Path Makers


 
InícioGaleriaFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seLogin

Compartilhe | 
 

 Versus Play: Pokemon Random Emerald

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
AutorMensagem
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Sab 15 Fev - 14:37

Estava vivendo minha vida calmamente até que, de forma quase súbita, recebi um desafio de alguém inesperado... Um desafio a minha honra! Um desafio a meu tempo livre! Um desafio a minha aleatoriedade mental! ... Pensando bem, foi só algo aleatório mesmo.

Mr.Galleom me desafio a jogar Pokémon Random Emerald! É aparentemente uma versão normal de Pokémon Emerald, mas todos os pokémons que encontramos por ai e com os treinadores foram aleatorizados! Não só isso, seus tipos, suas habilidades e seus golpes também... o que pode tornar as coisas muito difíceis para um de nós no futuro. Ou extremamente fáceis.

Decidimos fazer um "Let's Play" em estilo Screenshot, e em tópicos diferentes para vermos as diferenças comparativas. É algo como um detonado comentado.


Capítulo 1 - Nunca viram uma garota? Ganhei um pokémon!
*Nesse começo tirei poucas screens... Sorry.*



A escolha dos personagens foi aleatória também (decidida no "Cara ou Coroa") então não posso reclamar...


Decidimos usar os nomes "oficiais" dos protagonistas.


Certo, sou uma garota chamada May, filha do lider de ginásio em Petalburg, na região de Houen. Eu e o resto de minha família (minha mãe) acabamos de nos mudar para Littleroot, uma pequena cidade em Houen. Não tinha espaço no caminhão de mudança, então acabei tendo que ir na parte de trás, com a mobília. f4 
Nota: Viemos de Johto! Mas isso é informação que só conseguimos com uma NPC de Ruby/Sapphire, por algum motivo.

Quando entrei em casa, logo depois de chegarmos, ela estava sendo decorada por Vigoroths! (Eram eles que estavam no banco da frente com a minha mãe? Sinistro...) Um folgado estava vendo TV ao invés de trabalhar! Tentei mandar o feioso voltar ao trabalho, mas...


Aaaah! Ele parece ter ficado bem bravo! Corri para meu quarto, onde terminei de arrumar minhas coisas!

Por sorte, eles não demoraram muito lá no andar de baixo. Quando desci, minha mãe me chamou para ver algo passando na televisão... Mas bem no momento que o programa havia acabado. Claramente ela estava me sacaneando. Ela e o Vigoroth.

Notando que eu iria brigar com ela por isso, minha mãe mudou rápido de assunto e disse que seria legal se eu fosse falar com meu vizinho, um tal de Professor Birch. Esse cara parece importante e realmente me fez esquecer o assunto da TV.

Acho que realmente é uma boa ideia começar a me familiarizar um pouco com o pessoal da vila, então decidi conversar com um rapaz próximo à minha casa.


Era um... viciado em ciências que não conseguia parar de falar isso não importa quantas vezes eu tentasse conversar com ele. Parei um tempo tentando entender o que "staggering" era, mas não consegui.

Certo, mudei de ideia. Esse cara me deu uma impressão ruim desse lugar. Espero que o resto não seja um bando de loucos.

Entrei na casa do meu vizinho. A porta estava aberta, e ninguém se importou de eu ter entrado. Parecia um pessoal amigável, o tal professor tinha uma esposa que insistiu que eu subisse no quarto do filho dela, que tinha minha idade, (Espero que não seja uma armadilha, ser uma menina nesses tempos é perigoso) e um outro filho, bem mais novo que eu. O garoto não parava de encher o saco falando sobre pokémons.

Subi para o segundo andar, onde ficava o quarto do garoto. Ele tinha um Game Cube assim como eu! Será que ele tinha um jogo de Digimon? Espero que não, os de Game Cube não eram muito bons...

Acho que eu deveria descer e simplesmente ir embora dali mas vi algo que me impediu por um momento. Uma pokébola! Será que tinha algo fofo ali dentro?

Mas quando toquei nela, um garoto apareceu por trás de mim! Realmente, é uma armadilha! Ele quer me... espera, o que?



Acabei de decidir, eu não gosto de você.

Então ele... nem sabia que eu era uma garota? ESTÁ DIZENDO QUE PAREÇO HOMEM, SEU... Espera, parecia que eu estava roubando sua pokébola? Desculpe. Você... está atarefado demais para sequer conversar comigo? Humpf! Mal educado! E parece que não se interessou nenhum pouco em mim. O que há de errado comigo?

Sai da casa e continuei a procurar o Prof. Birch. Nem a família dele e nem o pessoal que trabalha no laboratório sabe onde ele está, apesar de achar que está por ai estudando... Pode ser qualquer lugar.

Cheguei no limite daquela vila minúscula bem rápido, e lá estava uma garotinha aparentemente assustada. Ela me mandou ir ajudar um homem, pensando que eu tinha pokémons comigo. Ora, eu não ia deixar ela achar que eu não tenho pokémons! Hehe! Hehehe...  maple awesome face~

Era o tal professor! Que sorte! Ele parecia... estar fugindo de um Zigzagoon. Patético.


Por mais que aquilo fosse ridículo, sentia que eu deveria de certa forma ajudar. Vi três pokébolas junto da mochila que o professor tinha deixado cair.



Me pareceu algo bem aleatório... E todos pareciam realmente fofos! Claro que não foi uma escolha muito difícil. Quero dizer, o que pode ser mais fofo do que um dragão?


Dratini:
 

Ele era elétrico! E tinha Cute Charm! Isso vai ser muito útil!

Minha Dratini derrotou o Zigzagoon com um simples Spark! OHKO!! Foi fácil!



Outro que se surpreende com isso? Qual é o problema de vocês?

Ele parecia bem feliz e querendo me agradecer, então fui com ele até o laboratório. Ele me deixou ficar com a Dratini! Viva! Dei a ela o nome de Nati. Fofo, não?

Ele começou a falar de como o filho dele era um treinador excelente e que o ajudava em suas pesquisas de laboratório, além de ser extremamente dedicado e bla bla bla. Dessa vez tive certeza de que queriam me empurrar para o tal garoto.


Claro que não. Desde o começo percebi que aquele cara é um idiota.



Insistente...



...



... No fim, tive que aceitar.



Claro, porque estou muito feliz de ter um encontro com seu filho...

----------------------------------------

Na próxima colocarei mais screens, com certeza! Espero que tenham gostado do "Role-Play" que fiz na pele da May e da personalidade que dei para ela. f6

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.


Última edição por Eusine48 em Seg 17 Fev - 21:28, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One


. : Quase um fantasma
Mensagens : 885
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Sab 15 Fev - 14:58

Haha, foi um episódio bem divertido!

Notar as diferenças com a minha metade é interessante, especialmente considerando que até mesmo a forma de narração é diferente!

O episódio foi bem hilário e ser confundido por um homem foi uma torção no cérebro, mas genial da parte do Brendan.

Dar personalidade para a May foi sim uma boa ideia, já que os personagens principais de Pokemon são silenciosos...

O fato de você tentar falar "não" também para o professor foi ligeiramente sinistro, apesar de você escolher isso por um motivo ligeiramente diferente.

Por outro lado, imagino quanto tempo vamos conseguir continuar com isso >_>

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Capítulo 2 - Um encontro com... Antoinette!   Seg 17 Fev - 21:43

Capítulo 2 - Um encontro com... Antoinette!

Depois do professor ter me feito concordar em ir ver o filho dele, começou a me dizer onde encontrar-lo. Pelo que eu entendi, teria que caminhar um pouco. Esperava que não fosse uma perda de tempo total...

Todo mundo falava o quanto é perigoso se aventurar por ai por causa dos pokémons selvagens, mas não encontrei nenhum no caminho até a cidade vizinha, Odale.



Hum? Uma senhora está me chamando...



Por que todas as pessoas falam desse jeito? Acho que no interior as pessoas são mais inocentes, mas desde hoje cedo fiquei pensando em como essas pessoas são diretas nessas perguntas suspeitas. Eu a segui, coisa que aparentemente qualquer pessoa normal por aqui faria, e logo ela parou, em frente a uma loja.

Ah há! Então você só queria que eu viesse aqui para poder me encher de propaganda e me fazer querer comprar um monte de coisas caras de que eu não preciso, não é? Aqui não é tão diferente da cidade, afinal...

...Hum?





Um... um... Potion de graça!!! Eu amo você, vendedora aleatória!!



Parece que ela ficou sem palavras. De qualquer forma, segui para o norte, saindo da vila, em direção ao meu encontro... Argh, só de pensa nisso acaba minha felicidade por ter ganho algo grátis. Pelo menos já estava chegando, e esperava que fosse terminar rápido.

Mas dessa vez tive problemas com pokémons selvagens...





O Manetric tinha um Hidden Power que não teve muito efeito na Nati. Foi fácil de derrotar.

O Seaking tinha Volt Absorb! Então o Spark nunca iria adiantar. Além disso, ele usava Rock Throw! Fugir! Tive que voltar para o centro pokémon depois dessa...



Então agora decidi evitar batalhar, e eu e Nati fugimos dos pokémons que encontramos. Foi fácil achar o filho do professor, fazendo anotações enquanto andava na grama alta. Ele só me notou quando cheguei perto e o chamei.



...

Fico me perguntando se essa mania de se surpreender comigo dessa forma vai durar muito tempo. Pelo menos sei que é de família.

Eu explico para ele que vim apenas porque o pai dele mandou e insistiu dizendo que iria ser muito legal. Ele fala que na verdade acabou de terminar seu trabalho ali, então estava livre por um tempo. Comecei a pensar no que ele diria para fazermos agora, mas não demorou muito para que ele revelasse suas intenções.



... Então é isso. Estava certa em achar desde o começo que esse cara é um babaca. Com raiva e ao mesmo tempo não querendo deixar aquela caminhada até ali como em vão, eu simplesmente tenho que acabar com esse cara. E com um pokémon que acabei de ganhar, fico imaginando a cara desse filhinho de papai depois da luta. Está bem, eu aceito!



Então... Seu nome verdadeiro é Antoinette? Parece que seus pais não sabem que seu nome foi aleatorizado. Que seja, que a batalha comece!



Um Spheal! Há! Esse trocinho não parece ser grande coisa! Nati usou o Spark e tirou mais da metade do HP dele! Parece que a vitória está garantida! Hahaha!



S-SACRED FIRE?! COMO É QUE ESSE PEQUENO GORDUCHO CONSE- Calma May, ainda podemos ganhar. É só usar outro Spark... Espera... NATI QUEIMADA! SEU DESGRA- Calma, é só atingir mais um golpe...

...

O gorducho aguentou e contra-atacou...





Não aguentei ficar lá para ver a cara que ele iria fazer para mim depois daquilo. Peguei a Nati e sai correndo para o centro pokémon.



Com raiva e lágrimas nos olhos, apertei firme a pokébola de Nati e segui em direção de onde o garoto provavelmente ainda estaria. Dessa vez eu ganharia a batalha! Tinha certeza, conseguia sentir isso!



Espera... Um Totodile! Que fofo, fofo, fofo! Quando eu tiver uma pokébola eu definitivamente voltarei aqui!

Enfim, quando cheguei parecia que ele estava se preparando para ir embora dali. Novamente não me notou, e tive que chegar bem perto.



... Sério mesmo?

Sem perda de tempo, vamos batalhar logo!



Nati, use todas as suas forças nessa batalha! Dessa vez vamos ganhar desse babaca e desse gorducho!







U-uia. f6 

Ela realmente usou toda a força que tinha! Ganhamos, ganhamos!





Oh. Palavras legais. Você não é tãããããão babaca assim, pelo jeito.

Mas voltei a minha opinião quando ele saiu correndo e me fez sair pulando cercas para segui-lo.



Parece que o pai era tudo para ele, e todas as coisas mais importantes do mundo tinham a ver com ele. Ele disse que o professor talvez tivesse algo para mim, então acabei concordando em ir. Nada para fazer, pra falar a verdade.

O caminho de volta foi mais rápido, não tivemos de nos preocupar com nenhum pokémon. Logo estávamos no laboratório e conversando com o professor.



... Sim, sou eu. E daí?

A partir disso ele começou a falar em como era legal fazer pesquisa livremente na natureza e em contato com o maior número possível de pokémons e que tinhamos sorte já que não precisavamos ficar trancados e bla bla bla. Me perdi rápido e não me preocupei em acompanhar depois.

Por sorte, Antoinette interrompeu a falação do pai dele. Acho que deve estar cansado pelo menos um pouco depois de escutar falação todo dia.





Oh! Sendo legal denovo! E muito legal! Obrigada, Antoinette! Mas é a última vez que vou achar você legal, se me decepcionar de novo você vai ficar sempre como um babaca para mim.

Parece que ganhei uma pokédex também, enquanto não prestava atenção. Lembro que o professor disse algo sobre ver o maior número de pokémons possíveis e... Espera. Em meio à falação acabei aceitando partir em uma jornada, não é? O sorriso do filho do professor e as palavras dele de que vamos nos encontrar logo logo confirmam isso. Droga. Droga!

Bah, que seja. Eu sempre quis sair em uma jornada, mas nunca tive incentivo ou sequer algum pokémon para ser meu parceiro. Talvez eu deva vizitar meu pai, que está numa cidade não muito longe. Talvez ele me ajude a decidir se faço a tal jornada ou não.

Poderia perguntar da mamãe, mas ela é uma cabeça de vento e não iria me ajudar de forma alguma... E-epa! Falei isso em voz alta?! Ela está vindo na minha direção! Droga!

Hum? Ah, um presente!



Meus sapatos estavam velhos mesmo! Valeu!



...

Eu explico a ela que vou até a cidade em que meu pai está e que talvez saia em uma jornada para não voltar tão cedo, mas ela não ligou muito para essa parte e ficou feliz de saber que vou ver o papai. Como eu disse, cabeça de vento.

Segui para Odale. Descobri que para Petalburg eu deveria ir para Leste, um caminho diferente do Norte, que foi para onde fui atrás de Antoinette. O mais excitante que aconteceu antes de Odale foi eu ter encontrado um Koffing.



Antes de ir pra Petalburg comprei o máximo de pokébolas que consegui! Quanto mais chances de ter pokémons fofos, melhor! E além disso, eu agora podia tentar pegar o Totodile!

Não demorou para reencontrar o Totodile! Agora você seria meu!



Não demorei para descobrir que os golpes que ele tem são Morning Sun e Double Edge. Me perguntou qual é o tipo dele. Passei um bom tempo tentando capturá-lo, mas não consegui! Até mesmo esperei ele ficar apaixonado pela Nati (por causa do Cute Charm) mas, no fim, nenhuma pokébola deu certo. A maioria nem sequer se mexia.

Pior é que no fim a Nati recebeu golpes demais e tivemos que ir para o centro pokémon...



Sobraram 3 pokébolas, então acho que vou usar em algum pokémon mais capturável. Mas não pense que vou desistir de você tão cedo, Totodile!

----------------------------------------

Ah sim, perto da saída de Odale dei de cara com esse cara.





Espero sinceramente que na próxima cidade os aleatórios tenham um pouquinho mais de inteligencia...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 486
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Seg 17 Fev - 22:13

Por algum motivo, eu gostei mais da May, que as outras meninas amigas do Ash, acho que ela era
mais divertida, expressiva e legal. Pena que a saga dela era um pouco ruim comparado com as
outras gerações, de acordo com os fãs. Ela é bastante divertida e adorável, na minha opinião. Só
achei o irmão pequeno desnecessário... Oh, não é o anime? Esta é a May diferente? Opa!

Espero que ela não se decepcione com a evolução final de Totodile ou Dratini...

« siggy »


"Hehe, gostaram do meu desenho? Fui eu quem fiz!"
Ass: Daniel Arti!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One


. : Quase um fantasma
Mensagens : 885
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Seg 17 Fev - 23:03

Er, acho que o nome completo dele deve ser Antoinette Brendan Birch f6

Por algum motivo, as pessoas chamam ele pelo primeiro e outras pelo segundo?

Acho então que o pai dele deve se chamar Antoinette -(?)- Birch a menos que professor faça parte do nome também, então devem chamar o filho pelo segundo nome pra diferenciar? Não sei.

Ele deve ter memória de peixe pra esquecer de você em alguns segundos...

Er, mas interessante. Um seaking anti-Nati? Talvez eu pegue um desses.

Uma pena pelo seu totodile... Espero que consiga um alguma hora f6

« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Qui 20 Fev - 23:22

Yeah! Valeu pelos comentários (Hi, Alex! Ta bom, sem trocadilhos...)

No capítulo de hoje não pensei que fosse acontecer muita coisa, já que é só o trajeto por uma rota... mas acho que ficou melhor do que esperava!

Não sei quando vai ser o próximo cap, depende do Mr.G. /f61

Capítulo 3 - O invocador de tempestades!

Segui então para a próxima rota, que me levaria para a próxima cidade, que é meu objetivo no momento.



Eu sigo um pouco para o Norte, e acabo encontrando um laguinho, um pouco de grama alta e um garoto.



É assim que se fala! E é justamente por isso que vim por esse caminho apesar da estrada não seguir por aqui. Esses foram os pokémons que encontrei:







Não tem graça nenhuma capturar pokémons já evoluídos! Se eu não achar nenhum em seu estágio inicial, fico só com a Nati mesmo.
Eu ia desistir, mas quis verificar se tem outro pokémon nessa rota ou não, então voltei a caminhar pelo mato...



Foi rápido! E é um Meditite super legal! Se eu usar Spark ele provavelmente vai ser derrotado, então uso Charge pra ver que golpe ele tem.







Argh! Bonemerang! Quase derrotou a Nati! Esse coiso é forte! Eu decido usar uma pokébola...



Mas não adianta. Por sorte ele erra o próximo ataque, então uso outra pokébola!



Mesmo resultado. E dessa vez ele derrotou a Nati... Decido voltar ali de novo! Eu quero aquele Meditite! Dessa vez foi fácil de encontrar!



Tempestade de areia! Esse é ainda mais legal que o outro! Eu uso minha última pokébola...



Yes! Consegui! Finalmente tenho outro pokémon!



Interessante, ele continua sendo Lutador, mas perdeu o tipo Psíquico... Bom, só sei que ele tem Bonemerang e é bem forte! Hora de treinar um pouquinho enquanto vou pra Petalburg!



Aposto que não. Mas melhor não arrumar briga com o primeiro pirralho aleatório... E eu queria batalhar com alguém de qualquer forma.



Ele tinha um Wooper! Que me atacava com Bulk Up. Que inútil... e Spark conseguia atingir ele, apesar de não dar tanto dano assim.



Foi fácil. Ah, e você não deveria mesmo ter se apressado dessa forma e desafiado a primeira pessoa que viu sem nem treinar direito.



Você já foi gritando comigo e mandando seu Wooper para fora, ora... A culpa não é minha.

Eu coloco Medi em primeiro, já ele precisa treinar.



Andei mais um pouco e logo encontrei outro treinador. Esse andava com uma rede de pegar borboletas e a segurava com tanto orgulho como um samurai seguraria sua espada.



Essa é uma desculpa ainda pior para uma batalha começar, mas fazer o que?



Você é Doutor? Não sabia que doutorado era tão fácil de ser concluído aqui nessa região...



Coincidência ou não, ele continua tendo um pokémon inseto depois de ser aleatorizado. Mesmo que o Metapod provavelmente não seja mais inseto...

Medi usa Bonemerang!





Foi fácil. O cara usou outro Metapod, mas teve o mesmo resultado. Medi ganhou um nível por Metapod, fazendo-o chegar no Lv5! Yes!



Claro, claro, agora pare de se desculpar. Sua derrota era inevitável.

Tem um garotinho quase afundando na grama alta. Ele tem noção disso, o que deixa a situação de certa forma engraçada.







... Fala sério, que tipo de pessoa espirra como "Fwatchoo!"? Não esperava que as coisas em Houen fossem tão diferentes assim.

Encontro outro treinador! Ou... treinadora, já que tem esse nome e... enfim, não fico pensando nisso.



Ele tem um Sentret! Medi usa Bonemerang, mas...



Ele tem Aurora Beam! Tchau, Medi...



O Sentret perde fácil, e o treinador usa um Nincada.





Argh! Esse cara virou treinador de pokémons de gelo?! Isso é perigoso para uma iniciante como eu... Mas por que um pokémon de gelo teria uma habilidade que faz o dia ficar ensolarado?

Só sei que a Nati conseguiu vencer fácil dele! Há!



Mais um que me subestimou logo que me viu. Eu pareço fraca? Ou simplesmente fica muito na cara que sou novata nisso?

Bom, de qualquer forma sigo de volta para Odale (afinal, tinha que recuperar a energia dos meus pokémons), mas antes claro que paro para roubar umas frutas no caminho.



Depois de curar os pokés, eu volto para o caminho e logo encontro uma garota (essa tenho certeza que é, pelo menos) querendo batalhar.





Bom, essa ai é mais humilde que os outros no caminho. Fora que tem um objetivo ao invés de simplesmente querer usar seus pokémons para bater nos outros. Vamos lá!

Ela tinha um Sentret, mas esse foi derrotado rapidamente pelo Bonemerang do Medi. Há!



Um Gulpin? Há! Esse vai ser fácil!

Ele é estranhamente rápido e consegue atacar antes do Medi.





Argh! Frenzy Plant! Isso é apelação!

Vai Nati! Acaba com a apelação desse feioso!



Por sorte ele tem que descansar um pouco antes de poder atacar de novo, então nesse instante não tive que me preocupar com isso.

Nati usa Spark de novo, mas ele aguenta! Feioso! E pior é que ele ataca novamente com Frenzy Plant!



Terminou sendo derrotado pela tempestade de areia.





... Thunderpunch? Sem braços isso vai ser mais difícil de se fazer que o normal.



É, essa é a pessoa mais legal que encontrei até agora. Pena que é só uma aleatória. Até nunca.

Eu chego em Petalburg! A primeira coisa que eu faço é ir no Centro Pokémon, recuperar os meus companheiros. Tem um cara estranho que começou a puxar assunto comigo do nada, e ele parece bem animado.





Hum... Suspeito... Simplesmente disse algo mais genérico que pensei.







O-ok...



Eu saio dali o mais rápido possível, e vou direto para a loja. Afinal, preciso de mais pokébolas!



Só agora fui ver que os vagabundos treinadores da última rota não me deram muita coisa depois de serem derrotados. Mas deu pra comprar uma pokébola pelo menos...

Continuo dando uma volta por ai. Tem uma mulher que vem falar comigo, aparentemente preocupada com o filho.



Se ele não for um dos que eu derrotei no caminho para cá, não sei onde está, me desculpe...



Outra prova da incrível genialidade dos NPCs.



Haha! Esse é o meu pai! Se bem que, saindo de um pirralho aleatório não parece grande coisa.



Por que você acha que ele mora separado da gente?

Ainda dando minha volta por aqui, acaba que outra pessoa vem falar comigo.



Er... sim.



Claro, ele explora e fala com todo mundo que conseguir, além de comprar o máximo de...



Espera, pare de me empurrar! Garoto! Ei, me escute!

Ele começou a me empurrar pela cidade! Não importa o que eu falasse, ele continuou e continuou... Até chegarmos em frente ao ginásio, pelo menos. O lugar onde meu pai deveria estar...





Na verdade isso é meio que muito óbvio. Eu espero um pouco e ele finalmente vai embora, me deixando ali para encarar a placa.



Depois que ele foi para longe, sai correndo!

Antes de ver meu pai, decidi voltar pra Odale pelo menos mais essa vez. Ainda tem um certo Totodile que eu quero capturar!



Descobri que o Bonemerang derrota ele, mas não vou desistir! Agora estou com uma nova estratégia. Simplesmente vou deixar ele levando dano da tempestade de areia até ficar fraco o bastante para que eu possa usar a pokébola com mais segurança.



Ele acabou praticamente derrotando Medi e quase fazendo o mesmo com a Nati. theNewF6

Ele se soltou e usou o Double Edge para aniquilar a Nati e se aniquilar.



Certo, acho que agora eu vou definitivamente desistir do Totodile. Eu voi voltar para Petalburg e encontrar meu pai de novo logo...

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Mr.Galleom
The Gah One
The Gah One


. : Quase um fantasma
Mensagens : 885
Sanidade : 4

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Sex 21 Fev - 9:55

É bem estranho como nessa rota aparecem tantas coisas que mudam o tempo...

Sei que esse Meditite é bem legal... Queria ter um desses, mas o Linoone está bom *-*

A reação do npc a vc falar "I AM A POKEMON TRAINER" foi hilária, por outro lado...

Que nem esses totodiles suicidas que não querem ser capturados >_>


« siggy »
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Dom 23 Fev - 17:07

Capítulo 4 - Sempre disposta a ajudar! Ajudando Wally e ganhando um objetivo!

Hora de visitar meu pai!







Sinceramente, a história pode mal ter começado, mas já estou meio enjoada com esse jeito que as pessoas ficam surpresas ao me ver. Vou começar a contar quantas vezes escuto algo como um "Hey, it's May!"... Essa já foi a quinta vez.

Opa, pensando nisso acabei me distraindo e nem escutando o que meu pai estava falando para mim.



Hum... Você tirou isso do meu silêncio? Bom, já que ele é meu pai é quase que não estranho ele me entender com facilidade. Certo, agora eu sou uma-

-garota interrompida por um moleque que entra do nada e atrapalha a conversa.



O garoto começa a falar. Ele gagueja um pouco e parece verdadeiramente tímido.







Então o garoto tem um fundo tristezinho para ter um pokémon, coitado. Gosto mais do meu começo épico de salvar uma pessoa do perigo eminente. (Assim parece mais épico do que realmente foi, não é?)



Hum? Sim, mas...



Argh, mas por que eu? Fala sério, você nem ta tendo trabalho nenhum e tem preguiça de sair daqui de dentro por só alguns minutos pra fazer uma coisa pequena como ajudar um pobre coitado que veio pedir ajuda a você e...



*Suspiro* Sim, eu vou te ajudar.

Alguns minutos depois estava de novo fora da cidade, naquela rota que separa Petalburg de Odale. Mas dessa vez, com o tal de Wally grudado comigo e indo animado em frente até a grama alta da rota.



... Então vocês me fizeram vir aqui apenas para ficar olhando? Sabe, eu poderia estar extremamente ocupada e atarefada, mas vocês ligam para isso? Nããããããão, ao invés de perguntar como estou é só me mandando ir de um canto para o outro sem parar. Vocês tem sorte de eu ser uma pessoa muito legal e paciente.



Um Ralts? Que fofo! Pena que ele não aparece para mim.

Wally usa o pokémon que meu pai emprestou.



Epa, ele usa Dig! f6



E pior é que nessa dimensão é um ataque que tem vantagem do Zigzagoon. Coitado do garoto. Ele consegue acertar um Tackle, mas logo depois o Ralts usa outro Dig.







F-foi sorte! Sorte de principiante! Nem sempre você vai conseguir capturar tão fácil e de primeira tentativa como essa! Queria ver se fosse um Totodile.

Voltamos para o ginásio para falar com meu pai.



Então você me mandou ajudar ele sem nem ao menos acreditar que conseguiríamos realmente?

O garoto agradece várias vezes e promete que vai cuidar bem do Ralts. Aparentemente ele vai sair da cidade, então ele se despede e cai fora do ginásio com pressa. Ele até que é gente boa, será que o verei novamente?



Meu pai começa a conversar sobre meu futuro como treinadora pokémon. Acho que ele aproveitou minha saída para ajudar o Wally e ficou pensando no assunto.









Então você quer que eu continue como uma treinadora pokémon e que melhore cada vez mais, não é? Legal da sua parte me apoiar nisso, papai... Então eu vou ficar realmente forte se eu vencer todos os desafios dos ginásios? Inclusive o senhor?

Isso parece um desafio. E, pra falar a verdade, um desafio bem divertido. Eu aceito! Me tornarei cada vez melhor e mais forte! Você vai se orgulhar de mim, papai!



Com pressa para se livrar da própria filha? Desculpa se fiquei animada e comecei a falar sozinha, sabe como eu sou!

Dou meus primeiros passos em direção da cidade de Rustboro, onde fica o primeiro ginásio de Houen, aparentemente! Mas fui logo parada por um cara querendo falar comigo.





Eu-

Ele se vira de costas antes que eu pudesse responder qualquer coisa.



...

Ele começa a falar sozinho num tom alto o bastante para que eu escute.







E assim ele foi embora tão subitamente quanto apareceu, nem mesmo me deixou dizer que eu era sim uma treinadora. Bom, não importa, eu acho.

« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Qua 26 Fev - 20:36

Capítulo 5 - Você não é um polvo!

Finalmente estou novamente livre. Sem pessoas chatas para me pedir ajuda forçadamente ou simplesmente me mandar fazer coisas e sem gente enchendo o saco o saco por eu parecer uma treinadora novata.



Ai ai, a solidão parece tão boa as vezes.



Pena que não dura muito. Ah, e você poderia ter me avisado isso várias rotas atrás. Se bem que é meio óbvio.

Andando por essa rota, logo vejo uma praia! Faz tempo que eu não vou em uma, então eu decido ir pra lá. Depois irei pelo caminho de mato cheio de pokémons aleatórios.

Tinha uma garota olhando fixamente na minha direção. Por um momento pensei que fosse uma treinadora, mas como não veio correndo na minha direção com alguma desculpa tosca pronta, achei que seria seguro falar com ela.



Realmente, essa não é treinadora! Quase raro isso no meio de uma rota.



Outra que eu poderia ter encontrado um bom tempo antes.

Perto dela, um garoto estava andando em quadrados. Me aproximo pra tentar entender aquela maluquice.



Certo, então é por isso que...



Espera, o quê?! Você só fez um comentário sobre gostar de fazer pegadas! Nunca disse que queria batalhar! Nem cara de treinador você tem! Argh!



Pelo menos não foi difícil. Ele tinha outro Makuhita, que aguentou o Bonemerang e contra-atacou com algo bem fraco (não me lembro o que, mas tirou apenas 1 de HP).



Ah, é por isso que você usou esse ataque inútil no Medi. Idiota.

A praia não tinha muita gente. Pra falar a verdade, além daqueles dois com quem já falei tinham apenas dois pescadores. Parece que não o tipo de praia que as pessoas vão para se nadar... que pena.



Uau, vamos ver então qual é esse poké-



...





Epa! Ele tem asas secretas! E metálicas!



Pelo menos Medi tem vantagem, então foi fácil no final. Mas me fez pensar que seria interessante ter um Magikarp... ainda mais para ver o Gyarados metálico, hehe...

Andei mais um pouco e sai da praia. Tinha uma cabana de madeira aparentemente abandonada, e eu entrei lá.



De alguma maneira incontrolável, os potes estavam me chamando... Eles pareciam valiosos e ao mesmo tempo... pareciam que queriam ser quebrados...



Não, não vou quebrar os potes! Eu saio da cabana antes que o impulso me vença.

Caminhei mais um pouco, chegando no fim da rota. Mas antes, uma treinadora, claro.



Essa não é a cantada mais velha do mundo? Não esperava algo vindo de uma outra garota, espero não ter que me preocupar com elas também daqui para frente... De qualquer forma, que tipo de pessoa conquista a outra numa batalha?



Um Seedot! Ele não parecia muito forte, foi quase derrotado pelo Bonemerang (ou Medi é poderoso demais?)





Epa! Cruel! Uso a Nati, para vingar o Medi!







Na verdade não.

Vou andar um pouco por ali antes de sair da rota. Afinal, qual seria a graça avançar sem antes ver os pokémons aleatórios daqui?



Absol é até que bonitin... mas melhor não capturar. Quero algo com evoluções! *-* 



Ch-charmander!!! EU QUERO!!!

Pena que esqueci de um pequeno detalhe.



Então voltei para Petalburg e comprei o máximo que podia!



Com o bônus de uma Premium Ball!

Voltei para a rota para procurar o Charmander. Acabei encontrando o resto dos pokémons que mora por aqui:





Deu até vontade de pegar o Golem, mas acho melhor não.



Finalmente! E de nível 5!

O Bonemerang não derrota ele por pouco. O que é bom para mim! Agora é só jogar uma pokébola e...





M-medi! Foi derrotado pelo ataque assinatura de um pokémon polvo! Bom, foi um golpe bem forte para um pokémon de baixo nível, sem falar que era a fraqueza do... pera, pokémon polvo?

De qualquer forma, troquei para a Nati e lancei a Premium Ball, que não deu certo. Depois foi a pokébola comum e...



Há! Dessa vez não foi tão difícil assim!





Polvo preguiçoso! Espero que não permaneça com essa habilidade depois de evoluir... O que eu acho que é provável que aconteça.

Bom, vou para o final da rota. Parece que minha próxima parada vai ser uma floresta. Imagino se lá ainda tem pokémons insetos.


« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 486
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Seg 3 Mar - 21:53

Scott, porque você apareceu neste jogo, só para atazanar a gente... Não lembro de você aparecer em Ruby/Saphirre...

Charmander é um polvo-camaleão preguiçoso que possui uma cauda flamejante, me lembra das memórias do Charizard do Ash, pena que a preguiça dele custou a luta dele...

May! Agora que tem mais pokébolas, você pode tentar capturar Totodile de novo! Mas acho que você não quer gastar tempo e continuar...

Espero que não involva mais uns insetos que soltam lazers gigantes, ou um digglet que voa...

« siggy »


"Hehe, gostaram do meu desenho? Fui eu quem fiz!"
Ass: Daniel Arti!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Eusine48
Top membro
Top membro


. : Sou imune ao feijão
Mensagens : 770
Sanidade : -17

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Qua 5 Mar - 21:01

Valeu pelos comentários, Alex! Também acho que o Charmander vai dar certo trabalho para May ao longo da jornada, mas isso vai ser interessante de certa forma.

O Totodile já estressou demais! Fora que agora já temos um iniciante real na equipe, então outro não parece necessário... Fora que acho melhor parar de querer cada poké que aparece por ser fofo e por causa da curiosidade de saber qual é o tipo... Daqui a algumas insígnias eu volto a capturar um pokémon.

Capítulo 6 - Fofamente macabro! O pokémon do ladrão de papeis!

Sim, eu sei, o título é muito explicativo. Até demais...



O pessoal daqui não tem muita criatividade com nomes. Só fizeram olhar para a cidade mais próxima de copiar o nome de lá. Aliás, nem é tão perto assim, faria mais sentido se chamar "Route 104 Woods"... Não, feio demais...

Esquerda ou direita? Vou para a direita.



Essa foi uma dica muito estranha...



Aquele cara estava esperando para ver quem escuta realmente o que ele fala, só pode. De qualquer forma, é bom saber que existem itens invisíveis por ai...

Como não tem muito o que fazer para esse lado, afinal, eu volto e sigo para a esquerda.



Um Silcoon! Incrível ainda tem um pokémon que realmente deveria estar aqui. É uma chance para quase 400...

Certo, vamos ver o que esse troço é capaz de fazer.



Nossa! Inseto de gelo! Ele parece bem forte, com um ataque fatal desses. De qualquer forma, um Octozooka deu Critical Hit nele e o Chazz terminou a batalha sem muito dano. E, de bônus, passou de nível!

Andei mais um pouquinho e...



Que interessante. Agora, que tal...



Então é assim, outra batalha forçada... Fazer o que? Pelo menos Chazz precisa treinar mesmo.



O moleque sequer sabe o que são pokémons insetos... Ou será que Azurill é inseto nessa dimensão? Difícil dizer.

Octozooka derrota ele fácil, e outro Azurill vem no lugar. Como chazz estava de preguiça, agora pude ver o golpe que os Azurills tem...



 ui 

Pelo menos ele foi derrotado pelo Octozooka e o cara trocou por um Ralts, que eu já sei que é Terrestre.





Aproveitei a chance pra recuperar o HP do Chazz.



Chazz levou dano e eu percebi que não teria como ele derrotar o Ralts. Ele pode atacar na rodada em que o Ralts está debaixo da terra, apenas! Já estou tendo problemas com esse preguiçoso...

Troco pro Medi, mas...





Certo... Eu troco pro Chazz, que recebe o Dig mas consegue acertar o Octozooka.





O último pokémon é outro Ralts, então eu repito a estratégia de trocar pro Medi e depois de volta pro Chazz. No fim, Chazz passa de nível novamente!



Estranho... Mas pode ser útil!



Sério que você não sabia que isso iria acontecer?

Andando mais um pouco e sem encontrar pokémons, acabo achando um cara vestindo um casaco verde e com um topete maneiro. Ele parece estar procurando algo...



Até que ele me vê! Ele vem falar comigo, pelo menos não vem dizendo que era Eu a quem ele estava procurando.



Não, e duvido que você vai encontrá-lo por aqui. Ele provavelmente é um dragão que mora no fundo do mar ou coisa do tipo.

De repente alguém interrompe e começa a gritar conosco!









Não foi difícil descobrir que esse cara é um ladrão (como se as roupas de gangue não indicassem isso), e do tipo que sai por ai anunciando o assalto como se fosse algo normal. Espera... Ouve direito? Esse cara rouba papéis?!



...

É sério isso? Você vai mesmo se esconder atrás de uma adolescente? E esse seu grito me deixou desconfiada...



Pois é... É o que parece.



Nem mesmo uma garota? Não, espera é brincadeira! Não me machuque!

Espera, começa uma batalha pokémon! Faz certo sentido, esses seres aleatorizados são bem mais fatais que uma arma. De qualquer forma, ele usa um...



... Igglybuff. HAHAHAHHAHA, FALA SÉRIO?! Se fosse qualquer outra pessoa eu não iria rir, mas logo um marginal ter um pokémon fofo desses? Ironia total!

Mas quem sabe? Ele pode ter algum golpe forte, então uso o Pain Split.



Um golpe fantasma! Nossa! Tirou bastante HP, mas acabei me dando bem por causa do Pain Split.



Nessa rodada o Chazz não pode atacar...



Cu-curse? Não imagina o quão tenso foi ver um dos pokémons mais fofos que existe cravar uma agulha gigante em si mesmo e sacrificar metade da sua vida. E continuar com aquele olhar fofo.

Na próxima rodada ele tentou Curse novamente, e Chazz acabou com ele.





Na verdade nem era minha intenção mexer com vocês.



Entãããããão... Eu acabei de humilhar seu fantasma fofo e você me avisa que vai ter mais do seu pessoal em Rustboro? Que coisa ótima para se dizer para uma aniquiladora de Team Aqua em treinamento, não é?



Na verdade até que foi tranquilo (fora o clima macabro da luta), eu ainda tinha dois pokémons caso precisasse.



... Uma bola? Isso parece o tipo de recompensa que se daria para um garotinho de 7 anos, cara. Você realmente não tem noção de gênero ou idade, não?



Er, parece que ele se lembrou de algo e teve de sair correndo. Certo... O cara parecia legal, apesar de meio doido. De qualquer forma, fui para Petalburg para usar o centro pokémon e depois continuei meu caminho, onde acabei tendo alguns problemas, como...



Um Cascoon chifrudo...



Um cara misterioso que se preocupa com os pokémons dos outros...



E uma criatura pré-histórica andando por ai. Ai ai, é a vida...

Como sou curiosa, tinha que lutar contra ele!









Depois disso fugi e fui até o centro pokémon.

Dessa vez ignorando os pokémons aleatórios, voltei até que rápido para o local que Chazz foi aniquilado. Logo depois dali tinha um treinador.



Eu sinceramente não acredito em você.

De qualquer forma, ele queria batalhar e também não tinha pokémons insetos. Ao invés disso ele tinha um...



Sei lá o que é um Digglet, mas ele parece bem intimidador. Até mesmo foi um pouco engraçado é saber que ele ainda é fraco contra água.





ARGH!! Ele conseguiu um iniciante do jogo! Pilantra! E ainda mais um pássaro flamejante metálico do mal!



Espera, flamejante?



No fim foi fácil vencer do troço. f6



Bem, nisso você tem razão.



Fala sério, você realmente acredita nisso?

Já treinei o Chazz demais, agora é a vez de Medi!



Faltava tão pouco de experiência que não pude resistir a fazer o Medi passar de nível! E ele ganhou um novo ataque!





Vou para a saída da floresta, onde uma estranha seta verde começa a piscar em cima da minha cabeça. Sai daí!!


« siggy »

É isso que o Eusine pensa de mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://pathmakers.forumeiros.net/
Firealex
Super Random Guy!
Super Random Guy!


. : A Emblema do Alex!
Mensagens : 486
Sanidade : 5

MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Sex 14 Mar - 21:26

*Suspiro*, eu as vezes odeio quando eu tenho muito trabalho e aula ao mesmo tempo...

Azurill usou... AEROBLAST?! Pena que o ataque de azurill é patético pra caramba...

Cascoon usando o Horn attack, faz até que sentido, considerando os espinhos no corpo dele, mesmo que ele não possa aprender mesmo este golpe no jogo original.

Essa Igglybuff vai me causar pesadelos...

Eu quero ver se o Zangoose ou Seviper vão agir como amigos de mãos dadas neste jogo... Bem, qualquer coisa pode acontecer neste hack! Eu adoraria ver o Pikachu e a Altaria no jogo também!

Eu vou querer abandonar os bonecos de Maple Story para fazer um desenho original com as minhas próprias mãos, ou fazer em estilo 8-bit para começo fácil.

Ah, Feliz aniversário, Eusine!

O seu "bolo" de aniversário.:
 

Eu desejaria também poder dar um presente melhor, mas a vida adulta finalmente está me cansando...

« siggy »


"Hehe, gostaram do meu desenho? Fui eu quem fiz!"
Ass: Daniel Arti!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Versus Play: Pokemon Random Emerald   Hoje à(s) 4:34

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Versus Play: Pokemon Random Emerald
Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 1
 Tópicos similares
-
» Roller Play Game (RPG)
» Pokémon no playstation???
» Pokemon Adventure
» [IDEIA] Megaman X - Versus
» Como coloco ficha de treinador no perfil no meu game de pokemon?

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Path Makers :: Off Topic :: Geral-
Ir para: