Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Einherjar: Guerreiros Eternos

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: Einherjar: Guerreiros Eternos   Sex 1 Fev - 19:12

Primeiramente, sei que essa série deveria ser uma animação, porém algumas complicações me impediram de animar sequer o primeiro episódio. Nesse tempo eu fiquei pensando... São eps demais! Provavelmente eu não conseguiria animar tudo! Então que tal escrever...?
Sinto que essa série tem futuro, por isso não queria me desfazer dela, depois vejo o que vou fazer com ela...
Agora, sem mais delongas, o tão aguardado Einherjar!

Nota: Letras em itálico representam pensamentos.

=======================================================================================

???: Aqui, tenho duas espadas. Uma com o poder de dar a vida e outra com o poder de tirar a vida.
???: Se pegares a espada que dá a vida… Poderás trazer o que foi perdido nas atrocidades humanas. Mas não poderás parar tais atrocidades.
???: Se pegares a espada que tira a vida… Poderás por um fim nas atrocidades humanas. Mas não poderás trazer o que foi perdido em tais atrocidades.
???: Qual espada pegarás?
??? 2: Tenho duas mãos, pegarei ambas espadas.
???: Hehehe… Sempre fazendo as coisas do seu jeito, é? Tudo bem. Pegue ambas espadas. Vamos ver qual usarás mais.

Episódio 1: O que é um Herói?

Um garoto de cabelo preto acaba de acordar de um sonho peculiar.
Garoto: Ugh... Que sonho... Interessantemente estranho...
Ele sai da cama e ia em direção a janela, quando vê o seu cachecol vermelho pendurado numa cadeira, olhar para o cachecol trouxe-lhe lembranças de sua mãe, qual estava bem longe no momento.
Mulher: Então, você tem certeza de que quer ir, não é mesmo?
Garoto: Sim mãe.
Mulher: *sniff* Vou sentir sua falta...
Garoto: Calma mãe, não é como se nós nunca mais fossemos nos ver de novo.
Mulher: Eu sei meu filho, mas toda mãe chora no dia que vê seu filho saindo de casa. Chora de alegria ao ver que seu bebê já sabe andar com as próprias pernas e de tristeza ao ver que seu filho a deixou para trás...
Garoto: Eu não vou lhe abandonar mãe, ainda vamos nos encontrar.
Mulher: Eu sei meu filho, agora da uma abraço na sua mãe!
Garoto: ...
Mulher: *sniff*
Garoto: Enfim... Tenho que ir, te amo mãe.
Mulher: Espera!
Garoto: O que foi?
Mulher: Lá é frio, leve este cachecol consigo.
Garoto: Obrigado mãe, mas eu não sinto frio.
Mulher: Eu teci este cachecol com lã vermelha, para combinar com sua roupa, e com meu amor, para te proteger do frio. Se você não for usa-lo para se aquecer, ao menos leve-o consigo para lembrar de mim.
Garoto: Obrigado mãe...
Mulher: Faça uma boa viagem... E boa sorte!
Garoto: Tchau mãe, obrigado por tudo.

Após a sua recordação, ele pega o cachecol, pendura no pescoço e sai da casa onde estava. O garoto se afasta poucos passos da casa, o bastante para poder olhar para o céu sem nada obstruindo sua vista, ele fixa seu olhar nas estrelas e respira fundo.
Garoto: Muitas pessoas se referem à noite como algo ruim, principalmente no horário da madrugada. Eu amo a noite, não se vê essas estrelas durante o dia, e de noite, durante a madrugada, é o único horário qual posso refletir sem ninguém interferir nos meus pensamentos.
Ele passa uns minutos em silêncio antes de continuar.
Garoto: Já passaram seis meses... Me ensinaram muita coisa durante esses seis meses, mas também aprendi coisas que não me ensinaram. Já enxergo isto de maneira diferente. Existem coisas que eu concordo com eles, mas existe muita coisa qual discordo.
Ele faz uma longa pausa e prossegue.
Garoto: Ultimamente eu estive pensando... O que é um herói? Já ouvi vários casos de pessoas que foram chamadas disso porque lutaram e mataram. Mas também já ouvi casos de pessoas que foram considerados heróis porque lutaram e salvaram. Então... O que é um herói? É uma pessoa que salva vidas ou é uma pessoa que tira vidas?
O garoto fixa seu olhar em uma estrela.
Garoto: Todo dia nós, Ares, treinamos arduamente. Mas com que propósito?
Ele passa uns minutos pensando.
Garoto: Para morrer e nos tornarmos einherjars...?
Garoto: ... Einherjars... Os lendários guerreiros que protegem a entrada para o paraíso... Mas por que é tão importante se tornar um einherjar...?
Ele passou o resto da madrugada pensando na resposta, quando se deu conta já estava amanhecendo.
Garoto: Já amanheceu? Droga! Daqui a pouco o Artos ta me chamando para treinar, e eu to morrendo de sono...
???: O que você está fazendo aí, Denas?
Denas: Hã? Oh... Bom dia, tio Artos...
Artos: Passaste a noite toda filosofando de novo?
Denas: Sim...
Artos: Você não deveria gastar tanto tempo pensando, deixe isto para os nossos anciões, eles já viveram muito e podem achar a resposta para todas as suas perguntas com facilidade. Você é jovem e por isso vai ter dificuldade em achar respostas para tais perguntas e conseqüentemente isto afetará o seu futuro.
Denas: Certo... Então... Vamos começar a treinar? Assim a gente termina logo e eu posso dormir.
Artos: Treinar? Nem tomaste café ainda! Passarás mal se treinar sem nada no seu estômago!
Denas: Mas se eu treinar, logo depois de comer, vai ser pior.
Artos: Calma! Eu ainda não terminei! Quero que encha a sua barriga e depois vá descansar. Preciso que esteja descansado para a batalha de hoje.
Denas: Batalha...?
Artos: *suspiro* Escuta Denas, você precisa parar de ficar pensando, isto está lhe fazendo esquecer do que é realmente importante.
Artos vai embora.
Denas: Eu NUNCA me esqueço do que é realmente importante.
Denas caminha enquanto pensa.
Denas: Os Ares estão tão preocupados com a pós-vida que eles esquecem do que é realmente importante. Eles treinam arduamente todo dia, mas com que propósito? Apenas para ter a “honra” de serem selecionados como a elite de guerreiros que serve Valhalla por toda a eternidade? Eles se preocupam tanto com a pós-vida que acabam ficando cegos para o que acontece ao nosso redor, tanta...
???: DENAS!!
Denas: Hã? Ah! Oi Tylus. Tylus... Ele é o único amigo que tenho aqui. De vez em quando falo com ele, devido ao fato da inteligência dele estar acima da média do povo daqui.
Tylus: Finalmente! Essa foi a quarta vez que eu estava tentando falar com você! Não há nada errado em ficar pensando, contanto que não se esqueça do que acontece em sua volta. Caso contrário, em alguns casos, isso pode lhe custar a vida...
Denas: Tem razão...
Denas e Tylus começam a caminhar juntos pela cidade.
Tylus: Sobre o que você estava pensando dessa vez?
Denas: Para que nós treinamos tanto? Digo... Treinamos arduamente apenas para servir bem Valhalla na nossa pós-vida?
Tylus: Ao menos é isso que nos foi dito desde séculos atrás. E é o sonho de cada Ares.
Denas: Inclusive o seu Tylus?
Tylus: Não, este não é o meu sonho.
Denas: Então porque você fica treinando arduamente todo dia?
Tylus: Eu disse que servir Vahalla não é o meu sonho, mas nunca disse que treinar era inútil para eu alcançar o que quero.
Denas: E o que você quer?
Tylus vira de costas.
Tylus: Tantas coisas...
Denas: Poderias citar uma delas?
Tylus: Só se você me contar qual é a sua razão de ficar treinando.
Denas: Bem... Eu vim até aqui porque eu queria me tornar um herói.
Tylus: Você queria? Ou ainda quer?
Denas: Queria.
Tylus: E por que você não quer mais?
Denas: Em tempos mais antigos, nossa raça era uma das que mais guerreava, se não A QUE MAIS guerreava. Bastava alguém matar vários adversários em guerra ou matar um adversário forte para ser considerado um herói. Só que agora eu não sei mais o que é um herói. Digo... Um herói é uma pessoa que salva vidas ou é uma pessoa que tira vidas?
Tylus: Não deveria ser uma pessoa que salva vidas?
Denas: Se for assim, então por que ainda chamamos, muitos assassinos do passado, de heróis?
Tylus: Hm... Disso eu não sei. Mas de uma coisa eu sei.
Denas: O que?
Tylus: Se você quiser passar na sua graduação, você, sobre hipótese alguma, deve deixar seus pensamentos lhe distraírem. Você sequer lembra de quem era sua oponente?
Denas: Hm... Qual era o nome dela mesmo...? Angra?
Tylus: Angr. Aparentemente ela está levando esse negócio de graduação muito a sério, dizem que ela passou a madrugada toda treinando.
Denas: Então vai ser fácil! Ela vai estar exausta demais para lutar comigo, sem mencionar que isso também mostra que ela é uma pessoa sem equilíbrio.
Tylus: Mesmo assim, você vai precisar de foco e de uma arma afiada para derrota-la. Lembra do meu avô?
Denas: Ah sim! Ele é um ferreiro. Ele pode afiar minha espada não pode?
Tylus: Sim! E por sinal, a loja dele é logo em frente.
Denas tentar correr na direção oposta, mas Tylus o segurou pelo braço.
Tylus: Ei, aonde você vai?
Denas: Pegar minha espada.
Tylus: Você não vai precisar dela. Vamos, o vovô preparou uma coisa especial para você.
Denas: E o que seria essa coisa especial?
Tylus: Você vai descobrir quando entrarmos!
Após isto, Tylus e Denas entram na forja.
Tylus: Vovô! Voltei!
Velinho: E vejo que trouxera companhia, então este é o aprendiz do Warlord?
Ele passa alguns segundos olhando o Denas.
Velinho: Hm...
Tylus: Vovô?
Velinho: Sim?
Tylus: E quanto àquela coisa especial?
Velinho: Oh claro!
O velho, ligeiramente, vai até um quarto que ficava no final do corredor e volta trazendo algo embrulhado em papel.
Velinho: Aqui está.
Ele coloca a coisa embrulhada no balcão.
Velinho: O que estais esperando? Abra logo e diga o que achou!
Denas abre o embrulho e retira uma kataná, sendo que esta era maior e mais pesada que a sua antiga.
Velinho: Tylus me disse que você gosta desse tipo de espada, não é bem o tipo de espada qual estou acostumado a fazer, mas não há nada que este velho não consiga fazer! Agora diga, o que achaste dela.
Denas: Ela é mais longa e mais afiada que a minha antiga kataná, aparenta ser mais resistente também... Eu vou levar, quanto custa?
Velinho: Por conta da casa! Apenas grite em voz alta quem foi que forjou sua espada depois de vencer!
Tylus: Vovô...
Velinho: Brincadeira! Apenas considere um presente para o futuro Warlord.
Denas: Warlord...?
Velinho: Sim! Sendo aprendiz do Warlord, você aprenderá todos os segredos para se tornar O MAIS FORTE! Ainda mais do Warlord Artos, ele tem uma força monstruosa! Até mesmo para um Ares!
Denas: Mas a minha verdadeira força ainda não se manifestou, nesse ritmo não vou poder me tornar um Warlord...
Velinho: Já houve Walords que demoraram para terem sua verdadeira força manifestada, mas quando ela se manifestou... Artos foi um exemplo, ele levou 5 meses para manifestar sua verdadeira força. O importante é que você nunca desista, afinal os últimos quatro Warlords eram da sua família, vocês são descendentes dos primeiros Ares, por isso vocês têm a honra de carregar este nome. Denas Ares, você quer dar continuidade ao legado da sua família, você quer ser um Warlord, certo?
Denas: ... Certo!
Velinho: Isso já basta! Se sua vontade for forte o bastante, então nada poderá lhe deter... Ah, me desculpe, falei demais.
Denas: Sem problemas. Agora se me der licença...
Velinho: Volte sempre! E boa sorte na sua luta de hoje!
Denas sai da loja e pouco tempo depois, Tylus sai da loja também e vai até Denas.
Tylus: Denas!
Denas: Sim?
Tylus: Você estava falando a verdade quando disse que queria se tornar um warlord?
Denas: Não, imaginei que se eu falasse a verdade, poderia haver problema. Ah! A propósito, você ainda não me disse o seu motivo de ficar treinando.
Tylus: Muito bem, você me disse qual era o seu propósito, então é justo que eu lhe diga qual era o meu. Eu queria me tornar o próximo Warlord.
Denas: E qual é o seu propósito agora?
Tylus: Isto eu irei lhe dizer, somente quando me disser qual é o seu propósito atual.
Denas: Atualmente eu não tenho nenhum.
Tylus: Arranje um, então nós falaremos a respeito.
Tylus volta para a loja de seu avô.
Denas: Tylus fica bem sério ao falar sobre essas coisas, não consigo parar de imaginar qual deve ser o seu propósito. Mas agora eu tenho que voltar para casa, comer alguma coisa e dormir, para poder lutar com todas as minhas energias.
Ele volta para sua casa, toma seu café da manhã e depois volta para seu quarto para descansar. Artos não estava em casa, mas isso não surpreendeu Denas, como o governante dos Ares, ele era ocupado. Ele fez sua refeição matinal, comeu e depois foi para o seu quarto, dormir para revigorar suas energias.

Ao despertar, era meio-dia, ele achou que seria uma boa idéia almoçar em algum restaurante e depois da digestão, testar sua nova espada. Ele almoçou no restaurante qual mais gostara na cidade, mas no caminho, ele nota em um campo aberto, uma garota de cabelos ruivos e curtos praticando com a sua lança, ela parecia estar exausta, próximo a ela, estava um homem que aparentava ser seu instrutor.
Instrutor: Isto já é o bastante Angr! Já treinaste mais do que o suficiente.
Angr: Não! Não foi o bastante! Meu adversário é o aprendiz do Warlord! EU VOU DERROTA-LO! Mas para isso eu tenho que ficar mais forte!
Instrutor: O seu adversário, Denas, é aprendiz do Warlord, mas não é o Walord. Você está preparada!
Angr: NÃO! Eu não posso relaxar! Se eu relaxar, eu vou ser massacrada!
Instrutor: Angr... Eu compreendo como você se sente. Mas ao menos pare de treinar por um minuto para prestar atenção na história que vou lhe contar.
Angr para de treinar para escutar o que seu instrutor tem a dizer.
Instrutor: Há 23 anos atrás, eu estava extremamente preocupado com a minha graduação, o meu oponente não era só aprendiz, mas também era o filho do Walord Baldur. Treinei incessantemente, sem descansar, achando que essa era a única maneira de eu ter esperança em vencer. Até mesmo no dia da luta eu não descansei. Quando chegou na hora da luta, eu estava exausto, minha espada parecia pesar uma tonelada. No final das contas, eu nem consegui lutar como eu lutaria normalmente e fui massacrado, foi uma vergonha perder tão rápido, até mesmo para aquele que se tornaria o atual Warlord. Depois disso eu entrei em depressão, achando que todo o meu treinamento foi em vão, achando que eu havia sujado a honra de minha família e pensando que não importava o quanto eu me esforçasse, eu nunca chegaria a lugar nenhum. Foi depois que eu descobri, que se tivesse eu sido uma pessoa mais equilibrada, eu teria durado muito mais tempo ou até mesmo vencido. É isso Angr, você tem que se tornar um pessoa equilibrada, afinal a vida não é só treinar e lutar, essa foi uma lição qual demorei bastante para aprender, você ainda é jovem. Ainda não é tarde Angr, descanse.
Após uma breve pausa, ele termina dizendo.
Instrutor: Pronto, já fiz minha parte. O que você vai fazer de agora em diante é com você.
O instrutor se retira do local, ele passa ao lado de Denas, mas finge que não o viu.
Angr, após ouvir a história, senta no chão gelado, provavelmente para refletir sobre o que seu instrutor disse. Após ver esta cena e ouvir tudo que o instrutor de Angr disse, Denas pensa a respeito.
Denas: Tem muita gente idiota que não sabe que o importante não é a quantidade de tempo que se passa treinando. Mas sim a qualidade do tempo em que você gasta treinando.
Depois ele se retira e caminha de volta para sua casa.
Ao chegar em casa, ele sobe as escadas a caminho de seu quarto, porém, no caminho ele notou que a porta de um quarto estava entre aberta, mas o interessante era que dentro deste quarto estava Artos ajoelhado, aparentemente estava rezando. Normalmente, Denas deixaria Artos sozinho, mas como aquele quarto sempre estava trancado e ele sempre quis saber o que havia naquele quarto e a razão do mesmo ficar trancado, ele, sorrateiramente, entrou. Ao entrar ele imediatamente notou algumas coisas qual não esperava. Um berço, uma prateleira com alguns brinquedos de bebês e um pequeno armário, ele também notou que as paredes do quarto estavam com uma tonalidade levemente azulada. Denas se aproximou até o berço para ver o que Artos estava fazendo, ela pôde ver uma pequena mesa com um retrato em cima, mas não pôde ver o que estava no retrato. Quando Artos se levantou, Denas ficou nervoso, não sabia qual seria a reação do tio ao vê-lo espionando-o no quarto qual ele não queria que ele entrasse, por isso ele se escondeu embaixo do berço de forma rápida e silenciosa. Esperou o tio sair do quarto para poder sair do esconderijo, contudo ao escutar Artos sair, ele também pôde ouvir um barulho de chave, aparentemente estava trancado lá.
Denas: Ótimo! Parece que estou preso aqui dentro! Bom, pelo menos eu vou poder investigar este quarto sem nenhum risco.
Denas saiu do seu esconderijo e foi logo ver do que se tratava aquele retrato, ao olhar de perto ele pôde ver que era a foto de uma mulher. Depois ele foi checar o armário e notou que não havia nada além de roupinhas para bebês, verificou algumas prateleiras nas quais haviam fraldas e alguns produtos para cuidar de um bebê. Depois disso, Denas se dirigiu até foto da misteriosa mulher e observou-a enquanto se indagava.
Denas: Por que ninguém nunca me falou que o tio Artos tinha uma esposa...? E que estava esperando por um bebê? O que aconteceu...? Infelizmente não posso ficar pensando sobre o assunto agora, tenho uma luta daqui ha uma hora, considerando a distância, é melhor é melhor eu ir me preparando...
Ele foi até a porta e tentou abri-la, mas ela estava trancada.
Denas: Ah é... O maldito Artos trancou a maldita porta... Droga! Eu tenho que sair daqui sem deixar nenhum vestígio!
Ele olha para a janela.

Denas: Se eu pular pela janela, eu posso me machucar, sem mencionar que a janela aberta não deixa de ser um vestígio de que eu estive aqui.
Ele olha para a fechadura.
Denas: Aqui eu não tenho nada que me permitiria abrir a fechadura sem danificá-la...
É parece que vai ter que ser pela janela mesmo...

Ele anda até a janela e abre a mesma.
Denas: Se eu sou um Ares, então essa queda não é nada para mim... Mas ainda assim eu tenho que me preocupar em fechar a janela ao sair e não ser visto no processo...
Ele passa pela janela e cautelosamente segura a borda da parte de fora da janela, enquanto seus pés se apoiavam na parede, com uma das mãos ele encostou a janela e depois disso se soltou, deixando a gravidade leva-lo até o chão. Ele usou suas mãos e suas pernas para reduzir o impacto da queda.
Denas: Nem doeu tanto quanto eu pensei que fosse... Agora só preciso ir até a arena e vencer!
Então Denas caminhou até a arena.

Ao chegar na arena, Denas imediatamente notou o excesso de pessoas, provavelmente estavam lá porque queriam ver a luta do, possivelmente, futuro Warlord. Mas ele não sabia exatamente para onde ir, até que sentiu alguém puxando seu braço.
Artos: Finalmente, estava procurando por você em toda parte, bom ver que não esqueceste da luta. Tinhamos combinado de que nos encontraríamos em casa e eu o levaria até a arena. Onde você estava?
Denas: Eu estava andando pela cidade, mas perdi noção da hora e quando eu notei, não dava tempo de ir até em casa então achei melhor vir direto para cá.
Artos: E por que não me ligou avisando que estava indo direto para a arena?
Denas: Porque eu esqueci o meu celular em casa.
Artos: *suspiro* O que está acontecendo com você? Você não era assim... Mas tudo bem, contanto que não envergonhe nossos ancestrais na hora da luta!
Denas: Hoje e sempre, irei orgulhar nossos ancestrais.
Artos: Assim espero, agora vamos.
Dizendo isto, Artos conduziu Denas até o centro da arena, lá era possível ver centenas de pessoas nas arquibancadas, no outro lado da arena, estava Angr e seu instrutor. No centro da arena estava uma máquina estranha, qual Denas nunca havia visto antes.
Artos: A luta irá começar em breve, mas antes tenho que lhe dar alguns avisos. Aquela máquina ali no centro da arena é uma tecnologia recente, você e a sua oponente vão entrar nela e serão mandados para uma realidade virtual, lá tudo que acontecer com você não irá acontecer com você na vida real, mesmo assim, você ainda sente dor e exaustão normalmente, o objetivo disto é simular uma luta até a morte, sem que ninguém morra. Para vencer, você deverá matar a sua inimiga duas vezes. Alguma pergunta?
Denas: Essa coisa já foi testada antes?
Artos: Sim, mas é a primeira vez que é usada em uma graduação. Portanto a honra é toda sua.
Denas: Entendi. A honra de conduzir o teste final é toda minha.
Artos: Mais alguma coisa?
Denas: Como é que vocês vão poder nos ver lutando?
Artos: Ta vendo aquele monitor gigante?
Denas: To.
Artos: Ótimo. Mais alguma dúvida?
Denas: Nenhuma.
Artos: Ótimo, porque a luta já vai começar. Vá lá e honre nossos ancestrais!
Denas balança a cabeça dizendo sim.
Denas ia se dirigindo até a máquina quando foi interrompido por Artos.
Artos: Calma! Deixa ele anunciar primeiro!
Pouco tempo depois, a arena, que antes estava toda barulhenta com as vozes dos espectadores, ficou toda em silêncio.
Juiz: A cerimônia de graduação está prestes a começar! Denas Ares e Angr Veja, dirijam-se até o centro da arena!
Artos: Agora sim, vai lá e boa sorte.
Denas e Angr foram até o centro da arena, mas eles não conseguiam olhar um para o outro porque a máquina os impedia.
Juiz: Hoje, apenas um de vocês sairá daqui como um verdadeiro Ares. Agora entrem em suas máquinas.
Denas entrou na máquina e pouco tempo depois ele viu um flash que lhe causou cegueira temporária, quando pôde enxergar de novo, estava em um campo de neve e há alguns metros de distância estava Angr.
Logo quando Angr fez contato visual com seu oponente, ela gritou e avançou brandindo sua lança, Denas simplesmente ficou parado no lugar e esperou que ela se chegasse mais perto, quando ela estava perto o bastante para ataca-lo com sua lança, ela tentou perfurar sua cabeça, Denas com um golpe de sua espada, mudou a direção do ataque dela, enquanto ela continuava avançando, ele se preparava para dar um corte vertical na cabeça de Angr, mas ela consegue bloquear no último instante e empurra Denas. Ele cai no chão e ela tenta perfurar seu coração, mas ele desvia e tenta diferir um corte em sua perna, mas ela recua e tenta acertar a sua cabeça com a ponta de sua lança, Denas desvia e logo após difere um corte no ante-braço de Angr, apesar de estar sangrando, ela ainda segurava sua lança com determinação, ela então tenta perfurar seu coração, Denas tenta desviar, mas o golpe acerta em seu ombro, quando Angr ia retirar sua lança para dar o golpe final, Denas, com uma das mãos segurou a lança, impedindo dela retira-la, enquanto Angr estava focada em retirar sua lança com todas as forças, Denas, com a sua outra mão brandiu sua espada e diferiu um corte na garganta de Angr, matando-a. Logo após veio o mesmo flash cegante de antes e quando passou, Denas e Angr estavam no campo nevado, só que dessa vez, ambos estavam sem nenhum ferimento. Parece que o round 2 estava prestes a começar...
Denas: Já venci um, só preciso vencer mais essa e...
Angr: AHHHHHHHHHHHH!!!
Denas: Lá vem ela...
Angr avançou de forma semelhante a do último round, só que dessa vez ao invés dela perfurar, ela deu um golpe vertical e depois tentou perfurar o coração de seu oponente, desta vez ela estava furiosa, seus ataques foram tão rápidos que não dava tempo para ele contra-atacar e ela continuava atacando, Denas desviava e bloqueava seus golpes com cada vez mais dificuldade.
Denas: Droga! Eu não vou poder ficar só desviando e esquivando para sempre! Tenho que atacar...
No próximo golpe de Angr, Denas esquivou, mas ao invés de recuar ele avançou e tentou golpear o pescoço dela, mas ela bloqueou e o empurrou, jogando-o no chão, enquanto ele estava no chão ele rapidamente tentou finalizar a luta, mas ele deu um corte debaixo para cima, que colidiu com o golpe de Angr, enquanto ele se levantava, logo depois ele deu um corte de cima para baixo que foi por pouco bloqueado por Angr, novamente ela tentou empurra-lo, mas sua lança estava travada com a espada de Denas, eles passaram alguns minutos, um olhando para a cara do outro se encarando.
Angr: Eu me recuso a perder novamente, eu vou vencer! Porque sou teimosa demais para aceitar a derrota.
Denas: Com certeza você é teimosa, mas eu sou mais.
Dizendo isso ele deu um chute no joelho de Angr e aproveitou o momento para destravar sua espada e dar um corte na cabeça dela, mas ela bloqueou e rapidamente diferiu um golpe no abdômen dele e depois deu uma rasteira com a lança, derrubando-o no chão, então ela se prepara para dar o golpe final, mas Denas segura a ponta da lança antes que ela atingisse seu pescoço. Ao notar as mãos dele sangrando, mas mesmo assim, segurando firme a ponta da lança, Angr nota a determinação do seu adversário, mas ao mesmo tempo sente um pouco de pena dele, apesar de estarem em uma dimensão virtual, os dois sentiam dor normalmente.
Angr: Você só está prolongando seu sofrimento, aceite esta derrota e acertaremos as contas no próximo round.
Denas: Eu disse que eu sou mais teimoso!
Angr: Você sabe que não vai conseguir segurar a lança para sempre, ainda mais com as suas mãos sangrando.
Aos poucos a lança se aproximava do pescoço do Denas, até um ponto que saíram umas faíscas negras das mãos de Denas que desfragmentou a ponta da lança de Angr.
Angr: HÃÃ!!?!
Denas imediatamente encostou sua mão na armadura dela, novamente saíram faíscas negras da mão dele, só que Angr estava gritando de dor. Quando Denas largou a armadura, ela estava extremamente danificada, imediatamente ele golpeou a armadura com sua espada, a armadura fora despedaçada com o golpe, sem a armadura, era possível ver que a roupa de Angr estava suja de sangue, então Denas estoca o coração dela e vence.
Novamente veio o flash cegante, quando ele pôde enxergar, ele mal estava saindo da máquina, quando Artos já estava em sua frente.
Artos: O que foi aquilo!?!?
Denas: Eu não sei.
Ele pôde ouvir um grito do outro lado, Artos correu para ver o que era e Denas correu atrás dele, eles puderam então ver Angr com a armadura rachada e sangrando, logo estava tudo um tumulto. Artos segurou os ombros de Denas com força.
Artos: O QUE VOCÊ FEZ!?!?!
Denas: Eu não sei!!
Juiz: Denas, onde conseguiste esse poder? Por acaso foi com algum demônio?
Denas: Não seja ridículo! Demônios não existem!
Juiz: Olha só... Parece que temos uma ovelha negra entre os descendentes diretos dos antigos Ares...
Artos segura Denas e dá um soco no seu rosto, ele é mandado até o outro lado da arena, até colidir com uma parede. Ele se levanta com sua boca sangrando e olha para Artos.
Denas: QUAL É O SEU PROBLEMA!?!
Artos: Hoje deveria ser o dia em que trarias honra e gloria ao nome dos nossos ancestrais. Contudo, trouxeste nada além de VERGONHA.
Artos se aproxima do Denas e o segura pelo pescoço.
Denas: Me solte...
A mesma faísca negra de antes apareceu, só que dessa vez no pescoço de Denas, o que forçou Artos a solta-lo.
Juiz: Viu só Artos? Não foi um problema na máquina. Este garoto é mesmo um herege.
Artos abaixa a cabeça por alguns segundos, depois ele passou ao lado de Denas e sussurrou em seu ouvido.
Artos: Esqueça esse idiota e venha comigo.
Denas segue Artos até a sua casa.
Artos: Você precisa ir.
Denas: Ir para onde?
Artos: Para longe daqui.
Denas: Por que?
Artos: Não é mais seguro que você fique aqui.
Denas: Não é mais seguro para mim ou para você?
Artos: Nem para mim, nem para você e nem para todas as pessoas dessa cidade. Você precisa ir, vá até seu quarto e pegue o que for precisar, depois volte aqui e discutiremos o próximo passo.
Denas: Já tenho tudo que vou precisar aqui, comigo.
Artos: Só a sua espada, seu cachecol e a roupa no seu corpo? Você que sabe... Vamos.
Artos conduz Denas até uma parte da cidade em que era ponto de transportes.
Artos: Aqui estamos, fale para aquele homem onde queres ir e ele lhe leverá. Aqui tome dinheiro para poder sobreviver por um tempo.
Artos entrega a Denas uma quantia relativamente grande de dinheiro.
Denas: Por que estais fazendo isso?
Artos: Porque vai ser melhor para todos.
Artos anda na direção oposta a de Denas.
Denas: Isso é irrelevante!
Artos ignora Denas.
Denas: Mas que droga!
Denas vai até um homem que estava em frente a uma carruagem.
Denas: Err... Licença... Estais ocupado agora?
Homem: Não, apenas esperando que algum cliente apareça.
Denas: Então você poderia me levar até... Hm...
Homem: Até onde?
Denas: Hm... Para aquela cidade dos Henshos?
Homem: Você vai querer cruzar a fronteira? Vai ser uma viagem longa. E até que cidade você quer ir exatamente?
Denas: A mais próxima daqui.
Homem: Suba na carruagem, vai ser uma viagem longa.
Denas subiu na carruagem, confuso, sem saber o que havia acontecido ou que iria acontecer. Embora na dúvida, achara melhor fazer como Artos disse e sair desaparecer, mas ele não pretendia sumir para sempre, estava derterminado de que voltaria e descobriria o que aconteceu.

========================================================================================

Espero que eu tenha compensado a demora infinita! Abaixo segue as imagens dos personagens.

Denas -
Artos -
Tylus -
Angr -
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
arrout
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : *arroto* :3
Mensagens : 456
Sanidade : 2

MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   Sex 1 Fev - 20:19

Você poderia pelo menos dar um espaço, fica uma parede de texto, ele fica muito comprimido.
Acho também que você poderia sinalizar melhor transições temporais... o tempo passa muito rápido...
Fora isso, o nível de narração está mais ou menos no meu (o que eu considero relativamente ruim)
Mas agora coisas boas, a história no geral e os diálogos estão bons, o conflito que há no Denas foi construído meio que rápido demais pro meu gosto, mas acho que ficou bom como um geral, eu definitivamente gostaria de ver mais disso daí.

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro
avatar

. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   Sex 1 Fev - 20:40

ALELÚIA, GRAÇAS ÀS DEUSAS!!! FINALMENTE!!!

Pensei que essa história iria simplesmente não ter nenhum futuro, que nem ao menos um ep seria feito... Bom, quanto a ela ter futuro eu ainda não sei. Espero que não me decepcione, seu Fracassado!

Personagem enigmático, referencia ao sobrenatural (sonho suspeito, demônios...), mistérios e batalhas épicas. Tudo que sempre espero de algo seu! Sempre gostei de suas histórias. Mas, como tudo, não vale o que é na teoria e sim na prática.

Agora para as reclamações! Creio que todo mundo reclamou dessa "Parede textual", já que vc n pula espaço entre paragrafos. Não achei isso ruim, por mim tudo bem. Menos irritante do que o problema do Arrout com as vírgulas.
A narração ta fraca. Não que esteja mal feita, ela só está muito diminuída. Quase não se vê ela! Falta mais narração e principalmente descrição. De pessoas, lugares e situações. Entendo que pode pular a descrição das pessoas por causa das imagens no fim, mas quase não se sabe como é o lugar onde a história está acontecendo e os fatos da narração passaram rápidos. Não muito rápidos, apenas um pouco.

No geral, adorei a história e os acontecimentos. Continue! D=D

PS: Pensei que o Denas iria se dar conta de "O que é ser herói?"... Bah, isso não importa...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   Sab 2 Fev - 19:15

Hm, certo.

Tirando a parede de texto... Eu também achei sua história bem interessante! Com personagens relativamente bem contruídos, com suas próprias histórias e tudo mais.

E é certamente um milagre que você sequer, er, começou a fazer essa história. f6

Quanto ao Denas, achei ligeiramente também um pouco que autoconflitante demais pro meu gosto, e achei que ele hesitou demais pra aceitar o presente da mãe... Mas isso só é minha opinião.

Agora, eu também não posso dizer que não achei nenhum problema.

Também achei que em especial, sua descrição está em falta, assim como o Alex teve quando começou a Crossfic, você não descreveu praticamente nada das áreas em que estava! Ou do mundo, a propósito. O fato de o Denas falar, no meio da história, de "celular" veio meio que como um choque, pois não havia nenhuma menção anterior à tecnologia!

Eu também concordo com o Arrout quanto à colocação temporal. A passagem de tempo poderia ser melhor descrita também...

Sem poder me situar quanto ao tempo e ao espaço, fica difícil imaginar a história, já que não faço ideia de nde, ou quando a história está se passando, ou de como o lugar é... A única menção é de que é um lugar frio.

Quanto ao aspecto narração, não ache que foi um grande problema, já que em grande parte do tempo, era o próprio Denas quem narrava a história, através de seus pensamentos. Ou das falas enormes que algumas pessoas têm. Com isso, dá para entender a passagem de história, mas um problema nisso é que algumas falas acabam soando pouco naturais, coisa que pessoas não falariam normalmente.

No geral, eu gostei da história, mas ainda acho que há bastante espaço para melhorar!

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!
avatar

. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 491
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   Dom 3 Fev - 21:38

Legal! Mais uma fic sua! Bem vindo de volta, FS!

Realmente, tem algumas coisas que me incomodou esta fic FS, além da parede do texto, vou mencionar os outros...

Angr, a personagem azarada que bateu as botas me lembra BASTANTE do meu Daniel Kirbo! Você baseou nele ou algo assim?

Quando a Linh Ares e o Silver vão estar envolvidos na história? Alex, Daniel e Eusine? Ou você decidiu tirá-los de vez?

O que aconteceu com Eireijar, os lordes da noite? morreu? Eu tô curioso!

Mas já que é a sua primeira fic de muito tempo, não posso reclamar muito... Bem vindo de volta!

« siggy »


"Prefiro o desenho podre de natal que isso!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Forasteiro Solitario
Top membro
Top membro
avatar

. : Nunca terminei nada
Mensagens : 429
Sanidade : 1

MensagemAssunto: FS faz um anúncio!   Ter 6 Maio - 5:46

Primeiramente eu gostaria de dizer que, para a infelicidade do Jellyboy, eu ainda estou vivo, e para a felicidade do Eusine e do Arrout e talvez a do Alex e Galleom também, vou voltar a escrever! Depois de muito tempo pensando (pra falar o mínimo). Decidi que irei reescrever a história a partir de hoje!

Quanto a escrever histórias, eu sempre tive um problema um pouco semelhante ao que o Alex tem... Eu sempre ficava preocupado se a história era melhor de um jeito ou de outro, ou temendo que pudesse ficar clichê ou que as pessoas pudessem não gostar se ficasse lógico demais ou que ficasse tosco se ficasse ilógico demais... Esses medos acabavam me desestimulando e no final não escrevia nada. Mas de vez eu quando eu parava e pensava "Poxa... Se eu tivesse mantido o ritmo de um episódio por semana, quanto eu já teria progredido na história agora...!!"

Uma coisa que sempre admirei no Eusine e no Alex, é que eles nunca desistem de suas histórias, mesmo que elas fiquem toscas em algum ponto, eles continuam e fazem o possível para compensar... E eles ainda têm pouco tempo livre, diferente de mim que tenho tempo livre em abundância, tanto que ás vezes gasto meu tempo livre dormindo....
Ou seja, mesmo com todos esses obstáculos vocês continuam seguindo adiante, diferente de mim que dou meia-volta no primeiro obstáculo... Sem mencionar que ainda tem essa minha preguiça tosca... Até hoje to devendo comentários em alguns tópicos! (Do Eusine em especial).

Eu vou voltar a escrever! Mas aí eu penso "E se a história não ficar boa...?" Mas agora eu lembro que eu não vou escrever direto para um livro... E é para isso também que vocês, amigos, estão aqui... Ajudar uns aos outros... Vocês me diriam se a história ficasse tosca e onde eu precisaria melhorar, certo? Até porque o Einherjar em si é meio que uma reciclagem de todas as histórias que eu já fiz, reciclando o melhor de cada uma.

Er... Antes de eu escrever... Acho que eu deveria começar com algo pequeno... Como comentando os posts que eu já deveria ter comentado... (Eusine FeelS)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One
avatar

. : Quase um fantasma
Mensagens : 886
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   Qui 8 Maio - 21:39

Hm, você pretende continuar isto daqui? interessante.

O que posso sugerir é não se preocupar muito com "E se a história não ficar boa...?", na verdade, um "mantra" conhecido tanto no campo criativo quanto no campo empresarial é "Fail Faster" (em pt seria algo como "Falhe Rápido"), apesar da negatividade da palavra "Fail", se trata mais de "tentar", afinal nenhum projeto nunca vai ser perfeito. A questão é você conseguir identificar tais defeitos e consertá-los.

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Einherjar: Guerreiros Eternos   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Einherjar: Guerreiros Eternos
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» "Anjo Guerreiro", feito no Photoshop
» [PEDIDO]Sprites de guerreiros
» Sprite de PIXEL parada e versão pixel art minecraft dela.

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Histórias Historásticas-
Ir para: