membro vitalício) e o Brasão de Talos, dado a pessoas que fazem algo extremamente importante para todo o império ou até para o mundo, apesar de receber ofertar muito tentadoras de riquezas incríveis e de terras férteis onde até algas marinhas poderiam crescer, ele apenas quis um banquete,uma taverna, e apenas um décimo do prometido em ouro,o ouro ele deu para Braus e sua família, a taverna ficaria para um grande amigo, que não será revelado aqui, e o banquete ele fez na taverna, convidou todos os amigos ainda vivos que tinha feito na sua viagem, todos compareceram.

EDDY: Ugh, acho que vou arrotar.

TODOS: SE ABAIXEM!

Então, sentiu-se uma onda de choque e a porta do banheiro quebrou.

LERAH: Não faça isso denovo! Quer nos matar?

Como sempre, Eddy recebe um tapa.

EDDY: Nem senti nada, perdi a sensibilidade na cara...

Após o banquete terminar, Eddy foi a caminho da casa de Braus, apenas esperando um portal de volta ao seu mundo, só que no caminho, tropeçou numa calçada e caiu no bueiro, levando Bob junto, pois estava próximo a Eddy, dois minutos se passaram e nem sinal deles, então Braus resolveu ir investigar, mais dez minutos se passaram, e nada, então Lerah resolveu entar, e mais nada, então ninguém mais quis entrar, com medo de acharem os herois que tinha acabado de salvá-los, morto, não gostariam de saber isso agora, então deram-os como desaparecidos.

Agora, vamos para Eddy

Eddy sabia que não estava voltando para seu mundo, uma pessoa que tem experiência em viajar entre mundos, sabe distinguir um portal do outro, apesar de parecer difícil ou impossível para que não tem experiência, é como se fosse instintivo, também sentia que não estava mais junto de Bob, nem de ninguém, mas logo sentiu que estava próximo de chão, então...

EDDY:AAARRRGGHHH, minhas costas!

Eddy havia batido suas costas fortemente, apesar disso, a dor não durou muito, e logo então ouviu outra voz:

????:AAAAAARRRRGGGH, meu braço!!!

E mais outra voz:

????:AAAAARRRGHHH, meu pão!

Então se levantou e foi checar quem havia falado estas coisas, e pareciam que os outros também haviam se levantado, um tinha um cabelo meio acinzentado, de estatura média e olhos brancos, aparentava ser da mesma idade de Eddy, talvez um pouco mais novo, e mais atrás, um cara que aparentava ter uns 30 anos, com roupa e chapéu de padeiro e um pouco mais alto que os outros dois.

EDDY:Oi, quem são vocês?

????:Eu sou Eric Letur!

????:Eu sou o Padeiro de Pãorulea!

EDDY:Legal! Vocês são de que mundos?

ERIC:Bem, não sei exatamente o nome do meu mundo, mas sou do País do Fogo.

PADEIRO:Eu sou de Hyrule!

EDDY:Peraí, você é de Hyrule, como não te conheço?

PADEIRO:Ah, você deve ser um heroi lendário, provavelmente deve ser o heroi de outra época.

EDDY:Entendo...

ERIC:Peraí, como você sabe que nós não somos daqui?

EDDY:É fácil tiu! Como já tenho experiência em viajar entre mundos, consigo reconhecer facilmente alguém que acabou de chegar em um mundo novo, normalmente está confuso e empoeirado pra caramba, por que por algum motivo, sempre apareço no meio do mato ou em um interior muito sujo.

ERIC:Faz sentido, ei, eu te conheço, você é aquele amigo aleatório do Eusine!

EDDY:Sim! E acho que você é aquele parente ultra distante dele?

ERIC:Ótimo, parece que todos nos conhecemos, mesmo que indiretamente, todos nos conhecemos, também parece que é bem mais fácil andarmos sem rumo juntos por aí, melhor que andar sem rumo sozinho.

PADEIRO:Verdade, alguém quer pão?

ERIC/EDDY:Sim!

Então o padeiro tira massa de dentro do chapéu dele e começa a fazer movimentos hiper-rápidos com as mãos, impossíveis de acompanhar a olho nu, então logo depois, está pronto um pão quentinho e delicioso. Eddy e Eric comeram como se não houvesse amahã, como de costume para Eddy.

EDDY:Como você consguiu fazer isso tão rápido?

PADEIRO:*Insira risada hiper-maligna aqui*

ERIC:Nossa, você sabe fazer risadas malignas melhores que os vilões que eu encontro por aí!

PADEIRO:É, já me disseram que tenho vocação pra ser vilão de desenho animado tosco, mas gosto muito mais de ser padeiro!

EDDY:Em fim, vocês tem alguma ideia de onde possamos estar?

PADEIRO/ERIC:Não.

PADEIRO:Peraí, tive uma ideia!

O Padeiro faz mais uma vez sua massa, só que dessa vez ele a joga pra cima e... ela explode!

EDDY/ERIC:Como você fez isso?!?!?

PADEIRO:*Insira outra risada menos maligna, só que mais sinistra que a outra*

ERIC:Aliás, pra que fez isso?

PADEIRO:Simples, para saber se tem gente por perto, se tiver, devem vir investigar, pra pelo menos saber se tem gente por perto e onde estamos.

EDDY:Você é bem astucioso, nossa que palavra escrota de se usar f6.

PADEIRO:Eu sei, dizem que sou pãostucioso!

Eric e Eddy quase tem suas cabeças explodidas por esse trocadilho:

ERIC:Esses trocadilhos serão úteis no futuro...

Logo após acabar de falar, apareceram indivíduos na linha do horizonte, e não pareciam muito amigáveis... principalmente pelas lanças, espadas e machados que carregavam em suas mãos...


« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sab 14 Jul - 7:59

Quero ser direto aqui. Eric foi mandado em uma missão pra investigar uma casa supostamente assombrada, e quando entrou no local simplesmente viu que não era o que esperava, e sim um lugar totalmente diferente...

Feitinilda teve um problema com um macumba feitiço mal feito.

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Dimentional Adventure

Episódio 1 – Amigos estranhos e cerca maldita

Eusine finalmente abriu os olhos. Estava deitado, e olhava para o céu. Ou, pelo menos ele achava que aquilo era o céu. Coberto por várias nuvens, mal se podia ver o azul por trás delas ou o Sol. Ou a Lua... Não dava para saber se era dia ou noite.

Se levantou e percebeu que estava... No topo de um prédio! Ao seu redor haviam inúmeros prédios, alguns maiores e outros menores em comparação ao seu, mas todos eram prédios. A cidade parecia ser grande, mas ele não escutava sons comuns de cidade, como os sons dos carros. E também não era a cidade onde morava...

Começou a olhar ao seu redor e para baixo, para a rua distante, em busca de outras pessoas... Mas nada. Até que, finalmente, achou um ponto laranja andando no meio da rua. Parecia ser um garoto!

Preparou para se impulsionar e dar o seu melhor salto épico... Calculou a distância, a altura, o tipo de solo e o vento... E saltou! Deu dois giros no ar e se preparou para pousar.

Mas, na última hora, notou o cadarço desamarrado! Que vergonha, e se pousasse em cima do cadarço e tropeçasse? Seria vergonhoso...

Começou a amarrar os cadarços, esquecendo-se temporariamente do efeito cruel da gravidade. Sem que percebesse, se aproximou do chão e... vocês já imaginam...

Pooooooooow!

???: Minha Deusa! Você ta bem?

Eusine: Claro, melhor impossível! f2

Eusine se levanta rapidamente com um salto.

???: Certeza? Sua cara ta sangrando...

Eusine: Eu disse que to bem! f3

???: Legal! Então tchau!

Eusine: Ei, quem é você? Você mora aqui?

???: Eu sou Rodolfo Crazyson! E eu tenho cara de morador de rua?

Eusine: Tem sim. E então, você mora aqui?

Rodolfo: Não! Moro na Cidade em que Você Começa! Nem se quer sei o que faço aqui...

Eusine: Interessante... Quer vir comigo, tentar descobrir como viemos parar aqui?

Rodolfo: Claro! Tava afim de uma aventura mesmo!

Eusine: Não vai perguntar qual o meu nome?

Rodolfo: Não! f2

Eusine: Meu nome é Eusine Letur! Agora, vamos andando.

Após seguirem pela mesma avenida, avistaram um ponto marrom longe, no meio da rua. Apressaram o passo e descobriram que se tratava de um cachorro.

Eusine: Vamos lá falar com ele! Você pode não saber, mas eu consigo falar com os animais.

Ouvindo a fala de Eusine, o cachorro se virou em direção dos dois. Tinha o pelo marrom e usava uma coleira verde.

Cachorro: Ei, vocês!

Eusine: Ele está chamando a gente, venha!

Rodolfo: Ei, mas eu também entendi...

Mas Eusine já havia corrido e estava parado diante do cachorro.

Eusine: Não se preocupe, amigo canino! Eu entendo a linguagem dos animais, podemos conversar normalmente. Diga, você mora aqui?

Cachorro: Escute, humano estranho, você não precisa saber da linguagem dos animais para me entender.

Eusine: Olha só! O cachorro a dizendo que não preciso saber falar com os animais para entender ele!

Rodolfo: Eu também ouvi isso! Parece que eu também falo com os animais! Eu sabia que conseguia falar com plantas, isso ai é novidade!

Cachorro: Eles são ainda mais tontos do que parecia... Eu falo a linguagem dos humanos! Mas não importa. Vocês moram aqui?

Eusine/Rodolfo: Não. Nem sei como vim parar aqui.

Cachorro: Digo o mesmo... Escutem, pode parecer estranho vindo de um cachorro viajante do tempo, mas querem me ajudar a achar o caminho de volta? Eu preciso de ajuda de humanos para realizar certas tarefas.

Eusine: Não consegue abrir portas, não é?

Cachorro: Cale-se, ou uso eletricidade em você! As portas são preconceituosas com os caninos!

Eusine: Sei... Acho que seria legal nos apresentarmos. Sou Eusine Letur, esse aqui é o Rodolfo Crazyson.

Rodolfo: Eu podia ter falado meu nome, sabia?

Cachorro: Sou K2-C190845, mas os humanos desse tempo costumam me chamar de Woody.

Interrompendo as apresentações, um grupo de 3 gosmas apareceu virando a esquina, grunhindo e avançando lenta e furiosamente contra os heróis!

Eusine: Uia, monstros!

Rodolfo: Relaxa, são apenas gosmas. Qualquer noob de nível 1 derrota elas. Mas... Elas não são como as que eu conheço... Quero dizer, não são do RPG maker VX...

Eusine: RPG o que?

Rodolfo: Deixa pra lá...

Woody: Afastem-se, humanos comuns! Eu cuido deles!

Rodolfo: Não precisa.

Com sua espada, aniquila a gosma que aparecia pela esquerda. Enquanto isso, Eusine atirava uma flecha que atravessava e destruía uma outra gosma. Woody atirou um laser de sua coleira, aniquilando a ultima.

Eusine: Elas eram fracas mesmo...

Rodolfo: Não disse?

Woody: Minha Deusa, vocês usam armas extremamente primitivas... Mas não importa, acho. Elas dão para nos proteger dessas tais “gosmas”.

Eusine: Primitivo o caramba! Você não sabe os poderes que meu arco tem!

Woody: Ta, ta, tanto faz.

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Um bom tempo de caminhada depois, o grupo chegou no limite da cidade. Dava para uma região aparentemente deserta, mas o deserto e a cidade estavam separados por uma cerca extremamente comprida. Olharam para a esquerda e para a direita, sem poder ver o fim da cerca.

Eusine: Sem problemas, é só pularmos a cerca!

Woody: Acho melhor ficarmos na cidade, aqui podemos achar pistas...

Eusine: Aqui vou eu!

Woody: É o mesmo que falar com uma pamonha...

Eusine pula bem mais alto que a cerca, mas bate em uma barreira invisível e cai de costas no chão, ainda na cidade.

Eusine: Argh, essa doeu...

Rodolfo: Lol! f2

Woody: Uia! Esse seu salto não foi em vão, Eusine. Agora temos mais algo a investigar.

Eusine se levanta, furioso com a cerca e a barreira invisível.

Eusine: Grr... CERCA MALDITA!

-----------------------------------------------------------------------------------------------

Acabou! Não sei se notaram, mas as gosmas e a “cerca maldita” eram de um RPG super antigo que tentei fazer, no RPG maker 2003. Foi meu primeiro projeto...



« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Episódio 1: O caminho de terra   Sab 14 Jul - 8:40

- Ugh... Minha cabeça...

- Onde estou? A última coisa que lembro é de estar em casa, e então...

- Marcus!!!

*levanta*

- MARCUS! WOODY! ONDE VOCÊS ESTÃO?

- Tsk, eu lembro de ouvir o Marcus gritando...

- Onde será que eles foram parar?

- Ou melhor onde é que EU vim parar?

http://www.youtube.com/watch?v=6BqN9qhPoGQ

- Vamos ver... Temos essa estrada de terra que vem de... Lugar nenhum

- ...E ela vai pra nenhum lugar...

- Tem essa floresta do outro lado da estrada, essa cadeia de montanhas de trás que parece perigosa...

- E grama. MUITA grama.

*Pega uma bolinha verde do bolso e começa a esmagá-la*

- Grr... Sem praticamente nada em volta...

- Parece aqueles lugares que a Ocean me faz ficar imaginando para encontrar uma tal paz interior.

- Hunf, acho que eu deveria escolher um lado...

- Vamos ver...

- ...

- ...

- Ah. Tanto faz. Vou para esse lado!

*Começa a andar em direção à estrada*

-*suspiro* Parece que tem um longo caminho pela frente...

*Fecha os olhos*

- Randy... Ainda falta muito? Eu estou com fome...

- Não, já estou quase acabando. Vai brincar com o Woody enquanto isso...

- Mas não tem graça! Não se ele não pegar as bolinhas que eu jogo.

*joga bolinha*

- Eu não vou pegar essa coisa, se ela caiu no chão. Que anti-higiênico.

*Chuta bolinha de volta*

- Então quer fazer o quê?

- Vamos só esperar ele acabar a comida. Parados.

- ...

- Cansei. Vou pegar o meu SS.

- Heh. Como vocês humanos são impacientes e...

*Coleira começa a apitar loucamente*

- Randy!

- !!!

- Ahhhh!

*Abre os olhos*

- Hum? O que é isso? Um cara desmaiado no chão?

- Oi. Você aí. Você está bem?

*Cutuca com um graveto*

- ...

- Arf, Arf!

*Aponta espada para Randy*

- Quem é você e o que você quer comigo?

- Eieiei! Calma aí! Eu sou amigo! (Uma espada, que perigo. Não devo estar mais em Ninestar)

- Não foi você quem criou aquele brilho todo?

- Brilho?

- Sim. A última coisa que lembro é de entrar em um portal para encontrar um tesouro. Então tudo que lembro é ver um grande brilho branco... E aqui estou.

- E... Eu parei aqui do mais ou menos do mesmo jeito que você! Nem faço ideia de onde estou!

- ... Acho que você está falando a verdade.

*Embainha espada*

- Se você quisesse realmente me ferir, já o teria feito. Mas enfim. Mas que lugar desolado. Não parece ter nenhuma cidade por perto. Hum? O que é isso?

*Anda na direção do lado contrário da estrada*

- Uma placa...

- Er... Eu não vi isso antes...

- Vamos ver... Para Oeste, temos a cidade de Tangelo, enquanto que para Leste, temos a cidade Scarlet. Não conheço nenhuma dessas cidades. E imagino que você também não.

- É. Eu nunca ouvi falar dessas cidades.

- Muito bem. Vamos para este lado então.

- Hm. Isso é o lado de onde vim... Para que cidade isso exatamente levaria?

- Não faço ideia. Está muito nublado para saber qual o leste ou o oeste. Então essas placas são inúteis. Mas acredito que este é o caminnho certo. O vento... Diz que devemos ir por este lado.

- Uh. (Falando assim me faz lembrar do Derek. Isso irrita.)

- Hm? Porque está me seguindo?

- Acho que não temos outra opção melhor. Pode ser tenham monstros por aqui também. É mais seguro irmos juntos.

- Acho que está certo. Vamos então.

- Mas enfim, nem nos apresentamos! Eu sou Randy.

- Meu nome é Shinpi Tekina. Prazer em conhecê-lo.

*Algum tempo depois*

- (Hm? Tenho a sensação que já estive aqui antes. Acho que foi aqui que eu acordei. Mas aquela garota não estava aqui antes.)

- Grunf. Sabia que aquele espelho era um mau sinal.

- Ei! Você!

- Hum? Mais pessoas num lugar desolado como este. Interessante. Fale, garoto com cabelo vermelho.

- Deixe-me adivinhar. Você estava vivendo sua vida, quando derrepente um brilho forte apareceu, e aqui está você, não é?

- Hã? Como sabe?

- Aconteceu a mesma coisa comigo e com meu amigo aqui... Mas enfim. Acho que seria melhor se estivéssemos em um grupo mais, e você não parece ser uma pessoa má. Então... Você quer...

- Acho que não deveríamos ficar convidando pessoas na rua para se juntar ao nosso grupo. Ainda mais garotas fracas como el..

- QUEM VOCÊ CHAMOU DE GAROTA FRACA?

- Foi você. Não parece que você conseguiria aguentar seu próprio peso.

- Escute aqui, cara, eu posso acabar com você qualquer dia! Além disso, EU NÃO SOU GAROTA!!

- Há. Você nunca conseguiria ser mais rápido do que eu. E para a sua informação. Eu sou uma garota. Acho então que estamos quites. Qual o seu nome, afinal? Meu nome é Shinpi Tekina.

- Grr... Eu sou Silver.

- Es... Espera um pouco! Você é uma garota?

- Sim.

- E... Você? É um garoto?

- Hunf. Eu já disse que sim.

- (Interessante... Esse mundo tem pessoas estranhas...)

- Vocês, homens não deveriam ser assim, fracotes.

- Eu já disse que eu posso acabar com você qualquer dia! Eu sou psíquico, então não preciso ser forte para ser poderoso.

- Me mostre então.

- Muito bem.

- Me sinto um pouquinho esquecido aqui...

*Silver cria duas espadas de energia*

- !!! Esse poder... Lembra um pouco do meu psi, mas ao mesmo tempo, é tão diferente...

*Silver lança elas em direção à Shinpi!*

- Heh. (Então esse é o seu poder)

*Shinpi desaparece!*

- O... Onde ela foi parar?

- Ah! Atrás de você!

- Hã?

*Shinpi aparece atrás de Silver, e dá um soco nas costas de Silver. Silver cai no chão de joelhos*

- Ugh... Essa doeu... Você é boa.

- Uau! E rápida também!

- Heh. Você também não é de se jogar fora. Mas o meu soco não foi lá muito forte. Você é muito... Frágil.

- Eu treinei tanto meu lado psíquico que meu lado físico ficou enfraquecido. Não pe grande coisa.

- Em uma batalha de verdade você teria morrido.

- Em uma batalha de verdade eu teria usado todas as minhas 9 espadas.

- Ah! Enfim, enfim. Vocês dois são bem fortes, e tudo mais... Mas é melhor vocês se acalmarem, não é? (É estranhamente bom quando sou eu que digo isso)

- Heh. Verdade. Então... Silver, quer ir conosco?

- Contanto que não me chamem de garota, pode ser... Eu nem faço ideia de onde estou.

- Eu sei. Isso é muito irritante, mas nem nós sabemos. Estamos indo por essa estrada, mas nem fazemos ideia de onde ela vai parar.

- Entendo... Vocês parecem ser fortes o bastante para poderem me acompanhar.

- "Fortes o bastante para poderem me acompanhar", é? Heh, não fui eu quem perdeu uma certa lutinha alguns minutos atrás.

- Haha... Acho que é verdade...

*Shinpi e Silver andam em direção da estrada e Randy fica um pouco atrás.*

- *Suspiro* parece que vou ter de ficar com um garoto que parece uma garota e uma garota que parece um garoto, mas acho que é melhor do que ficar com o Derek...

Randy começa a seguir Shinpi e Silver, mas dá uma olhada para trás, e vê uma estranha figura escura, que contrastava com o cinza das nuvens do céu, voando numa direção contrária a dos outros. Randy estranha, mas ignora e segue seu caminho.

« siggy »


Última edição por Mr.Galleom em Sex 20 Jul - 12:07, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Jellyboy
Membro
Membro
avatar

. : thing
Mensagens : 261
Sanidade : 3

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Dom 15 Jul - 0:09

Episódio 1 - O começo de uma história maluca

Após uma longa jornada que Daniel e Alex tiveram, eles voltaram pra casa e o Alex dormiu rapidamente, passaram-se alguns dias, nesse dias fiquei olhando para a cara do Alex, jogando Pacwoman e algumas outras coisas obscuras, então quando ele acordou...

Alex: Ufa... Minha tristeza acabou... Bem, não adianta ficar lamentando ver a minha amiga sumir para sempre, então, eu vou ver o que o Daniel tem a novidade para contar.

Daniel: Ei, irmão! Você finalmente acordou, hein? Você ficou dormindo por alguns dias!

Alex: Hey, Dani! Parece que eu tinha batido muito forte a minha cabeça. Tem alguma novidade para contar?

Daniel: Sim! Venha comigo!

Os irmãos Kirbos vão até em uma casa estranha.

Alex: Pode me explicar, o que é isso?

Daniel: É uma casa muito legal e bizzara ao mesmo tempo! Eu entrei nela e parece até que eu fui para um outro mundo! Vamos entrar de novo, irmão?

Alex: Dani, lembra da última vez que fomos entrar em uma casa abadonada assim? Você quase tinha morrido, irmão!

Daniel: Ah, você não precisa se preocupar nisso! Vamos entrar!

Daniel puxa e empurra o Alex até forem na sala de um cano estranho.

Alex: Este é um cano? Ele tem um formato engraçado!

Daniel: Este cano me leva em uns lugares bem divertidos e estranhos! Eu posso me divertir, enquanto eu não machuco ou causo danos aqui em nosso mundo!

Alex: Tem certeza? Não parece seguro...

Daniel: Ah, Irmão! Eu vou te mostrar!

Daniel entra no cano, literalmente!

Alex: Dani!

Daniel: Vem, irmão! É muito divertido!

Alex: Ok... Se você acha...

Alex entra junto com o Daniel!

Depois de longos 2 minutos, Daniel apareceu em um campo vazio...

Daniel: Hum...Isso nao é muito divertido D=D

Daniel olhou em sua volta.

Daniel: Aqui está vazio... vazio demais...

Daniel: Se aqui não fosse um campo aberto, eu pensaria que iria aparecer alguns ninjas para me matar, mas enfim...

Então de repente, Daniel olhou para o céu e à alguns metros acima dele apareceu um portal que parecia um bueiro, dele saiu Uma mulher que se esbarrou à alguns metros na frente de Daniel

Daniel: Você está bem? f6

?????: Ah sim... Claro D=D

Daniel: ...

?????: ...

Daniel: Como você se chama?

Lerah: Eu me chamo Lerah.

Daniel: Como você chegou aqui?

Lerah: Eu estava procurando um cara chamado Eddy, caí em um buraco, e eu apareci aqui...

Depois dessa incrivel conversa apareceu mais um portal á alguns metros na diagonal de Daniel, de lá saiu uma outra mulher.

?????????: Marionete feiosa!

Daniel não tinha mais controle sobre seu corpo! ele correu uns 4 metros, e ficou bem no local onde aquela mulher iria se esbarrar, que caiu encima de Daniel

Daniel: O que foi aquilo?

?????????: Aquilo foi magia!

Daniel: Você usou magia para controlar meu corpo? Você é algum tipo de dobradora de sangue(Eu vi isso em um progama de TV)?

Feitnilda: Dobradora de o que? Ah, enfim, meu nome é Feitnilda

Daniel: Eu sou o Daniel f2

Lerah: Eu sou Lerah... f3

Daniel: Alguém tem ideia de como viemos para cá?

Feitnilda: Não.

Lerah: Não, a menos que o bueiro seja mágico...

Daniel:...

Feitnilda:...

Lerah: ...

Daniel: Alguém tem magia/feitiço de teleporte?

Feitnilda/Lerah: Não...

Feitnilda: Eu apenas faço alguns macumbas feitiços básicos

Lerah: E eu apenas tenho algumas magias de cura... f3

Daniel: Então o que faremos agora?

Feitnilda: Talvez possamos andar e procurar por algum tipo de civilização...

Lerah: Então tá...

Então os três começaram a caminhar juntos seguindo um caminho sem rumo...

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Seg 16 Jul - 22:55

Desculpem o episódio curto, estava com vontade de fazer algo curto, mas acho que ficou bem cool!
Agradecimentos ao FS pela ideia!
---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Episódio 2: Os 5 randoms!

ERIC: Er... aqueles caras não parecem muito amigáveis...

EDDY: Concordo...

PADEIRO: Ah, que seja! Não vamos esperá-los que nem idiotas, se eles nos atacarem teremos que matá-los de qualquer maneira...

ERIC: Verdade, vamos então!

Ao chegarem mais perto, distinguiram 5 caras, um com cara de viking, um cruzado, um samurai, um pirata e um árabe.
Foram logo falar com eles:

EDDY/ERIC/PADEIRO: Oi!

TODOS OS 5: Olá!

EDDY: Erm... como vocês vieram parar aqui?

VIKING: Não interessa pra você, palhaço!

PADEIRO: Quem você chamou de palhaço? Saiba que eu sou pãolhaço!

Então todos os 5 paralisam, e depois de alguns segundos eles conseguem se mexer

ÁRABE: Ugh... Isso é muito poderoso!

PIRATA: De qualquer maneira...

SAMURAI: PREPAREM-SE PARA MORRER!

CRUZADO: Vamos... DANÇAR!!!!

Então o pirata tira do bolso um CD player! E bota essa música!
http://www.youtube.com/watch?v=_Vj092UgKwQ&feature=related

Então os 5 começam a dançar!

ERIC: Erm... é pra gente dançar?

VIKING: Comecem a dançar agora ou morram ainda mais cedo!

EDDY: Então tá...

O problema é que eles não sabiam dançar, mas não tinham notado o padeiro, ele estava dançando com uma... massa de pão? Em forma de mulher.

PADEIRO: Ha! Vocês não são os únicos que sabem dançar, na Associação dos Padeiros Hyruleanos eu aprendi a dançar o Passo de Trigo!

TODOS OS 5: OOOOOOOOHHHHH!!!!! O PASSO DE TRIGOOOO NÃÃÃOOO!!!!

Então o padeiro começou a dançar espetacularmente bem na frente deles:

ÁRABE: Não acredito... fomos humilhados por um... padeiro!

PIRATA: O Passo de Trigo... a dança do pão supremo!

SAMURAI: Não se abalem! Vamos revidar com o Pentágono Circular!

CRUZADO: Fomar!

Então eles se uniram e formaram um pentágono, que parecia ser um círculo e ao mesmo tempo um pentágono, isso humilharia qualquer dançarino comum, é uma formação hiper-difícil de fazer, então, começaram a rodar em direção aos 3 para tentar machucá-los com essa formação, e não foi tão difícil, pois eram extremamente rápidos e os 3 foram atropelados (é atropelado mesmo?) e Eddy ficou com uma marca de tamanco na cara.
E é claro, Eddy não ficou nada feliz com isso, e o padeiro preferiu levar uma pézada que deixar sua preciosa massa de pão ser esmagada.

EDDY: Ah, fiquei de saco cheio... SUPER ARROTO!

Então eles desformaram e saíram voando.

PADEIRO: Massa explosiva!

O Padeiro joga a massa e eles explodem e saem voando denovo.

ERIC: Clone das sombras!

Eric e seu clone espancam eles no meio do ar.

Então ao decolarem

TODOS OS 5: Nós voltaremoooooosss....


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------



« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 493
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Ter 17 Jul - 21:00

Capítulo I : O começo de muitas aventuras


Versão FireAlex Episódio 2: Introdução e a nova casa de um novo grupo!

Braus: Então, antes de começarmos as nossas aventuras, vamos conhecer melhor um ao outro, para a gente se entender melhor e poderemos cuidar melhor um com outro. Cada um conte o que vocês gostam, detestam e como chegaram nesta dimensão. Quem começa?

Galleom: Eu começo!

Braus: Certo, Galleom, pode falar!

Galleom: Meu nome é Galleom, eu sou um gatuno despreocupado, até conhecer um garoto chamado Galleon, então, eu desejo superar ele. Eu tenho orgulho com os meus shurikens da sorte, chamados Shuri e Ken, mas, eu também sei usar bem uma adaga. Eu também gosto de pregar peças com os meus amigos, mas, eu não tenho nada a ver com esse... Garoto verde. Depois, aconteceu um brilho estranho, e aí, eu acordei, vi o garoto verde deitado no chão, e tentei ver se ele precisava de ajuda, mas, ele tentou me aniquilar pensando que eu fosse um valentão da dimensão dele.

Braus: Certo, quem é o próximo?

Alex: Você quer ir, Linh?

Linh: Pode ser.

Braus: Sua vez então, Linh.

Linh: Eu sou Linh, eu era do clã Ares até eu fosse rejeitada por eu ser especificamente uma guerreira-maga. Eu geralmente gosto de andar com o meu meio-irmão chamado Denas, adoro de me mostrar ser uma garota forte e determinada e também bagunçar com a cara dos idiotas, mas, como que eu não apareço muito na história dele, eu queria um pouco de ação para me conhecerem melhor. Eu também gosto de tomar sorvete e sei manejar bem lanças e magias de gelo. Eu entrei aqui, porque, eu fui sugada por um espelho lindo... Aposto que isso assustou bastante o meu meio-irmão, o Denas... Pobrezinho...

Braus: Enquanto você, Alex?

Alex: Ah! Claro! Meu nome é Alex Kirbo, Eu na verdade, eu sou um garoto comum até encontrar este poderoso pincel mágico. Eu gosto de calmaria, conversar com os meus amigos e o meu irmão, Daniel Kirbo e comer comidas, principalmente, torta de morango. Eu tive problemas com o Galleom da minha dimensão, fora isso, eu não tenho muitos problemas. Eu sei desenhar qualquer coisa com este pincel, mas, o meu jeito favorito de atacar é desenhar uns raios elétricos para eletrocutar oponentes e copio coisas ao tocar inimigos com o meu pincel. Eu entrei no cano junto com o meu irmão caçula, mas, não acho que vou consguir voltar.

Braus: Então, tudo bem! Meu nome é Braus, do clã Amir, eu era um soldado de uma simples estrada, até andar com um certo garoto chamado Eddy, então, eu decidi ser um homem responsável e sério para ajudar qualquer um. Eu costumo ser um cara muito sério, mas, eu vejo o que os outros cidadãos da estrada fazem e eu paro ladrões de roubarem. Costume de um guarda, como dizem. Eu não tenho exatamente uma comida favorita, mas, eu gosto de um belo pão quente e um café bem feito pelos cidadãos. Eu sei alguns golpes de espada e tenho uma tecnica em cortesia ao clã Amir. Era para eu se uma pessoa secreta, mas, a situação exigiu para acalmar vocês.

Alex: Opa! Então esse é o problema? Me desculpa, Galleom! Achei que você era o outro... Você!

Galleom: Sem problemas! Eu te entendo como tu sofre com o Bullying.

Linh: Ei! E eu?

Alex: Ah! Desculpas para você também, Lyn... er... Quero dizer... Linh! É dificil pronunciar!

Linh: Tudo bem! Na verdade, eu agora percebi como "Lyn" e "Linh" tem pronúncias parecidas.

Galleom: Enquanto eu?

Linh: Você me deve desculpas! Você me chamou de idiota!

Galleom: E você tentou me matar!

Linh e Galleom olham um ao outro com raiva!

Braus: Ei! Ei! Vão recomeçar a briga?!

Alex: Calma aí, gente! Lembrando que a gente está preso nesta dimensão juntos. Se um de nós morrer, teremos problemas muito mais graves no futuro.

Braus: O Senhor Kirbo está certo! Vamos ver onde estamos!

Linh: Certo... Grunf...

Galleom: Entendido...

Braus: Vejamos neste mapa... Aqui temos... Uma placa escrito... Cidades Scarlet, Azulmarina e Emerald. Então, vamos decidir qual cidade deveremos ir, certo?

Alex: Emerald!

Galleom: Scarlet!

Linh: Azulmarina!

Braus: Ok... Esta não foi uma grande ideia... Vamos ter que decidir por outra maneira.

Galleom: Mas, como?

Alex: Vamos decidir pelo Jankenpô!

Galleom: Tô nessa!

Linh: Vamos lá!

Braus: Não acho que é...

Alex, Linh e Galleom: JANKENPÔ!

Galleom mostra a pedra, Linh mostra o papel e Alex mostra a tesoura!

Linh: De novo!

Alex, Linh e Galleom: AIKODESHÔ!

Linh mostra a pedra, Alex mostra o papel e o Galleom mostra a tesoura!

Galleom: Mais uma vez!

Alex, Linh e Galleom: SEILÁOQUÊGÔ! (Nota do autor! Admito que fui eu que inventei isso, tá bom?)

Alex mostra a pedra, Galleom mostra o papel e a Linh mostra a tesoura!

O grupo todo fica com raiva!

Braus: Esta foi uma péssima ideia, Alex! A gente nunca vai chegar ao lugar nenhum com isso!

Linh: Então, sabe alguma idéia melhor, oh, grande gênio?

Braus: Eu não sei! Ainda vamos decidir!

Alex: Argh! Então, não estamos chegando ao lugar nenhum! Droga!

Braus: Eu tive uma idéia! Vamos criar um acampamento para a gente!

Alex: Então, vamos dividir os trabalhos, certo?

Linh: Eu vou trazer a água.

Galleom: Eu trago a comida!

Alex: A lenha e a fogueira serão o meu trabalho.

Braus: Então, vamos nos encontrar naquela casa completamente abadonada, onde vai ser a nossa casa temporária até encontrarmos de volta as nossas dimensões.

Alex: Como sabe se aquela casa é abadonada ou não?

Braus: Os vidros estão quebrados, tem um monte de teias e madeiras velhas. Não parece que ninguem vai lá e não tem nenhuma coisa importante lá. Vamos abrigar por ali por um bom tempo, pessoal.

Galleom: Então, mãos a obra, galera!

E o grupo se separa temporariamente! Braus "limpa" a casa, deixando confortável e tirando sujeira, enquanto, o Alex, Galleom e a Linh trazem coisas para a nova moradia deles! Um tempo depois...

Alex: Unf! Olha as lenhas! E aquela árvore que acabou de cair quase em cima de mim! (Argh, isso é pesado!)

Galleom: Aqui estão alguns pães, carnes que eu (Roubei) comprei na loja e um pouco de moedas.

Linh: Toda a água está neste bloco enorme congelado! Fiz um formato que ficará fácil para a gente tomar a água gelada depois. Eu mesma o congelei.

Braus: Bom trabalho, pessoal! Viu que o trabalho em grupo pode fazer coisas melhor que ficarem brigando? Temos coisas boas para a gente ficar!

Galleom: É... Mas, como vamos cortar esta árvore caída?

Alex: Já sei! Algum de vocês tem uma habilidade cortante forte?

Braus: Só a minha técnica suprema do meu clã Amir, por quê?

Alex tira a habilidade: Esgueira-se!

Braus: Ah! Vai tentar copiar a minha habilidade? Não acho que o seu pincel vai conseguir cortar esta árvore...

Alex: Mas, você vai conseguir. Tente criar o maior número de lenhas possível com a sua espada.

Braus: Vou tentar. Vocês todos, assistem como eu vou fazer. Olho de águia!

Braus observa a árvore caída!

Linh: Você vai...?

Braus: Técnica especial do clã Amir: Ataque da espada maluca!

Sucesso! Braus corta a árvore feito maluco! Ele conseguiu criar um monte de lenhas pelo seu golpe supremo! Mas, ele ficou muito cansado depois!

Alex: Maravilhoso, senhor Braus! Mas, você está bem?

Braus: Arf... Sim, Alex! Mas, temos lenha o bastante! Vamos reconstruir aquela casa!

E o grupo faz a casa, enquanto de vez em quando, comem comida que o Galleom pegou e bebem a água da Linh. Eventualmente...

Alex: Mais uma limpadinha e...

Linh: Oh! Ficou uma beleza!

Galleom: Estou impressionado como conseguimos ter janelas bem consertadas!

Braus: E bem na hora da noite cair! Vamos comemorar!

Alex joga uma lenha no campo de onde o grupo se encontraram.

Alex: Vamos comer aqui?

Linh: Certo!

Alex: Desenho mágico: TROVÃO!

Alex eletrocuta a lenha! Criando um fogo!

Braus: Linh e senhores, temos o nosso próprio acampamento!

Alex, Linh e Galleom: VIVAAAAA!

O grupo comemora o seu primeiro dia de trabalho em grupo, comendo, divertindo na fogueira e conversando os seus dias nas suas respectivas dimensões, antes de forem dormir...

Braus: Eu vou ficar de olho nesta casa. Vocês podem ir dormir.

Alex: Tem certeza que vai ficar bem, Senhor Braus?

Braus: Eu sou forte e já fui um soldado! Confie em mim!

Alex: Ok, boa noite, Braus!

Braus: Boa noite, gente!

Linh abraça o Alex!

Alex: Boa noite, Linh! Boa noite, Galleom!

Linh: Boa noite, Alex!

Galleom: Boa noite, Alex!

Os três vão para os seus cantos de casa e dormem.

Alex: Dani... Espero que você fique bem... Estou preocupado contigo...

E... Fim do Versão FireAlex Episódio 2! Mas, ainda não acabou este capítulo! Boa noite!

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Episódio 2 - As ruas da tarde eterna   Qui 19 Jul - 12:58

Silver - Então... Para onde estamos indo?

Randy - Não fazemos ideia.

Silver - O quê? Vocês estão andando em frente sem sequer saber para onde estão indo?

Shinpi - Nós não fazemos ideia de onde estamos. Esse lugar não está em nenhum de meus mapas, além do que eu costumo fazer isso com certa frequência.

Randy - Nós até achamos uma placa, mas ela era muito irritante, já que ela não ajudou em nada...

Silver - Entendo... Eu também não faço ideia de onde estamos. Alguma coisa no terreno daqui me parece... Estranho, mas não tenho certeza do que. Mas tem definitivamente algo de estranho.

Randy - Eu sei... É um pouco estranho, mas por algum motivo, a paisagem parece natural e artificial ao mesmo tempo. E para piorar tem esse caminho de terra aqui. Ele parece que não tem fim! Não importa o quanto a gente ande, ainda não conseguimos ver nada adiante!

Shinpi - Vejo que não tem muita experiência nesse tipo de viagem, mas mesmo assim concordo. Se fizeram esse caminho de terra, ela deveria nos levar à algum lugar, mas mesmo assim, sem sinal de outras pessoas.

Silver - E eu não sinto nenhum sinal psíquico também...

Randy se afasta um pouco dos outros dois, deixando seu passo um pouco mais lento, fecha os olhos, pensa no Woody e no Marcus

Randy - (Espero que vocês estejam bem...)

Randy ouve Shinpi e Silver gritarem! Randy abre os olhos, e tudo à sua volta fica laranja!

Randy - Ahhhh!

Quando Randy se toca, está no meio de uma cidade estranhamente laranja.

http://www.youtube.com/watch?v=CSdNxXGUaRU

Assim como Shinpi e Silver, Randy fica impressionado com a visão.

Randy e seu grupo estavam no lado de dentro do portão da cidade. O portão era composto de um arco feito de tijolos alaranjados, com as bordas em branco.

Era possível ver algumas ruas, e que elas eram bastante íngremes, mas apesar disso, havia muitos prédios.

O tempo no linear entre o entardecer e o anoitecer. O céu estava livre de nuvens e tinha um tom alaranjado. E ainda que os prédios eram branco, laranja, amarelo ou até marrons, todos aparentavam ser laranja à luz do Sol.

Os prédios, ainda que altos, raramente tinham mais do que dois andares de altura e muitos eram de tijolos marrons até os joelhos, muitas vezes usados para compensar a inclinação com a rua.

As ruas em si eram feitas de mais tijolos laranjas, com tijolos brancos indicando os caminhos principais.

Haviam postes de luz, que pareciam que não eram usados faz muito tempo.

Algumas pessoas atravessavam a rua, e olhavam impressionados no grupo do Randy, depois de voltarem aos serus caminhos.

Existiam também bordos alaranjados, também conhecidas como árvores maple, que pareciam ser bem cuidados.

Shinpi - Ma... Mas isso é... Incrível...

Randy - Como não percebemos nos aproximar da cidade? Nós deveríamos notar algo tão grande assim de longe!

Silver - Talvez exista algum tipo de proteção que impede nós vermos a cidade de longe. Deixe-me ver...

Silver dá uma olhada através do portão da cidade, e vê o caminho de terra em que estavam, ele tenta dar alguns passos através do portão, mas acaba batendo a cabeça e cai no chão!

Silver - Ugh... O que é... Isso?

Shinpi - Parece ser algum tipo de barreira... acho que estamos presos nessa cidade por algum tempo.

Randy - Grr... Sempre com essas barreiras... Essa coisa não vai me impedir! Psi Fogo!

Randy levanta as mãos em direção da barreira, e então várias linhas verticais aparecem e se engrossam, até que uma explosão de fogo surge na barreira!

Mas apesar do ataque, a barreira não aparenta sofrer nenhum dano.

Silver - Ei! Cuidado com isso! Você quase me acerta!

Silver levanta.

Shinpi - Então... Você sabe usar magias também? Uma pensa que não funcionou, quer dizer que estamos mesmo presos por aqui.

Randy - Grr...

Silver - Ha, enfim. Tem umas pessoas por ali. Nós deveríamos perguntar a elas onde estamos.

Shinpi - Hm? Que estranho...

Silver - O que foi?

Shinpi - As placas diziam que esta cidade estaria ou a Leste ou a Oeste, mas o Sol está indicando que nós estivemos andando em direção ao norte!

Randy - Odeio esse tipo de placa, mentirosas...

Silver - Talvez seja algo mais do que apenas alguém que mudou as placas. Todo este lugar... É muito estranho

Randy - Verdade. Muito mais estranho do que muita coisa que acontece na minha cidade...

Shinpi - Enfim... Vou perguntar àquela senhora onde é que estamos.

Shinpi anda em direção de uma senhora que está carregando uma cesta cheia de biscoitos.

Shinpi - Bom dia, senhora! Somos novos por aqui... Poderia me dizer onde...

Mulher - Aaahhhh!!! Um WindTail!

A mulher foge na direção oposta à Shinpi, deixando cair sua cesta de biscoitos!

Shinpi - Hã? Será que ela é tímida? Ei! Senhora! Você esqueceu sua cesta!

Randy - Hã... Ei, Shinpi, você deveria ver isso...

Shinpi - O quê...? Ah!

Um dragão verde aparece!

http://www.youtube.com/watch?v=3vgs32zo9Mg

Silver - O quê um Serpe faz aqui?

Randy - Um o quê?

Silver - Um wyvern, é um dragão-morcego!

Um serpe entra na cidade, voando cerca da altura dos prédios!

O Serpe dá um rugido poderoso, e depois carrega uma esfera de ar e a atira sobre a cidade, destruindo parte do telhado de uma casa!

Randy - E parece que aquela coisa verde não é amigável!

Shinpi - Grr... Destruindo casas de pessoas inocentes! Você vai se ver comigo, bandido!

Shinpi pula em cima de um poste de luz, pula em direção dos prédios, e então dá um salto na parede em direção ao WindTail!

Shinpi saca sua espada e prepara seu golpe, mas WindTail dá um grande rugido, fazendo com que Shinpi fique mais lenta!

WindTail desvia do ataque de Shinpi... E Contra-ataca uma chicotada de rabo! Shinpi cai no chão e rola em direção a uma parede!

Randy - Shinpi!

O dragão inspira uma grande quantidade de ar, e carrega uma esfera de ar maior ainda!

Randy - Ele vai atacar de novo! Preparem-se! Psi escudo!

Um escudo de psi aparece bem à frente de Randy, enquanto isso, Silver cria duas espadcas para ajudar na defesa.

Shinpi se levanta, vai para trás do escudo, e come um dos biscoitos.

Shinpi - Eu não queria comer os biscoitos dela, mas preciso de mais energia...

O Serpe preparou sua esfera de ar... E atira ela em direção ao grupo de Randy!

A esfera de ar acerta o escudo de Randy em cheio! Com tal poder, o escudo se despedaça facilmente, com as espadas de Silver também desaparecendo!

Ainda assim, o grupo é mandado alguns metros para trás.

Randy - Ugh... Meus escudos são tão bons... (Nesses momentos que eu queria que a Ocean e seus escudos estivesse aqui)

Silver - Não podemos receber mais um desses! Temos de atacar! Agora!

Silver cria duas espadas e as lança em direção à Windtail, mas Windtail desvia das duas espadas!

Randy - Eu vou parar essa coisa! Psi gelo β!

Randy levanta suas mãos em direção à Windtail e cria seis símbolos de hexágonos azuis, que se dissolvem no ar, ao mesmo tempo que gelo é criado em Windtail!

O gelo faz com que o serpe consiga voar, mas com muita dificuldade.

Randy - Agora ele não vai conseguir fugir! Ataquem! Psi Trovão α!

Randy cria um símbolo de raio, que se torna uma esfera de eletricidade, que acende aos céus em alta velocidade!

Silver cria mais três espadas, num total de 5 espadas, e as lança em direção ao wyvern, atingindo todas elas em cheio!

Shinpi salta novamente em cima do poste, dá um salto na parede em direção ao dragão e saca sua espada!

Shinpi - Corte...

Shinpi desaparece!

Shinpi - CRÍTICO!

Shinpi aparece atrás do Windtail, fazendo também um corte gigante, que cobre todo WindTail!

Então, como um ataque finalizador, um grande raio cai sobre Windtail!

Eletrocutado, Windtail não consegue mais voar e cai no chão, ao mesmo tempo que Shinpi pousa sobre o arco do portão da cidade.

Windtail tenta se levantar, mas Randy e Shinpi dão um grande chute na cabeça dele, fazendo com que ele desmaiasse.

Randy chega perto do Serpe, para ver se estava mesmo derrotado.

http://www.youtube.com/watch?v=SxUbOQWu8lo

Randy - Nós... Vencemos! Essa foi incrível! Nós arrasamos!

Shinpi - Inimigos assim valem a pena derrotar... E talvez o pessoal da cidade vá nos dar uma recompensa por isso!

Silver - Um inimigo tão poderoso assim... E que não pude sentir até que estivesse...

http://www.youtube.com/watch?v=r05cGa1Jms0

De repente, Windtail começa a brilhar verde! Randy nota pequenas esferas verdes brilhantes ao redor do Windtail.

Randy - O quê...! Isso se parece com...

Windtail levanta, parecendo totalmente recuperado, e dá um grande rugido, que joga Randy para perto de Silver!

Silver - O que aconteceu...! Como ele...

????? - Raio Psi γ!

Um raio laser feito de psi atinge e perfura Windtail!

Windtail cai de novo, depois ele brilha e várias pequenas esferas de energia se separam do Dragão e voando ao vento, fazendo com que o Serpe fique cada vez mais transparente, até o ponto dele desaparecer completamente.

Randy e seu grupo ficam assustados com o poder do ataque, e olham em direção da fonte do ataque, e vêm um homem de casaco branco de mangas longas de cientista, tão esvoaçantes que mais pareciam uma capa, de cabelo laranja e um sorriso confiante na cara, assim como uma multidão comemorando pela sua vitória, gritando pelo que parecia seu nome.

Multidão - ALLOY! ALLOY! ALLOY!

Alloy(?)- Então... Vocês são os novatos de que ouvi falar?

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Jellyboy
Membro
Membro
avatar

. : thing
Mensagens : 261
Sanidade : 3

MensagemAssunto: Ep2:A cidade Arcanum   Sex 20 Jul - 22:39

Pronto, um episódio maior pra vocês seus malditos!!1!
Espero que vocês gostem... f2

------------------------------------------------------------------------------------
Episódio 2 - Cidade Arcanum

Depois de aparecer em um estranho lugar aberto e cheio de grama, Daniel conheceu Feitnilda e Lerah, nenhum desses 3 sabe como entrou nesse lugar misterioso(?) e como sair dele

Daniel/Lerah/Feitinilda: ...

Feitinilda: Há quanto tempo estamos andando por aqui?

Lerah: 1 hora, provavelmente...

Daniel: Mas parece bem mais... igual aquela vez de quando eu estava enr...

Feitinilda: Ei, o que é aquilo na frente?

Lerah: É uma cidade! (espero que não esteja cheio de mendigos)

Feitinilda,Lerah e Daniel andaram em direção à cidade

Daniel: Hum... Agora que percebi, este lugar não está mais como estava, aquele horizonte com algumas nuvens tem montanhas...

Feitinilda: Que estranho, não é possivel criar montanhas em algumas horas sem ter algum tipo de terremoto (será que aquele cachorro do Rodolfo esteve fazendo montes de terra denovo?)

Chegando no muro da cidade, a entrada era apenas uma grande abertura na muralha de pedra, havia uma placa caída no chão dizendo o nome da cidade: Cidade Arcanum

Daniel: Aqui está muito estranho para uma cidade... f6

Feitinilda: É verdade...as ruas estão desertas, será que encontramos uma cidade abandonada?

Daniel: Eu acho que não, olhe aquilo!

Daniel apontou para uma rua secundária, e lá havia muitos mendigos

Lerah: Argh! Porque existe mendigo em todo lugar que eu vou? Eu vou ficar aqui, fora da cidade f3

Lerah vira para a direita e fica parada em frente da muralha da cidade

Daniel e Feitinilda entraram na cidade e andaram até os mendigos que estavam vestindo alguns trapos de roupa

Feitinilda: (er...) Olá!

Mendigo 1: olá, como vai você? ~

Feitinilda: Eu estou ótima, mas eu queria perguntar à vocês oque aconteceu com essa cidade

Mendigo 1: Não aconteceu absolutamente nada~

Daniel: Isso não vai ajudar em nada...

Feitinilda: Então tá, vamos dar uma olhada por aí

Daniel: Tá bom...

Enquanto isso, no lado de Lerah...

Lerah: Aff, porque eu tive que vir pra um cidade cheia de mendigos? Se eu soubesse que aqui estivesse cheio de mendigo eu não teria entrado lá.

Lerah olhou para o lado e viu uma pessoa que parecia Eddy!

Lerah: Eddy, então você está aqui!

Lerah foi correndo em direção ao "Eddy" e coloca sua mão no ombro dele

Lerah: Eddy, que bom que eu....

o Homem se vira e mostra não ser o eddy, mostra ser um homem velho vestindo um roupão, com uma barba e cabelo branco grande

Homem: Eddy? Este não é o meu nome...

Lerah: Ah, me desculpe eu estava procurando um amigo e eu pensei que você era ele..

Homem: E por acaso eu pareço seu amigo?

Lerah: hum...pensanso bem você não é nada parecido com ele

Homem: Eu acho que você foi pega por uma ilusão desta cidade

Lerah: Como uma cidade pode causar ilusões?

Homem: Essa cidade, tem um poder grande, pode fazer com que seus moradores vejam o que querem e eles não queiram sair mais da cidade

Lerah: Que coisa, uma cidade ilusionista denovo!

Homem: Os seus amigos provavelmente ja estão tendo ilusões agora

Lerah: Droga! sabia que uma cidade de mendigos não era uma boa ideia! mas como eu faço eles sairem dessa ilusão?

Homem: Alguem tem que fazer com que eles saiam da cidade

Lerah: Obrigada pela informação, mas porque eu vi você como se fosse um amigo meu, se eu nem se quer eu entrei na cidade?

Homem: Existem 2 probabilidades, de costas eu pareço seu amigo ou você é uma doida.

Lerah: Eu não sou doida!

Ginca: Enfim, qual o seu nome? Eu me chamo Ginca, mas algumas pessoas me chamam de Zinka velhote

Lerah: Eu me chamo Lerah, foi um prazer conhece-lo, mas agora eu preciso salvar aqueles dois!

Ginca: Ah uma última coisa: Tenha cuidado com a chuva

Lerah correu para a entrada da cidade, olhou para o velhote cansado, e entrou na cidade silenciosa e deserta...

(adicione um close-up em Ginca)

Ginca: ... ela não sabe o que está por vim...

No lado de Daniel e Feitinilda

Daniel: Já passamos por uma placa gigante escrito: "CENTRO DA CIDADE" e aquele cara que tava levantando potes e tacando no chão, o que falta para acontecer?

Feitinilda: sei lá, mas eu acabo de achar algo interessante! Rodolfo!!

Feitinilda corre na direção em que estavam caminhando e abraça "Rodolfo"!

Daniel: Mas... o que é aquilo?

Daniel olha para sua diagonal direita e vê uma rosquinha gigante!

Daniel: HAHA, A rosquinha gigante! não pensei que iria te ver novamente!

Daniel corre em direção à "rosquinha", com muita fome, ele começa a come-la!

Daniel/Feitinilda: Nunca mais quero sair daqui!

De volta à Lerah:

Lerah: "Cuidado com a chuva" oque será que ele dizer com isso?

Lerah corre pela estrada da cidade e então de repente ouve algumas explosões

Lerah: Que explosões aleatórias...

Lerah continua correndo pela estrada, até que acha Daniel, tentando morder um prédio e Feitinilda abraçando um tronco de árvore

Lerah: Nossa, não pensei que ilusões levariam eles a fazer isso

Lerah recupera Feitinilda

Feitinilda: Cadé você Rodolfo? Não sabia que vc tinha habilidades ninjas de virar um tronco de árvore...

Lerah tenta recuperar Daniel so que não dá certo

Lerah: f3

Lerah corre até Daniel e chuta seu joelho com força

Daniel: Ai! Porque você fez isso Lerah?~

Lerah: Temos que sair dessa cidade! é perigoso ficar aqui seu idiota!

Lerah, Daniel e Feitinilda correm em direção na saída da cidade

Lerah teve ilusões de ver Eddy por algumas ruas secundárias, mas quando Lerah via o "Eddy da ilusão", lançava uma bola de fogo nele.

Daniel começou a ver rosquinhas por todo lado! Tudo ficou tão colorido, o céu ficou com um arco-iris e cheio de cores e até o sol ficou "diferente"

Feitinilda ouviu a voz do Rodolfo algumas vezes, dizendo :"Venha para cá, Feitinilda" ou "Junte-se ao lado roxo da força" ou "PUD-IM" "Felizes,nós vamos..."

Depois de enfrentar essas três dificuldades, eles conseguem sair da cidade

Daniel: Arg... Não consigo correr mais...

Feitinilda: Por que você quis que saíssemos da cidade? parecia um lugar legal para se viver...

Lerah: Acredite em mim, não é nem um pouco

Lerah olhou para o horizonte à esquerda, vendo muitos cumulus-nimbus, apontou para a direita

Lerah: temos que achar um outro lugar para nos abrigar da chuva que esta vindo

Lerah, Daniel e Feitinilda foram andando em direção oposta de onde as nuvens estavam vindo, entrando em uma floresta...

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Acabou! Aqui estão as imagens dos personagens

Daniel:

Lerah: php?server=225&filename=lerah.png&res=landing" border="0" alt="" />

Feitinilda:

Ginca:

« siggy »


Última edição por Jellyboy em Sab 21 Jul - 9:31, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sex 20 Jul - 23:13

Acho que vou fazer ainda um terceiro episódio antes de dar o capítulo como terminado. Enfim, não quero me estender demais:

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Dimentional Adventure

Episódio 2 – A criatura de gelo!

Após não conseguirem passar por uma certa cerca, deram meia volta e voltaram pela mesma rua. Passaram por várias ruas, mas perceberam que todas acabavam dando na mesma cerca impossível de se passar. Pararam no meio de uma rua aleatória, e decidiram verificar os prédios.

Mas era um trabalho em vão. Todos estavam abandonados, mas pelo estado em que os objetos se encontravam, parecia que não fazia muito tempo. Quando chegaram no último andar, já estavam mais do que cansados de procurar pistas.

Woody: Definitivamente essa busca vai ser inútil... Simplesmente não tem nada nesses prédios!

Eusine: Então desistimos? Que bom, eu to morrendo de fome! Vamos ver o que tem na geladeira!

Rodolfo: Tomara que tenha sanduiche de aranha!

Eusine e Rodolfo se dirigiram até a cozinha, enquanto Woody estava sentado no sofá da sala, pensativo. Tinha de haver uma razão científica para tudo aquilo, sempre tinha... Eusine abriu a porta da geladeira e...

Eusine: AH! Deusa, eu não acredito que aqui...

Woody: O que?

Eusine: Tem mesmo sanduiche de aranha! Quer que eu te leve alguns, Woody?

Woody: Não, não precisa...

Rodolfo: Haha! Por um minuto pensei que você tivesse se assustado com essa gosma toda espalhada pela Geladeira...

Eusine: Ah é, isso é bem estranho pra falar a verdade.

Woody: Gosma? Que gosma?

Woody corre até chegar na cozinha, onde parou diante dos dois novos companheiros. Por sorte, eles não haviam tocado e nem provado da coisa misteriosa.

Woody: Estranho... Nunca ví isto...

Rodolfo: Parece ter gosto bom...

Woody: Nem pense que vou deixar você provar...

Eusine: Ei, tive uma ideia! Woody, cheire isso e nos leve até quem deixou isso aqui!

Woody: Ta me estranhando? No meu tempo isso é a coisa mais vergonhosa que um cachorro pode fazer. Depois de cheirar o traseiro do seu semelhante... Faça isso você!

Eusine: Certo, eu faço.

Eusine começa a cheirar aquela gosma suspeita.

Eusine: Essa gosma é de uma criatura bebê. Tem uma outra criatura cruel que está atrás dele. Essa outra criatura quer nos matar, por achar que estamos com ele.

Woody: Seu método tem uns 97% de chance de dar errado... Sem falar que não sei do que você está falando...

Eusine: Ora, faça melhor!

Woody: Farei.

Após mexer alguns segundos na sua coleira, uma pequena garra sai dela, indo até a gosma e coletando parte dela. Após mais alguns segundos, a coleira expeliu a gosma e apitou.

Woody: Que é de uma criatura bebê você acertou, mas acho que não vale a pena mencionar o nome dela. Como você pode saber que tem uma criatura cruel querendo nos matar?

Eusine: Por que ele ta ali atrás.

O trio olha para trás e vê a criatura do outro lado da janela do apartamento, flutuando. Tinha acabado de carregar o seu golpe, uma imensa bola de gelo. Quando o trio o fitou, ele rapidamente disparou seu imenso golpe.

Rodolfo: Corre!

Eles correram e saíram do apartamento, escapando na última hora de serem pegos pelo golpe. A sala e a cozinha haviam sido completamente congelados, e a parede que havia sofrido o impacto direto do golpe havia sido destruída.

Do lado de fora, a pequena criatura já os esperava. Enquanto Eusine apertava o botão de chamar o elevador, o monstro atirava múltiplos espetos de gelo, que foram parados pela espada de Rodolfo.

Eusine: Não sabia que você conseguia fazer isso!

Rodolfo: Eu também!

Rapidamente entraram no elevador e pressionaram o botão do Térreo. Num minuto, estavam descendo tranquilamente com uma calma música de fundo a tocar...

Mas logo estavam caindo em alta velocidade, rumo a um fim fatalmente dramático! A música começa a acelerar, até que fumaça sai do alto-falante e ele explode.

Rodolfo: Hum... Vamos morrer?

Eusine: Acho que é possível.

Woody: Ainda da tempo de pensarmos em uma solução lógica para pararmos antes de nosso fim.

Rodolfo: Vocês são mais calmos do que meus parceiros costumam ser... Mesmo prestes a morrer.

Eusine: Ah, já sei! Ele não é o único com habilidades de gelo! Flecha de Gelo!

A flecha de gelo atinge a parede fora do elevador e a congela, junto com parte do buraco aberto. O elevador começa a diminuir sua velocidade...

Eusine: Faça isso de novo, no outro lado!

Eles repetiram o processo, Rodolfo cortando o elevador e Eusine congelando, fazendo enfim o elevador parar de cair. Com a súbita parada, eles bateram com a cabeça no teto e depois caíram no chão. A porta do elevador se abriu com um *plim!*.

Eusine: Estamos no segundo andar! Rápido, vamos pelas escadas!

Woody: Ele provavelmente vai aparecer e nos atacar enquanto estamos descendo. Talvez tenha outro modo de descer...

Rodolfo: Então vamos lutar!

Eusine: Também não quero fugir, mas lutar aqui não é uma boa ideia... Já sei! Vamos pular!

Eusine abre a janela do corredor do segundo andar.

Woody: Ficou louco, humano? Não tem como sobrevivermos a essa queda!

Eusine: Eu aguento quedas maiores que essa!

Rodolfo: Verdade, eu presenciei...

Eusine: Venham!!

Eusine corre e agarra Woody e Rodolfo, ponde eles embaixo de seu braço. Ele corre e salta!

Woody: Seu loucoooooooooooo!!!

Eusine: Eu sou excêntricooooooooooooooooo!

Eles voam por vários metros e caem no meio da rua, confortavelmente.

Eusine: Uia, deu certo! f2

Rodolfo: Então você não tinha certeza que daria certo? theNewF6

Woody: NUNCA MAIS FAÇA ISSO DENOVO!! Nunca vi humano tão insano!

Eusine: Valeu! f2

A criatura começou a descer flutuando, com um olhar furioso no rosto. Com raiva, começou a conjurar uma nova magia de gelo.

Eusine: Você atrapalhou meu lanche! Não parece ser um inimigo bom para mim, mas... Venha, lute!

O monstro atira um disco de gelo em direção a Eusine!

Eusine: Ei, me empresta sua espada!

Rodolfo: Não! f2

Eusine: Valeu!

Eusine pega a espada e encaixa no seu arco, atirando no oponente. A espada passa pelo disco de gelo o destruindo, e segue em direção à criatura, que consegue se desviar flutuando para o lado...

... mas quando se virou novamente para os adversários, encontrou Eusine em cima de si, preparando para bater com seu arco.

Eusine: Nunca se vire para seus oponentes! (Eu vi isso no Naruto! f2)

Eusine bate no inimigo com o arco, com um golpe de cima para baixo. A criatura cai de cara no chão. Eusine avança para recuperar a espada de Rodolfo.

A criatura se levanta até ficar de joelhos, e começa a conjurar uma faca de gelo... Se vira rapidamente para atirar em Eusine enquanto ele estava se abaixando pra pegar a espada...

... e cai rapidamente, eletrocutado. Uma pequena arma de raios retorna a coleira de Woody rapidamente.

Woody: Devia tomar mais cuidado, ele iria atirar uma faca em você.

Eusine: E acha que eu não sei? Estragou minha luta, o narrador nunca me deixa ter uma luta grande e importante...

Woody: Calma, ainda estamos no Episódio 2! Além disso, temos agora de ir atrás de algo que você perdeu, porque se não acharmos poderemos acabar mortos...

Eusine: O que é?

Woody: SUA SANIDADE!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

Dessa vez baseado em uma fic antiga de Digimon...

E quem diria que o FS quem seria o último a postar... f6
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Ter 24 Jul - 11:00

Dimentional Adventures:
Capítulo I: O Começo de Muitas Aventuras
Episódio II: Uma Visita Inesperada




Ranshi entra na cabana pouco tempo após Denas ter entrado para procurar o chachorro.

Ranshi: Denas? Você achou o cachorro?

Denas: Achei, ele ta aqui comendo. f7

Ranshi: Haha! Uma boa batalha realmente da fome! Não é mesmo... Ehh... Qual o nome do chachorro?

Denas: Sei lá... Ele não ta usando uma coleira, então acho que ele não tem dono.

Ranshi: Então podemos ficar com ele?

Denas: Se você quiser ficar com ele, eu não tenho nada contra. (Só não me peça ajuda em algumas coisas.)

Ranshi: Legal! Então... Hmm... Bob!

Denas: Bob? É um nome idiota para um cachorro. f3

Ranshi: Mas Bob é a cara dele!

Denas: (E a sua também.)

Ranshi: Vem cá Bob!

Bob larga a comida e vai até a Ranshi. Ranshi começa a acariciar Bob.

Ranshi: Viu só? Ele reconheceu! Está decidido! Seu nome de agora em diante é Bob!

Bob: Au!

Denas: Hmph, tanto faz...

Bob volta a saborear sua refeição.

Ranshi: Uma batalha como essa da fome! Eu acho que vou comer um pouco dessa carne também...

Denas: Eu te aconselho a não comer essa carne.

Ranshi: Por que não?

Denas: Porque aqueles ciclopes que se clamam como "Hinux" não eram criaturas muito inteligentes, então duvido que eles tenham noção de higiene.

Ranshi: Então o que eu vou comer?

Denas tira de sua mochila um pacote de biscoitos.

Ranshi: O que é isso?

Denas: São biscoitos, nunca viu um desses?

Ranshi: Não, até agora.

Denas: Apenas saiba que isto é comida.

Ranshi: Qual o gosto disso aí?

Denas: Esse aqui tem sabor de chocolate.

Ranshi: Chocolate?

Denas entrega o pacote para a Ranshi.
Ranshi começa a morder o pacote.

Denas: Sua burra! Não se come o plástico!

Ranshi: Burra? Você quem disse para eu comer isso aqui! Peraí... Então você tava me engando! E...

Denas: Aff, me da isso aqui!

Denas toma o pacote das mãos da Ranshi, abre o lacre que estava meio babado e entrega o pacote para a Ranshi e depois limpa a baba que ficou na sua mão na parede da cabana.

Denas: Os biscoitos são essas coisinhas marrons em forma de quadrado, tire um e coma O BISCOITO.

Ranshi: Valeu pela aula, professor. f3

Denas: De nada, minha aluna nota zero. f3

Ranshi pega um biscoito e o come.

Ranshi: Hmm! Até que essa coisa é boa! Você se importa se eu comer tudo?

Denas: Não, pode ficar. (Até porque você já babou o pacote todo.)

Ranshi: Mas aí, o que você vai comer?

Denas: Não estou com fome e tenho mais biscoitos na minha mochila.

Ranshi: Você tem mais?! Ótimo! f2

Denas: ...

Ranshi e Bob rapidamente terminam suas refeições.
Quando teminaram, estavam cansados. Ranshi deu um bocejo e Bob se deitou no chão.

Ranshi: Ua... Estou cansada... Ei Denas, vamos passar a noite aqui?

Denas: Até que é uma boa idéia, vamos aproveitar essas cabanas, que os nossos "amigos" hinux deixaram para nós!

Ranshi: Mas... Alguém vai ter de ficar de guarda! Denas você fica no primeiro turno, quando quiser revezar pode me acordar.

Denas: Afirmativo. (Eu não vou conseguir dormir cedo mesmo.)

Ranshi deita no chão da cabana e Denas vai para outra cabana.
Denas passou um bom tempo andando dentro de sua pequena cabana, depois saiu de sua cabana e patrulhou ao redor do acampamento, tendo não encontrado algo fora do comum, ele olha para o céu.

Denas: Esse céu... Não tem estrelas nele.

O céu não possuía uma única estrela nele, a noite era iluminada apenas pela luz da lua.

Denas: Essa lua... Tem algo estranho nela... Mas não consigo identificar o que é.

Sem poder descobrir o que havia de estranho na lua, Denas apenas a observa por alguns minutos. Quando ele parou de observar e estava voltando para a cabana ele escuta algo.
Denas rapidamente se vira para a direção de onde veio o som e notou que era apenas o vento balançando algumas folhas... Denas relaxou e quando ia voltando para a sua cabana, avistou uma sombra. Denas não pôde ver direito o que era, mas a sombra tinha forma humana, ele não pôde ver a face da sombra porque ela se escondeu atrás de algumas árvores.

Denas: HEY!! Você está perdido??

Sem resposta.

Denas: (Hpmh, fiz minha parte. Seja lá quem for, se não quiser minha ajuda, problema dele.)

Denas voltou para a sua cabana, mas ele não conseguia relaxar. Não sem saber o que era aquela sombra e quais eram suas intenções. As horas foram passando e Denas estava inquieto, ele ainda não havia conseguido relaxar e nem conseguiria sabendo que havia um estranho nas proximidades, as probabilidades do estranho ser um aventureiro perdido eram muito baixas porque ele/a não deu nenhuma resposta quando Denas perguntou se estava perdido. Não aguentando mais, Denas sai da cabana e checa suas proximidades. Ele patrulha ao redor da cabana, mas não encontra nenhum sinal de atividade suspeita. Quando ele vira de costas ele nota 5 sombras no acampamento.

Denas: !!

Ele corre e se esconde atrás de uma cabana e da uma olhada melhor nas sombras.

Denas: Mas o que...!? Estes são os Hinux que matamos mais cedo!

Eram os 5 hinux de antes, mas eles estavam andando de maneira estranha... E ainda estavam com todas as cicatrizes da batalha.

Hinux Zumbi: Uhhh... Vingança...

O hinux, lentamente, avançou em Denas e tentou golpea-lo com sua lança, porém ele foi tão lento que Denas pôde esquivar-se sem dificuldade. Denas segurou a lança do hinux e usou seu poder para quebrar a lança ao meio, Denas perfura o coração do Hinux com metade da lança. Mesmo tendo sofrido o impacto do golpe, o hinux continuava de pé.

Denas: (Afe, é inutíl matar quem já ta morto!)

Hinux Zumbi: Ahhh...

O hinux, tentou acertar Denas, com a metade da lança que ficou na sua mão! Denas tenta segurar a metade da lança, mas o hinux, mesmo estando morto, tinha mais força e Denas foi acertado pelo golpe do hinux e cai no chão. O hinux então tenta esmagar a cabeça de Denas com a metade da lança que tinha, mas Denas rolou, se levantou, pulou em cima da metade da lança que o hinux tinha e usou-a como plataforma para pular em cima de sua cabeça.
Então Denas encostou suas mãos na cabeça do hinux e radiação negra começou cobrir o corpo do hinux, mas dessa vez em maior intensidade, depois de uns 20 segundos o corpo do hinux estava totalmente preto e 2 segundos após isto o corpo do hinux desaparece, ele havia sido totalmente consumido pela radiação de Denas. Entretanto, os outros zumbis já tinham se aproximado enquanto Denas estava lutando.

Hinux Zumbis: Ugh... Ahhh...

Denas: (Droga! Não vai dar pra destruir o corpo de um, sem que eu seja atacado por outro. Mas aí é só manter o meu alvo afastado os outros, assim vou poder destrui-lo sem o risco de ser atacado. Mas como eu vou manter o meu alvo afastado dos outros? Hm...)

Enquanto ele pensava, os zumbis se aproximavam cada vez mais.

Denas: (... Não, isso não vai dar certo... Não! Eles parecem muito pesados para empurrar... Também não! Zumbis não se importam com a dor... E se eu... PORCARIA!!)

Os zumbis já estavam próximos o bastante para atacar, todos eles atacam Denas de uma vez só! Mas Denas consegue se esquivar de todos os golpes recuando. Eles tentaram atacar de novo! Porém eram lentos e Denas pôde correr até uma distância segura sem que fosse acertado pelos golpes. Denas olha para uma árvore que não havia sido derrubada na área do acampamento.

Denas: (É isso!)

Ele corre para trás da árvore e espera os hinux zumbis se aproximarem. Quando eles estavam próximos o bastante, Denas usa o Toque de Thanatos para destruir as raízes da árvore de modo com que ela caísse na direção dos zumbis.
A árvore caiu em cima de 3 hinux zumbis, um deles não foi atingido e continuava avançado na direção de Denas.
Denas corre até o zumbi, que não ficou preso embaixo da árvore, e usa o Toque de Thanatos para destrui-lo.
Sucesso! Agora só faltavam 3 que não seriam problema porque estavam presos embaixo da árvore. Não deveriam ser problema se eles não tivessem levantado a árvore, agora os 3 avançavam em direção de Denas.

Denas: (Droga! Esqueci que eles tem muita força!)

Neste momento Ranshi e Bob, o cachorro, sairam de uma cabana.

Ranshi: CARAMBA!! DENAS!! POR QUE VOCÊ NÃO ME ACORDOU?!?

Denas: Imaginei que o barulho da luta e de uma árvore caindo seria o suficiente para te acordar. f3

Ranshi: Sem tempo para conversar! HYYYYYYYAHH!! f5

Denas: Ranshi ESPERA!!

Ranshi corre e da um corte nas pernas de um hinux zumbi, o zumbi cai de joelhos! Ranshi pula e da um corte na cabeça do hinux zumbi.

Ranshi: HAHA!! Estando mortos eles são ainda mais fracos do que o normal!

Enquanto Ranshi estava distraída, o hinux zumbi se ergueu e preparava sua lança para dar um golpe mortal na Ranshi.
Porém Denas lançou uma Fênix Negra que acertou as mãos do hinux zumbi e fez com que ele deixasse a lança cair.

Ranshi: Mas o que?! Ele ainda ta vivo?!

Denas: Não. Ranshi, ele ta morto. Não adianta querer matar quem já ta morto.

Ranshi: Então como a gente vai fazer pra acabar com eles?! Eu não pretendo fugir!

Denas: Simples, eu posso destruir o corpo deles.

Ranshi: Como você pretende fazer isso?

Denas: Da mesma forma que fiz para quebrar a lança daquele hinux, mais cedo. Agora enquanto eu destruo um, preciso que você mantenha os outros ocupados.

Ranshi: Deixa comigo!

Bob: AU!

Ranshi volta a atacar seu alvo, enquanto Denas vai até o zumbi mais próximo e começa a inserir radiação nele.
Ranshi da vários cortes no seu alvo enquanto desvia dos ataques do mesmo sem dificuldade, afinal seu alvo era lento.
Enquanto isso Denas já havia deixado o corpo do seu alvo totalmente negro, estava preste a destrui-lo quando um hinux zumbi apareceu atrás dele! O hinux zumbi se preparava para esmagar Denas com o seu martelo, Denas percebeu, contudo queria terminar com seu alvo antes.

Denas: (Só mais um segundo!)

Denas teria recebido a martelada se Bob não tivesse saltado no hinux zumbi, interceptando seu golpe. Denas destruiu o hinux zumbi, só faltavam 2 agora. O hinux zumbi tentou acertar Bob com uma martelada, mas Denas quebrou o martelo e usando o Toque de Thanatos começou a inserir radição no seu alvo. Ranshi continuava lutando com seu alvo, cortando e esqeuivando até que ela recua para desviar da lança mas acaba batendo de costas em uma cabana e levaria o golpe do seu oponente se Bob não tivesse mordido a perna dele! O hinux zumbi olha para Bob e depois de 1,4 segundos ele tenta ataca-lo com sua lança, mas Ranshi bloqueou o golpe da lança com sua espada. Até esse ponto Denas já havia destruído seu alvo, restava apenas 1 zumbi. O hinux zumbi tentava atacar Ranshi e Bob com sua lança, porém Ranshi estava bloqueando seus golpe, com dificuldade mas bloqueava. Denas avança até o único zumbi que restou e usa o Toque de Thanatos para inserir radiação nele até que ele desaparecesse. E assim o último hinux zumbi foi destruído.

Denas: E com esse, são 5.

Ranshi: 5? Mas não eram só 3?

Denas: Eram 5, só que quando você apareceu eu já havia destruído 2.

Bob: AUU!! (Não ta esquecendo de alguém??)

Ranshi: E se não fosse pelo Bob aqui, eu não teria acordado. Você quem deveria ter pedido por ajuda!

Denas: Bah! Conta outra! Se nem o barulho de luta e de uma árvore caindo foi o bastante para te acordar, era um pedido de socorro que ia... E você acordou e lutou no final das contas, não é isso que importa?

Ranshi: Verdade, mas hey! Essa luta toda me deixou bem energizada! Eu posso assumir a vigilância daqui para frente, você pode ir descansar enquanto isso.

Denas: Posso confiar em você?

Ranshi: Pode!

Denas: Certo... Se você precisar de minha ajuda ou se você ficar com sono, me acorde.

Ranshi: Pode deixar!

Denas sai andando até a sua cabana, ao entrar na sua cabana, ele senta no chão, respira fundo e começa a pensar.

Denas: (Sem chance que aqueles hinux tenham voltado dos mortos sem ajuda, um zumbi é um corpo sem alma, sem vontade própria e por isso fazem escravos perfeitos. Alguém está por trás da "ressurreição" dos hinux e do ataque dos mesmos, agora a questão é quem e porquê. Me pergunto se aquela pessoa perdida está envolvida nisso...)

==============================================================================

A razão de eu ter demorado para postar este episódio é porque estava na dúvida de se a visita inesperada seria dos hinux zumbis ou de outra coisa, que não vou falar... Mas no final decidi pelos hinux zumbis, espero que tenham gostado e que eu tenha compensado a demora.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 493
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sab 28 Jul - 15:02

Dimentional Adventures:
Capítulo I: O Começo de Muitas Aventuras


Versão FireAlex Episódio 3: O Plano e a cidade escolhida.

Alex: Ah... Bom dia, todo mundo!

Linh: Bom dia, Alex!

Galleom: Bom dia, Pedro!

Alex: É Alex!

Galleom: Opa, eu quase acertei.

A porta da cabana é aberta!

Braus: Uah... Bom dia vocês três, vejo que dormiram como uns anjinhos...

Alex: E como... Ei! Você não parece tão bem!

Linh: Quem mandou você ficar fora vigiando a casa, hein? Você não ficaria tão cansado se tivesse ficado com a gente!

Braus: Eu sei... Mas, eu tive uma experiência como um soldado para proteger uma certa estrada. Além disso, ser atacado pelos monstros lá fora, enquanto vocês dormem, é muito desagradável, não?

Alex: Ele tem um ponto aqui, Linh.

Linh: Eu sei, Grunf.

Braus: Enfim, este local não parece nem um pouco familiar, nem conheço as terras daqui, algum de vocês conhecem o local?

Alex: Eu posso tentar.

Braus: Mas, você é só uma criança, você não... Ah é, você tem um pincel mágico.

Alex: Deixa comigo, gente! Eu checarei o local!

Galleom: Como? Pelos poderes de Alakazam?

Alex: Mais ou menos... SCAN!

Alex Cria um campo de força, detectando o local.

Alex: Pincel-Scan completo! Estamos perto de um lago, nossa base foi construída no meio de um campo cheio de gramas que fica na frente de uma estrada de terra bem na frente de uma placa que indica os três caminhos.

Braus: Muito bom, quero que tente descobrir quanto puder as três cidades, Alex.

Alex: Aparentemente... Eu vou dividir isso pelos três tópicos, avisando que eu posso não estar certo, sobre os lugares.

+ Azulmarina: Uma cidade de portos, cheio de barcos para explorar o mar aberto, principalmente para pescarias, viagem de barcos, etc. Mas, os peixes e os tubarões não são NADA amigáveis neste mundo. Uma boa eletricidade geralmente é a fraqueza deles.

+ Emerald: Uma vila que é notada por sustentar um castelo estranho que é literalmente feito de esmeralda. Aparentemente, vive-se um reino lá. Local muito estranho de reinar, não é? Os guardas dali são notáveis por carregarem venenos MUITO perigosos nas suas armas, então é recomendável trazer MUITOS Antídotos.

+ Scarlet: É... Uma névoa vermelha que se encobre todo o campo. Parece ser um vilarejo, ou um mansão coberto, mas, quem sabe? Não sabe os mistérios daquele local, então, a não ser que um de nós soubesse uma magia de vento, que poderia espantar a névoa, não é recomendável ir lá primeiro.

Galleom: Legal, Garoto verde!

Braus: Mas, porque, você não usou o Scan antes, Alex?!

Alex: Eu não gosto de escanear tudo pela frente, é chato e gasta MUITO tempo.

Braus: Ah é... Você ainda é uma criança... Mas, é muito impressionante, Alex Kirbo.

Galleom: Uau! Você é bem inteligente!

Linh: Você arrasou, espertalhão! Scarlet soa um local melhor para ir lá, desvendar o mistério é um bom começo para a aventura!

Alex: Mas, acho que Azulmarina seria um local melhor para começar, se não se importarem.

Galleom: Só por causa de que a maioria dos inimigos é peixes?

Alex: Para conseguir tesouros aquáticos, Minha primeira magia é eletricidade, então, eu teria uma vantagem elemental lá.

Galleom: Huumm... Tesouros aquáticos... Pérolas... Vão usar para formarem um colar para a samba?

Linh: Mas, não esqueça da gente, Alex! A gente vai ter problemas com os peixes! Não seja egoísta!

Alex: Mas, a gente não tem NENHUM antídoto, Scarlet parece perigoso para esta altura do campeonato e temos falta de dinheiro. E você pode claramente criar uma ponte de gelo para explorar o lugar.

Linh: Mas, até eu tenho limites! Não abuse do meu poder!

Galleom: Não é o problema! Eu peguei alguns pedacinhos de ouro! Podemos conseguir alguns.

Alex: Mesmo assim, a gente ainda não sabe onde fica a loja mais próxima!

Braus: Mas, o Galleom conseguiu comida, não? Mais provável que conseguiu de uma loja.

Alex: ... Bom ponto. Onde você conseguiu. Gah?

Galleom: Bem... Para ser sincero, eu roubei de alguns monstros.

Alex: GALLEOM! Isso é errado! Não é legal roubar coisas dos outros!

Galleom: Mas, eles já estavam mortinhos da silva antes, e a comida que eles carregavam pareciam comestíveis...

Braus: E ainda bem que você não trouxe nenhum veneno, bom trabalho, Galleom, mas, não faça isso de novo.

Galleom: Eu tinha aprendido com o mestre.

Alex: A gente vai conseguir decidir no final, com quatro de nós...

Braus: Eu... Não vou puder ficar com vocês por um tempo.

Galleom: O QUÊ?!

Linh: Por que não, cara?!

Alex: Você consegue cortar os bandidos fácil com sua força!

Braus: Eu tenho meus próprios motivos... E eu vou tentar encontrar mais pessoas como eu, para tentar dar uma mãozinha para a gente.

Galleom: Mas, a gente se deu tão bem junto! Por que você tem que ir embora?

Braus: Eu não vou sair do grupo, mas, eu vou tentar encontrar mais pistas para a gente tentar encontrar o caminho de casa...

Linh: Deixa a gente ir junto com você!

Braus: Não posso, é uma viagem muito perigosa, e arriscada. Não quero pensar o que acontece se os seus irmãos perceberem que vocês estariam mortos.

Alex: Braus! Isso seria uma burrice! Você não tem um mapa nem nada! Como vai encontrar o caminho de volta para a casa?!

Braus: Eu tenho o meu próprio instinto, mas, fez uma boa pergunta, garoto verde... E vocês querem me excutar por um tempo?!

Alex, Galleom e Linh: Hã?!

Braus: Eu percebi que vocês três ainda são muito jovens, ainda podem tentar melhorar bastante e eu trazer vocês na jornada, não seria muito bom para vocês, que vocês podem morrer facilmente, vocês ainda são brilhantes para um bando de crianças ou adolescentes, especialmente você, Alex Kirbo, vejo que o pincel não te escolheu como o seu dono por nada. Você ainda tem um futuro brilhante pela frente. Galleom e Linh também.

Galleom: Heh... certo...

Linh: Bom ponto, senhor...

Braus: Alex, eu tenho um pedido para você...

Alex: Sim?

Braus: Pode tentar cuidar com os dois? Como que você tem a habilidade de scan, sua ajuda ao conhecimento do lugar será muito valioso...

Alex: Sim... Senhor...

Braus: Vocês três tentem se cuidar melhor um com outro, porque, eu sei que a jornada vai ser longa, mas, com a força do trabalho em grupo, vocês poderão superar qualquer desafio e a perda de equilibrío vão levar a gente para as ruínas. Lembrem-se disso...

Alex: Sim, senhor!

Linh: Hunf...

Galleom: Tudo bem... Se você diz...

Braus: Mas, quando a noite quase chegar, a gente vai voltar para esta cabana, vocês entenderam?

Grupo todo: Sim!

Alex: Mãos a obra, gente!

Galleom: Então, é só três de nós...

Linh: Eu ainda acho isso uma idiotice na parte dele, como ele vai sobreviver?

Alex: Relaxa, ele é um soldado muito resistente, ele vai conseguir.

Braus temporariamente sai do grupo...

Linh: Onde vamos agora, gente?

Galleom: Vamos para a azulmarina, gente, YEAH!

Alex: Galleom! Espera um pouco!

Linh: Ah, Alex! Este é o nosso começo das nossas aventuras! O que possivelmente pode dar errado?

Um brilho aparece na frente do Galleom do nada!

Galleom: GAAAAAAAAAAAAAH!!!

Alex: Ir para um caminho errado e cair de um buraco enorme do nada. Isso responde a tua pergunta?

Linh: Er... Eu sabia disso...(Como foi que ele caiu do nada?! Que desastrado!)

Alex: Linh, vamos ver o estado do Galleom!

Linh: Tô indo!

Alex e Linh correm até o local de onde o Galleom "caiu"...

Alex: Que estranho! Não tô vendo nenhum buraco...

Linh: Nem eu! Tudo bem, Galleom! Você não engana a gente com a pegadinha! Sai daí, agora!

Alex: Eu vou tentar procurar o Galleom, não parece brincadeira...

Linh: Ah, ele só consegue parecer mais realis...

Linh se escorrega noma casca de banana!

Alex: Ah! Linh!

Linh: TAAAAAAH!!!

Alex e Linh caem num portal!

Linh: Opa, desculpa!

Alex e Linh: AAAAAAAAAAAAAAAAAAAH!!!

O grupo todo cai em um portal, que parecia cair por horas, até que finalmente viram uma luz nas suas frentes! Assim que cairam, o grupo se reune!

Galleom: Ai... Acho que eu quebrei as minhas costelas...

Linh: Por que você não age como um homem adulto? Não doeu tanto assim!

Alex: Isso é fácil para você dizer, você caiu em cima de mim e do Galleom!

Linh: Onde estamos?

O grupo vê com surpresa uma coisa nova: Era uma cidade amarela! Conhecida por o maior número de casas e prédios forem feitas de ouro puro e resistente! Ruas, e até roupas são amarelos! E o céu parecia sempre ficar amarelo. Claro que para eles não cofundirem, tem algumas bordas pretas para não ficarem cegos.

Galleom: AAAAI! Meus olhos e minhas costas!!!

Alex: Isso.. é literalmente brilhante... Nossa...

Linh: Uau! Que lindo!

Alex: Pode sair de cima da gente, por favor?

Linh sai de cima dos dois! Alex levanta depois!

Alex: Pobre Galleom... Vamos arrumar um remédio e curas para você!

Galleom: Ai... Obrigado, Alex...

Linh: Não é Scarlet, nem Aquamarine e nem Emerald, mas, este local também deve servir!

Alex: Vamos encontrar um local para a gente descansar primeiro, gente! Vem, Galleom, segure as minhas costas!

Galleom: Obrigado, Garoto verde... Ui...

Linh e Alex carregando o Galleom, exploram a cidade. Aparentemente, é uma cidade tão dourada e rica que eles geralmente encontram pessoas corruptas e gananciosas por viverem em uma cidade dos ricos. Eles parecem ignorar os três viajantes andando na cidade deles. Quando eles encontram o hotel...

Gerente do hotel: Bem vindos ao hotel Yellow! Quantas pessoas vão hospedar aqui, hoje?

Alex: Três. Eu, Esse cara aí nas minhas costas e esta menina.

Gerente do hotel: Bem, um preço por noite é 900 moedas por pessoa.

Alex: Você está brincando, não é?

Gerente do hotel: Hahaha! Sim, me desculpem, na verdade, é 10000 MOEDAS por pessoa.

Galleom: Mas, isso é mais de 8000 moedas! Como é que a gente vai arrumar este um montão de grana?!

Linh: A gente só tem este pequeno saco de moedas, não tem como a gente hospedar aqui com este um monte de grana!

Gerente do hotel: Ah, então me desculpem por ouvir isso, então, eu sugiro que saiam do hotel, que tenho os outros clientes na fila.

O grupo sai do hotel.

Alex: Arf! Isso é ridículo!

Galleom: Obrigado, Alex, agora pode me botar no chão.

Alex deixa o Galleom no chão. Galleom levanta depois disso.

Linh: Onde a gente vai arrumar este um montão de grana?! Não tem como a gente conseguir isso antes de cair a noite!

Alex: Vamos ir para o outro lugar, antes, Linh, pode usar sua magia de gelo para curar as nossas feridas?

Linh: Afe, vocês são muito fracos, gente. Só por causa de uma simples queda?

Galleom: Não reclama e faça, Linh!

Linh: Tudo bem, seus fracotes... Tratamento de gelo!

A mão da Linh fica azul e gelado. Ela usa para fechar as feridas do Alex, Galleom e dela mesmo!

Alex: Ah... melhorou...

Galleom: Você sabe muito bem as magias de gelo para uma cabeça-quente, Linh...

Linh: Viu como eu sou útil para vocês, gente? Agora, Alex, detecte este lugar, por favor?

Alex: Vamos lá... SCAN!

Pincel mágico cria um campo invisível enorme para o Alex checar o lugar!

Alex: Este é o Yellonde, uma cidade dos ricos. Aparentemente, esta cidade é notável por ter muitas coisas douradas em quase todo o lugar. Eles possuem o maior estoque de ouro desta fic, mas, por causa da riqueza quase-infinita deste lugar, monte de pessoas viram gananciosas e não são mais amigáveis como antigamente. Não espere ter muita conversa com eles.

Linh: Poxa vida, e agora?

Galleom: O que acha de sairmos deste lugar, primeiro?

Alex: Vamos!

O grupo volta para o começo!

Galleom: Eu tento sair primeiro. Upa!

Alex: Espera, Galleom! Nã...

Galleom pula para sair deste lugar, mas, ele falha, porque, ele bate em alguma barreira! E cai em cima do Alex, de novo!

Alex: Peguei você!

Linh: Você não fez nada direito, Galleom! Uma barreira sempre bloqueia o lugar! Deixa comigo! LANÇA DE GELO!

Alex: Linh? Você vai tentar perfurar a barreira?

Linh: Exato! Precisaremos criar um buraco para sair! Rasteira! IÁÁÁÁÁÁ!!!

Galleom: Ui...

Linh tenta perfurar a barreira com toda sua velocidade e força, mas, ela falha e começa a cair!

Alex: Linh! Galleom, fique aqui!

Galleom: Certo, senhor...

Alex: Desenho mágico: Almofada!

Uma almofada enorme é desenhada pelo Alex! E a Linh cai em cima da almofada!

Linh: Obrigada, Alex... Ui...

Alex: De nada! Parece que não há volta até descobrir como sair do lugar... Estamos presos por aqui, gente.

Galleom e Linh: Oh, droga...

Alex: Parece que vamos ter que ficar naquele hotel SUPER caro...

Mas, aparece um homem estranho com um terno preto e roxo nas suas roupas, e uma cartola preta com um lacinho roxo e umas luvas brancas. Ele vê o Alex e o seu pincel.

Homem: Oh, veja o que é isso.

O pincel do Alex é tomado!

Alex: EI! Me devolva!

Homem: Hunf, este é uma das armas lendárias da história? Não passa de nada a não ser um lixo.

O pincel é jogado no lixo!

Alex: PINCEL! De novo não...

Galleom: Ei! Isso foi muito rude!

Alex pula até na lata de lixo! E entra!

Linh: Que idéia é essa de jogar o pincel do meu amigo, seu idiota?! Eu sei que é do Yellonde, mas, respeite a gente!

Homem: Não exatamente, eu até desejo viver aqui, mas, é a culpa do garoto verde que ele se jogou na lata de lixo, por ele pegar o seu lixo imprestável, gatinha.

Linh: Grrr... Pare de me tratar como uma mulher qualquer!!!

Homem: Mas, por questão de educação, é correto ser educado e bonzinho para todas as mulheres.

Galleom: Mas, por que você jogou o pincel na lata de lixo de novo, seu idiota?!

Homem: Esse pincel não tem muito valor. Ele é inútil. Deviam me agradeçer por eu ter jogado aquele lixo fora.

Alex sai da lata de lixo!

Linh: Alex! Você está bem?!

Alex: Ufa, eu te salvei desta vez, pincel... Papai não vai mais te abadonar, e... NOX! Você está aqui nesta fic?!

Glade: Não, seu tolo, meu nome é Glade, o mestre dos ladrões. E você realmente tem um cérebro de um tamanho de uma castanha, por ter errado o meu nome.

Alex: Ah não, o meu novo rival da fic... Isso é muito chato!

Glade: O que acha de eu te demonstrar como eu dou a lição dos caras burros?

Alex: NÃO! Não faça is...

Glade tampa a lata de lixo junto com o Alex dentro!

Galleom: Alex! Eu vou te salvar e...

Mas, uma pedra aparece no caminho dele e Galleom tropeça! Galleom bate a sua cabeça na lata de lixo, e empurra a lata de lixo no penhasco!

Alex: AAAAAAAI!!!

Linh: ALEX!!! Lanças de gelo!

Glade: Isso foi tão idiota, que até que me dá vontade de rir...

Linh joga as lanças de gelo o bastante para congelar a lata de lixo, e abre a tampa! Tem o Alex morrendo de nojo dentro!

Alex: Obrigado, Linh... E eu vou precisar de um banho MUITO SÉRIO depois, eca... Blergh...

Glade: Amizade... Tô vendo que vocês realmente se importam um com outro, para um bando de crianças mimadas. Mas, o que acha de eu mostrar a vocês quem é o cara mais perigoso entre nós?

Galleom: Manda ver, seu vilão!!!

Alex: Eu vou ajudar vocês, gente!

Linh: Alex! É bom descansar um pouco! Depois amortecer a nossa queda, escaneou o lugar e caiu rolando abaixo, você não parece com muito bom estado, acho bom descansar um pouco...

Glade: Como que eu sou um cavalheiro, eu não vou atacar o garoto verde, até ele recuperar, só para não dizerem que eu sou um cara cruel.

Alex: Certo... Obrigado, gente.

Glade: Vamos ver o potencial de vocês? Vamos ver como vocês serão capazes de derrotar o mestre dos ladrões, Glade?

Galleom: Eu começo!

Glade: Tuuuudo bem...

Galleom joga suas estrelas! Mas, Glade desvia delas!

Glade: Patético...

Galleom: Você acha, é?

E depois, Galleom puxa as estrelas de volta com o seu fio, mas, Glade pega os fios, cancelando o ataque!

Glade: O velho truque de estrelas com fios, não é? Admirável, e efetivo, mas, que pena que este golpe não funciona contra em mim.

Linh: Mas, quero ver você segurar a minha lança de gelo! MIN!

Glade: Garota... Geralmente eu não bato nas mulheres...

Linh: Azar para você! IÁÁÁÁÁÁÁÁ!!!

Glade: Mas, você é bem esquentadinha para uma maga de gelo, não acha?

Linh tenta perfurar o Glade! Mas, lembrando do Galleom, Glade puxa os fios e joga o Galleom até a Linh, não só cancelando o golpe, mas, machucando os dois!

Glade: Tsc, tsc, tsc, Ninja azul... Que coisa feia por machucar uma donzela como ela...

Alex ataca de costas! Ele pincela o Glade!

Glade: E vocês me chamam de cruel e trapaceiro? Ser atacado de costas não é um jeito legal de ser machucado... Eu não gosto de nenhuma trapaça...

Alex recebe o soco do Glade!

Galleom: Argh! Alex!

Alex: ARGH! Mentira! Você me tampou e me tinha jogado em um penhasco!

Glade: Um cavalheiro de verdade nunca atacaria o seu inimigo de costas, e nem jogaria o seu inimigo no penhasco, e na verdade, foi o ninja azul que te jogou fora.

Alex: Galleom!

Galleom: Desculpa, eu escorreguei.

Glade: Tô vendo que o garoto verde se recuperou. Vamos lutar?

Alex dá um monte de pinceladas no Glade! Ele luta para valer, mas, o Glade só bloqueia os golpes como se fosse um nada.

Glade: Interessante, mas, ainda não parece tão forte...

Alex: Quero ver você segurar isso! Desenho mágico: Trovão!

Galleom: YEAH! Vai, Alex!

Alex desenha um trovão e joga até no Glade! E acerta! Glade foi paralizado!

Glade: Heh... O pincel não parece mais tão inútil quando o garoto verde o controla, mas, eu não posso usar nenhum desenho por mim, então, isso é muito perigoso...

Alex: ATACAR!!! Salto do pincel!

Glade: Droga! E depois, ficam xingando de mim...

Alex pisa no Glade e ataca feito um maluco com seus socos, chutes, e pinceladas no Glade!

Glade: Heh... Parabéns, garoto verde, você provou ser tão perigoso quanto os seus amigos... Mas, você só está vivo até agora por causa do seu pincel mágico...

Galleom: Valeu! Epa!

Glade: Mas, infelizmente para vocês, eu não estava lutando sério. Mas, o garoto verde fez uma boa luta, eu admito. Eu até pensei em capturá-lo para ver se ele podia pegar o maior tesouro do mundo, mas, ele é só uma mera criança...

Galleom: O maior tesouro do mundo?

Glade: Exato! Se não me engano, ele tem o poder de pular a realidade ou outra quem obter ele, mas, ningúem parece querer me ajudar, mas, só eu acredito que ele existe mesmo... Se eu conseguir este tesouro, eu vou virar o homem mais rico da galáxia!

Alex: Você realmente nasceu de Yellonde, Glade...

Glade: Eu sei, mas, deixarei vocês viverem agora, mas, da próxima vez que estiverem no meu caminho, eu vou lutar de verdade contra vocês, entenderam, Menininha e senhores?

Linh: Grrr....

Alex: Obrigado, pela informação, Glade, mas, por quê?

Glade: Para vocês não irem lá, se desejarem continuar vivendo as suas míseras vidas, senhor Alex. Teletransporte!

Galleom: ESPERA!

Glade desaparece! E reaparece fora da barreira! Junto com o saco cheio de ouro!

Linh: Mas... Como ele...?

Glade: Nos veremos de novo, Alex Kirbo...

Alex: Ele fugiu... Com um monte de ouro...

Galleom: Como vamos fugir?

Uma sujeira sai um pouco da cabeça do Alex! Revelando a cartola do Glade!

Alex: Já sei como a gente sair daqui! Galleom! Linh! Me segurem!

Linh: E eu me sujar com você?! Nem pensar!

Alex: Ou isso, ou ficar no Yellonde para sempre.

Linh: Hunf...

Galleom: Eu quero sair daqui também...

Alex: Teletransporte!!!

Com o poder do pincel, Alex leva todo o seu grupo para fora da cidade!

Alex: Heh, funcionou!!!

Galleom: Beleza! Saímos da cidade!

Linh: Ha ha! Encontrar o meu irmãozinho vai ser uma moleza!

Alex: Vamos lá, gru...

Galleom: OPA!!!

Mas, o Galleom escorrega na mesma casca de banana e cai em cima do Alex! Alex deixa a sua habilidade cair!

Alex: NÃO!!! DROGA, DROGA, DROGA!!!

A cartola desenhada pula para longe enquanto o grupo todo tenta pegar a cartola, até a cartola cair na água e se dissolve!

Alex: Não... A habilidade do Glade...

Galleom: Xi... Me desculpem, gente, vão me perdoar?

Alex e Linh: VOCÊ ARRUINOU TUDO, SEU IDIOTA!!!

Galleom: AAAH!!! Vou fugir!!!

Mas, Linh congela o Galleom antes de ele fugir! E ela bate o rosto do Galleom o dia todo!

Alex: E agora...? Como vamos resgatar os nossos irmãos?

A chuva pesada vai começar...

Linh: Oh, ótimo, a chuva começou...

O grupo todo (Sim, incluindo o Galleom, ele sobreviveu), corre até a cabana deles! O grupo aproveita que está dentro de casa e usa uma parte da cabana como um local para tomar banho e lavar as roupas sujas, (Linh criava o gelo e Alex derretia o gelo da Linh mais a água que usam para beber.) com todo kit de banho, alguns casacos grandes e algumas redes para dormir que o Braus tinha deixado antes de sair do grupo. Durante a chuva, o grupo ficou na cabana que construiram, se preparando para a próxima aventura, e o Alex olha a janela, pensando no Daniel...

Linh: Alex...?

Alex: Sim...?

Linh: Qual é o problema...?

Alex: Nada... Eu só tô preocupado com o meu irmãozinho...

Linh: Eu sei como se sente... Eu também tenho um irmão, o único que sobrou da minha família... Ele também está perdido em algum lugar... Como é o seu irmão?

Alex: O nome do meu irmão é o Daniel Kirbo. Ele é o garoto ruivo, com roupas vermelhas, bem energético e carrega um martelo enorme... Ele é bem forte e resistente, mas, quanto tempo ele pode aguentar até eu encontrá-lo? Esse é a minha preocupação...

Linh: Certo! O nome do meu irmão é o Denas Ares. Ele me cuidou desde que eu fui rejeitada pelo clã Ares... Ele tem cabelos morenos, é um ótimo espadachim e possui magias sombrias... Ele é bem legal apesar de ser sombrio... Eu sei como se sente...

Alex: Linh... Obrigado pela conversa, mas, se os nossos irmãos morrerem nesta dimensão? Quanto tempo eles vão aguentar até a gente encontrá-los?

Linh: Pare de se preocupar! Nossos irmãos são fortes, eles não parecem que vão morrer tão fácil com a determinação deles! Vamos achá-los, derrotar o Glade, e voltar para as nossas casas felizes, tudo bem?

Alex: Er...

Linh: Vamos encontrar os nossos irmãos o mais rápido possível, e voltar para casa juntos, isso que eu prometo, você promete?

AleX: Tudo bem... Você tem um ponto...

Linh: Ótimo! Agora, me dá um abraço, menino...

Alex e Linh se abraçam!

Linh: Não se preocupa, está bem? Ainda temos uns aos outros... E o Braus...

Galleom: Mas, eu não tenho nenhum irmão... Eu acho...

Linh: Calado! Você ainda não está perdoado, Galleom!

Alex: Galleom... Coma este biscoito, você vai se sentir melhor...

O Galleom pega o biscoito do Alex e come o biscoito! Ele se sente melhor, como o Alex disse!

Galleom: Obrigado, Alex...

Alex: Sem problemas...

E acabou o capítulo 1 do Crossover, versão FireAlex! Vamos ver o que os outros estão fazendo?

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"


Última edição por Firealex em Dom 5 Ago - 21:19, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Dom 29 Jul - 21:44

Dimentional Adventures:
Capítulo I: O Começo de Muitas Aventuras
Episódio III: A Assombração de Denas




Ranshi: Denas...

Ranshi tentou acordar Denas chamando seu nome e balançando o ombro dele. Ele acordou, mas ainda estava com muito sono.

Denas: Hmmm?

Ranshi: Foi mal, mas já to no meu limite. Agora é sua vez de assumir o posto.

Denas: Ta...

Ranshi sai da cabana e pouco tempo depois, Denas se levanta.

Denas: *Bocejo* (Acho melhor andar um pouco pra passar o sono.)

Denas sai de sua cabana e começa a dar uma caminhada, porém, ele ainda estava com muito sono e não apenas andava devagar como também não tinha noção de por onde estava andando, ele saiu do acampamento e ia se afastando cada vez mais sem sequer perceber. Depois de aproximadamente 25 minutos, Denas enfim havia despertado por completo e logo notou que não estava nas proximidades do acampamento.

Denas: (Porcaria! Espera, se eu estava andando nessa direção, então se eu andar na direção oposta, devo chegar ao acampamento, certo?)

Então Denas andou na direção oposta, andou, andou, andou e andou... Mas nenhum sinal do acampamento. Porém ele optou por ser paciente e continuar andando, até porque como ele não lembrava do caminho qual havia percorrido, esta era sua melhor opção no momento. Então ele continuou andando... Até que ele decidiu parar.

Denas: (Eu já andei MUITO MESMO e nenhum sinal do acampamento ainda... Droga...)

Ele decidiu, atenciosamente, olhar os seus arredores, na esperança de encontrar algum sinal do acampamento. Ele não encontrou rastro algum do acampamento, mas encontrou um fantasma que estava de costas para ele. Denas então se aproxima do espectro, na esperança de que fosse um espírito que conhecesse bem a floresta e que pudesse guia-lo de volta ao acampamento.

Denas: Com licença...

O fantasma vira e fica de frente a Denas, ao avista-lo ele fala:

Fantasma: Vingançaaa...

Denas: Você! Yobake! Não faço idéia de como você parou aqui! Mas o Riku não está aqui! Então, podes voltar para onde veio.

Yobake: Vim... Buscar vingançaaa...

Denas: Já disse que o Riku não ta aqui!

Yobake desembainha sua espada e a aponta para Denas.

Yobake: Vim buscar vingança... DE VOCÊ!!

Denas: Eu?

Yobake: Siiiiiiim... Foi tudo culpa suuua...

Yobake abaixa a espada.

Denas: Como assim?

Yobake: Tudo teria terminado beem... Se não fosse por VOCÊ!!

Denas: O que você queria não era uma última luta com o Riku, para então poder descansar em paz?

Yobake: O que eu queria... Era recuperar a minha hooonra... Há muito tempo, um grande samurai, desenvolveu um golpe chamado Excalibur, o golpe mais poderoso que já foi criado, esse golpe foi registrado em um pergaminhooo... Aquele samurai passou seu pergaminho para seu discípulo e este discípulo passou para o seu discípulo e assim foi até chegar ao meu mestre qual um dia encontrou alguém que ele considerou digno de ser seu discípulo e... *Coff* *Coff* *Recupera o fôlego*

Denas: Yobake, você está bem?

Após recuperar o fôlego, Yobake se aproxima de Denas até ficar cara a cara com ele.

Yobake: Olhe para mim, você acha que eu estou bem?!

Denas pôde sentir o ar frio de um espírito atormentado e, pela primeira vez, deu uma olhada de perto na face de Yobake e reparou sua expressão fria e pálida, seus lábios secos e seus olhos inchados.

Denas: Você não me parece nada bem...

Yobake: Isso... Olhe bem... Olhe bem o que você fez comigo...

Denas: O que eu fiz com você? Quem matou você foi o Riku. E quem agravou seu sofrimento foi você mesmo!

Yobake: Foi VOCÊ! Quem arruinou minha última chance de recuperar minha honra e enfim descansar em paz! Se não fosse por você, eu teria matado o maldito Riku e recuperado o pergaminho, junto com a minha honra e poderia enfim descansar em paz.

Denas: Riku é meu amigo e não sou o tipo de pessoa que deixa um companheiro morrer em batalha.

Yobake: Logo quando eu estava prestes a finalizar aquele maldito, logo quando eu estava prestes a recuperar o que havia perdido... Tive minhas esperanças destruídas pela mesma pessoa qual havia me dado uma luz.

Um silêncio cobriou a área após está frase.

Yobake: Achava que graças a você, eu finalmente poderia descansar em paz... Mas você me traiu!

Yobake aponta sua espada para Denas.

Yobake: E agora posso ter minha vingança!

Denas: Yobake... Se eu tivesse deixado você matar o Riku, além de eu estar traindo meu amigo, o Excalibur desapareceria da história. Você não pretendia leva-lo junto com você para seu tûmulo? Mas isso não era o que seu mestre queria, era?

Yobake abaixa sua espada e começa a andar ao redor de Denas enquanto fala.

Yobake: Antes do meu mestre me passar o pergaminho do Excalibur, ele me fez prometer protege-lo com a minha vida e passa-lo adiante apenas para alguém digno de aprende-lo.

Yobake para de andar.

Yobake: Eu o daria para você Denas, isto se você não tivesse me traído.

Denas: Eu traí você...? Yobake!! A vingança lhe deixou cego ao ponto de você julgar o caráter das pessoas pela chance que lhe deram de vingança?!

Yobake: Eu confiei em você... E VOCÊ ME APUNHALOU PELAS COSTAS!!

Denas: Fale mais baixo, eu não sou surdo! E apenas disseste que querias um último duelo com o Riku, eu simplesmente realizei o seu desejo. Mas eu não ia deixar meu amigo morrer em batalha!

Yobake: Denas...

Yobake toma postura de batalha e fala:

Yobake: Vamos lutar até o amanhecer.

Denas: O que essa luta vai trazer para você, Yobake?

Yobake: Graças a você, nunca poderei recuperar toda a honra qual tinha, mas posso matar você e recuperar ao menos um pouco da minha honra perdida. Desembainhe sua espada.

Denas: Não tenho uma espada.

Yobake: Um guerreiro sem uma espada é um guerreiro sem alma. Agora, prepare-se para morrer.

Denas toma postura de luta e faz radição sair de uma de suas mãos.

Yobake: Essas suas mãos imundas não vão lhe ajudar desta vez.

Denas e Yobake se encaram por um momento, até que Yobake grita e avança em Denas, Denas tenta segurar a espada de Yobake com o seu Toque de Thanatos, mas Yobake e sua espada atravessam Denas deixando um corte no seu ante-braço.

Denas: Ugh... Porcaria... Essa não foi minha melhor idéia...

Yobake: Qual o problema? Não consegue bater em um fantasma?

Yobake grita e prepara outro ataque, mas dessa vez Denas desvia rolando para o lado.
Denas então tenta atirar sua Fênix Negra em Yobake, a Fênix atravessa Yobake e acerta uma árvore, o fogo da fênix logo consome a árvore e se alastra pela floresta.

Denas: (Droga... Ugh!)

Yobake deu um corte no ombro de Denas.

Yobake: Não perca o foco da batalha.

Yobake logo prepara outro golpe, Denas desvia, porém Yobake não parou no primeiro golpe, ele continuou em uma sequência! Denas desviava dos golpes de Yobake com dificuldade e foi atingido no sétimo golpe, onde ele parou sua sequência.

Denas: (Espera, por que estou desviando dos ataques dele?)

Yobake grita e avança em Denas. Porém Denas não mexeu um músculo, ele ficou parado esperando o golpe de Yobake, que ficou surpreso ao ver esta atitude, mas não parou.
Yobake ataca e acerta a Barreira Radioativa de Denas, o impacto fez com que yobake recuasse.

Denas: (Como eu suspeitei! Ele precisa se materializar para me acertar com seus golpes.)

Yobake se aproxima de Denas e o ataca com uma sequência de golpes, Denas consegui bloquea-los com sua barreira, mas Yobake, dessa vez não recuou com o impacto da espada na barreira. Yobake continuou com a sua sequência, mas desapareceu quando ia dar o nono golpe.

Denas: (Deve ser uma tática para me fazer baixar a guarda e então me atacar. Enquanto eu estiver com a minha barreira estarei seguro.)

Denas esperou pelo golpe de Yobake, mas nada acontece. Até que o incêndio se apaga.

No instante que o incêndio apagou, Yobake atravessa Denas com seu golpe! Denas pôde sentir o golpe atingindo a
barreira e não ele. Porém, ele estava suspeito diante o fato de Yobake não recuar mais quando seus golpes acertavam a
barreira.

Denas: (Muito estranho ele não recuar mais com o impacto do golpe na minha barreira...)

Yobake fica parado observando Denas por alguns instantes, depois ele avança rapidamente e tenta acerta-lo com 4 golpes consecutivos, todos foram bloqueados pela barreira. Yobake recua 5 passos, olha Denas por uns 2 minutos e então lentamente se aproxima dele e da uma estocada que também foi absorvida pela barreira. Yobake então anda lentamente ao redor de Denas enquanto o golpeia com sua espada, todos os golpes foram bloqueados pela barreira. Então ele para de andar e atacar e fala:

Yobake: Você só vai ficar aí se defendendo? Patético...

Denas: Patética é essa sua intimidação.

Yobake: Você só está atrasando sua morte. Mas seu destino é inevitável, mais cedo ou mais tarde descobrirei uma maneira de penetrar essa sua barreira.

Denas: Boa sorte com isso.

Yobake: HÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁHHH!!!

Após seu grito, Yobake avança em Denas e ataca em uma velocidade insana, em 20 segundos ele havia dado 27 golpes. Entretanto nenhum golpe conseguiu penetrar a barreira.
Yobake ficou furioso ao ver que nenhum dos seus golpes consegiu penetrar a barreira, então ele da outro grito e continua com outra sequência de ataques.

Yobake: Uma das vantagens de estar morto é que você nunca se cansa!

Ele continuou a atacar Denas em uma velocidade insana por uns 5 minutos. Quando viu que nenhum dos 405 golpes tinha penetrado a barreia do Denas, ele ficou furioso e parou de atacar.

Yobake: Vamos lá Denas! Assim não tem graça! Pare com isso e comece a lutar feito um homem!

Denas: Já ta desistindo Yobake? Eu pensei que você ia persistir até conseguir penetrar a minha barreira! Eu acho que sobre-estimei você... (Então você é impaciente? Posso usar isso em minha vantagem...)

Yobake: Vamos lá Denas! Para com essa tática de covarde! Lute como um verdadeiro homem!

Denas: Covarde é você para lutar contra alguém vivo, sendo que você está morto.

Yobake: Vamos lá Denas! Aqui! Estou completamente vunerável! Venha me atacar que você vence a luta!

Denas: Você deve ser muito burro pra achar que eu vou cair nessa, até porque você já está derrotado! Você está MORTO.

Yobake emabainha a espada e fala:

Yobake: Bah! Eu achava que você era bom! Mas vejo que você é apenas um covarde! Nem vale a pena matar você! Eu vou embora.

Denas: Ótimo, então vá embora.

Yobake ficou furioso por um minuto, mas ele anda na direção oposta e desaparece.

Denas: (Duvido que ele tenha ido embora com tanta facilidade. Ele está esperando o momento que eu baixar a guarda para me atacar.)

Denas ficou parado no lugar por uns minutos.

Denas: (Ele é impaciente, ele não vai aguentar esperar por muito tempo. Além disso eu não sei o caminho de volta para o acampamento e mesmo que eu soubesse, não voltaria levando uma alma penada.)

Denas se sentou no chão e ficou esperando... Era um duelo de paciência entre Denas e Yobake.
Após alguns minutos, Denas sentiu uma brisa forte vindo em sua direção e quando ele notou...

Yobake: EXCALIBUR!!!

Yobake havia se juntado com o vento para performar o Excalibur, junto com o vento ele deu vários cortes em Denas enquanto ele o levantava junto com a ventania. Todos os cortes foram bloqueados pela barreira, mas a ventania estava carregando Denas para uma altitude cada vez maior, quando Denas estava alguns metros acima das árvores da floresta, Yobake da o que seria o corte final, o impacto do corte foi absorvido pela barreira, porém junto com o corte veio um vento forte que o jogou no chão a uma grande velocidade, Denas sentiu o impacto da queda.

Denas: (Ugh...)

Yobake: HÁÁÁÁÁÁÁÁÁÁHH!!!!

Quando Denas percebeu que Yobake estava descendo em alta velocida para diferir um golpe fatal, ele rola para o lado para desviar do golpe, porém Yobake conseguiu acertar uma de suas mãos. Ao ver sua espada perfurando a mão de Denas, Yoabeke deu um sorriso sínico e disse:

Yobake: Um covarde que nem você merece uma morte longa e dolorosa!

Yobake então começa a deslizar sua espada, de forma que ela deslizasse da mão até o braço, quando Denas percebeu o que Yobake ia fazer, ele imediatamente segura a espada com sua outra mão.

Yobake: O QUEEEE?!?

Denas: Eu notei que você precisa materializar sua espada para poder me atacar, como sua espada ainda está ferindo minha mão é porque ela ainda está materializada e essa foi a melhor oportunidade que você me deu Yobake. Agora que eu segurei sua espada não irei larga-la.

Yobake: Haha... HAHAHA!! HAHAHAHAHAHA!!!!

Denas: O que é tão engraçado?

Yobake: VOCÊ ACABOU DE CAVAR SUA PRÓPRIA COVA!!!

Yobake tenta tirar sua espada da mão de Denas com toda a sua velocidade, mas Denas segurou firme, enquanto sua radição protegia sua mão do corte da espada, e Yobake não conseguiu tirar sua espada.

Yobake: Você acha mesmo que vai me impedir?

Yobake desmaterializou sua espada, assim Denas não pôde mais segura-la, então ele tenta perfurar Denas, qual tentou rolar para evitar o ataque, porém não foi rápido o suficiente para desviar do ataque. Yobake perfurou uma região bem próxima de seu coração. Denas remove a espada de seu corpo e corre na direção oposta a Yobake.

Yobake: É inutíl fugir! Enquanto estiveres nesta floresta, sempre lhe econtrarei!!

Enquanto Denas corria, Yobake aparece, do nada, na sua frente e tenta diferir um corte vertical, Denas por pouco conseguiu desviar do golpe, entretanto Yobake continuou com um golpe diagonal qual foi bloqueado pela barreira do Denas.

Yobake: Vai usar a tática da barreira de novo? Então está bem você quem pediu...

Yobake salta para tomar distância e aponta sua espada para Denas. Quando ele apontou sua espada uma brisa forte surgiu.

Yobake: EXCALIB... Hm?

Yobake olha para o céu e nota que estava amanhecendo.

Yobake: Parece que escapaste de mim... Mas você não vai escapar da chuva. Uma pena, queria ter o prazer de matar você. Mas depois que você morrer, poderemos lutar aqui por toda a eternidade.

Conforme o sol surgia, Yobake sumia. Ele desapareceu pouco tempo depois de terminar sua frase.

Depois de Yobake ter sumido, Denas deitou no chão e finalmente relaxou. Ele fechou os olhos e dormiu.
Porém ele foi acordado por umas gotas de chuva, a chuva o machucava e ao abrir seus olhos ele pôde ver uma nuvem obscura que cobria o céu inteiro, era o sinal de que ia cair uma tempestade terrível. Então Denas lembrou do que Yobake disse. Então Denas rapidamente se levanta e corre em busca de abrigo, porém a chuva rapidamente engrossou até se tornar torrencial, conforme aumentava a intensidade da chuva, aumentava a dor provocada por ela, mas Denas continuou correndo cada vez mais, porque ele sabia que a única maneira de acabar com esse sofrimento era encontrar abrigo rápido! Entretanto ele não percebeu que a chuva estava também deixando vários cortes em seu corpo, além de aumentar o tamanho dos cortes que ele já tinha. Sem perceber ele havia perdido muito sangue, tanto que não tinha sangue suficiente para transportar oxigênio para seus músculos, fazendo com que ele parasse de correr e pouco tempo depois desmaiasse.

==============================================================================

E este foi o meu último episódio do capítulo 1, será que Denas vai sobreviver...? Ou será que ele vai ficar preso na floresta até derrotar o Yobake? E quanto a Ranshi e o Bob? Será que eles estão bem? Será que eles sobreviveram à chuva? Será que Ranshi vai encontrar Denas? Descubram isso no próximo capítulo!
Abaixo segue a imagem do Yobake.

Yobake -

Uma nota a parte: Não sei porque eu fiz esse negócio de "Será que?" e "Descubram no próximo capítulo!", essa coisa não faz nem um pouco meu estilo. Mas, por alguma razão misteriosa, deu vontade de fazer. ah...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Ter 31 Jul - 18:12

YEAH! Mais um ep! Encerro agora o capítulo 1! Espero que tenham gostado desse troço...

Pena que o tempo curto +PC podre me impediram de escrever mais, planejava finalizar O Torneio... Mas isso não importa mais, não é?

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Dimentional Adventure

Episódio 3 – Memórias podem machucar...

Mal a luta acabará, eles escutaram passos. Tão silencioso quanto... bem, quanto um velho se arrastando cansadamente pode ser, se aproximava arrastando uma espessa barba loira.

Eusine: Não pode ser... Tio Had?

Had: Não acredito! Meu sobrinho! Frodo!

Eusine: É Eusine! f3

Had: Quase acerto! Minha Deusa, se encontro você... quer dizer que voltei para nossa dimensão!

Eusine: Desculpe, essa não é nossa dimensão. Estou tão perdido quanto o senhor... Aliás, o que faz aqui? Faz anos que você desapareceu!

Had: Bem... isso é tudo culpa de uma torta cósmica e de um capeta do Dark World... Estou amaldiçoado a vagar entre as dimensões, sem encontrar a minha própria... Mas isso é outra história. E você?

Eusine: Sei lá, acordei aqui. Meus amigos também.

Rodolfo: E ae, tio! Sou Rodolfo!

Woody: Não somos exatamente amigos... E me chame de Woody, se quiser.

Had: Amigos? Nunca confie em ninguém que não seja da mesma dimensão que você. Se bem que esse ai é um cachorro... A única pessoa em que confiei foi um animal... Que deprimente.

Woody: Parem de papo furado, por favor... Você parece ser um viajante temporal experiente! Não sabe como fazemos pra sair daqui?

Had: Daqui onde? Dessa cidade ou dessa dimensão?

Woody: De preferencia as duas coisas...

Had: Bom... Sair dessa dimensão eu não sei, mas no geral é mais fácil se você seguir para o centro.

Rodolfo: E onde fica?

Had: Sei lá, siga sempre em frente que vocês provavelmente chegam lá.

Woody: Mas para isso devemos sair da cidade, não é?

Had: Ah, isso é fácil! É só vocês passarem por cima da barreira. O único problema é que ela tem uns 100 metros de altura.

Woody: Como assim, o “único” problema? Como vamos fazer pra ir tão alto? Acho que eu teria de fabricar um avião ou coisa do tipo...

Had: Vocês vão achar um jeito. Mas agora, é bom se abrigarem, está vindo um boss enorme atrás de vocês. Mas especificamente você, Eusine!

Eusine: Eu? f6

Had: Sim! Não percebeu que as coisas que aconteceram com vocês já aconteceram contigo, direta ou indiretamente?

Eusine: Agora que está falando... acho que... não.

Had: Você é um tonto mesmo! O que está acontecendo aqui é um verdadeiro ataque de memórias!

Woody: Espere, como podem as memórias dele estar nos atacando?

Had: Depois de um tempo vagando aqui, notei que essa dimensão foi feita unicamente de uma coisa: Memórias. Talvez essa cidade seja de algum lugar do nosso mundo, ou de outra dimensão. Ou talvez, seja uma cidade que ainda não chegou a existir... Bom, vocês vão acabar notando isso uma hora ou outra.

Rodolfo: Ei, agora pouco você não disse para a gente se abrigar?

Had: Ah é, vocês deveriam ter escutado. É bom irem para um lugar alto, como o topo de um prédio.

Woody: Não sei bem se acredito em você... E se for uma armadilha?

De repente, surge uma enorme quantidade de água na rua. Mas não era água comum... Perceberam 2 olhos roxos penetrantes e uma enorme boca com dentes afiados. A água fazia parte de uma enorme criatura!

Woody: Ta legal, eu acredito. Vamos correr?

Rodolfo: Vamos.

Had: Mais uma coisa! Cuidado com a Chuva Pesada!

Had: Podem ir, eu atraso ele!

Todos entram no prédio mais perto e começam a subir desesperados. Perceberam na última hora que era o mesmo que estava sem elevador, destruído em uma luta a pouco tempo atrás.

Had: Agora vai se ver comigo! Had-Ouken!

Had atira seu golpe especial! Chaos abre a boca a absorve a esfera de energia!

Had: Er... Fedeu-se.

----------------------------------------

No topo do prédio, se puseram a olhar ao redor, sem perceber que era o mesmo prédio onde Eusine havia acordado. Ou talvez alguém tivesse percebido, mas não ligado para tal fato.

De qualquer forma, a cidade inteira estava inundada no momento, coberta com a água monstruosa. A cabeça do monstro se ergueu até a altura do prédio. Á agua não passava altura da barreira/cerca maldita, ficando acumulada na cidade. E mais, o nível da água não parava de aumentar! Já estava quase chegando na altura do prédio onde estavam! Eusine pensou se Had estaria bem...

Eusine: OMG! Agora lembro! Ele é o Chaos, de um jogo que tinha faz uns anos!

Woody: Ótimo, você se lembra dele! E como o derrotamos?

Eusine: Não da! Ele é forte pra caramba! Vamos morrer, acho.

Rodolfo: Que droga, seja otimista!

Chaos: ROAAAARRR!!

Woody começa a atirar raios elétricos no monstro, que se abaixava para abocanhar os heróis. Os raios não tinha nenhum efeito na criatura.

Eusine: Já sei! Ideias a mil! Meu gato pôs um ovo! Flecha de Gelo!

Eusine atira uma flecha de gelo num dos olhos do monstro, fazendo-o virar um bloco de gelo e cair do rosto de Chaos. O monstro rugiu furioso.

Eusine: Subam no gelo!

Sem ter mais ideia do que fazer, os dois decidem acatar as ordens e subir no bloco.

Eusine: Se preparem! Desculpe Woody, mas acho que meu nível de sanidade diminuiu um pouco.

Woody: Por favor, não faça nada que nos mate...

Rodolfo: Melhor ir logo, não quero virar comida...

Eusine: Flecha Bomba!

Eusine atira para baixo, na parte de trás do bloco, fazendo como um motor que impulsiona o veículo para frente. Lançado em alta velocidade, o bloco de gelo quicou na água várias vezes, se aproximando dos limites da cidade e da cerca...

Até que eles passaram por cima da cerca, e começaram a cair cerca de 100 metros! Pensando rápido, Woody aperta um botão na sua coleira fazendo com que saia um paraquedas. Eles caem mais lentamente até se chocarem ao chão.

Rodolfo: Lolcura! Por essa não esperava!

Woody: Se não fosse por mim, teríamos caído até a morte! Você não tinha pensado nessa queda enorme não?

Eusine: Iria pensar agora! f2

Woody: ...

E então, ambos escutam sons de raios. Olham para cima e veem que está prestes a chover.

Rodolfo: Vamos nos abrigar!

Woody: Concordo! Meu pelo sedoso não pode molhar!

Eusine: Parem de frescura, é só água! Finalmente, to com cede pra caramba!

Eusine espera pela primeira gota de chuva, se inclina e abre a boca, pegando uma gota de água em pleno ar... E então cai, batendo o queixo no chão.

Eusine: Argh! É impressão ou essa gota pesava 1 quilo?!

Woody: Não sei, mas isso é um bom motivo para nos escondermos! Vamos, rápido!

-----------------------------------------------------------------------------------------------
Acabou!

Espero que não tenha ficado muito random/estranho...

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Episódio 3 - De Jantares, abóboras e laranjas.   Qui 2 Ago - 11:59

http://www.youtube.com/watch?v=IRgX91kt1Sw

Shinpi - Deixa eu ver se eu entendi... Estamos na cidade de Tangelo?

Alloy - Correto.

Shinpi - E... Não há como sair daqui?

Alloy - Correto novamente. Eu até já tentei fazer algo quanto à barreira que cobre a cidade, mas não deu em nada. Ela é muito resistente, mas não se preocupem! Não há motivos para sair de Tangelo! Temos tudo de que precisamos! Água, comida... E tudo é produzido aqui mesmo dentro da cidade!

Randy - Então... Essas abóboras desse jantar foram cultivadas aqui mesmo? Interessante...

Loran - Você gostou? Você pode visitar a fazenda na área Leste da cidade!

Randy - Área Leste, é? Onde é que isso fica? O Norte e o Sul daqui são muito irritantes...

Loran - Ah sim! Amanhã irei mostrá-los onde fica, na verdade, como chefe desta cidade, amanhã, eu irei mostrá-los tudo!

Falado isso, Loran enche o prato de abóboras novamente e volta a comer.

Silver - Falando em Leste, tem algo que achei de muito estranho... Já faz algum tempo que estamos aqui, e ainda estamos ao pôr-do-sol... Tem algum motivo específico para isso?

Alloy - Motivo específico? Como assim? Haha, só novatos mesmo... Aqui, o Sol sempre está nesta posição! É assim desde os mais remotos tempos, e provavelmente será sempre assim.

Silver - Entendo...

Loran, o chefe da cidade, quase não presta atenção, já que está concentrado comendo, enquanto que Alloy está conversando com Randy.

Silver se levanta da mesa de jantar.

Silver - Obrigado pela comida, mas eu vou dar uma volta pela cidade agora. Eu preciso de algum tempo sozinho.

???? - Eu não faria isso... Ainda.

http://www.youtube.com/watch?v=xjUHMsAZti4

A porta da sala de jantar se abre, e então um homem magro com uma camisa abotoada branca, calças marrons, cabelo laranja de um tom mais claro do que o de Alloy, penteado quase perfeitamente redondo, com exceção de um maço de cabelo que se projeta para cima, um sorriso estranho, e óculos estranhamente reflexivos, de forma que não dá para identificar os olhos.

O homem entra na casa e olha para todas as pessoas, notando randy e seus amigos. Enquanto que todos, menos Loran, olham para ele.

Alloy - Ah sim! Orange! Sente-se, por favor, estamos jantando.

Orange - Obrigado pelo convite, mas eu vim aqui apenas para cumprimentar os novatos.

Orange olha para Randy, Shinpi e Silver e dá uma pequena risada.

Orange - Huhuhu... Então foram vocês quem derrotaram aquele Windtail? Impressionante, devo dizer, não esperaria que um grupo como o seu derrotaria um Windtail...

Shinpi - Você também não parece muito forte, duvido que você conseguisse derrotá-lo.

Orange - É mesmo? Huhuhu... Devo adimitir que minhas habilidades físicas não são a das melhores, mas eu tenho minhas próprias habilidades.

Shinpi e Orange se encaram. Shinpi tenta intimidar Orange com um olhar de mau, mas Orange apenas responde com um sorriso.

Alloy - Er, hum, então... Deixe-me apresentar Orange Guy, o meu parceiro na defesa da cidade!

Orange - Hunf!

Randy - Você precisa de um parceiro para derrotar os monstros? Eu imaginaria que com o seu poder, o Raio Psi γ não precisaria de ajuda nenhuma!

Alloy - Sim, ainda que o Raio Psi γ seja poderoso, muitas vezes a cidade é ataca em múltiplos locais simultaneamente, então exige muita ajuda, já que não consigo estar em dois locais ao mesmo tempo, haha...

Randy - Entendo...

Alloy - E tem algo a mais... Não gosto de falar disso em público, mas o Raio Psi γ não funciona em certos inimigos. Mais especificamente, não têm efeito sobre inimigos mecânicos ou não-orgânicos.

Orange - E aí é que eu entro em ação! Usando meu grande intelecto e meus incríveis inventos eu destruo todos os monstros!

Shinpi - As sobras dos monstros, você quer dizer.

Orange - Oras, você!

Silver - Err... Você disse que não era uma boa ideia sair agora, por que exatamente?

Orange - Huhuhu, só novatos mesmo... Logo, logo teremos a chuva pesada.

Loran - Ah sim! A chuva pesada! Quase me esqueço! É bom fecharmos as janelas agora!

Então o chefe da cidade se levanta, com um pouco de dificuldade, e anda em direção à janela. Enquanto anda, tenta ajeitar seu jaleco laranja, para parecer um pouco menos gordo, mas não consegue muito. Quando chega à janela, vê umas crianças que estavam espionando o grupo de Randy, curiosas para ver os novatos da cidade. Citrus encara as crianças.

Crianças - Ahhhhh! É o gordo do cabelo verde!

Loran - Oras, vocês! Como se atrevem! Eu vou contar para seus pais, ein!

As crianças fogem para várias direções, ainda que desse para ouvi-las rindo.

Loran - Oras, gordo? onde é que já se viu?

Randy, Silver e Shinpi ficam olhando para o chefe.

Randy - ...

Randy - É, claro, hã...

Silver - Orange, certo? Você falou de uma tal chuva pesada, se importaria de nos explicar sobre isso?

Orange - Huhuhu... Só novatos mesmo... Mas eu imaginava que fora da cidade também chovesse, acho que a chuva deve ser ainda mais misteriossa que pense- Ah sim! Sua pergunta. A chuva pesada é uma certa chuva que ocorre todos os dias sempre na mesma hora, e é único momento do dia em que o Sol não é visível, por isso também é nossa indicação de passagem de dia.

Silver - Mas o que é que essa chuva tem de especial, afinal?

Alloy - Bem, dizem que as gotas ardem como fogo se tocarem em você.

Randy - "Dizem"?

Alloy - Sim, temos um toque de recolher, então não costumamos ter contato com a chuva, de fato, ninguém teve contato com ela faz algum tempo. Pessoalmente, de curiosidade, eu toquei em uma e posso dizer que não foi uma experiência agradável.

Randy - Suspeito...

Shinpi - Hum, entendo, então, onde vamos ficar durante a chuva? Acho que já que derrotamos aquele Windtail, merecemos um bom lugar para dormir...

Alloy - Vamos ver... Vocês podem ficar aqui mesmo!

Randy - Hã? Aqui? Na casa do chefe da cidade?

Alloy - Por que não? Temos aqui um quarto vago para vocês! Ele deve ser grande o bastante para três pessoas...

Orange - Ah, ótimo, mas enfim... Tenho de voltar para minha oficina. Vejo vocês amanhã.

Loran - Ah... Você não vai ficar, Orange? Faz tempo que você não fica em casa...

Orange - ... Desculpe, pai, mas tenho trabalho a fazer na minha oficina.

Randy - Opa! Esperaí!

Silver - Hã? O que é isso?

Shinpi - ... Vocês são mesmo pai e filho?

Randy - Vocês não se parecem nem um pouco! Vocês... Hã... Têm... Uma... Constituição corpórea, isso, diferente um do outro.

Alloy - Ah, não se preocupem... Isso é um tanto que comum aqui em Tangelo. É um tanto comum vermos filhos que não se parecem com nenhum dos pais! Não que isso seja um problema, nem nada...

Orange - O que é bom para mim, eu não iria querer ser gordo como meu pai.

Loran - Oras, seu!

Orange dá um sorriso, então rapidamente vai para a porta e sai. Então ele abre porta, apenas o suficiente para sua cabeça entrar, olha então para os lados, procurando por alguma coisa, olhando então para as pessoas na mesa de jantar.

Orange - Tchau! Boa sorte para vocês, novatos!

Orange sai da casa novamente.

http://www.youtube.com/watch?v=CSdNxXGUaRU

Loran - *suspiro* O que fazer com ele...?

Randy - Hm... O que exatamente ele faz na oficina dele?

Alloy - Ele costuma fazer algumas invenções... Ele é um grande inventor, sabia?

Randy - Entendo... Mas só de curiosidade... Qual a sua afinidade de psi?

Alloy - Hã?

Randy - Sabe... O tipo de psi que você tem...

Alloy - Ah sim! Minha especialidade está em psi sem elementos, tal como o raio psi, escudos e cura...

Randy - Hum... Como eu imaginava...

Alloy - E você?

Randy - Ah, eu? Bem, eu sei um pouco de tudo, mas eu acho que sou melhor em usar psi elemental... Enfim... Vou voltar a jantar...

Quando todos acabam de comer, Loran pede para Alloy levar Randy e seu grupo para o quarto. Alloy o obedece, guiando o caminho escada acima.

A escada leva a um longo corredor, com um piso verde, com um tapete laranja com um padrão listrado amarelo indicando o caminho, com paredes de padrão similar ao do tapete a uma pequena distãncia do tapete.

Várias portas de madeira também davam para serem vistas. Algumas tinham placas que indicavam a pessoa que fica no quarto, ainda que não desse para reconhecer a maioria das pessoas.

Alloy escolhe uma porta sem nenhuma placa então abre ela. Randy e seu grupo entra.

O quarto tem um ar de aconchegante ainda que simples, com um piso alaranjado, uma grande janela para fora, com uma cortina roxa, três camas laranjas arrumadas, uma mesa com um um gramofone estranho e um abajur com formato de abóbora, que tinha um botão vermelho chamativo, e uma cadeira com rodinhas arrumada na mesa.

Randy - Hm...! O que é essa coisa aí em cima da mesa?

Alloy - Ah, é um invento do Orange... Eu não mexeria nisso se fosse você...

Silver - O que ele faz?

Alloy - Não sei, mas o Orange fica espanhando as coisas dele por aí... E isso causa problemas às vezes. Mas enfim... Vou deixar vocês aqui. Aproveitem a... Noite.

Silver - Obrigado.

Alloy sai então da sala, ainda que parecesse um tanto receoso.

Randy senta na cama mais próxima da janela, enquanto que Shinpi senta na cadeira, encarando o gramafone do Orange, e Silver deita em uma cama.

Um silêncio estranho se instala, até que Randy deita e fala:

Randy - Aquele cara, o Alloy me parece um pouco suspeito pra mim.

Shinpi - É mesmo? Ele me parece bem simpático pra mim.

Randy - Eu sei... Mas tem algo de errado por aqui... Ninguém por aqui parece saber psi, além do Alloy.

Silver - E qual o problema?

Randy - Durante a batalha contra o Windtail, quando pensávamos que ele tinha sido derrotado, ele voltou à vida! E quando ele voltou, eu notei umas bolinhas verdes rodeando ele, o que indica um certo psi... Um psi de cura.

Shinpi - Então você acha que foi ele?

Randy - Não sei, mas vou ficar de olho nele...

http://www.youtube.com/watch?v=NNh-dYY3MpM

Ouve-se então alguns respingos. Uma chuva bem fraca começara. Randy e seu grupo olham pela janela, e alguns segundos depois a chuva fica forte e mais forte, ao ponto de não poder mais ver sequer um metro depois da janela.

Randy - No... Nossa! Que chuva forte!

Randy se levanta para fechar as cortinas para dormir, mas ouve a porta se abrindo.

Alloy, mas desta vez muito mais sério, entra na sala.

Alloy - Eu... Eu quero fazer uma pergunta.

~Continua~

« siggy »


Última edição por Mr.Galleom em Sex 3 Ago - 0:44, editado 4 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Qui 2 Ago - 22:31

Extra I:
Overcut! Quando o poder de três colide!

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Qui 2 Ago - 22:44

Episódio III- Taurim, o grande mestre


ERIC: Ceeeeerrrtoo.... isso foi esquisito...

EDDY: Aqueles caras disseram que iam voltar, não duvido que irão]

PADEIRO: Se ousarem voltar, sofrerão com a humilhação de trigo!

EDDY: Em fim! Pra onde vamos?

ERIC: Acho que estou vendo uma placa ali, vamos.

EDDY: Placas são malignas! Mas acho que não temos melhor opção...

Então, seguem em direção às placas, passando pela vasta planície, que parecia ter poucos animais, e, estranhamente, haviam minishes também, o que chamou a atenção do padeiro.

PADEIRO: EPA! Não vão roubar meu pão, seus minhes encapetados! Se ousarem TOCAR no meu pão sem pagar, vocês serão espãocados!

Neste momento, todos ficam paralisados, mas Eddy e Eric logo voltam ao normal.

EDDY: Bem... acho que eles vão voltar a si... em algumas horas.

Ao chegarem mais perto, viram que havia um pequeno caminho de pedra, uma encruzadilha de três lados, haviam placas indicando três direções, para o Oeste, Yellonde, ao Leste, Tangelo, e ao Norte, Amberya.

PADEIRO: Vamos para Amberya!

ERIC: Por quê?
PADEIRO: Gostei do nome!f2

EDDY: Já que não temos outra escolha, e por ter um nome bunitinho, vamos pra lá mesmo...

ERIC: Ok...

Seguiram a estrada por algum tempo, cerca de uma hora, sempre com a mesma planície esverdeada de sempre, até que algo de diferente apareceu na linha do horizonte, parecia uma cidade do nosso mundo, com arranha-céus, luzes, indústrias, tudo isso era visível de longe, ao andar um pouco mais, se viu uma pessoa em uma armadura de cavaleiro, com um elmo fechado, andando calmamente com uma alabarda em uma mão, e um escudo na outra, logo Eddy falou:

EDDY: Na-na-não pode ser! Só uma pessoa em todas as dimensões que eu conheço usa essa técnica!

A pessoa se aproxima e fala:

????: Olá Eddy.

EDDY: Me-me-mestre! /f5f6 Como chegou aqui?

????: Isso não convém a contar, estou tentando descobrir por que estou aqui.

ERIC: Vocês se conhecem?

EDDY: Claro! Ele foi meu mestre em luta com vários tipos de arma, mas principalmente alabardas e machados, o nome dele é Taurim.

TAURIM: Prazer em conhecê-los.

ERIC: Olá, sou Eric Letur!

PADEIRO: Oi, eu sou o Padeiro de Pãorulea!

TAURIM: Agora que já nos apresentamos, vocês sabem algo sobre essa dimensão?

OS 3: Não!

TAURIM: Imaginava...

ERIC: Por que você estava saindo da cidade?

TAURIM: Não tenho mais o que fazer nessa cidade, além do mais, todos me acham estranho nessas armaduras, mas acho que suas roupas não são tão estranhas assim, vocês não devem ter dificuldade em ficar por aqui.

EDDY: Entendo...

TAURIM: Em fim, venham comigo! Vou lhes dizer onde podem ficar à noite nesta cidade.

No caminho até a cidade, que não dura mais de 20 minutos, foram conversando:

TURIM: É melhor nos apressarmos, não temos muito tempo até a chuva vir.

ERIC: Que chuva?

TAURIM: A chuva pesada, uma chuva que acontece todos os dias na mesma hora, e parece que machuca muito.

ERIC: Como você sabe disso?

TAURIM: Estou aqui há dois dias, e consegui algumas informações sobre ela de pessoas daqui.

ERIC: Então por que você disse que apenas ”parece” que machuca muito

TAURIM: É por que consigo lidar com ela facilmente, apesar dos outros parecerem derreter ao ter contato com a chuva.

ERIC: Deve ser sua armadura.

EDDY: Não, eu sei que não é só a armadura.

TAURIM: Se vocês me conhecessem melhor, achariam o mesmo, mas agora tenho que ir, e vão logo, antes que a chuva comece e o domo feche.

Logo ao entrarem na primeira rua da cidade, começou uma chuvinha, e logo do chão saiu... um domo que cobria toda a cidade?!

PADEIRO: Uia! Que pãossustador!

« siggy »


Última edição por arrout em Sex 3 Ago - 19:49, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Jellyboy
Membro
Membro
avatar

. : thing
Mensagens : 261
Sanidade : 3

MensagemAssunto: EP3: Floresta Black & White   Sex 3 Ago - 11:31

Episódio 3 - Floresta Black & White

Saindo de uma pequena cidade contra-tempo, e procurando algum abrigo para a "Grande-Chuva" os três aleatórios foram para a floresta

Daniel, Lerah e Feitinilda entraram na floresta, e o lugar era todo em preto e branco.

Feitinilda: Acho que não temos muitas chances de encontrar alguém por aqui...

Lerah: Concordo...

Daniel olhou para o céu, e viu o sol incrivel se pondo no horizonte

Daniel: Está anoitecendo, vamos nos apressar

Lerah, Daniel e Feitinilda ficaram andando floresta adentro

Daniel: Que silencio, parece um bom lugar para fazer alguma espécie de abrigo

Lerah: É verdade, mas vamos procurar por lugares melhores

Feitinilda: Eu acho que achei um lugar bom...

Feitinilda apontou para uma caverna em um pequeno morro, Daniel, Feitinilda e Lerah andaram em direção à ela

Lerah: Que estranho...Como pode existir uma floresta tão preto e branco desse jeito? (Nunca vi algo desse tipo em Skyrim)

Feitinilda: Sei lá... Mas eu estou com uma sensação estranha...

Daniel: Eu também... Estou sentindo cheiro de ketchup...

Feitinilda: Isso não é uma boa hora para falar sobre comida! Para trás!

Uma pessoa misteriosa, que estava em um galho de árvore, havia jogado um hambúguer em direção de Daniel, mas os três deram um passo atrás, desviando

Lerah: O que é ketchup?

Feitinilda: Não dá tempo de falar agora...vamos enfrentar um dos meus pirores inimigos...

A pessoa misteriosa pulou do galho para alguns metros à frente de Feitinilda e ele é...!

Feitinilda: Ronald McDonald! mas naverdade ele está muito mais preto e branco do que eu lembrava...

Ronald rapidamente tira um hamburguer de seu bolso e joga em Lerah!

Lerah pensa rápido!

Lerah: Barreira!

Lerah cria uma barreira ao redor do grupo, mas o hambúrguer acerta-a, quebrando-a e jogando Lerah para trás

Lerah levanta-se com um pouco de dificuldade

Lerah: Urgh, esse cara não é brincadeira...

Daniel corre em direção à Lerah, pega o Hamburguer e come ele!

Daniel: Hum! em compensação o hambúrguer dele é delicioso (mas é mortal)

Feitinilda começou a cochicar algumas palavras e aponta seu cajado para Ronald

Ronald fica em posição de defesa

Feitinilda: Conjuração Explosiva!

Ronald explode e sai voando na velocidade da luz.

Feitinilda: Acho que ele não vai nos encomodar tão cedo denovo...

Daniel/Feitinilda: f6

Feitinilda, Daniel e Lerah andaram na direção da caverna, até que ficaram logo na sua entrada

Lerah: Acho que esse lugar da pro gasto f1

Daniel: Uma caverna para a gente ficar ? f6 (Será que vai vir um tornado, uma chuva que pesa 1 quilo por gota ou algo do tipo?)

Lerah: Exato...agora precisamos nos preparar para uma noite.

Daniel: Mas nós não precisamos apenas ficar aqui por uma noite?

Lerah: Claro que não seu idiota...Precisamos comer e ter uma fogueira.. f3

Lerah dá um tapa em Daniel.

Daniel: Ai! Você sempre dá tapa nos outros?

Lerah: Sim, muito.

Para se preparar para a noite: Feitinilda derrubou uma pequena árvore, de aproximadamente de 1 metro, e empurrou para dentro da caverna, mas quando metade da árvore estava dentro da caverna, ela se cansou e não empurrou mais

Lerah procurou comida, achou apenas 4 maçãs brancas , ela comeu 1 deles, felizmente não deu nenhum problema no instestino ou algo parecido.

Daniel ficou na sentado caverna, pensando em algumas coisas como: o chão é duro, fome e pudim

A lua estava aparecendo, e o céu ficou nublado, a chuva pesada iria começar

Logo todos se reuniram na caverna, e a chuva começou.

Primeiramente veio um pequenho chuvisco, então a chuva foi ficando mais forte e mais forte

Lerah: Nossa... olhem aquilo!

Lerah apontou para a árvore que Feitinilda tinha derrubado, a metade da árvore que estava fora da caverna estava se despedaçando com a chuva, e a chuva estava não deixava os três verem a situação das outras árvore

Feitinilda/Lerah/Daniel: o.O f5

Daniel: (Que chuva forte)

Lerah: (Então é isso que a chuva faz...)

Feitinilda: (Droga...tive tanto trabalho para pegar essa árvore...f3 )

Feitinilda: estamos seguros na caverna, vamos pegar o resto árvore que não se despedaçou e fazer uma fogueira para a noite.

Lerah: Boa ideia; aqui, comam...

Lerah Jogou uma maçã para Daniel e Feitinilda, ambos comeram a maçã.

Daniel: Hum... gostoso!

Feitinilda: Eu acho que hoje vamos ter uma LONGA noite

« siggy »


Última edição por Jellyboy em Sex 3 Ago - 19:19, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sex 3 Ago - 18:43

~Capítulo I : O começo de muitas aventuras~
Fim

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Sex 3 Ago - 18:43

~Capítulo II : Chuva pesada~
Sinalizador de fim:
- O Guardião Dimensional aparece!
"Ele" nota a presença de nossos herois...
(ninguém deve ver "ele" e "ele" não deve ter falas)

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   Dom 5 Ago - 21:14

Dimentional Adventure

Episódio 4 – Sonhos e Teorias

Os três acabaram entrando no pequeno bosque que havia do lado de fora da misteriosa cidade. Por um momento, tentaram se abrigar debaixo das árvores do bosque, mas a chuva continuava caindo em suas cabeças com força, como maçãs jogadas pela cruel gravidade, que por algum motivo adora fazer as coisas caírem para baixo.

Acabaram por achar uma cabana abandonada, que usaram como abrigo. Eusine se jogou na única cama do lugar, se sentindo enjoado. Em poucos segundos, começou a sonhar.

“Estava de frente para um lago de água translucida, sentado de pernas cruzadas. Era pequeno, uma criança de pouco mais que oito anos de idade. Olhou-se no reflexo do lago, achando-se levemente parecido com uma garota.

Fechou os olhos e começou a se concentrar. Mesmo de olhos fechados, soube que um galho comprido ao seu lado começava a flutuar. Começou a se esforçar, e um peixe começou a sair flutuando do lago, se contorcendo furiosamente para tentar voltar para a água.

Apesar do que estava fazendo parecer simples, ele precisava de toda a sua energia para levitar o peixe e o galho. Com cuidado e destreza, espetou o peixe com o pedaço de madeira. O peixe parou de se mexer, tornando mais fácil de o levitar. Fez os dois levitarem até sua mão.

Eusine: Perfeito!

???: Silver! O que está fazendo?!”


Eusine abriu os seus olhos. O lado de fora, a chuva havia parado.

Rodolfo: Eusine! Que bom que acordou!

Eusine: E eu tava dormindo? f6

Woody: Você desmaiou do nada...

Rodolfo: O que era perfeito? Você gritou enquanto dormia...

Eusine: Não é nada. Eu... quer dizer, o Silver pegou um peixe.

Woody: Quem?

Eusine: Ninguém. Era o personagem do meu sonho.

Woody: Me pergunto se esse sonho estranho tem algo a ver com você te engolido uma gota daquela chuva... Espera ai! Já sei!

De repente, eles escutam sons vindos de algum lugar fora da cabana.

Rodolfo: O que é isso?

Eusine: Vem da cidade! Vamos lá ver!

Os três correram para fora, até a entrada da cidade e viram... Que ela estava cheia de gente! Haviam carros, música alta, explosões...

E havia algo que nenhum deles notaram antes: Um grande arco na entrada da cidade.

Rodolfo: “Bem-vindos à cidade Transparente!”

Woody: Isso é estranho... De onde vieram essas pessoas? Nenhuma delas parece nos notar...

Eusine: Realmente... Deixa só eu verificar isso.

Eusine tira uma flecha e encaixa no arco.

Woody: O que vai fazer?!

Eusine: Calma, é de borracha.

Eusine dispara a flecha, que voa e atinge certeiramente a testa de uma mulher que passava. Ela não teve nenhuma reação, simplesmente continuou seu caminho como se nada tivesse acontecido.

Eusine: Definitivamente, tem algo errado com essas pessoas...

Rodolfo: Talvez sejam ilusões.

Woody: Tem razão, talvez seja... Mas tem outra coisa: A flecha conseguiu entrar na cidade, quando era impossível sair. Ou seja, a barreira só funciona de lá para cá. E eu aposto que se entrássemos na cidade não poderíamos mais ver essas pessoas.

Eusine: Parece um lugar próspero, uma cidade comum por fora... Mas por dentro é cheia de monstros das nossas memórias... Essa cidade me parece uma armadilha...

Rodolfo: Mas... Por quê?

Woody: É isso que devemos descobrir. Acho que a única coisa a fazer é vagar por esse mundo a procura de pistas, por mais aleatório que isso pareça...

Eusine: YEAH! Uma aventura!

Woody: Parece com essa animação! Não vê que estamos seguindo as cegas, sem saber para onde ir e o que fazer?

Rodolfo: Calma, tudo vai dar certo!

Woody: Espero que sim... Bom, acho que é bom ficarmos na cabana por essa noite.

Eusine: Ei, você ia dizer agora pouco qual o motivo de eu ter tido aquele sonho, não é?

Woody: Ah é, mas é apenas uma teoria, e baseada no que aquele mendigo disse, sobre tudo aqui ser feito de memórias. Se for realmente isso, você engoliu a memória de alguém. Pode ser alguém no seu universo, no meu... mas acho que no fim das contas não importa.

Eusine: Faz sentido... Bom, agora vamos atrás de alguma memória de comida, eu to morrendo de fome!

Rodolfo: Vamos, eu também to!

Woody: E esses dois ainda comeram os sanduiches de aranha agora pouco...

----------------------------------------

Horas mais tarde, Eusine estava sentado de pernas cruzadas em frente a um lago. Já era tarde da noite, mas tinha dificuldades para dormir, provavelmente pelo sono provocado por uma memória alheia.

Concentrou-se, e um galho ao seu lado começou a chacoalhar. Se concentrou o máximo que podia, como Silver havia feito, mas não conseguiu grande coisa.

Eusine: Eu não sirvo pra isso...

Se levantou e preparou para voltar para a cabana, quando avistou um homem de terno e sorrindo, enquanto segurava um liquidificador. Ele se aproximou com passos largos.

Vendedor: Olá, boa madrugada! Gostaria de comprar um liquidificador?

Eusine: Não, obrigado...

Vendedor: Mas esse é de qualidade legítima! É de última geração!

Eusine: Espere ai... Eu lembro de você! Você tentou vender o liquidificador para o meu pai há anos atrás!

Vendedor: E vocês adquiriram o produto naquela ocasião?

Eusine: Não.

Vendedor: Então esta é sua chance! Sabia que ele tritura totalmente as frutas?

Eusine: Eu não estou interessado... Ei, como você veio parar nesta dimensão?

Vendedor: Eu ainda nem falei do preço! Quanto você daria nesse aparato incrível? 50 Trollers? Pois este custa apenas 49,99!

Eusine: Não quero! E não ouviu minha pergunta sobre você ter vindo para esta dimensão?

Vendedor: mas senhor, ainda nem falei que você pode pagar em prestações! Três vezes com juros!

Eusine: Acho que você é apenas uma memória, como aqueles monstros, só faz o que fazia normalmente na minha memória: Tentar me vender um liquidificador.

Vendedor: E então, o que me diz?

Eusine: Eu...

Vendedor: Já falei que tritura totalmente as frutas?

----------------------------------------

Minutos depois, Eusine saia do local, carregando um liquidificador. Havia pago com uma moeda de 50 Troller, mas o vendedor não tinha troco.

Eusine: Melhor eu ter cuidado com essas memórias, estão ficando cada vez mais fortes.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Episódio 4: Sombra no céu alaranjado   Sab 11 Ago - 21:24

Randy - Er... Pergunta?

Alloy - Sim... Eu não tenho certeza de como dizer, mas...

Shinpi - (ele parece um pouco estranho...)

Silver - Sim? Diga o que é.

Alloy - ... Vocês... Não são desse mundo, são?

Randy - O quê?

Alloy - Por favor, não estranhem... Peço que respondam...

Randy - ... Nós... Realmente não somos daqui, desta cidade, ou melhor, não somos desse lugar...

Alloy - Entendo...

Randy - Na verdade, nós não conversamos sobre nem mesmo entre nós, mas eu acho que, mesmo nós viemos de mundos diferentes.

Alloy - ... Como eu imaginava.

Silver - ...? Como você descobriu que nós não somos daqui?

Alloy - Simples. Eu também não sou daqui.

Shinpi - Interessante. Considerando que você é um forasteiro, eles até que te tratam como um igual...

Alloy - As pessoas da cidade realmente são boas, mas é realmente bom saber que existem mais pessoas de fora...

Randy - Então você e nós somos as únicas pessoas que não são deste mundo?

Alloy - Receio que isso não seja verdade.

Randy - Hã? Quem mais é de outro mundo?

Alloy - Eu suspeito que... Ninguém é daqui.

Randy - Hã?

Shinpi - !!!

Silver - O quê? Mas... Como isso pode ser possível?

Alloy dá um suspiro e olha para a janela. Nela, ele observa a chuva caindo forte, de forma que só dá para ver há poucos metros da janela.

Alloy - Não tenho certeza, mas essa chuva lá fora está envolvendo tudo, eu sei disso! É muito estranho, mas após a chuva... Novas pessoas na cidade aparecem.

Silver - Mas... Isso é estranho. Todos agiram como se.... Sempre estivessem aqui! Ninguém parece ter saudades de um outro lugar, ninguém fala de outros lugares fora da cidade!

Alloy - Exatamente. Para todas as pessoas que surgem após a chuva, elas sempre estiveram aqui assim como para as pessoas da cidade, os "novatos" também sempre estiveram ali. Ao ponto de algumas dessas novas pessoas até me conhecerem como um velho amigo. Eu suponho que todas as pessoas que são mandadas para cá são submetidas a alguma forma de mudança de memórias, que os fazem pensar que sempre estiveram aqui.

Silver - Mas... Enquanto a nós? Porque não temos nenhuma memória da cidade? Nós não deveriamos ser afetados também?

Alloy - É o problema. Por algum motivo, nem eu, nem vocês aparentemente tiveram as memórias mudadas, eu supus que era em função de meus poderes psi, já que sou o único da cidade que tem eles, mas nem todos vocês têm esse poder, então não tenho mais certeza do motivo.

Randy - Uma dúvida. Se todos os dias surgissem novas pessoas, a cidade não iria ficar lotada de gente? A cidade é grande, mas se ficasse chegando gente sem parar, um dia iria ficar totalmente cheio, certo?

Alloy - Perpiscaz de sua parte, Randy. É Randy, não é? Muito bem. Com essa chuva, também surgem... Muitas outras coisas. Algumas ruas mudam de lugar, alguns prédios crescem, surgem prédios completamente diferentes, novas plantações... E acredito que as fronteiras da cidade também crescem, mas é difícil acompanhar isso.

Randy - Que... Estranho...

Alloy - Enfim... Eu só vim aqui para 'amanhã', quando vocês forem para fora, não estranharem tanto quaisquer mudanças que vocês possam notar. Ah sim! E também tem isso.

Alloy pega uma sacola e a coloca na mesa, com cuidado para não todar no gramafone do Orange. Dela, ele tira algumas moedas hexagonais alaranjadas com um "γ" engravado nelas e as mostra para Randy, Shinpi e Silver.

Alloy - Imaginei que vocês poderiam usar isso. Geralmente as pessoas que surgem já vêem com uma certa quantidade de dinheiro, e por algum motivo, o diheiro ganho ou perdido por uma pessoa parece resetar a cada dia. Apesar de ter demorado bastante para isso acontecer comigo, a maioria das pessoas daqui são muito generosas, então quase não precisamos disso, mas quem sabe? Eu tenho aqui 30 moedas para vocês. Uma quantidade considerável.

Shinpi - Oh! Deixa que eu... Vou cuidar do dinheiro!

Silver - Nada disso! Vamos dividir entre nós três!

Alloy - Agora, se me dão licença, vou dormir um pouco...

Alloy sai do quarto do Randy e volta para o dele. Randy estranha um pouco.

Randy - Hã, certo, acho que deveríamos ficar com 10 moedas cada.

Silver - Sim, acho que é o certo a se fazer.

Shinpi - É, acho que é o jeito...

Randy pega a sacola, dá dez moedas para Silver e dez moedas para Shinpi.

Randy aproveita a sacola e fica com ela e as moedas dentro dela.

Shinpi pega uma bolsa escondida abaixo de sua capa e guarda

Silver se concentra e faz as moedas desaparecerem!

Randy e Shinpi ficam olhando para o Silver, curiosos.

Silver - Ah sim... Eu não falei a vocês sobre os meus poderes... Considerando que agora somos aliados, acredito que deveríamos apresentar-mos melhor. Até porque estou curioso sobre os seus poderes também. Vamos lá, deixe-me começar. Eu sou conhecido em alguns lugares como "Psíquico das 9 Espadas", vocês devem imaginar o motivo. Eu posso invocar até um total de nove espadas para me ajudar em batalha, ainda que eu tenha invocado apenas quatro delas durante a batalha de hoje.

Randy - E... Acho que você pode fazer isso com outras coisas também?

Silver - Sim, eu tenho acesso a uma pequena dimensão, de onde posso colocar e tirar coisas, mas para fazê-lo tenho de gastar muita energia, e eu não costumo ter muita, então posso colocar e tirar da dimensão apenas objetos pequenos... E também, minha energia física não é das melhores, vocês devem ter visto.

Shinpi - É... Você me pareceu bem fraco quando eu te dei aquele soquinho...

Silver - Isso é porque eu treinei tanto o meu lado psíquico que o meu lado físico ficou fraco. Por isso peço que vocês me protejam um pouco durante as batalhas... Ainda que eu também possa usar minhas espadas como defesa. Mas e enquanto a vocês? O que exatamente vocês podem fazer?

Shinpi - Como já disso, meu nome é Shinpi Tekina, lembrem-se bem desse nome! Bem, diferente de vocês, que usa magias ou algo assim para derrotar inimigos, eu sou do tipo que usa armas para derrotá-los! Eu tenho aqui... Umas facas de arremeço, essa espada, e... Um leque de papel.

Randy - Um leque de papel? Isso é uma arma?

Shinpi - Sim, um leque de papel! Se bem usada, posso surpreender meus inimigos e atravessar a defesa deles!

Silver - Hm... E você não tem nenhum poder mágico mesmo? Eu sinto um certo poder vindo de você, mas não tenho certeza, afinal, esse lugar parece estar afetando os meus sentidos...

Shinpi - Na verdade, tenho uma magia sim, o vento de prata, mas eu prefiro não usar se tiver opções melhores. E você, Randy, vi que você pode usar magias também, mas sabe usar alguma arma?

Randy - Bem, eu poderia usar alguma coisa para bater nos inimigos, mas até agora não achei nada... Ah sim! Minha vez, não é? Bem... Meu nome é Randy River, e eu tenho poderes psi. Com isso, eu posso fazer... Muitas coisas. POsso usar poderes elementais, como o psi fogo e o gelo, criar escudos, curar, nos deixar mais fortes, fazer coisas se mecherem com a mente... É, bastante coisa. Minha mestra de psi, que também é minha professora, e à propósito ela é bem chata, disse que não é muito comum alguém ter tanta variedade. Os psi das pessoas costumam se especializar em algo.

Silver - Você tem mesmo bastante variedade de poderes... Alguma ideia do motivo de você ser tão bom assim?

Randy - Não, apesar de que meus conhecimentos culinários devem ter algo a ver com tudo isso...

Silver - Ah, e você disse que você achava que nós não éramos do mesmo mundo, não é? Porque acha isso?

Randy - Bem... Ninguém no meu mundo iria sair por aí com espadas, eu acho. Sem contar que os seus poderes são diferentes de tudo que vi!

Silver - Faz sentido... Enfim. Vamos dormir, teremos um longo dia pela frente.

Randy desliga a luz da luminária, fecha as cortinas, e os três dormem rapidamente, cansados da luta que tiveram.

...

- Hã...? Onde eu estou...?

- Porque está tão escuro...?

- ...

- Hã? Ei, você! Sabe onde é aqui? Ou melhor, o que é aqui?

- ...

- Ei! Não fuja! Ah!!

« siggy »


Última edição por Mr.Galleom em Qua 26 Set - 17:11, editado 3 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Dimentional Adventures   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Dimentional Adventures
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 4Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Fórum One Piece Sea Adventures
» Lançado "Bill Ball Adventures 1.0".
» Adventures in Space
» Código do jogo adventure quest worlds
» Xbox 360 Slim + Kinect + Jogo Kinect Adventures = R$799,00; CURITIBA RETIRA EM MAOS!!

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Histórias Historásticas-
Ir para: